1. Spirit Fanfics >
  2. Irresistível Vingança. >
  3. Irmãs Lee

História Irresistível Vingança. - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Irmãs Lee


Fanfic / Fanfiction Irresistível Vingança. - Capítulo 3 - Irmãs Lee

Pov'S   Gahyeon

O dia inteiro foi trabalhando sob a pressão de que alguma hora ela surgiria e diria: "Tá demitida".

Foi muito estranho o fato dela não me reconhecer, mas depois que me acalmei, eu tentei analisar as coisas e tipo, ela estava no segundo semestre da faculdade, minha irmã quase saindo e eu, bem eu participei bem pouco da vida dela. Fora o fato de que ela foi embora do campus e com certeza deve ter esquecido de tudo aquilo.

J - Os balanços estão prontos?

- Não senhora, falta finalizar e revisar.

J - Irei pagar hora extra e seu táxi Gahyeon, eu realmente preciso desses balanços pra amanhã cedo.

- Senhora eu tenho filho pequeno.

Ela suspira.

J - Tem como terminar em casa?

- Sim senhora.

J - Okay, irei mandar meu motorista levá-la em casa, está dispensada.

Arrumei minhas coisas e mandei meu trabalho por e-mail, peguei as pastas e desci, vim um homem parado ao lado de um carro de luxo, suspiro e vou até ele.

M - Senhorita Lee?

- S-sim.

M - Minha patroa mandou levá-la em casa.

Ele abre a porta pra mim e eu entro, atrás, me acomodo e fico olhando tudo, era um carro muito bonito e tinha um cheiro agradável de perfume feminino caro.

O homem me levou em casa e abriu a porta pra mim, sai e agradeci, abri o portão e entrei, meu marido estava no portão olhando tudo.

Th - Que carro bonito.

Ele pega as pastas da minha mão e minha bolsa, estava com a fralda da neném no ombro e eu achei isso muito fofo.

- é o carro da minha patroa.

Th - Fico feliz que tenha conseguido o emprego meu amor.

Ele me beija e nós entramos.

Th -  O que são todas essas coisas?

- Balanços que eu tenho que relatorar, tive que trazer pra fazer em casa porque queria ver nossa bebê, como ela tá?

Th - Dormindo... teve cólica pela tarde mas a Siyeon veio aqui e me ensinou a cuidar disso.

- Falando nela eu preciso urgentemente falar com minha irmã.

Vou pro quarto e me livro das minhas roupas, depois lavo minhas mãos e vou pro quarto  da neném, ajeito ela no berço, verifico se tá sequinha, depois a cubro.

Cinto minha cirurgia e me apoio no berço, suspiro e depois que a dor passa eu vou pro meu quarto, tomo meu banho, me visto e vou jantar.

Th - Como é lá?

- Como o esperado, pessoas bonitas e ricas por todos os lados.... eu tenho que te contar uma coisa.

Th - Pode falar.

- Lembra da Kim Minji?

Th -  Quem? - ele fala sem prestar atenção e comendo

- Thunder foco, o assunto é sério

Th - Oshi moh - Ele me olha - não lembro.

- Thunder, faculdade, festa do time de beisebol, Siyeon e Taemin, vocês mijaram no colchão de alguém.

Th - HAHAHAHA aé...,da Kim cara de Ralo... o que tem ela? hehehe

-Ela é minha patroa, dona da PADRÃO e daquele carro.

Th - cof cof cof...

Ele se intala e eu corro lá pra ajudar ele, o mesmo se joga no chão já sem ar, eu vou pra trás dele e faço os procedimentos até que ele cospe e puxa o ar, suspiro e sinto minha cirurgia novamente, me sento no chão.

Th - Mo? cof cof... moh o que você... tem?

- Minha cirurgia... eu me assustei hoje e ela doeu.

Th - Mas o médico disse que depois de 6 meses ela estava sarada.

Ele me pega no colo e me leva pro quarto, me coloca na cama e me acomoda.

- Ela está sarada, mas é sensível.

Th - Gahyeon, me diz que aquilo é brincadeira.... diz que não é a Kim?

- Ela não me reconheceu... ela está muito mudada, está linda, magra e loira, uma loira muito linda.

Th - Gahyeon ela vai te demitir quando a ficha cair, droga porque eu não consigo um trabalho.

Ele senta na cama e começa a chorar, suspiro  e chamo ele pro colo.

- Você vai conseguir amor, enquanto isso eu vou lutar pra manter esse trabalho... agora pega meu notebook e a mesinha, trás aquelas pastas também, preciso acabar esses balanços logo.

Ele suspira e vai biscar a mesinha de café da manhã, me ajeito na cama e ele surge, coloca ja aberta e me da o note, depois vai buscar as pastas e volta com elas, água e remédio, Tomo e vou fazer meu trabalho.

Th - Acha que ela não lembra de você mesmo?

- Se ela lembrasse, não teria me contratado.

Th - Okay.... você vai contar pra Siyeon?

- Sim... ela precisa saber que a dona da Padrão é a Minji.

-------------------------------------------------

Dia Seguite,

-----------------------------------------------

Estava terminando meu café da manhã quando Thunder apareceu correndo e assustado.

- O que foi amor?

Escuto a campainha.

Th - S-Sua patroa está lá na frente, eu corri pra ela não me ver.

Levanto e corro até lá, abro a porta e dou de cara com ela.

J - Bom dia Gahyeon, meu relatório está pronto?

- Sim senhora, vou buscar.

J - Não vai me convidar pra entrar?

Engulo seco e escuto minha filha chorando, suspiro e ela me olha curiosa.

- Um momento senhora.

Vou no quarto da minha filha e pego ela no colo, depois vou no meu e pego o relatório e o pendrive, saio e vou até a sala onde ela estava olhando uma foto minha com a Siyeon.

"Fudeu"

-  Senhora, aqui está?

Ela me olha e sorri.

J - O rosto desta moça parece familiar, enfim... você não vem?

Ela coloca o porta retrato na mesinha e pega o relatório.

- Sim senhora, só vou dar a menina pro pai dela.

J - E onde ele está?

- Na cozinha, não tá apresentável senhora.

J - Ah sim, espero você no carro.

Ela sai e eu respiro fundo, vou até a cozinha e dou a menina pro Thunder, pego minha bolsa e as pastas, me despeço deles e saio, vou pro carro e entro atrás, vejo ela olhando o relatório.

J - Conseguiu descansar?

- Sim senhora.

J - Está em condições de apresentar?

- Sim senhora.

J - Ótimo.

O caminho se resumiu no silêncio, ela estava concentrada olhando tudo, assim que chegamos,  nós saimos e ela foi na frente, eu fui no setor de contabilidade entregar as pastas e depois subi, ao chegar na sala de reuniões eu coloquei o pendrive e preparei tudo pra apresentação, foi quando eu vi algumas pessoas entrando e uma delas me olhou fixo nos olhos.

"Meu deus é a Xin, agora ela com certeza vai descobrir"

Minji entrou logo depois e anunciou o começo da reunião, vou até a tela e fico de pé, JiU começa a falar sobre as ultimas coleções, e contratações, depois passou a palavra pra mim e desligou a luz e ligou o data show, fiz a apresentação do relatório com os olhos da Xin fixos em mim, nenhuma pergunta foi feita e nenhuma outra voz alem da minha, assim que termino agradeço a todos e me retiro, vou no banheiro, me tranco e começo a chorar.

Minha filha era pequena e estávamos sem dinheiro, meu marido desempregado e nós precisamos muito desse emprego.

X - OLHA...

Me assuto e minha cirurgia dói, abafo um gemido de dor.

X -... não sei se te dou os parabéns ou suas contas...

"Sabia."

X - ... sei que as Lees não são habituadas a chorar em boxs de banheiros assim como...como é mesmo? as CDFs... eu por muito tempo, fiz isso...principalmente quando via Park Thunder e Lee Taemin... é realmente pena que Kim Minji não lembre disso... ainda bem que ela me tem como amiga hahahahahhaa.

Escuto ela fechar a porta e começo a chorar de desespero, Siyeon bem que me avisou a não andar com SuA, mas não, eu tinha que ser infantil o suficiente pra fazer aquelas merdas.

"Minha filhinha, me perdoe."

Após um tempo eu me contro e paro de chorar, saio e vou até a pia, lavo meu rosto, seco e retoco a Make, tomo remédio e respiro fundo antes de voltar ao meu lugar.

J - Onde você estava?

Dou um pulinho e olho pra ela.

- No banheiro senhora.

J - Você ligou pra agencia como eu pedi?

- eles disseram que não há uma modelo de 1,68 e  que eles tem apenas uma de 1,70 o nome dela é Kim Yoo....-olho na agenda - Yoohyeon,  senhora eu pedi para mandá-la.

Foi estranha a reação dela, aquele sorriso macabro que fez meu coração acelerar.

J - Repita o nome?!

-  Kim Yoohyeon.... s-senhora, quer que eu procure outra agência?

J - Não, eu só contrato modelos desta, Luigi não suporta modelos de outros lugares... Ah, quando esta moça chegar, me avise e mande que ela venha até minha sala.

- Sim senhora.

J - Algum problema? Parece que andou chorando?

- E-eu apenas senti uma dor na cirurgia mas já me mediquei, estou bem.

J - Tem certeza?

- Sim senhora.

J - Venha até minha sala, quero lhe apresentar algumas pessoas importantes.

Ela sorri e vai na frente, levanto e vou lá, vejo Xin e o tal Luigi.

J - Gahyeon, quero que conheça Luigi Bianchi, estilista e estrela da empresa.

Reverencio ele e o mesmo sorri.

Lg - Encantado.

J - Esta aqui é Zhang Xin....

Xin levanta me olhando com um sorriso sádico e vem até mim.

J - ... Minha sócia e também dona de todo este patrimônio.

Lg - A segunda deussa dest panteão.

Reverencio ela e engulo seco, ela me rodeia me olhando fixo, minha vontade era de chorar mas me controlei.

X - Pareceu competente pela apresentação e seu Chinês é... mediano, treine mais, teremos um evento em breve e nós precisamos que a assistente da Diretoria tenha um Chinês impecável.

- Ora Xin, é só o segundo dia dela aqui, dê um desconto uhm?

X - JiU... é muitas coisas ocultas que você deveria começar a ver... licença, tenho alguns milhões pra ir buscar.

Ela sai e Luigi olha pra JiU.

Lg - O que deu nesta Bambina?

J - Eu não sei, estava tudo bem antes da reunião... - JiU me olha - Sobre o evento, irá ser semana que vem, então não se sinta pressionada, pode ir.

Assinto e peço licença, depois saio e vou pra minha mesa, vejo um bilhete.

 

Se tiver disposta a sofrer o inferno, fique, senão, aconselho a abandonar
o barco enquanto eu ainda estou de bom humor.
Ass: A MULHER QUE ASSINA O CHEQUE.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...