1. Spirit Fanfics >
  2. Iruka Umino >
  3. Dez de Outubro

História Iruka Umino - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Dez de Outubro


Fanfic / Fanfiction Iruka Umino - Capítulo 6 - Dez de Outubro

Na volta para casa, s/n se perguntava como o Hokage poderia ter feito uma maldade daquela. Não era apenas o Naruto que iria ficar sozinho, ela também não iria tê-lo. Ambos estavam muito apegados um ao outro, mas... ordens são ordens. 

No final da tarde, Naruto a esperou no parquinho da escola como sempre fazia, mas s/n não apareceu, e nos outros dias também foi assim. Ele acabou ficando triste e bravo com ela por quebrar sua promessa. 

Já fazia três semanas que os dois não se viam e tudo voltou como era antes. 

Naruto vivia dormindo na sala, brigava muito com seus colegas ou ficava isolado, triste num canto, e sempre vivia lavando os rostos de pedra dos Hokages por pintá-los todos os dias. Com isso, o estresse de Iruka também voltou, além da s/n sumir de novo, ele não aguentava mais ter que controlar ou dar bronca no Naruto. 

Era uma sexta-feira e Naruto só pensava em sujar o monumento dos Hokages, mesmo sabendo que iria ter que lavar, ele ia pintar. Como suas ações sempre eram as mesmas, Iruka já previa o que ele ia fazer e o pegou em flagrante prestes a escrever algo no rosto do terceiro. 

Em um piscar de olhos, Iruka apareceu gritando, Naruto se assustou e escorregou. O sensei saltou para pegá-lo, mas ele já tinha sido pego. S/n estava voltando da missão e foi o mais rápido possível para salvá-lo. Ela o deixa no chão e sai rapidamente, nem deu tempo de escutar o pequeno chamar por ela. 

Iruka desce do monte de pedra e briga mais uma vez com Naruto. Sem paciência para revidar, ele escuta tudo e vai para casa com a cabeça baixa. 

O Uzumaki não estava triste pela bronca, mas sim com o fato de que a s/n nem sequer tinha olhado em seus olhos, ou se preocupou em falar com ele depois de todo esse tempo.

Mas isso tudo teve um motivo, ela agiu por reflexo e nem se preocupou que fosse vista por alguém. Mesmo correndo o risco de que o Hokage visse ou soubesse, ela não deixaria a criança cair no chão. Para diminuir o sofrimento dos dois, decidiu não olhar ou falar nada, seria pior se caso acontecesse, e mesmo se o Hokage visse, tinha testemunhas de que ela preferiu a vida mesmo correndo o risco de ser afastada ou expulsa. 

Chegando no quarto, Naruto se senta na cama e encara a máscara que s/n havia dado a ele. Depois de pegá-la, ameaça jogar contra a parede, mas seu corpo não obedece, não se mexe e sua mão fica estática no ar. No fundo, ele não quer fazer isso, ele só queria cuidar daquela máscara como se fosse um tesouro. Desistiu da ideia e colocou a máscara no lugar, limpou as marcas de tinta e se deitou na cama, e olhando para o teto, disse: 

─ Nee-san, você não cumpriu com a sua promessa. Aconteceu alguma coisa com você ou o problema sou eu? Por que não me abraçou quando me salvou da queda? ─ Lágrimas escorreram e ele dormiu minutos depois. Só o sono o reconfortaria naquele momento. 

Mais alguns dias se passaram e nada de novo tinha acontecido. O mês era a única coisa que era novo. Era o mês que s/n vinha tendo mais expectativas, as quais foram quebradas pelo Hokage. Ela ficou triste por não poder celebrar o aniversário de seis anos junto com a criança.

Naruto chega da escola e, ao abrir a porta, vê um papel caído no chão. Tinha um bolo desenhado com seis velas em cima e um "feliz aniversário" estava escrito. 

─ S/n-san, seria melhor se você me falasse ao invés de desenhar ─ Naruto deixou o papel em cima da mesa da cozinha e foi preparar algo para jantar. 

S/n se sentiu mal por ouvir aquilo, tirou seus pés que estavam apoiados na grade, se desencostou da parede e se levantou daquele chão tendo cuidado para que ele não a visse pela janela, e saiu da casa dele o mais rápido possível para que não fosse vista por alguém.  

No dia seguinte, s/n passou a manhã toda se sentindo péssima por não estar com ele no dia de seu aniversário, e não aguentando mais ficar longe do garoto, ela vai até o escritório do Hokage para tentar convencê-lo a voltar atrás com a sua decisão. 

S/n: ─ Hokage-sama, eu lhe peço mais uma vez. Por favor, me deixe cuidar dele.

Hiruzen: ─ Eu já disse que não. 

S/n: ─ Mas já se passou um mês desde que estou longe do garoto, não acha que já é tempo demais? 

Hiruzen: ─ Não. E agora estou mais convicto desta decisão ao ver que você também se apegou muito a ele. ─ S/n respirou fundo para não gritar. 

S/n: ─ Por que não quer que ele tenha alguém importante na vida dele? Por acaso ele não merece se sentir amado?  

Hiruzen: ─ Eu já expliquei. 

S/n: ─ Isso não justifica! Sabe por que tudo voltou? Sabe por que o monumento dos Hokages é pintado todos os dias? O senhor sabe o motivo e tudo isso foi causado por você! ─ Disse num tom alto, já perdendo o controle de si ─ Você está certo, Hokage, eu me apeguei muito a ele, mas ao contrário de você que só ia vê-lo uma vez na vida, eu estava lá todos o dias mesmo chegando cansada da missão. Eu me esforcei por ele, eu me importei com ele, e todo o tempo que eu dediquei valeu muito mais a pena do que o seu! Eu não vou me afastar dele só porque você quer. 

Hiruzen: ─ Por acaso vai desrespeitar uma ordem?

S/n: ─ Vou. Mais tarde passo aqui para devolver meu uniforme e para receber uma punição, mas saiba que longe do garoto eu não fico!

Hiruzen: ─ Vai perder seu posto e emprego por causa de uma criança?

S/n: ─ Ele é muito importante para mim, é bem mais do que qualquer status ou trabalho algum. Adeus, Hokage-sama.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...