1. Spirit Fanfics >
  2. Is It Love - Nicolae >
  3. Reencontro, Verdades e Aparições...

História Is It Love - Nicolae - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Desejo uma ótima leitura...

Espero que gostem. 😉😘❤️🌹🌹🌹

Capítulo 23 - Reencontro, Verdades e Aparições...


Fanfic / Fanfiction Is It Love - Nicolae - Capítulo 23 - Reencontro, Verdades e Aparições...

Dois dias depois do desaparecimento de Bela, na manhã seguinte.

Sábado 05:00 AM.

Reunidos na frente da mansão pela terceira vez, Peter, Drogo, Viktor e Nicolae falavam sobre o sinalizador.

- Quando eu disparar o sinalizador luminoso vermelho, todos voltam para a mansão para o relatório. Fala Nicolae.

Todos confirmaram com a cabeça e se separam mais uma vez para cobrir o lado florestal para a esquerda.

Nicolae vinha caminhando pela floresta e chamando por Bela bem alto:

- Bela, meu amor, onde você está? Por favor apareça.

Bela estava dormindo encolhida no chão tremendo. Era por volta das nove horas da manhã quando ela escuta a voz de Nicolae a chamando:

- Bela, cadê você? Meu amor por favor.

- Nicolae?! Bela sussurra perguntando e exclamando seu nome de tão fraca que estava.

Ela se levanta fazendo um esforço e se mantém de pé. Nicolae vinha na direção onde Bela estava e dentro de poucos minutos ele se cruza com ela, estavam apenas alguns centímetros de distância um do outro e Nicolae ao vê-la seus olhos se enchem de lágrimas e ele fala emocionado:

- Te encontrei. Te encontrei, meu amor.

Bela começa a recuar dando passos para trás e diz:

- Fique longe de mim.

Bela estava suja, seus cabelos estavam soltos, seu vestido branco repleto de lama e folhas secas das árvores, haviam gravetos e folhas em seus cabelos também. Ela estava descalça com os pés no chão.

- Eu não vou te machucar, não precisa ter medo. Nicolae fala com um sorriso doce.

Bela não confia nele, fica com medo e aproveita que ele está a uma certa distância dela para correr floresta a dentro, Nicolae corre atrás dela dizendo:

- Bela, espera. Por favor, eu não vou ferir você. Eu jamais faria isso. Bela…

- Fique longe de mim! Bela exclama correndo.

Mais pra frente tinha um pequeno barranco, como Bela estava muito rápida não conseguiu parar e ela acaba tropeçando na raiz da árvore que estava no chão de uma ponta a outra caindo bolando pelo barranco. Nicolae vê quando ela tropeça e corre mais rápido para alcança-lá e chamando pelo nome dela:

- Bela!

Rapidamente depois de bolar o pequeno barranco com as mãos no chão ela se levanta quase caindo novamente e volta a correr. Nicolae continua a chamando e indo atrás dela. Ela passa por dentro de uns matos espinhentos que cortam as pernas e os braços dela. A adrenalina era tão grande que ela não conseguia sentir dor alguma. Quando a floresta acaba ela se aproxima muito rápido de um precipício, porém, ela consegue parar antes mesmo de cair se sentindo encurralada e sem ter mais pra onde ir respirando com dificuldade. Ela começa a voltar em direção a floresta mas Nicolae aparece e ela dá alguns passos para trás e Nicolae fala:

- Bela, eu só quero ajudar. Estivemos procurando por você durante esses dois dias. Por favor me deixa se aproximar você.

- Não, você mentiu pra mim. Por que fez isso? Para me seduzir e depois beberem meu sangue. Como eu pude ser tão idiota. Eu deveria ter notado antes, eu sabia que algo estava errado! Responde, pergunta e exclama Bela assustada.

- Eu jamais faria isso. Eu te amo, nunca a machucaria. Por que eu iria fazer isso logo depois de tudo o que vivemos? Se não te machucamos antes não seria agora. Responde Nicolae dando passos para se aproximar dela e ela começa a recuar para a beirada do precipício, Nicolae fica preocupado olhando para os pés dela e para de andar.

- Mentiras. Sinto que estou vivendo um pesadelo. As surpresas não param, não me lembro quem sou, seu pai e seu irmão Drogo me odeiam e não me querem na mansão, descobrir que vocês são vampiros da pior forma possível. Eu não aguento mais, prefiro morrer. Bela fala chorando.

- Não, isso não é verdade e não diga que prefere morrer. Eu sei que está sendo difícil e que você está sob muita pressão mas olha só, Drogo se arrependeu e meu pai voltou atrás em sua decisão, ele estava disposto até se desculpar com você por causa de toda aquela discussão. Keitty está com Lorie em casa, Drogo, Peter e até meu pai estão agora mesmo procurando por você. Nicolae fala tentando acalma-lá.

- Verdade? Bela pergunta tristemente e sem perceber dando passos para trás sem notar que já estava na beirada e ela caí no precipício gritando: - Ahhhhhhhh. Nicolae grita o nome dela:

- Bela…….. Rapidamente ele usa sua velocidade e consegue agarrar o pulso direito de Bela fazendo-a ficar suspensa no penhasco. Lágrimas escorrem pelo rosto dela completamente apavorada. Eles se entre olham e Nicolae a puxa para cima com força dando passos para trás ambos se afastando do penhasco o que faz Nicolae cair sentado no chão e Bela também cai sentada de frente para Nicolae sobre as pernas dele com as mãos no quadril dele. Ele a abraça e diz: - Tá tudo bem. Acabou agora. Você está segura, eu prometo que ninguém irá machuca-lá, eu prometo, eu prometo, eu prometo….

Bela afunda a cabeça sobre o pescoço de Nicolae e diz agradecida: - Obrigada.

Nicolae sentindo que ela estava mais quente do que o normal a faz olhar para ele e encosta a testa dele na dela sentindo sua temperatura e exclama assustado: - Meu Deus Bela, você está queimando em febre!

- Talvez tenha sido por causa da chuva e o sereno da noite. Você está tão gelado, isso é tão bom! Bela responde e exclama suavemente com seu coração se acalmando e sentindo-se segura nos braços de Nicolae com um leve sorriso.

De repente toda a emoção e adrenalina passa de Bela e ela sente-se fraca, seus olhos começam a se fechar, sua mãos escorregam deixando o quadril de Nicolae e Bela desmaia com seu corpo cedendo sobre o de Nicolae que a segura firmemente dizendo:

- Bela, meu amor. Fala comigo.

Sem resposta Nicolae pega o sinalizador luminoso e dispara para cima indicando que eram para todos voltarem para a mansão para o relatório. Todos seguem de volta e Nicolae se levanta do chão pegando Bela em seus braços. Rapidamente ele se dirige de volta para a mansão. Nicolae demora um pouco mais para chegar e todos estavam de frente a porta da mansão esperando por ele.

- Já faz um tempo que ele ativou o sinalizador luminoso vermelho e ainda não chegou! Exclama Peter.

- Ele estava bem distante, chegará em breve. Responde Viktor.

- Acha que ele encontrou alguma coisa? Pergunta Drogo.

- Saberemos quando ele chegar. Fala Peter.

Logo Nicolae aparece com Bela nos braços ainda desacordada e todos ficam surpresos.

- Você a encontrou. Fala Viktor.

- Sim, precisamos levá-la para dentro. Responde Nicolae.

- Sim, claro. Vamos entrar. Fala Viktor.

Eles entraram e Nicolae a leva para o quarto dele. Keitty e Lorie assim que vêem Nicolae entrando com Bela o seguem junto com os outros até o quarto.

- Ela está ferida! Exclama Keitty tristemente olhando para Bela sobre a cama de Nicolae.

- Quando ela me viu, fugiu de mim e acabou de machucando enquanto corria. Keitty, prepara a banheira por favor. Ela precisa de um banho, você pode me ajudar? Responde e pergunta Nicolae.

- Claro que sim. Responde Keitty e entra no banheiro de Nicolae para preparar a banheira.

- Ela vai ficar bem? Lorie pergunta preocupada e triste ao ver o estado de Bela.

- Espero que sim Lorie. Ela está com febre alta, certamente está com fome e muito fraca. Você pôde ir ao quarto dela e pegar uma roupa de dormir para ela? Responde e pergunta Nicolae para Lorie e ela responde:

- Tá bom. Eu já volto.

Nicolae olhando para Bela e sentado na beirada da cama ao lado dela fala para Viktor, Drogo e Peter:

- Ela quase morreu no penhasco hoje.

- O quê? Como assim? Pergunta Peter surpreso.

- Enquanto ela fugia de mim, havíamos chegado no final da floresta onde estava o penhasco. Eu tentei falar com ela para me deixar se aproximar mas ela ia recuando pra trás cada vez mais com medo, parecendo um animalzinho assustado, encurralado, sem ter para onde ir e foi quando ela não notou que já estava na beirada e caiu. Graças a Deus fui rápido o suficiente e agarrei o pulso direito dela deixando-a suspensa no penhasco e consegui salvà-la. Fiquei apavorado, pensei que a perderia para sempre. Fala Nicolae olhando para Bela e acariciando o rosto dela.

Drogo passa a mão pelo cabelo frustrado e zangado com ele mesmo por tudo que fez Bela e Nicolae passarem.

Viktor se aproxima de Nicolae e diz:

- Ao menos você conseguiu. Você a encontrou, trouxe ela de volta e tenho certeza que ela ficará bem. Pelo o que vocês me contaram ela é bem durona.

Nicolae dá um leve sorriso para Viktor e responde:

- Isso é verdade.

Em seguida Keitty retornar e Lorie também.

- O banho está pronto. Fala Keitty.

- Aqui está a roupa de Bela. Fala Lorie entregando um vestido de seda leve de dormir para Nicolae com uma peça íntima de Bela.

- Obrigado. Nicolae agradece e leva a peça de roupa para o banheiro o colocando sobre o cabideiro para vestir em Bela após o banho. Ele retornar ao quarto perguntando e falando para Peter:

- Enquanto eu e Keitty damos banho nela você pode ligar para o doutor Jhon e pedir para ele vir aqui para examinar Bela? O número dele está gravado no meu celular.

- Sim. Vou ligar agora mesmo. Responde Peter pegando o celular de Nicolae que estava sobre o criado mudo de seu quarto ao lado do livro.

Nicolae pega Bela novamente nos braços a tirando da cama e levando-á para o banheiro. Keitty ajuda Nicolae a remover as roupas sujas dela, a tirar as folhas secas e gravetos do cabelo dela que estavam presos. Bela continuava desacordada. Enquanto os dois dão banho em Bela, Peter fala com o Dr.Jhon que atende o celular pensando que era Nicolae na linha:

- Alô, Nicolae. Em que posso ajudar? Bela passou mal novamente?

- Alô Dr.Jhon. Aqui é Peter, irmão de Nicolae.

- Peter, oi. Me lembro de você. O rapaz tímido que estava sempre com Nicolae quando Bela esteve em coma. Responde o Dr.Jhon.

- Isso mesmo, sou eu. Peter fala com um sorriso e continua falando e perguntando: - Estou ligando a pedido de Nicolae. Será que é possível o senhor vir aqui em casa na mansão para analisar Bela?

- O que aconteceu com ela? Pergunta o Dr.Jhon.

- Ela está doente, com febre alta e creio que seja porque ela fugiu da mansão e esteve perdida na floresta por dois dias. Responde Peter.

- Meu Deus! Eu estou de folga hoje, mas vou pegar minha maleta e chego aí dentro de meia hora, OK? Fala e pergunta o Dr.Jhon.

- Ok. Estamos esperando. Responde Peter.

Em seguida ambos encerram a chamada. Alguns minutos depois Nicolae e Keitty terminam de dar banho em Bela e Nicolae sai do banheiro com Bela em seus braços já vestida e a coloca novamente em sua cama.

Meia hora depois o Dr.Jhon chega na mansão como havia dito e está no quarto de Nicolae analisando o quadro de Bela. Ele fica muito surpreso ao ver o estado dela e pergunta limpando os cortes não muito profundo nas pernas dela:

- Como isso aconteceu? Por que ela fugiu?

- Por minha causa. Eu pensei que ela estivesse mentindo sobre não se lembrar de nada e expulsei ela da mansão, porém, eu me enganei. Responde Drogo.

- Poderia ter acontecido algo pior com ela na floresta. Poderia ter sido mordida por uma cobra ou até mesmo ser atacada por um animal selvagem. Fala o Dr.Jhon não muito contente com a atitude de Drogo.

- Eu sei e estou completamente arrependido. Responde Drogo.

- Ela ficará bem? Pergunta Nicolae preocupado.

- Ela está muito debilitada Nicolae. A febre está muito alta apesar de já ter aplicado a injeção para fazer baixa-lá. Preciso que alguém traga uma compressa com água quente e panos umedecidos. Será necessário que fiquem colocando o pano na testa dela até a febre baixar mais. Responde o Dr.Jhon.

- Pode deixar, eu vou buscar. Responde Keitty indo buscar os itens.

- Sabe me informar se ela já despertou alguma vez ou se já foi encontrada adormecida? Pergunta o Dr.Jhon.

- Ela estava acordada. Foi eu quem a encontrou na floresta, ela desmaiou em meus braços e desde então ainda não despertou. Responde Nicolae.

- Isso não é bom. Ela está muito fraca, precisa comer e beber bastante água. Creio que por causa da chuva e sereno da noite a imunidade dela baixou bruscamente e ela esteja com uma virose. Fala o Dr.Jhon.

Keitty volta para o quarto de Nicolae trazendo a compressa de água quente e panos brancos. Nicolae rapidamente umedece um dos panos, espremer, dobra até virar um retângulo e passa na testa de Bela que estava suando muito.

- Bom, eu já fiz tudo o que podia até agora. Ela já está com os cortes limpos, já dei o medicamento, já instalei o soro, medi a pressão e já dei também o remédio para regularizar a pressão dela. Eu vou passar alguns medicamentos para você comprar na farmácia e dar a ela, eles vão ajudar no tratamento para a recuperação dela. Fala o Dr.Jhon pegando de dentro de sua maleta que estava sobre a cama um receituário e uma caneta.

- Ela vai melhorar Nicolae. Fala Keitty com um sorriso gentil para Nicolae tentando confortá-lo.

- Assim espero Keitty. Nicolae responde olhando para ela devolvendo um leve sorriso de agradecimento.

- Aqui está. Fala Dr.Jhon entregando a receita para Nicolae e continua falando: - Com esse medicamento ela ficará boa logo. Lembre-se de dar a ela nos horários marcados.

- Pode deixar e muito obrigado por ter vindo até aqui. Fala e agradece Nicolae pegando o receituário da mão do Dr.Jhon.

- De nada Nicolae, como eu já disse, Bela é muito importante pra mim e me preocupo com ela. Se caso não houver melhoras, me liguem que venho o mais rápido possível. Responde e fala o Dr.Jhon.

- Ligarei sim. Responde Nicolae. Ambos se despedem com um aperto de mão e o Dr.Jhon vai embora.

- Pode deixar Nicolae, eu vou comprar os remédios. Fala Drogo e Nicolae entrega a receita para ele agradecendo:

- Obrigado.

- Não precisa agradecer, a culpa é minha de Bela está nesse estado. Isso é o mínimo que posso fazer. Responde Drogo.

- O que importa é que você se arrependeu. Fala Nicolae e Drogo dá um pequeno sorriso de agradecimento, em seguida ele vai para a cidade comprar os remédios.

A contagem regressiva da semana começa, Bela estava realmente muito mal, ela gemia, tremia, suava, e falava coisas sem sentido. A febre não baixava, nem mesmo os medicamentos faziam efeito. O Dr.Jhon havia retornado novamente a pedido de Nicolae, porém, ele não pode fazer muita coisa a não ser trocar os medicamentos recomendado anteriormente. As vezes ela acordava mas parecia não reconhecer nada, estava confusa e logo adormecia. Nicolae aproveitava esses momentos para fazê-la beber água.

Sexta-feira 03:00 AM.

Bela dormia profundamente, Nicolae estava ao lado dela passando o pano umedecido na testa dela. Todos na mansão se revezavam em turnos diferente para cuidar de Bela e para que Nicolae podesse descansar também. Nicolae não a deixava nem por um momento mesmo com todos o ajudando ele não conseguia descansar direito, ele só queria que ela despertasse, que a febre fosse embora e que Bela melhorasse.

Pensamentos de Nicolae:

( - Meu amor, se estiver me ouvindo. Lute e volte pra mim. Eu quero tanto vê-la sorrir novamente, te ver se alimentando, treinando seus poderes, desenhando, lendo, andando por essa mansão, fazendo todos rirem e nos iluminando com seu brilho único e sem igual. Sinto tanto a sua falta, quero conversar com você, quero te abraçar, te beijar, te sentir... Lorie sente muito a sua falta, está ansiosa para que você fique boa logo para voltarem a brincar, eu nunca havia visto Lorie tão próxima de alguém assim antes. Drogo está realmente arrependido pelo que fez. Meu pai também se arrependeu de tudo o que falou. Peter não vê a hora de ter a fã número um dele o observando novamente e batendo palmas para seu talento. Keitty está aguardando ter sua melhor amiga para conversar novamente. Enquanto a mim, estou aqui torcendo e pedindo muito a Deus que te devolva sua saúde e você volte para nós. Eu te amo meu amor. )

Enquanto Nicolae pensava Bela voltava em sonho para a mansão.

Bela estava de volta na sala de música, porém, algo estava errado. Dessa vez Bela era a menina que era ela e ela via a mulher que era sua mãe tocando piano. Bela podia ver claramente o rosto dela. Tão linda e elegante. Tinha cabelos cinzas e bem grande, parte estava presa em um coque trançado no topo de sua cabeça e a outra metade solta. Sua pele era branca, seus olhos acizentados brilhavam, seu nariz fino com uma boca perfeita e um lindo sorriso, seu rosto arredondando seguido por um queixo afinado. Usava um vestido longo de seda da cor violeta com um lindo bordado e era aberto na lateral esquerda revelando sua perna muito bonita, usava um salto alto de bico fino da mesma cor que o seu vestido, violeta. O dedilhar da mulher no teclado do piano ressoavá em uma melodia fascinante e encantadora. De repente a mulher fala:

- Vamos Sammylly querida, dance para mim.

- Sim, mamãe! Exclama Sammylly com um sorriso e corre para dançar.

Apesar de ser a menina, Bela não conseguia controlar o corpo dela. Era apenas como se ela estivesse na mente dela assistindo a cena. Sammylly dançava e Bela podia sentir a felicidade, seu coração saltava de alegria em seu peito. A mãe de Sammylly sorria lindamente para ela enquanto tocava e via sua pequena dançar.

Enquanto isso na floresta onde se localizava o clã dos vampiros Sombras da Noite, eles sentiam a energia.

- Parece que voltaram ao plano mental. Fala um dos vampiros Sombras da Noite.

- Vamos abrir o olho de Hórus e observar o que está acontecendo. Fala outro membro do clã.

Um deles dá um paço a frente e abre uma espécie de portal que mostra tudo em tempo real e eles vêem a menina dançando e a mulher tocando piano.

- Mas o que está acontecendo aqui? Um deles pergunta surpreso.

- Não pode ser! Saffyra. Exclama e fala outro do clã.

De volta a mansão do sonho. A mãe de Sammylly parece sentir algo estranho se aproximar, ela para repentinamente de tocar o piano e Sammylly pergunta:

- O que houve mamãe? Não se sente bem?

Se aproximando da menina, Saffyra se abaixa e diz:

- Eu estou bem querida, não se preocupe. Em seguida ela pega a menina nos braços e a leva até o final da sala de música onde tinha o armário com duas portas e com brechas na horizontal. Ela abre o armário com a mão direita e depois abraça a menina falando:

- Ouça minha pequena, aconteça o que acontecer, você vai me prometer que não sairá daí de dentro.

- Por quê? Sammylly pergunta confusa.

- Só me prometa, sim? Fala perguntando Saffyra.

- Eu prometo. Responde Sammylly.

Colocando Sammylly no armário Saffyra fala segurando o colar em volta do pescoço de Sammylly com a mão direita:

- Esse colar vai te proteger onde quer que você esteja. Nunca se esqueça do quanto nós te amamos e aconteça o que acontecer não saia daí de dentro.

Em seguida ela beija a testa de Sammylly e fecha o armário sussurrando umas palavras de encantamento. Quando Saffyra se aproximava da grande janela uma sombra negra passa por ela agarrando o pescoço dela e perguntando:

- Onde está a jóia?

- Vocês jamais saberão! Exclama Saffyra arrogantemente tentando remover a mão do vampiro das sombras de seu pescoço. O vampiro aperta ainda mais o pescoço dela e volta a falar:

- Você irá dizer por bem ou por mal. Em seguida o vampiro das sombras a joga no chão violentamente e então um homem entra na sala de música, ele tinha cabelos castanhas longos até os ombros e eram repicados, sua pele era morena, era musculoso e forte, tinha os olhos castanhas meio esverdeado, seu rosto era meio quadrado com um queixo afinado e barba bem feita, estava usando uma blusa social branca, uma calça preta e um sapato social marrom. Sammylly diz dentro do armário observando tudo pela brecha horizontal:

- Papai.

O homem avança para cima do vampiro das sombras se transformando em um lobo cinza gigante maior que o vampiro, sua roupa rasga completamente na transformação enquanto Saffyra se levanta do chão, logo após, mais vampiros do clã das sombras entram pela janela e ambos lutam ferozmente contra eles. O lobo estraçalha vários vampiros das sombras com seus dentes afiados e força impressionante enquanto Saffyra mata bastante com sua velocidade e rapidez nos ataques sincronizados, arrancando as cabeças deles, removendo os corações e eliminando-os com magia branca. Em sincronia mútua os dois fazem ataques combinados perfeitamente, ataques e defesas incríveis. Saffyra ficava em pé em cima do lobo enquanto lançava esferas de luz branca de suas mãos atingindo os vampiros das sobras e aniquilando os no mesmo instante que as bolas se chocavam contra eles fazendo-ós virarem cinzas. Restavam poucos vampiros das sombras quando o líder deles de capa vermelha passa pela janela furioso dando ordem aos poucos que restaram para parar o ataque e dizendo:

- Vocês realmente são impressionantes, demorei muito tempo para encontrá-los e quando encontro vocês me dão um grande prejuízo. Eu sob estimei vocês e suas qualidades, porém, isso não se repetirá. Aniquilaram praticamente todo o meu exército em uma única batalha. Não é a toa que você seria coroada a rainha dos vampiros e você era o líder alfa da alcatéia. Darei mais uma chance a vocês, diga-me onde está a jóia e deixarei vocês viverem, neguem-se e eu matarei os dois.

- Não existe jóia e se existisse, nunca entregariamos a você e ao seu clã das Sombras que vivem apenas a base de relíquias antigas sagradas. Qual é o seu objetivo afinal de contas? Responde e pergunta Saffyra.

- O que você acha? Controlar a todos, esse é nosso principal objetivo. O poder dessa jóia é tão grandioso que nos dará tudo o que precisamos e que ja vínhamos procurando a muito tempo. Nós sentimos o poder, é magnífico, esplêndido, fascinante. Indaga e responde o líder do clã.

- Vocês não passam de lunáticos loucos encapuzados e ao que tudo indica a vossa magia não está funcionando direito. Não existe nenhuma jóia poderosa. Vocês estão no lugar errado. Fala o lobo gigante friamente com uma voz estrondosa e potente.

- Resposta errada meu caro amigo. Nós nunca nos enganamos. Estamos no lugar certo, no momento certo e na hora certa. Darei mais uma chance para vocês se redimirem, vamos, digam onde está a jóia. Responde e fala o líder do clã com um sorriso diabólico por debaixo do capuz.

- Deixa que eu respondo pra você. Está no quinto dos infernos! Fala Saffyra e exclama com desprezo e continua falando sarcasticamente: - Vai buscar lá!

- Vocês não sabem com quem mexeram não é mesmo? Pergunta suavemente o líder do clã e continua falando com em um tom alto e irritado: Eu vou buscar a jóia lá no quinto dos infernos sim, mas antes, eu vou mandar vocês dois pra lá. Em seguida ele avança numa velocidade Impressionante para cima do lobo, uma luz vermelha e preta emana dele. Ele é tão rápido que aparece e desaparece em frações de segundos, movendo-se a velocidade da luz. O lobo fica confuso e surpreso, jamais havia visto um vampiro mover-se em tal velocidade. Toda vez que o líder do clã aparecia, ele usava uma adaga de ouro e prata bem trabalhada com detalhes magníficos que brilhava lindamente a luz da lua cheia e cravava no lobo gigante apunhalando e puxando a adaga abrindo a pele do lobo como um caçador arrancando a pele de sua presa. Ele aparece em cima, na esquerda, direita, em baixo, atrás do lobo e volta a refazer seus movimentos como se estivesse dançando sempre trocando as direções dos golpes de horizontal para a vertical. O lobo gigante uiva de dor, ele passa a perder muito sangue, o chão já estava completamente encharcado com o sangue do lobo. Era difícil saber onde ele iria aparecer, Saffyra chorava de frustração por não conseguir ler os movimentos do vampiro líder do clã e pedia para que ele parasse, porém era inútil, havia algo diferente naquele líder do clã. Ele parecia encontrar o prazer na matança e quanto mais sangue via ele ficava atiçado a ver mais. Saffyra ainda arriscar e vai para cima para defender seu amado marido mas o líder do clã aparece na frente dela com a adaga em sua mão esquerda colocando a ponta para trás suja de sangue, gotas de sangue do lobo pingam da ponta da adaga e surpreendendo-a a golpeia com um soco no estômago a fazendo cair de joelhos se contorcendo com a dor. O lobo volta a ser humano novamente e caí bruscamente de cara no chão ainda vivo e o líder do clã dá ordens a dois de seus subordinados:

- Levantem ele. Rapidamente os dois se movem e levantam o pai de Sammylly. O líder do clã agarrar os cabelos de Saffyra e a ergue para cima fazendo ela gemer de dor e diz forçando ela a olhar para o marido e olhando friamente para o homem: - Veja, como eu ceifareí a vida da sua amada.

O pai de Sammylly mesmo fraco fica furioso e se debate para se soltar dos braços que o seguravam.

Sammylly que observava tudo pela brecha na horizontal do armário chorava sem fazer barulho, as lágrimas não paravam de cair e ela vê quando o vampiro líder do clã das Sombras que ainda segurava os cabelos da mãe dela e estava atrás dela ainda pelas costas crava a mesma adaga que abriu seu pai bem no coração de sua mãe e pressiona ainda mais para dentro fazendo Saffyra gritar de dor e tossir sangue bruscamente. O pai de Sammylly grita:

- Não. Ele fica descontrolado e os vampiros do clã o seguram firmemente apertando e puxando os braços dele para trás com força enquanto o líder vira Saffyra de frente pra ele e a golpeia com a adaga diversas vezes no estômago, nas pernas, nos braços, no pescoço, nas costas sem dó e nem piedade. Seus golpes são rápidos e a adaga baila girando em suas mãos com um estilo próprio dele.

Enquanto Sammylly assistia sua mãe ser morta seus pensamentos gritavam clamando sem sair uma única palavra de sua boca dando vida na realidade para Bela que na cama de Nicolae estava inquieta, lágrimas escorriam pelo canto dos olhos dela constantemente e ela falava gritando enquanto sonhava:

- Parem, não. Por favor, já chega. Parem, parem, parem…

Nicolae que a observa dormir ao notar sua inquietude fica extremamente preocupado. Com os gritos de Bela todos na mansão se levantam indo para o quarto de Nicolae. Viktor pergunta ao entrar e ver Nicolae atordoado sem entender nada sentado ao lado de Bela na cama:

- O que está acontecendo aqui?

- Ela está sonhando, eu acho. Responde Nicolae tristemente.

- Eu imploro, por favor. Bela sussurra com a voz embargada ainda sonhando.

- O que será que ela está vendo? Keitty pergunta.

- Ela está chorando. Fala Peter olhando para o rosto de Bela e vendo seu semblante de angústia, tristeza e desespero.

- Seja lá o que for, não parece nada bom! Exclama Drogo.

Dentro do Sonho.

O líder do clã solta o corpo de Saffyra que caí no chão já completamente sem vida e como uma boneca de pano. Os vampiros já não conseguem mais conter o pai de Sammylly que se solta e avança com fúria para cima do líder se transformando em lobo gigante pela última vez. Ele tenta acertar o líder mas falha por causa da velocidade veloz do vampiro que se move para baixo dele apunhalando a adaga de prata e ouro no coração do lobo gigante. O pai de Sammylly volta a ser humano e cai bem do lado de sua amada esposa de bruços pra cima, com seus rostos olhando um para o outro e a adaga cravada ainda em seu peito diretamente no coração, ao que tudo indicava, ele estava morto.

Sammylly solta um grito abafado ao ver a cena colocando as mãozinhas na boca assustada, tremendo, enquanto lágrimas inundavam sua face. Um dos vampiros subordinados do clã ouviram o som do grito abafado e começa a se aproximar do armário rapidamente a passos largos, o coraçãozinho de Sammylly dispara em seu peito e ela fica amedrontada. Ele se aproximar e observa o armário de cima a baixo. Sammylly aperta os olhinhos bem fechado esperando que a qualquer momento ele podesse abrir o armário e vê-la lá dentro, porém, quando ele estava com as mãos nas maçanetas redondas prestes a abrir o líder fala removendo sua adaga do peito do pai de Sammylly:

- Vamos embora, não há mais nada o que fazer aqui. Já vingamos a morte de nossos membros e temos muito trabalho a fazer até restituir nossas forças novamente.

O vampiro que ainda observava o armário estava intrigado mas ele se conforma assim que sente que não há nada no lugar e vai embora. Todos se retiram da sala de música da mesma forma que entraram, pela imensa janela. Sammylly aguarda alguns minutos após eles saírem dentro do armário e em seguida o abre e corre chorando até o corpo de seus pais. Ela fica horrorizada com a cena, sua mãe completamente esfaqueada, já não se via mais a cor de seu vestido de seda violeta, agora estava vermelho vivo por causa do sangue e cheio de furos por causa da adaga. Seu pai estava nú e com cortes profundos e abertos em seus braços, pernas, peitoral, coxas e em todo o seu corpo que iniciavam em um ponto e finalizava em outro em modo cruz cheio de sangue e com seus órgãos internos a mostra. Em volta de ambos haviam uma poça de sangue enorme, os sapatinhos brancos de Sammylly ficam sujos, ela cai de joelhos ao lado de seu pai desesperada, tremendo e chamando:

- Papai, mamãe… Enquanto Sammylly chamava por seus pais, Bela também sussurrava sem parar a mesma coisa.

No quarto de Nicolae.

- Ela está sonhando com os pais. Viktor fala.

Dentro do sonho.

Sammylly se deita com a cabeça sobre o corpo de seu pai pedindo:

- Por favor, por favor, volte. Ela torna a levantar a cabeça e coloca as mãozinhas sobre o rosto do pai dela, seu vestido branco já estava completamente sujo do sangue de seus pais. De repente o pai dela respira pela boca profundamente e vendo Sammylly ele diz com dificuldades olhando para ela:

- Minha menina. O pai dela coloca a mão direita suavemente na bochecha esquerda dela deixando a marca da mão dele suja de sangue no rostinho dela e acariciando continua: - Não tema, vai ficar tudo bem. Você tem que ser forte.

- Papai, não me deixe. Sammylly fala entre lágrimas e soluços colocando a mãozinha esquerda sobre a do pai dela.

- Nós nunca a deixaremos, vamos proteger você onde quer que você esteja, estaremos sempre com você. Não chore minha pequena princesa, não chore. Fala o pai de Sammylly com o coração partido e lágrimas formando em seus olhos ao ver o estado de sua filha. As lágrimas do rosto de Sammylly caem sobre o rosto de seu pai e ele continua falando e perguntando: - Ouça, eu quero que você viva e seja feliz, nunca se esqueça disso. Me promete?

Sammylly apenas afirmar que sim com a cabeça e então um homem e uma mulher entram na sala de música e ficam perplexos com a cena, o homem exclama:

- Saffyra, Dyllan!

- A meu Deus! Chegamos tarde. A mulher exclama e fala colocando as mãos sobre a boca e começa a chorar enquanto observa a cena de Sammylly vendo sua mãe morta e seu pai falando com ela em meio a todo aquele cenário repleto de sangue. O homem se aproxima de Sammylly e do pai dela e ao vê-lo o pai de Sammylly diz ao homem:

- Tirem ela daqui e mantenham-na em segurança.

Sammylly não gosta do que o pai dela fala e responde:

- Não, eu não quero sair.

- Sammylly. O pai dela chama seu nome deslizando a mão no rosto dela até o colar no pescoço que Sammylly carregava consigo segurando e continua: - Vê esse colocar, enquanto você usar nada de ruim lhe acontecerá. Ele vai se ativar quando você mais precisar. Quando se sentir triste, olhe para ele e lembre-se do quanto nós sempre a amamos.

- Eu também amo vocês papai. Sammylly responde tristemente, o vazio, a dor, a solidão, a raiva, o medo e uma mistura de sentimentos podiam ser vistas nos olhos dela e o pai dela fala:

- Levem-na.

Sammylly grita:

- Não. E então o homem a pega pela cintura de costas a erguendo do chão e a entrega para a mulher enquanto ela luta para se soltar. A mulher a leva para fora da sala de música e ela continua gritando e chorando:

- Não, me soltar. Eu quero ficar com meus pais. Papai, mamãe… por favor, por favor não me deixem…

O pai de Sammylly escuta seus gritos e diz chorando e fechando os olhos: - Me perdoe filha, eu sinto muito. Olhando para o homem ele continua: - Escuta, eu quero que faça. Essa é a última frase que Sammylly consegue ouvir saindo da boca de seu pai enquanto era levada pela mulher.

A mulher continua andando e leva Sammylly para o quarto dela. Sammylly estava descontrolada e muito agitada, então a mulher mesmo com muita pena com Sammylly ainda em seus braços sussurra palavras no ouvido dela como um encantamento e ela adormece profundamente. Ela coloca Sammylly adormecida no chão do quarto sobre um tapete grande fofo da cor lilás, retira os sapatinhos e o vestidinho de Sammylly sujos de sangue e prepara um banho pra ela. A mulher limpa Sammylly e após terminar a coloca na cama ainda adormecida. Depois disso, Bela vê tudo preto e não sonha com mais nada além da escuridão.

Na floresta sombria.

- Eu não estou entendendo porque tem alguém sendo arrastado para o plano mental para ver isso. Fala outro vampiro do clã.

- Você não vê? A menina, está com ela o que eles não nos entregaram aquele dia. Pergunta e responde outro do clã.

- Saffyra foi muito esperta escondendo sua filha no armário e ativando a magia de ocultação para esconde-lá. Temos que descobrir a localização, certamente ela está viva. Quem diria que aqueles dois teriam uma filha? Fala e pergunta mais um membro do clã.

- Iniciemos o rastreamento. Fala um dos membros e eles começaram a falar palavras de um novo encantamento e de repente quando eles estavam quase conseguindo as informações todos são lançados após uma explosão que surge do nada contra as árvores da floresta. Se levantando eles ficam confusos e um deles pergunta arrogantemente:

- Mas que porra foi essa?

- Parece que estão nos impedindo de descobrir a localização dela mas eu conseguir o nome do lugar e provavelmente onde ela está bem a tempo. Mistery Spell em uma mansão. Você. Responde e fala um do clã apontando para um membro e continua: - Deixo isso em suas mãos. Vá até lá e descubra se é a localização correta, se for, só retorne com o colar.

O membro afirma que sim com a cabeça e desaparece entre as árvores sombrias naquele noite densa, fria e escura indo em direção a Mistery Spell.

Assim que Bela se acalma, todos voltam para seus quartos e Bela segue dormindo em um sono profundo.

Sábado 02:50 AM.

Era uma noite de lua cheia, Bela estava dormindo quando acorda bruscamente sendo enfim trazida de volta a realidade. Ela olha para o seu lado direito e vê Nicolae dormindo serenamente. Como se uma força estranha a puxasse, Bela se levanta e sai do quarto de Nicolae deixando a porta aberta, passando pelo corredor, descendo as escadas e indo até a sala de jantar principal onde tinha a imensa janela de vidro. Ela se aproxima da janela e observa a lua cheia. Era como se a lua chamasse ela. Seus olhos estavam brilhando lindamente como as estrelas do céu, ela parecia hipnotizada.

Sem perceber o mal que estava diante dela do outro lado da janela de vidro enquanto ela olhava para cima, ele a observava. O vampiro das sombras tinha levado um dia para chegar no local e depois de chegar ficou apenas rondando e esperando a oportunidade certa para atacar. Era a chance dele e então ele atravessa o vidro da janela fazendo-o se quebrar em pedacinhos e surpreendendo-a dando três socos na barriga de Bela e por último um tão potente que a arremessa sobre a mesa de centro de vidro da sala que se quebrar assim que seu corpo se choca contra a mesa. Os cocos de vidros cortam Bela e sangue escorre pelo canto de sua boca, por seus braços e pernas por causa dos pequenos cortes do vidro. O vampiro das sombras avança para cima de Bela e a ergue pelo pescoço com sua mão direita fazendo-a respirar com dificuldades e tentando se soltar. Ele a joga contra a parede da sala e ela cai sentada no chão de cabeça baixa inconsciente. Ao ouvirem todo o barulho todos correm rapidamente para a sala de estar principal e chegando na grande porta ficam aterrorizados ao verem a cena. Bela no chão encostada na parede inconsciente enquanto o homem de capa preta se aproximava lentamente dela. A janela de vidro e mesa de centro quebrados e cacos de vidros espalhados pelo chão para todos os lados. Nicolae fica furioso e tenta avançar pra cima do homem encapuzado, porém, Viktor e Drogo agarraram os braços dele e ele fala:

- Me soltem, vocês não estão vendo que ele vai matá-la.

- Se você for, quem morrerá será você! Exclama Viktor.

- Do que você está falando pai? Pergunta Peter.

- É um vampiro membro do clã das Sombras. Ninguém é capaz de derrotar um desse. Ele pode te matar em fração de segundos sem que você nem perceba. Responde Viktor e todos ficam boquiabertos.

Quando o vampiro das sombras chega bem perto de Bela e estende a mão direita para pegar o colar do pescoço dela, o colar dela começa a brilhar intensamente emanando uma luz branca, azul e verde. O vampiro dá passos pra trás como se estivesse se cegando com o brilho. Logo todo o corpo de Bela está brilhando com as três cores e seus cortes e ferimentos começam a se curar.

- Impressionante! Exclama Viktor surpreso ao ver os ferimentos desaparecerem do corpo de Bela. Um escudo redondo aparece em volta dela e a luz branca em forma de bola ricocheteia por toda a sala e vai na direção do vampiro das Sombras atordoado. Ela circula ele como se estivesse fazendo um redemoinho e então dobra de tamanho. O vampiro abre a boca e a bola de luz branca entra dentro da boca dele descendo até seu estômago. A barriga dele começa a irradiar luz branca e buraquinhos aparecem por todo o seu corpo. Ele grita e geme de dor até que a luz o consome por completo e ele vira cinzas diante dos olhos de todos. Em seguida algo mais estranho ainda acontece, os cacos de vidros começam a se mexer chaqualhando e fazendo um barulho estridente, todos voltando para o lugar se encaixando perfeitamente, começando da mesa até a janela, tudo retornar se encaixando como um quebra cabeças sendo restaurado. Quando tudo termina e as três cores desaparecem junto com o escudo, Nicolae corre para o lado de Bela e chama seu nome:

- Bela, meu amor. Bela não responde e Nicolae a pega nos braços e a leva para o quarto dela. Keitty, Peter, Drogo, Lorie e Viktor os seguem em silêncio processando tudo o que havia acabado de acontecer. Colocando Bela na cama dela Nicolae fala e pergunta olhando para Viktor:

- Eu pensei que você tivesse dito que eles haviam desaparecidos. Como eles chegaram aqui e porque atacaram ela?

- Através da magia de rastreamento. Nunca imaginei que veria um deles justo minha sala de estar principal. Aquele poder que emanava de Bela era fascinante, tinha três cores e a branca aniquilou o vampiro do clã das Sombras transformando-o em um monte de cinzas. Responde Viktor muito pensativo.

- Fico imaginando o que aquelas outras duas cores azul e verde não poderão fazer! Exclama Peter.

- Ela vai melhorar logo não vai? Pergunta Lorie preocupada olhando docemente para Bela.

Nicolae sentado ao lado de Bela coloca as costas da mão direita na testa dela e responde para Lorie:

- A febre baixou, ela não está mais pálida, sua cor retornou e não tem mais nenhum ferimento no corpo dela. Creio que sim Lorie, ela ficará bem.

Lorie sorrir com a resposta de Nicolae e Keitty fala com um sorriso:

- Vamos voltar pra cama. Tenho certeza que breve ela acordará melhor do que nunca e com muita fome.

- Isso é verdade. Responde Peter fazendo todos sorrirem.

- Podem ir. Eu vou ficar aqui com ela, não estou com muito sono e quero garantir que ela não correrá mais nenhum perigo. Responde Nicolae e todos concordam indo para seus quartos menos Viktor que fica para falar com Nicolae.

- Nicolae. Viktor chama a atenção dele e continua falando apontando para o colar no pescoço de Bela: - Eu acho que ele queria esse colar que está no pescoço dela. Você viu que ele começou a brilhar primeiro com as três cores, em seguida o corpo todo dela e então se formou o escudo.

- Sim. Acha que esse colar pode ser uma relíquia sagrada? Porque pelo que sei é isso que eles procuram. Responde, pergunta e fala Nicolae olhando para Viktor que responde:

- Talvez. Acho que sim, é bem provável. Eu temo que mais deles virão. Se um esteve aqui, breve muitos outros estarão a caminho. Enquanto ela usar esse colar, estará protegida.

- Você já tinha visto um brasão familiar como este antes? Eu pesquisei na internet mas não encontrei nada sobre ele. Pergunta e fala Nicolae.

Viktor olhando para o pingente no pescoço de Bela fala:

- Não, eu nunca tinha visto algo assim antes. Espera, é isso mesmo. Viktor surpreende a Nicolae se aproximando para ver mais de perto o brasão e continua indagando: - Como eu não notei isso antes? Esse material, essa prata só é encontrada na alcatéia dos lobos e esse ouro vem da realeza vampírica. Não, não pode ser, o círculo e o lobo representa a lua cheia, é o símbolo da alcatéia dos lobos, o triângulo invertido representa a trindade, perfeição e é o símbolo principal da realeza dos vampiros, mas como ela conseguiu esse colar?

- Já estava com ela desde o dia do acidente. Responde Nicolae.

- Se eu não estiver enganado esses podem ser os materiais levado na fuga da princesa vampira e do lobo alfa líder da alcatéia, eles foram derretidos, fundidos e transformados. Ela pode ter as respostas que eu vinha procurando a muito tempo e talvez quem sabe, ela poderá nos levar até ambos. Fala Viktor se afastando um pouco da cama de Bela.

- Acha mesmo que tem uma conexão? Pergunta Nicolae.

- Enquanto ela não recuperar a memória estará em perigo. Tenho certeza que breve vampiros do clã das Sombras virão atrás desse colar ainda mais agora que eles sabem o poder que ele possue. Fala Viktor e Nicolae pergunta:

- Como assim eles sabem?

- Quando um membro do clã morre ou até mesmo quando uma magia muito poderosa é ativada, eles podem sentir. Vai levar alguns dias para eles decidirem entre si a melhor forma e solução para atacarem ela e pegarem o colar. No momento eles estão com receios do que aconteceu. Eu aposto que eles estavam vendo tudo pelo olho de Hórus e estão amedrontados. Responde Viktor.

- Olho de Hórus? Pergunta Nicolae.

- É uma magia conhecida também como o espelho refletor que permite ver tudo em tempo real. É limitada, porém, permite que você tenha acesso até mesmo dentro da mente de uma pessoa e fora também. Tudo o que a pessoa estiver vendo, ele também verá. Responde Viktor.

- Então eles viram quando o vampiro do clã deles morreu? Pergunta Nicolae.

- Sim. Tem outra coisa que você precisa saber. Aquela luz branca que ricochete-ou como uma bola e entrou pela boca do vampiro é da linhagem da realeza vampírica. É um poder que vêm do sangue e somente a princesa que fugiu a possuía, ela havia herdado de seu pai o rei dos vampiros. A luz branca é capaz de fazer qualquer vampiro virar cinzas como você mesmo viu. Já as outras duas cores somente do verde sei alguma coisa. A luz verde vem da alcatéia dos lobos, o líder possue essa cor na áurea, na verdade é difícil dizer exatamente o que a luz verde faz pois já tivemos muitos relatos que essa luz pode dar força, velocidade extra e até mesmo trazer de volta a vida. Enquanto a luz azul, eu nunca havia visto antes, eu não sei que tipo de poder ela possuí. Como ela fez para que colocassem poder nesses materiais é quê é a verdadeira pergunta. Responde e fala Viktor.

- Seja como for, não permitirei que nada aconteça com ela. Fala Nicolae olhando para Bela e acariciando o rosto dela com sua mão direita.

- Pode contar comigo para o que precisar mas me prometa que tomará cuidado. Esses vampiros das Sombras são perigosos e não quero que nada aconteça com você. Fala Viktor.

- Eu vou ficar bem. Obrigado por me contar. Responde e agradece Nicolae.

- De nada, eu vou descansar mais um pouco. Até daqui a algumas horas. Responde Viktor.

- Até. Fala Nicolae e Viktor se retira do quarto de Bela fechando a porta após passar.

Pensamentos de Viktor:

( - Estou realmente curioso para ver até onde isso vai dá. Bela, quem será você realmente? Mal posso esperar para descobrir sua verdadeira indentidade, algo me diz que você é realmente muito especial. Será que você não seria por acaso a filha deles? Não, isso não é possível. Ou será? )

10:00 AM.

Bela ainda não havia acordado e Nicolae aguardava ansioso para vê-la de olhos abertos novamente. As horas passavam e nada. Mais um dia se ia e Bela não despertava.


Notas Finais


Quanto tempo levará para os membros do clã dos vampiros das Sombras chegarem? Bela acordará? As suspeitas de Viktor estarão corretas? O poder vem do colar? Qual será o poder Misterioso da luz azul? Todas as respostas no próximo capítulo. Não percam. 😉😍😘❤️🌹🌹🌹🌹🌹🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...