1. Spirit Fanfics >
  2. Is It Love - Nicolae >
  3. III - Se conhecendo, o baile, Intuição e o surto de Sammylly

História Is It Love - Nicolae - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


Desejo uma leitura mais que maravilhosa. Desfrutem...😉😍😘❤🌹

Capítulo 39 - III - Se conhecendo, o baile, Intuição e o surto de Sammylly


Fanfic / Fanfiction Is It Love - Nicolae - Capítulo 39 - III - Se conhecendo, o baile, Intuição e o surto de Sammylly

Sábado 16:45 PM.

Sammylly começava a despertar, abrindo os olhos a primeira coisa que ela vê são os olhos azuis cinza metálico de Nicolae deitado ao lado dela na cama e sorrindo para ela lindamente Nicolae pergunta suavemente:

- Conseguiu descansar meu amor?

- Sim. Sammylly responde com um sorriso doce, Nicolae se inclina sobre Sammylly e dá beijinhos nos lábios dela.

- Você deve estar com fome. Seus avós pediram para trazer frutas e o seu almoço, como você estava dormindo eu pedi para deixarem sobre a mesa. Nicolae sussurrando entre os lábios de Sammylly.

- Eu vou tomar um banho antes. Fala Sammylly.

- Está bem, vai lá meu amor. Nicolae fala deixando de se inclinar sobre ela. Em seguida Nicolae se levanta e pega a mala de Sammylly colocando sobre a cama enquanto Sammylly se senta, ela abre a mala e pega uma peça de roupa íntima da cor vermelha. Sammylly toma um banho dentro de quinze minutos e sai do banheiro usando um roupão de banho da cor branca e coque no cabelo, Nicolae estava sentado na cama lendo um livro, Sammylly senta-se na cama ao lado de Nicolae e ele coloca o livro sobre o criado mudo e se aproxima de Sammylly sorrindo travessa-mente, ela sorrir de volta e então Nicolae beija docemente do lado esquerdo do pescoço de Sammylly e cheira intensamente inalando o perfume dela.

- Você está tão cheirosa meu amor! Nicolae exclama com uma voz sedutora e Sammylly rir, Nicolae continua dizendo a olhando nos olhos: - Sua risada é tão gostosa de ouvir. Sammylly beija os lábios de Nicolae e logo Nicolae a faz deitar sobre a cama fazendo as costas de Sammylly encostarem nos travesseiros e Nicolae começa a encher Sammylly de beijos no rosto, os beijos de Nicolae descem para o pescoço de Sammylly e ele beija dando leves mordidinhas e passando a língua o que faz Sammylly soltar um gemido baixo e suave deixando Nicolae excitado. Enquanto Nicolae continuava beijando o pescoço de Sammylly, Sandra e Alfred avós de Sammylly aparecem na porta do quarto que estava aberta e Sandra bate na porta três vezes sorrindo e dizendo:

- Perdão, desculpe interrompe-los. Nicolae e Sammylly sorriem e saindo de cima de Sammylly Nicolae fala olhando para os avós dela:

- Imagina.

- Vó, vô por favor entrem. Sammylly fala com um sorriso maravilhoso sentando na cama. Se aproximando de Sammylly na cama Sandra avó de Sammylly diz:

- Queríamos ver se você já estava acordada para passar um tempinho com você.

- Como você está querida? Você conseguiu dormir? Pergunta Alfred avô de Sammylly.

- Sim, eu consegui dormir e estou bem melhor. Sammylly responde com um sorriso e continua falando para sua avó Sandra dando uns tapinhas na cama: - Por favor vó sente-se.

- Eu posso? Pergunta Sandra avó de Sammylly com um sorriso.

- Mas é claro que sim. Sammylly responde sorrindo lindamente e Sandra senta-se perguntando:

- Você já se alimentou? Comeu alguma coisa?

- Ainda não. Ela acordou faz uns minutinhos e acabou de tomar banho, eu vou pegar a bandeja para ela se alimentar agora. Responde e fala Nicolae gentilmente se levantando da cama e indo até a mesa para pegar a bandeja. Alfred avô de Sammylly se senta do outro lado da cama onde Nicolae estava mas na mesma direção de Sandra próximos aos pés da cama e Nicolae pergunta para Sammylly: - Meu amor você quer frutas?

- Sim. Sammylly responde com um sorriso e Nicolae coloca algumas frutas na bandeja e em seguida leva a bandeja para Sammylly colocando nas pernas dela.

- Eu já dei as ordens para reforçar a segurança dentro do palácio e fora dele. Espero que se sinta um pouco mais segura com isso. Fala Alfred avô de Sammylly.

- Eu agradeço vô, muito obrigada. Fala Sammylly agradecendo.

- Ouvir você nos chamar avós é tão bom. Isso é novo para nós e estamos tão felizes em ter você aqui conosco. Sandra fala sorrindo enquanto Nicolae dá a volta na cama e senta-se ao lado de Sammylly na cama de frente para o avô Alfred dela.

- Eu também estou muito feliz de poder passar esse tempinho com vocês. Sammylly fala com um sorriso meigo e começa a se alimentar.

- Então nossa neta é uma CEO de sucesso no mundo dos negócios. Fala Alfred avô de Sammylly.

- Pode-se dizer que sim. Sammylly fala com um sorriso.

- Sobre o seu nome. Você se chama Sammylly Wolf, nesse caso você apenas herdou o sobrenome do seu pai Dyllan. Por que? Fala e pergunta Alfred avô de Sammylly.

- Meus avós disseram que era arriscado de mais e que o sobrenome de minha mãe atrairia muita atenção e isso era o que eles menos queriam, por isso optaram apenas pelo sobrenome do meu pai, é um sobrenome comum e pode-se encontrar facilmente se camuflando entre a sociedade. Responde Sammylly.

- Isso explica muita coisa. Na verdade o Sobrenome Heliodoro estava em um processo de procura e qualquer criança que nascesse registrada com esse sobrenome estava sendo cassada. Foi uma das formas que vimos para encontrar Saffyra. Fala Sandra avó de Sammylly.

- Sammylly Wolf Heliodoro. Esse é seu verdadeiro nome completo. Você é uma Heliodoro, descendente da família real, filha de Saffyra Heliodoro e neta do rei e da rainha dos vampiros com total direito a sentar se na mesa e desfrutar de sua herança junto com todos os seus familiares e parentes. Fala o rei Alfred avô de Sammylly.

- Eu agradeço mas o que significa Heliodoro? Agradece e fala perguntando Sammylly com um sorriso.

- Heliodoro significa "Dádiva do Sol," tem haver com o poder da luz branca que é passado de geração em geração e com o ouro dos vampiros. Chamamos isso de dádiva porque cremos desde tempos remotos e antigos que o poder da luz branca é um presente do sol por ser tão forte e potente capaz de transformar outros vampiros em cinzas o que nos concedeu o título de rei sobre todos e soberano eterno. Quanto ao ouro veio das nossas terras conquistada após muitas lutas e batalhas por território, porém, o ouro encontrado no território conquistado era muito mais que especial, ele brilhava mais que qualquer outro ouro reluzente, seu valor era inestimável o que também nos fez acreditar que o sol estava a nos presentear. Por isso o sobrenome Heliodoro, porque fomos afortunados recebendo a "Dádiva do Sol". Responde Alfred avô de Sammylly.

- Uau! Isso é incrível. Exclama e fala Sammylly terminando de se alimentar.

- Pronto meu amor? Pergunta Nicolae e Sammylly responde:

- Sim. Nicolae pega a bandeja e leva de volta para a mesa, depois ele retorna e senta no mesmo lugar onde estava.

- Querida estávamos pensando e eu e seu avô gostaríamos muito de dar um baile real em sua homenagem e para podermos apresentar você como nossa neta e filha de Saffyra. Você é uma Heliodoro e gostaríamos que a sociedade reconhecesse você como a possível herdeira legítima do trono. O que você acha? Você aceita? Fala e pergunta Sandra.

- Eu não sei se isso é uma boa idéia. Fala Sammylly sinceramente.

- Por que você acha isso? Pergunta Alfred avô de Sammylly.

- Um baile real traria muitos holofotes e eu sou um tipo de pessoa que prefiro viver no anonimato. Se tem uma coisa que detesto é sair nas manchetes, eu conheço e sei perfeitamente qual é o peso da fama e isso é algo que eu não quero para mim. Até mesmo nas minhas empresas a maioria não sabem quem eu sou, eu uso um cartão para me identificar. Os que conhecem minha verdadeira identidade são pessoas de minha inteira confiança e outros são treinados para terem os cuidados necessários para que minha verdadeira identidade não vaze. Outra coisa que gostaria de deixar claro é que fico lisonjeada por ser reconhecida como herdeira legítima do trono mas esse mundo não é para mim e vocês dois devem saber disso melhor do que qualquer um. Vô, vó, sabem que assim que anunciarem isso no baile pode acabar causando uma divisão entre os vampiros apoiadores do trono e não apoiadores. Jamais me aceitarão, mesmo que o sangue real corra em minhas veias ainda tem o sangue do meu pai, vocês podem ter me aceitado por amarem minha mãe mas eles serão do contra e eu gosto da minha vida. Eu não nasci para reinar, eu gosto de ser livre e sentir a liberdade. Sim, sou uma mulher muito ocupada mas nessa minha ocupação posso sentir que estou em casa. Sammylly fala explicando honestamente e seus avós ficam admirados ao ouvi-lá falar.

- Agora eu entendo porque ninguém sabia quem era o dono das empresas Wolf de moda e arquitetura, você sempre viveu no anônimo e longe das câmeras. Em uma coisa você tem razão, isso traria uma grande e forte divisão no reino mas mesmo assim ainda teríamos os mais fortes apoiadores por você ter herdado o poder de sua mãe Saffyra, a luz branca é essencial para o trono vampírico e mesmo com sangue de lobo correndo em suas veias, os nossos inimigos mortais, muitos te aceitariam porque sua mãe sempre foi muito querida, especial e todos a amavam muito. Vale a pena correr o risco da divisão mesmo que seja para manter a tradição, estamos dispostos a tudo por você. Fala Alfred avô de Sammylly.

- Eu realmente os admiro muito por isso mas ainda sim eu não posso aceitar, desculpa. Fala se desculpando Sammylly.

- Ao menos leve em consideração, se algo nos acontecer, esse reino precisará de uma base para se solidificar, a partir do momento que alguém sentar naquele trono e não possuir o poder da luz branca mesmo que seja de sangue nobre esse reino perderá a essência e se o problema é os holofotes então que não tenha câmeras e nem fotos, eu queria tanto poder te apresentar para a sociedade. Fala Sandra avó de Sammylly um pouco desanimada com a possibilidade de Sammylly não aceitar participar do baile.

- Por vocês dois, terei tal consideração. Faça o baile e se tivermos que tirar fotos que elas fiquem aqui e não saiam. Fala Sammylly e seus avós ficam felizes ao ouvir que ela levaria em consideração a possibilidade de ser ao menos uma base no reino vampírico.

- Então posso começar os preparativos? Pergunta Sandra avó de Sammylly muito contente.

- Sim você pode. Responde Sammylly com um lindo sorriso ao ver como sua avó Sandra ficou animada.

- Nas suas empresas você trabalha mais em que área? Pergunta Alfred avô de Sammylly.

- Em todas, porém, foco muito na parte dos designs de moda, minha área preferida. Responde Sammylly.

- O que mais você gosta de fazer querida? Fale mais sobre você pra gente. Pergunta e fala Sandra avó de Sammylly.

- Eu amo treinar na academia mas por causa do bebê agora só posso fazer exercícios leves, adoro estar ao ar livre, respirar ar puro e está em constante contato com a natureza me faz muito bem, sempre que tenho um tempinho gosto de ir até a casa de vidro com uma vista maravilhosa para a cachoeira. Aquele lugar é magnífico e onde me sinto mais próxima dos meus pais. Gosto de fazer caminhada e corrida pela trilha da floresta, andar a cavalo é algo que também amo muito, tenho um mascote coelho chamado Snowflake, sou aventureira e desafios é algo que eu mergulho de cabeça. Jogar tênis me ajuda a relaxar, não gosto de festas e aprecio muito o silêncio. Sou um tipo de pessoa tranquila e racional, gosto de crer que tudo acontece por um motivo e que existe apenas um único Deus acima de nós, é no que eu creio. Detesto gente falsa, egocêntrica e que se acham os donos do universo, preciso estar sempre em constante movimento, ficar parada me deixa fora de mim, odeio mentiras, admiro a verdade, humildade, caridade, lealdade, sinceridade e honestidade, é algo essencial e não deve faltar a ninguém jamais. Sammylly fala e então olhando para Nicolae ela prossegue: - Levo uma vida comum entre aspas, sou feliz, tenho avós incríveis e que me amam de verdade apesar de tudo, um homem maravilhoso que me ama, me enche de carícias, de amor, de carinho, de mimos e vai me dar filho. Um homem que me respeita, que me protege, que quer o meu bem, que está comigo, meu porto seguro, meu abrigo. Um homem que seca as minhas lágrimas, que me abraça, que tenta me entender, que está comigo nos meus momentos de crise, que me aconselha, que está sempre ao meu lado. Um homem que pergunta como estou, o que estou sentindo, se gosto de algo, o que estou achando, querendo sempre saber minha opinião. Um homem que fica lindo e muito sexy quando está com ciúmes algo que ele sabe perfeitamente que não precisa ter porque para ele eu já entreguei toda a minha alma, corpo e coração. Eu te amo Nicolae, eu te amo muito, você passou a ser o sentido da minha vida e parte do meu viver. Ao terminar de falar os olhos de Sammylly e Nicolae estão cheios de lágrimas e não é só os deles, Sammylly fez até seus avós chorarem de emoção e Nicolae fala acariciando o rosto de Sammylly:

- Eu também te amo meu amor, muito, muito, muito… Em seguida ambos se beijam docemente.

- Vocês formam um casal tão lindo! Exclama Sandra avó de Sammylly alegremente. Nicolae e Sammylly sorriem, era possível ver o amor transbordando entre os dois, o quanto um deseja o outro e o bebê se formando no ventre de Sammylly era a prova e o fruto de um amor puro, singelo e apaixonado.

- Eu já falei um pouco sobre mim. Me falem mais sobre minha mãe. Sammylly fala com um sorriso.

- Saffyra, o que dizer dela? Fala perguntando Sandra avó de Sammylly sorrindo e prossegue: - Saffyra era uma menina travessa e que vivia sempre cheia de energia, ela corria por todo esse palácio, não tinha um só cantinho que ela não conhecesse, curiosa, inteligente, alegre, brincalhona, alto astral, com ela não havia tempo ruim.

- Saffyra se tornou uma mulher sábia, esforçada, dedicada aos seus afazeres e atividades, lutava como ninguém, ela amava treinar, se tornou a melhor lutadora de todo esse reino, Saffyra sempre foi elegante, fina, educada, gentil, doce, sensível, generosa, meiga, carinhosa, honesta e entre tantas coisas mais. Apesar de ser uma boa pessoa Saffyra também possuía uma personalidade forte, sua sinceridade era impressionante, se algo a desagradava ou até mesmo ela era contra alguma coisa, Saffyra não pensava duas vezes e dizia exatamente o que pensava, era de procurar soluções óbvias e pensava com razão sempre a procura das melhores soluções. Sua mãe recebeu os melhores ensinamentos para se tornar uma grande rainha. Saffyra amava fazer missões, sempre a procura de artefatos mágicos e relíquias sagradas, sempre amou uma aventura e nunca se recusou a um duelo. Fala Alfred avô de Sammylly.

- Onde você estava treinando no campo extenso próximo a grande árvore, Saffyra amava treinar alí. Você nos lembra tanto a sua mãe. Quando Saffyra se envolveu com seu pai Dyllan, não imaginava-mos a dimensão que isso iria se tornar. Obviamente que quando ela retornou da missão ficamos extremamente felizes por ela ter voltado com vida mas então Saffyra já não era mais a mesma. Saffyra começou a pensar diferente, disse que essa luta entre vampiros e lobos deveria chegar ao fim. Eu sabia que algo estava errado até que enfim Saffyra contou tudo e disse que estava apaixonada pelo líder da alcatéia de lobos gigantes. Fomos contra como você pode imaginar, os lobos eram nossos inimigos mortais a milênios de anos. Quando Saffyra ficou grávida de você nós não sabíamos o que fazer mas uma coisa era certa, nós jamais faríamos Saffyra abortar. Fala Sandra avó de Sammylly.

- Meus avós me contaram que vocês pretendiam aprisionar minha mãe a isolando para que nunca mais ela podesse ver meu pai Dyllan. Fala Sammylly.

- Sim, creio que Saffyra nos escutou e fugiu antes que pudesse-mos fazer qualquer coisa. Quando procuramos por Saffyra ela já não se encontrava mais. Por muitos anos demos ordens e oferecemos recompensas para quem nos dessem pistas e encontrassem a localização de Saffyra mas os anos foram passando um após o outro e nada nunca chegou e ninguém conseguia a encontrar. Soubemos que Dyllan também havia deixado a liderança da alcatéia de lobos gigantes e desapareceu com Saffyra, sabíamos que eles estavam juntos, o que não sabíamos era onde eles estavam. Nós amávamos Saffyra como a amamos até hoje, não esperávamos depois de tantos anos receber a notícia de que Saffyra já não está mais entre nós, a verdade é que ainda tínhamos esperança de revê-la novamente. Fala Sandra avó de Sammylly e lágrimas começam a escorrer por seu rosto, Sammylly abraça sua avó Sandra fortemente e diz:

- Meu tempo com os meus pais também foi muito limitado, eu ia fazer quatro anos quando eles foram tirados de mim.

- Você era tão pequena. Fala Alfred avô de Sammylly imaginando Sammylly tão pequena e já órfã de pai e mãe.

- Pequena sim mas com uma personalidade de gente grande! Exclama Sammylly fazendo a todos rirem e deixando de abraçar sua avó Sandra.

- Esse seu colar é bastante interessante. Vejo que ele possuí o ouro e a prata desse reino e da alcatéia de lobos gigantes com a união de ambos os emblemas dos dois lados. O famoso triângulo invertido e o círculo representação da lua cheia. Fala Alfred avô de Sammylly observando o colar no pescoço dela.

- Sim. Meu pai fez para mim, ele disse que representaria a união da alcatéia de lobos gigantes com a realeza vampírica, também funciona para conter meus poderes. Fala Sammylly com um sorriso e segurando o pingente de seu colar ela continua dizendo: - É tudo o que tenho de mais precioso deixado por meus pais.

- Você é bem apegada a ele não é mesmo? Pergunta Sandra avó de Sammylly com um sorriso.

- Muito. Sammylly responde sorrindo. De repente o celular de Sammylly começa a vibrar sobre o criado o mudo e ela o pega e diz: - É Soffya, Deus eu me esqueci completamente, eu deveria ter enviado os relatórios e desenhos da coleção ontem. Depois de tudo o que aconteceu eu perdi a noção do tempo. Soffya me ligou diversas vezes. Atendendo o celular Sammylly fala: - Soffya, desculpe. Eu esqueci de te enviar os desenhos ontem.

- Sem problemas Chefa. Eu até pensei que você não havia terminado por isso não me mandou. Soffya fala com um sorriso.

- Realmente ainda não finalizei, falta uns retoques finais. Eu não me sentir muito bem então por isso não te enviei nada. Fala Sammylly.

- A Senhora está bem? E o bebê? Pergunta Soffya demonstrando preocupação em sua voz.

- Estou bem Soffya e o bebê também, muito obrigada por perguntar. Responde Sammylly com um sorriso.

- Eu estive tentando entrar em contato porque tem uma pessoa que quer te vê. Fala Soffya.

- Uma pessoa quer me vê? Pergunta Sammylly.

- Sim, é um empresário muito conhecido que por acaso ficou sabendo de sua ida para a França e ele está organizando um evento, ele pede por sua presença. Responde Soffya.

- Luigi, acertei? Fala perguntando Sammylly.

- Ele mesmo. Responde Soffya.

- Na verdade Soffya eu não estou com cabeça para eventos. Fala Sammylly.

- O que devo dizer a ele? Que você agradece pelo convite mas não poderá comparecer? Pergunta Soffya.

- Diga-lhe isso. Fala Sammylly.

- Só tem um pequeno problema. Fala Soffya.

- Qual? Pergunta Sammylly.

- Luigi quer te ver e ele me pediu sua localização. Responde Soffya.

- E você contou para ele onde eu estava? Pergunta Sammylly.

- Luigi é um pouco insistente e eu acho que deixei escapar alguma coisa. Soffya fala um pouco tensa.

- Tudo bem Soffya, acha que ele virá até aqui? Fala perguntando Sammylly.

- Ele disse que conhecesse o rei e a rainha então não seria um problema ir vê-la no castelo. Fala Soffya.

- Ok Soffya. Obrigada por me avisar. Fala e agradece Sammylly.

- Vai ter uma reunião de acionistas na segunda-feira em sua empresa aí na França. Fala Soffya.

- Uma reunião de acionistas, certo, talvez eu vá, ainda não é certeza. Me manda um lembrete na segunda com o horário da reunião, pode ser que eu faça uma visita breve a W7 aqui na França antes de retornar para Mystery Spell. Fala Sammylly.

- Sim Senhora. Fala Soffya.

- Qualquer coisa é só me ligar, se eu não atender depois eu retorno a ligação. Vou finalizar os últimos detalhes dos desenhos e já vou te enviar os relatórios que já estão prontos. Fala Sammylly.

- Ok. Aguardando os relatórios, até mais Chefa, beijos. Confirma e fala se despendido Soffya com um sorriso. Sammylly sorrir e fala antes de encerrar a ligação:

- Até mais Soffya, beijos pra você também.

- Quem é Luigi amor? Pergunta Nicolae assim que Sammylly coloca o celular de volta no criado mudo e então Sandra avó de Sammylly pergunta dizendo:

- Luigi Vernier, o estilista mundialmente conhecido? Aquele que faz vestidos magníficos?

- Exatamente, parece que ele virá para me ver. Responde Sammylly.

- Luigi Vernier é meu estilista favorito e o criador da maior parte dos meus vestidos de gala reais. Fala Sandra avó de Sammylly com um sorriso.

- Ele é um estilista como você? Pergunta Nicolae para Sammylly.

- Sim e um grande amigo também. Luigi Vernier é um estilista brilhante, suas idéias são magníficas e vovó eu também amo os vestidos que Luigi Vernier faz. Responde e fala Sammylly sorrindo.

- Será uma honra recebê-lo aqui no palácio. Luigi Vernier é praticamente da família graças a sua avó. Fala Alfred avô de Sammylly fazendo a todos rirem. Assim todos seguem se divertindo, conversando e se conhecendo melhor.

09:00 AM. Domingo.

Sammylly estava na varanda em pé na direção do horizonte a sua frente, estava um dia ensolarado e fresquinho com com o céu azulado e sem muitas nuvens, com seu celular na mão ela liga para sua avó Hellena que atende o telefone da mansão após alguns toques:

- Mansão Wolf, em que posso ajudar?

- Vó, sou eu Sammylly.

- Sammylly querida, como você está meu amor, e meu bisnetinho? Fala perguntando Hellena avó de Sammylly muito contente ao ouvir a voz de sua neta.

- Estou bem vó e seu bisneto está ótimo também. Responde Sammylly com um sorriso.

- Como andam as coisas por aí? Estamos com tantas saudades. Pergunta e fala Hellena avó de Sammylly.

- Está tudo bem e eu também estou com muitas saudades de vocês. Como a Senhora e meu avô estão? Responde e pergunta Sammylly.

- Estamos bem meu amor. Responde Hellena avó de Sammylly com um sorriso.

- Eu queria fazer uma pergunta. Fala Sammylly.

- Pode perguntar querida. Fala Hellena avó de Sammylly.

- É sobre aquele anel que aquele veterano usou em minha mãe na floresta dentro do território dos lobos o qual paralisou o corpo de minha mãe. Sabe me dizer o que aconteceu com o anel? Fala e pergunta Sammylly.

- Mas é claro que sim. O anel com a pedra quadrada vermelha "berilo escarlate" foi levado pelo último vampiro que sobreviveu e conseguiu fugir mas porque a pergunta? Responde perguntando Hellena avó de Sammylly.

- Curiosidade apenas. Responde Sammylly.

- Eu não sei, você parece estar estranha meu amor, tem certeza que está tudo bem? Não está me escondendo nada? Fala perguntando Hellena.

- Não se preocupe vó. Como eu já disse, está tudo bem. Manda um beijo e um abraço bem gostoso pro vovô e diz que eu liguei, beijo e abraço pra Senhora também vó, eu te amo. Responde e fala Sammylly.

- Pode deixar que eu falo sim querida, beijo e abraço pra você também e se cuida. Fala Hellena avó de Sammylly.

- Nós nos vemos na quinta-feira, até mais. Fala Sammylly se despendido.

- Até quinta-feira querida. Fala Hellena avó de Sammylly e ambas encerram a ligação. Nicolae se aproxima de Sammylly pelas costas e envolvendo-a em um abraço ele pergunta:

- Estava falando com sua avó meu amor?

- Sim. Responde Sammylly.

- Perguntou sobre o anel? Pergunta Nicolae.

- Perguntei e ela me respondeu que o último vampiro do clã das Sombras fugiu levando o anel. Responde Sammylly.

- Isso significa que realmente quando o líder do clã das Sombras entrou dentro do quarto ele estava usando o anel com a pedra quadrada vermelha "berilo escarlate". Fala Nicolae.

- É bem possível. Se esse anel fez efeito sobre minha mãe certamente faz efeito comigo também. Foi horrível Nicolae, eu não conseguia mover um único musculoso do meu corpo. Minha mente estava ativa mas eu não tinha nenhuma reação, esse colar que o meu pai fez me salvou mais uma vez. Fala Sammylly.

- Em parte ainda me sinto muito culpado por tê-la deixado sozinha, porém, isso não se repetirá, eu prometo. Nicolae fala e Sammylly virasse de frente para ele e diz:

- Você não precisa sentir-se assim. Eu já falei que não tinha como você adivinhar que o líder do clã das Sombras iria me fazer uma visita durante o dia e justo quando eu estava dormindo.

- Eu sei meu amor mas ainda sim se eu tivesse ficado o líder do clã das Sombras não teria entrado no quarto e chegado tão próximo assim de você. Fala Nicolae.

- Ok, chega de falar desse líder do clã das Sombras. Vamos esquece-lo por um momento e pensar só em nós dois e nosso bebê que está a caminho. Fala Sammylly querendo mudar o assunto e com um sorriso maravilhoso.

- Eu acho perfeito. Nicolae fala e toma os lábios de Sammylly em um beijo doce e apaixonado.

- Sua avó Sandra me pediu para informá-la que o baile será na terça-feira às oito da noite. Fala Nicolae logo após o beijo afastando uma mexa de cabelo do rosto de Sammylly.

- Certo. Confirma Sammylly. Alguém bate na porta do quarto e juntos Nicolae e Sammylly vão ver quem é.

- Cardeck, oi. Fala Sammylly com um sorriso.

- Olá, bom dia aos dois. Você tem visita Sammylly, Luigi Vernier está aqui no palácio, eu vim para guia-lá até a sala real de visitas do castelo. Fala Cardeck com um sorriso gentil.

- Vamos amor? Pergunta Sammylly.

- Vamos. Responde Nicolae e ambos seguem Cardeck até a sala real. Assim que eles chegam encontram Sandra avó de Sammylly conversando com Luigi Vernier que ao vê Sammylly interrompe a conversa e se aproximando de Sammylly após dar um abraço fala e pergunta:

- Está na França e não vê minha musa é como um castigo cheio de punições. Olá Sammylly, como você está querida? O que tem feito da vida? Me conte tudo.

Luigi Vernier era um homem idoso, gordo, com cabelos brancos lisos, rosto arredondado, olhos um pouco puxados, sobrancelha reta grossa com ponta afinada, nariz grego, boca pequena, com pouca barba no rosto. Muito elegante, estava trajando um terno de camurça com seda, das cores vermelho e azul escuro com desenhos fascinantes, uma gravata de seda vermelha e um sapato social azul escuro.

- Estou ótima. Tenho trabalhado bastante, deixa eu te apresentar. Esse é Nicolae Bartholy o meu noivo, Nicolae este é Luigi Vernier um grande amigo e que fez parceria com a W7, vendemos muitos modelos das roupas desenhadas por Vernier. Ele é um talento nato, trabalhar ao lado dele é sempre uma grande honra. Responde e fala Sammylly. Apertando a mão de Nicolae em forma de cumprimento e muito surpreso Luigi Vernier pergunta e diz:

- Seu noivo? Deus, muito prazer Nicolae é mais que um privilégio conhecê-lo, imagino que se eu não tivesse vindo aqui jamais saberia.

- O prazer é meu. Fala Nicolae com sorriso.

- Quê! Imagina, eu vou enviar o convite de casamento para você em breve, será uma cerimônia simples apenas para familiares e amigos íntimos e eu também estou grávida. Exclama e fala Sammylly.

- Congela o tempo pelo amor de Deus! Você está grávida? Exclama e pergunta Luigi Vernier fazendo a todos rirem.

- Sim eu estou. Responde Sammylly sorrindo.

- Que notícia maravilhosa Sammylly, felicidades. Fala Luigi Vernier alegremente e Sammylly agradece:

- Obrigada.

- Estou tão feliz por você. Saber que você está seguindo em frente me alegra muito. Fala Luigi Vernier.

- Agradecida. Mas e você como está? Fala e pergunta Sammylly com um sorriso.

- Estou bem e extremamente contente de estar te vendo. Sei que você não irá ao evento que estou preparando e assim que soube que você estava na cidade eu precisava muito vê-la para passar um tempinho e conversar com você. Responde e fala Luigi Vernier.

- Vamos nos sentar. Fala Sandra avó de Sammylly com um sorriso.

- Sim. Fala Sammylly e todos se dirigem ao sofá para sentarem e conversarem. Em um dado momento Nicolae sussurra no ouvido de Sammylly:

- Eu pensei que Luigi Vernier fosse um homem esbelto, confesso que estava com ciúmes mas vendo ele agora acho que o ciúme foi embora. Sammylly não consegue conter a risada e começa a rir.

- O que Nicolae disse de tão engraçado? Pergunta Luigi Vernier sorrindo.

- Algo sobre você e eu termos um caso talvez. Fala Sammylly fazendo a todos rirem.

- Quisera eu ter uma mulher como você ao meu lado. Tão inteligente e talentosa, uma verdadeira inspiração, uma lenda da criação. Você marcou o mundo da moda deixando sua referência com seu toque único de elegância, classe e sofisticação. Fala Luigi Vernier com um sorriso radiante.

- Muito obrigada. Agradece Sammylly gentilmente com um sorriso.

- Ainda estou tentando absorver isso de você ser neta do rei e da rainha, uma Heliodoro. Fascinante! Fala e exclama Luigi Vernier.

- Você está mais que convidado para o baile de terça-feira às oito da noite. Fala a rainha Sandra avó de Sammylly para Luigi Vernier que responde:

- Com certeza estarei aqui as oito da noite de terça-feira pontualmente. Esse baile não perco por nada nesse mundo, será a apresentação oficial da minha musa da moda. Sammylly sorrir alegremente ao ouvir Luigi Vernier chama-lá de musa da moda.

03:00 AM Segunda-feira.

Sammylly e Nicolae estavam dormindo, Sammylly a esquerda e Nicolae a direita um pouquinho afastado um do outro quando Sammylly começa a sonhar.

Dentro do sonho de Sammylly:

Sammylly estava passando por um corredor do palácio quando Zayron aparece do nada e puxando Sammylly pelo braço direito ele a empurra contra a parede do corredor e pressiona o corpo dele contra o dela, Sammylly pergunta assustada:

- O que você está fazendo Zayron? O que significa isso?

- Significa que você me atraí, que estou sentindo coisas por você que eu não queria e nem deveria sentir. Zayron responde com os olhos fixados nos lábios de Sammylly.

- Você está louco! Saía já de cima de mim. Sammylly exclama e fala empurrando Zayron que pressiona ainda mais forte seu corpo no dela e Sammylly diz o alertando: - Se você não me deixar ir eu vou gritar.

- Vamos grite. Tem idéia de onde você está? Fala e pergunta Zayron sorrindo e então continua dizendo: - Esse corredor é especial, ninguém jamais passa por aqui, somos só eu e você, nem mesmo Nicolae conseguirá te encontrar e muito menos te ouvir. Aqui seus poderes não funcionam, você está no meu território.

- Qual é o seu problema? Eu estou noiva e grávida. Sammylly pergunta e fala furiosa.

- Isso não faz diferença, eu estou louco para te sentir faz algum tempo desde que você chegou aqui e aqui entre nós, você tem um corpo de dar água na boca além de possuir um cheiro formidável. Ah Sammylly eu quero tocar cada parte do seu corpo, vou te fazer minha aqui mesmo e agora, vou te penetrar até te ouvir gemer alto e gostoso, repetindo o meu nome sem parar. Você nunca mais esquecerá esse dia. Zayron sussurra suavemente cheio de desejo no ouvido de Sammylly.

- Nunca! Sammylly grita e mais uma vez tenta empurrar Zayron mas ele faz algo inesperado agarrando os pulsos de Sammylly e colocando acima da cabeça dela, após prender os braços dela fortemente com sua mão esquerda Zayron faz a mão direita dele entrar pela fenda da saia de Sammylly colocando sua mão entre as pernas dela em sua região íntima e começa a fazer pressões com atrito sobre a calcinha dela. Sammylly fica apavorada, seu coração dispara e ela tenta se soltar de todas as formas.

- Está tão ruim assim que você ainda resiste? Pergunta Zayron decepcionado.

- Vai pro inferno! Sammylly fala com desprezo e Zayron sorrir maliciosamente fazendo seu dedo do meio adentrar a lateral da calcinha de Sammylly e então ele enfia com tudo seu dedo na vagina dela que reprimir com todas as suas forças um forte gemido, Zayron começa a fazer movimentos de vai e vêm extremamente fortes e precisos. O corpo de Sammylly estremece enquanto ele beija a boca dela ferozmente como um animal faminto, Sammylly vira o rosto e Zayron beija o pescoço dela lambendo e chupando com vontade.

- Logo você vai implorar para que eu enfie meu pênis no lugar desse dedo. Zayron fala provocante-mente próximo ao ouvido dela.

- Pare, por favor… Sammylly fala ofegante e respirando com dificuldades, ela novamente busca forças em seu corpo e dando uma cabeça na testa de Zayron ela consegue fazer com que ele solte as mãos dela e retire o dedo dele de sua vagina, com um chute potente na barriga dele ela o faz bater com as costas na parede do outro lado do corredor e então ela corre tentando fugir de Zayron e para escapar daquele corredor que estava bloqueando os poderes dela, porém, Zayron é rápido e se jogando contra as costas de Sammylly a derruba de bruços para chão, em seguida ele a vira de frente para ele rindo diabólica-mente.

- Achou que ia para algum lugar? Eu estou amando isso, você parece tão selvagem e ainda mais sedutora e atraente quando tenta resistir, eu só fico ainda mais excitado e com vontade de transar com você. O que acha de acabarmos logo com isso? Eu vou te penetrar agora mesmo. Pergunta, fala e pergunta novamente Zayron deslizando as mãos dos quadris de Sammylly até seus seios e os pressionando.

- Já chega! Não. Sammylly exclama e fala gritando e então Zayron usa seu poder para fazer aparecer algemas de energia vermelha prendendo os pulsos de Sammylly contra o chão, logo ele retira seu órgão genital ereto para fora e puxando a calcinha de Sammylly de lado começa a esfregar a cabeça de seu pênis na entrada da região íntima dela, lágrimas de pavor, medo e transtorno escorrem pelo rosto de Sammylly e quando ela começava a sentir o pênis de Zayron adentrando em sua vagina ela acorda bruscamente se sentando na cama atordoada, suada e muito nervosa tremendo. Nicolae pergunta preocupado ao vê os estado dela sentando-se na cama também colocamos a mão esquerda sobre o ombro de Sammylly:

- Meu amor, está tudo bem? Teve outro pesadelo? Sammylly olha para Nicolae e responde:

- Sim.

- Quer me falar sobre isso? Pergunta Nicolae.

- Talvez você não queira saber. Sammylly responde desviando o olhar.

- Por que diz isso? Pergunta Nicolae.

- Deixa pra lá. Responde Sammylly.

- Por favor diga-me. Insisti Nicolae.

- Eu… Zayron… Sammylly fala fazendo pausas e continua dizendo: - Isso é loucura.

- O que é loucura e o que Zayron tem haver com isso? Pergunta Nicolae.

- Ele estava tentando abusar de mim e quase conseguiu, eu acordei bem na hora que ele ia conseguindo o que ele queria. Sammylly responde envergonhada.

- Zayron? Pergunta Nicolae confuso e então começa a rir.

- Qual é a graça? Pergunta Sammylly.

- A meu amor é que você não queria contar. Responde Nicolae.

- Você não iria rir se eu te contasse o que ele fez. Fala Sammylly seriamente.

- Desculpa, deve ter sido horrível mas é que… Espera, seus sonhos estava colocando chifre em mim? Você se sente atraída por ele? Nicolae fala fazendo uma pausa e perguntando o que faz Sammylly começar a rir.

- Que tipo de pergunta é essa? Pergunta Sammylly ainda rindo.

- Ao menos te fiz rir. Fala Nicolae sorrindo.

- Idiota. Sammylly fala com um sorriso e Nicolae toma os lábios dela em um beijo de língua sensual, molhado e provocante.

- Da próxima vez que se encontrar com Zayron em seus sonhos diga a ele que eu vou acabar com ele se voltar a encostar um só dedo em minha mulher. Nicolae fala baixinho entre os lábios de Sammylly que se arrepia e responde sussurrando com seu corpo em chamas após o beijo de Nicolae:

- Direi isso, agora me beija. Nicolae sorrir maliciosamente e fazendo Sammylly se deitar na cama novamente subindo sobre ela, ele a beija profundamente, suas línguas parecem insaciáveis saboreando a textura uma da outra, ao se tocarem se encontrando uma com a outra na disputa por espaço era como uma explosão de sentimentos sem fim, o jeito que suas línguas desliza uma sobre a outra se chocando fortemente lembrava uma fusão e ambas as línguas se fundiam com muita paixão.

- Oh céus! Como eu amo te beijar! A cada beijo sinto algo novo e é tão diferente, eu te amo tanto meu amor. Nicolae exclama e fala sorrindo.

- Eu também te amo. Sammylly fala suavemente.

11:45 AM.

Sammylly estava com Nicolae na empresa W7, logo após Soffya enviar para ela o lembrete com o horário da reunião de acionistas ela decidiu participar e dar uma passada rápida em sua empresa na França antes de retornar a Mystery Spell.

15:30 PM.

Sammylly e Nicolae já haviam retornado ao castelo real dos vampiros, enquanto Nicolae tinha se retirado por alguns minutos do jardim acompanhando Cardeck para ajudá-lo com umas caixas, Sammylly fica desfrutando do ar fresco e perfume das flores quando ela vê Zayron encostado em uma pilastra olhando para o jardim. Sammylly fica encarando-o sem tirar os olhos recordando do sonho que teve durante a madrugada.

Pensamentos de Sammylly:

( - Zayron seria capaz de tentar abusar de mim? Que bobagem é essa que estou pensando? Acho que estou ficando louca, esse sonho só veio pra me deixar maluca só pode. Zayron não tem cara de abusador, pelo menos é o que parece, porém, quem vê cara não vê coração. )

Pensamentos de Zayron:

( - Por que Sammylly está me olhando daquele jeito? Será que ela descobriu quem eu sou de verdade? Não, isso não é possível ou ela já teria me matado a essa altura. O que será que está acontecendo? Seu olhar é vazio e cheio de ódio. Vou perguntar o porquê desse olhar. )

Nesse momento Zayron se aproxima de Sammylly após está sendo fuzilado pelo olhar distante e frio dela, ele pergunta e fala um pouco nervoso:

- Sammylly, está tudo bem? Você ficou me olhando de um jeito estranho de repente. Eu fiz ou disse algo que você não gostou? Porque se for por isso eu peço minhas mais sinceras desculpas.

- Quê? Pergunta Sammylly surpreendida com a pergunta de Zayron e continua dizendo: - Não, perdão Zayron, não tem nada haver com você é só que eu não tive uma ótima noite de sono. Aliás eu que deveria pedir perdão depois do que aconteceu na sala do trono, eu quase te matei e peço que me perdoe por isso.

- Imagina Sammylly, está tudo bem. Não se preocupe, não tenho nada para perdoa-lá, a verdade é que foi incrível duelar com você. Eu gostei muito, você realmente me surpreendeu e batalha super bem. Seus movimentos e o controle que você possui sobre os elementos da natureza é mais que surpreendente. Fala Zayron com um sorriso.

- Aquele seu escudo de cristal também foi algo formidável. Eu nunca havia visto algo assim antes. Fala Sammylly. Nicolae retorna e diz antes de tomar os lábios de Sammylly em beijo na frente de Zayron:

- Zayron, Sammylly meu amor. Sammylly sorrir belíssima-mente colocando às mãos nos quadris de Nicolae enquanto ele a abraça perguntando:

- Demorei muito?

- Não. Sammylly responde sorrindo.

- Os deixarei a sós. Fala Zayron e Sammylly faz um gesto positivo com a cabeça enquanto Zayron se retira da presença dos dois.

18:20 PM.

Sammylly estava a caminho do quarto dela e depois de subir a escadaria ela vê Zayron de longe caminhando a passos largos e em direção a um banheiro e decidi ir atrás dele. Zayron entra apressadamente no banheiro e se aproximando da pia ele abaixa a cabeça e colocando a mão direita sobre a boca ele começa a tossir bruscamente, sua mão fica cheia de sangue assim como seus lábios e ele cospe alguns bolos de sangue na pia, uma dor horrível surge abaixo do peito esquerdo dele e sua garganta parecia formigar.

- Droga! Maldita barreira, sinto que está me matando aos poucos por dentro, eu até fiz meu poder baixar de nível mas não está adiantando. Se eu continuar aqui vou acabar morrendo lentamente e se eu sair morrerei ainda mais rápido ao passar na fronteira da barreira. Maldição… Zayron exclama e fala irritado ligando a torneira da pia, ele lava sua mão, seus rosto e faz bochechos com a água.

Sammylly notando que Zayron não estava bem depois de ouvi-lo tossir quando estava ainda longe entrar no banheiro logo em seguida perguntando ao vê-lo e surpreendendo-o:

- Zayron, você está bem?

- Sammylly? Eu estou bem, não se preocupe. Zayron pergunta e responde surpreso ao ouvir a voz de Sammylly e vê-la.

- Você não parece bem. O que está sentindo? Sammylly fala e pergunta se aproximando de Zayron.

- Não é nada, eu já disse. Responde Zayron.

- Sério? Porque não é o que parece. Eu pensei que vampiros fossem imunes às doenças. Sammylly pergunta e fala tocando com a mão direita bem no meio do peito de Zayron sentindo o coração dele pulsar rapidamente de nervoso com o toque repentino de Sammylly contra seu corpo, os olhos de Zayron ficam bem abertos olhando intensamente para os olhos cinzas de Sammylly e ela sorrir e diz:

- Relaxa Zayron, eu não vou te machucar. De repente a mão direita de Sammylly começa a irradiar luz verde e logo ela remove a mão com o brilho da luz desaparecendo.

- Você me curou, eu não sinto mais dor alguma mas porque? Fala perguntando Zayron admirado com o poder de cura de Sammylly.

- Me desculpe, em parte a culpa é minha por você está assim, quando eu ativei a barreira não levei em conta que você também possuía o poder da energia da luz vermelha. Fala Sammylly.

- Não tem problema, obrigado. Zayron fala com um sorriso agradecido e abraça Sammylly a surpreendendo do nada, Sammylly dá tapinhas suaves nas costas de Zayron e diz:

- Tá. De nada Zayron. Em seguida ela se afasta um pouco bem na hora que Nicolae aparece e pergunta:

- Está tudo bem por aqui?

- Meu amor, sim está. Zayron não estava se sentindo bem então eu só dei uma ajudinha para ele se sentir melhor. Responde Sammylly.

- Ok, vêm, seus avós querem falar com você. Fala Nicolae segurando a mão de Sammylly e juntos eles saem do banheiro.

No caminho para a sala do trono.

- Meu amor toma mais cuidado quando estiver perto de Zayron, eu não confio nele. Fala Nicolae.

- Eu também não mas não se preocupe eu vou tomar cuidado. Fala Sammylly.

Sala do trono.

- Vô, vó. Fala Sammylly com um sorriso.

- Já está tudo pronto para o baile de amanhã a noite. Como você pediu tudo o que sair em fotos ficará no palácio. Fala a rainha Sandra avó de Sammylly com um belo sorriso.

- Certamente será magnífico. Fala Sammylly com um sorriso meigo.

- Será no salão de baile principal com acesso ao jardim e a escadaria principal para o segundo andar do castelo. Fala o rei Alfred avô de Sammylly.

- Virão muitas pessoas? Pergunta Sammylly.

- Sua avó Sandra aqui ao lado não mediu esforços na hora de enviar convites querida então com certeza esse castelo vai estar bem cheio amanhã. Fala o rei Alfred avô de Sammylly.

- Fiz mal? Eu só quero que todos conheçam a nossa neta. Pergunta e fala a rainha Sandra avó de Sammylly fazendo a todos rirem.

- Tudo bem, eu vou tentar descansar um pouco agora para amanhã. Fala Sammylly com um leve sorriso.

- Isso querida. Vá descansar, você e o bebê precisam estar bem descansados para o grande dia de amanhã. Esse baile será inesquecível. Fala a rainha Sandra avó de Sammylly e em seguida Sammylly se despede de seus avós com um boa noite e após receber um beijo de cada um de seus avós na bochecha ela vai para o quarto com Nicolae para descansar.

02:15 AM. Terça-feira.

Mais uma vez Sammylly tem dificuldades para dormir, a cada dia mais no palácio dos vampiros as lembranças da morte de seus pais se intensificavam em sua cabeça. Durante toda a noite de sono de Sammylly ela acordava assustada, lágrimas escorriam por seu rosto enquanto dormia, ela gemia e chamava constantemente por seus pais, Nicolae estava extremamente preocupado, ele só conseguia assistir por tudo que Sammylly estava passando sem poder fazer nada, ele não era o tempo mas naquele momento desejou ser só para retornar ao passado e impedir que Sammylly visse seus pais morrerem. Era umas cinco horas da manhã quando enfim Sammylly conseguiu adormecer novamente mas dessa vez sem ver seus pais morrerem.

11:30 AM.

Sammylly já estava de pé, ela havia tomado café da manhã e se olhando de frente para o espelho da penteadeira do quarto angustiada pela noite de tortura ela começa a recitar o poema que sua mãe Saffyra sempre recitava para ela antes de dormir:

- Quando a escuridão vier, escolha ser luz ao invés de trevas, brilhe o quanto puder, não se deixe levar pelos cantos obscuro e negros da densa noite sombria… De repente Sandra avó de Sammylly e seu avô Alfred entra dentro do quarto e ao ouvi-lá recitando o poema Sandra se arrepia, seus olhos se enchem de lágrimas e ela a interrompe continuando a recitar o poema e entrando dentro do quarto se aproximando de Sammylly com um baú de madeira de tamanho médio muito bonito nas mãos e Alfred com um vestido de gala muito elegante e um par de salto agulha:

- Ainda que pareça ser impossível reprimir todo o sofrimento não permita se abalar, ainda que os espinhos de uma roseira vierem a cravar em sua pele vindo a te espetar e seu sangue as pétalas das rosas manchadas ficar, ainda sim você deve focar, seguir em frente e crer que um novo dia virá. Sammylly continua recitando o poema quando sua avó Sandra para de falar:

- Se preciso for, deseje ser como o vento e as folhas das árvores balançar.

- Como as correntezas das águas permita-se levar. Fala Sandra avó de Sammylly.

- Como o bater das asas de um pássaro se deixe voar. Fala Sammylly e juntas Sammylly e sua avó Sandra ao mesmo tempo finalizam dizendo juntas:

- Diga eu posso, eu consigo, eu sou capaz, movimente se, prossiga e não olhe para trás… Sandra deixa o baú de madeira sobre a penteadeira e envolve Sammylly em um abraço gostoso e reconfortante, Sammylly abraça sua avó de volta e as lágrimas quentes deslizam por suas bochechas.

- Eu precisava tanto disso, obrigada vovó. Fala agradecendo Sammylly com um sorriso maravilhoso.

- Eu quem deveria agradecer. Foi sua mãe quem te ensinou esse poema? Fala e pergunta Sandra avó de Sammylly.

- Sim, ela o recitava para mim todas as noites antes de que eu viesse a dormir e sempre que eu perdia o controle de mim mesma com a aparição do meu lado obscuro. Esse poema me ajudava e me ajuda muito até hoje a sempre seguir em frente. Responde Sammylly.

- Eu costumava recitar esse poema para sua mãe Saffyra também. Eu estou muito surpresa e feliz, extremamente feliz. Fala Sandra avó de Sammylly sorrindo lindamente e Sammylly sorrir, em seguida ela continua perguntando: - Vejo que você não está muito bem hoje querida, aconteceu alguma coisa?

- Eu só não tive uma boa noite de sono. Responde Sammylly.

- Trouxemos algo pra você. Fala Sandra avó de Sammylly abrindo o baú e revelando um colar de prata magnífico com pedras violetas, dois par brincos de prata com pedras violetas também e uma coroa de ouro, ela prossegue dizendo: - Era de sua mãe Saffyra e nós gostaríamos muito que você usasse a coroa, o vestido e o salto agulha que está com seu avô essa noite no baile. Mais uma coisa é um presente meu e de seu avô para você então você poderá levar para casa quando for embora.

- É tudo muito bonito, eu não sei como agradecer. Sammylly fala com um sorriso.

- Fazendo bom uso. Ficaremos muito contentes se você os utilizar, tenho certeza que Saffyra iria querer que você herdasse o que pertenceu a ela. Fala Alfred avô de Sammylly com um sorriso gentil.

- Os usarei essa noite. Muito obrigada vovô e vovó. Fala e agradece Sammylly gentilmente.

- Que bom querida, esperamos que você tenha gostado. Fala Sandra avó de Sammylly com um sorrindo.

- Eu amei. Fala Sammylly observando o bico do salto agulha e o vestido violeta, ambos com detalhes feito de ouro, na parte de baixo do vestido rodado que seu avô coloca sobre a cama tinha muitas borboletas, um verdadeiro vestido de princesa.

19:20 PM.

Sammylly e Nicolae estavam se arrumando para o baile real onde os avós de Sammylly a apresentariam para a sociedade. Nicolae estava usando uma calça social de seda preta, uma blusa medieval branca com mangas longas, um colete de seda violeta na frente e com preto atrás com tribais na parte violeta e um sapato social preto. Sammylly estava usando o salto agulha com o bico de ouro meia pata fechado na frente e preto, o vestido que seu avô havia trazido, um dos pares de brincos de prata, o mais longo com pedrinhas violeta e estava dando os retoques finais no espelho da penteadeira. O cabelo dela estava preso em um coque elegante com mexas longas solta, nos olhos lápis de olho preto, sombra violeta com espumado preto cintilante, nas bochechas blush rosa clarinho, nos lábios gloss com brilho rosa, ela pega seu perfume azul bebê sobre a penteadeira o que não a faz sentir enjoada e borrifa sobre ela, em seguida ela finaliza colocando a coroa na cabeça. Olhando para Nicolae que estava colocando um relógio de ouro no pulso Sammylly pergunta:

- E então, como estou? Nicolae olha para Sammylly a devorando com os olhos mas também com um olhar carinhoso e doce, ele sorrir lindamente se aproximando dela e responde dizendo:

- Uma verdadeira princesa, você está divina meu amor. Sammylly sorrir belíssima-mente e Nicolae beija docemente os lábios dela, a língua de Nicolae pede passagem e Sammylly abre a boca para um beijo de língua sensual e suave. Após se beijarem Sammylly diz sorrindo:

- Vou ter que passar gloss novamente.

- Está sabendo que vou tirar todas as camadas de gloss que você colocar sobre esses lábios não é? Eu não resisto ficar tão pertinho de você e não te beijar. Nicolae pergunta e fala fazendo Sammylly rir.

- Digo o mesmo, é difícil resistir aos seus lábios sobre os meus, sua língua dentro da minha boca disputando espaço com a minha, sempre que me beija logo desejo mais, meu ventre estremece e minha temperatura sobe. Sammylly fala com uma voz sexy e manhosa provocando Nicolae.

- Sammylly, você está brincando com fogo, sabe perfeitamente que quando me provoca desse jeito eu fico completamente louco e só consigo ficar saciado depois de te tomar por inteira. Você quer que eu te jogue agora mesmo sobre essa cama e deslize para dentro de você? Já posso ouvir os seus gemidos e até mesmo a chegada de um orgasmo, sua vagina vibrando com todo o meu pênis dentro dela, ela o massageando e eu gozando gostoso dentro de você. Nicolae fala sussurrando provocante-mente no ouvido esquerdo de Sammylly, a cada palavra ela se arrepiava e sentia-se excitada, seu coração palpitava ainda mais forte, Nicolae aprendeu direitinho como jogar o jogo da sedução e ambos se entre olhavam com desejo e muita paixão despindo um ao outro com seus olhares ardentes e com sorrisinhos diabólica-mente maliciosos nos lábios. Sammylly e Nicolae estavam com seus lábios roçando um no outro lentamente quando Lorie entrar no quarto dizendo:

- Sammylly você precisa… Lorie paralisa no lugar ao vê Sammylly no vestido e exclama admirada: - Nossa, uau! Você está tão bonita, como uma princesa. Sammylly sorrir carinhosamente para Lorie agradecendo:

- Muito obrigada minha bonequinha de porcelana. Você também está magnífica, está tão linda nesse vestido. Lorie sorrir lindamente girando para mostrar todo o seu vestido, o vestido dela era longo de seda cor de rosa de alcinhas com um casaquinho transparente na tonalidade de rosa brilhante de renda por cima, nos cabelos ela estava usando uma trança embutida.

- O que você ia dizer Lorie? Pergunta Nicolae.

- Vocês precisam ver como tudo está lindo na parte de baixo do castelo. Fala Lorie alegremente.

20:00 PM.

As oito horas da noite começam a chegar os convidados, uma boa parte estava concentrada na escadaria principal assim como também estavam lá a rainha Sandra e o rei Alfred avós de Sammylly recebendo alegremente os convidados e agradecendo pela presença. Logo o palácio real dos vampiros está cheio de pessoas importantes e entre eles também tinham humanos comuns além dos vampiros. Viktor e Lorie já estavam entre eles na parte de baixo, faltava Sammylly e Nicolae para se juntarem a eles.

20:15 PM.

Sammylly e Nicolae saem do quarto de mãos dadas e seguem pelos corredores até chegar na escadaria principal que dava acesso ao segundo andar e assim que os dois aparecem na escadaria ambos param de andar e observando a parte de baixo Sammylly exclama:

- Nossa, quanta gente!

- Se isso não fosse um castelo eu diria que sua avó Sandra convidou todas as pessoas do mundo inteiro para esse baile. Nicolae fala fazendo Sammylly rir.

- Isso que eu chamo de um desfile de vestidos de gala e smokings. Sammylly fala olhando para as mulheres e os homens, eram tantos ternos e vestidos de diversas cores com pedras preciosas e modelos únicos das cores azul, vermelho, rosa, lilás, verde, amarelo, preto, cinza, branco, laranja entre tantos outros, tecidos caros como seda, camurça, linho, lã etc. As pessoas ao notarem Sammylly e Nicolae cochicham e falam umas para as outras até que todos os olhares estão voltados para Sammylly e Nicolae no topo da escadaria principal.

- Parece que estão olhando para nós agora. Fala Sammylly.

- Estão admirando sua beleza. Nicolae fala com um sorriso. Ouvisse os murmúrios, sussuros e as pessoas perguntarem e dizerem:

- Está é a neta do rei Alfred e da rainha Sandra? Pergunta uma mulher fascinada.

- Parece que sim. Um homem ao lado dela responde.

- Certamente ela é parecida com Saffyra. Fala um homem.

- Que beleza formidável! Exclama outro homem.

- Olha só aquele vestido, é sensacional. Fala uma mulher.

- Acha que ela é realmente filha de Saffyra? Pergunta outra mulher para o homem ao lado dela e ele responde:

- Com certeza sim, a semelhança com Saffyra é extremamente visível além dela possuír o poder da luz branca e o rei e a rainha já comprovaram que realmente ela é a neta deles.

- Está sentindo esse cheiro? Pergunta uma mulher sussurrando para seu companheiro ao lado.

- Ela é uma sangue puro. Responde o homem baixinho.

- Que aroma maravilhoso, seria capaz de qualquer coisa por uma gota desse sangue.

- Você não vai querer fazer isso. Fala Cardeck ao lado do homem vampiro e ele pergunta:

- Por que não?

- Porque o sangue dela transformará você em cinzas. Responde Cardeck.

- Tá me dizendo que o sangue dela é um veneno mortal para os vampiros? Pergunta o homem vampiro desacreditado.

- Um veneno altamente perigoso, faça o teste e você não verá amanhecer novamente. Responde Cardeck.

- Quem será aquele ao lado dela? Pergunta uma mulher curiosa.

- Ele também é muito bonito mas o que me chama a atenção é que ele é um vampiro e os dois estão de mãos dadas. Responde uma amiga da mulher.

- Será que são um casal? Pergunta a mulher curiosa.

- Isso é o que vamos descobrir agora, eles estão descendo e o rei e a rainha estão indo de encontro a eles. Responde a amiga da mulher.

Sammylly e Nicolae começam a descer os degraus da escada e Sammylly fala para Nicolae:

- Não sei porque mas meu estômago parece ter congelado, acho que estou nervosa.

- Está tudo bem meu amor, eu estou aqui com você. Nicolae fala olhando para Sammylly com um sorriso e apertando suavemente a mão dela o que faz o coração de Sammylly aquecer e ela ganha um pouco mais de confiança.

- Obrigada. Sammylly agradece com um sorriso maravilhoso.

- De nada meu amor. Responde Nicolae sorrindo para ela. Quando Sammylly e Nicolae estavam no meio das escadas Alfred o rei avô de Sammylly sinaliza para eles pararem no lugar e então junto com a rainha Sandra avó de Sammylly eles vão de encontro com Sammylly e Nicolae.

- Você está magnífica minha linda. Sandra a rainha avó de Sammylly fala com um sorriso deslumbrante. Sandra avó de Sammylly estava usando um vestido de gala com decote cai-cai em coração da cor azul com toda a parte do busto feita de pedras de diamantes e descendo pela calda de sereia alguns detalhes com as pequenas pedras tão preciosas e caras, na orelha um brinco longo de ouro branco com pedrinhas de diamante e em forma de gota d'água. No cabelo ela estava usando um coque elegante totalmente preso e sua coroa radiante também feita com diamantes. Alfred avô de Sammylly estava usando um terno Slim PV de luxo da cor preta, uma gravata de seda vermelha com listras preta na diagonal, sapato social preto e sua coroa de ouro.

- Obrigada vovó. Agradece Sammylly com um sorriso.

- Sua beleza é admirável e parece que todos estão babando em você então eu decidi dar um basta nisso e anunciar agora mesmo que você é a nossa neta e que já está comprometida. Fala o rei Alfred avô de Sammylly fazendo Sandra, Nicolae e Sammylly rirem. Sammylly faz um gesto positivo com a cabeça e logo após Sandra avó de Sammylly se posicionar ao lado esquerdo de Sammylly e Alfred o avô dela ao lado direito de Nicolae seu avô prossegue: - Senhoras e Senhores, Senhoritas e convidados, eu gostaria que se tiver alguém em outra parte do palácio por favor que se reúnam todos aqui próximo a escadaria principal para o segundo andar. Logo todos se aproximam para mais perto da escada deixando pelo menos três metros de distância, os outros convidados que estavam na outra parte do jardim e do salão principal se dirigem a escadaria para o segundo andar também e logo é possível ter uma noção da quantidade de pessoas que estavam no palácio, haviam mais de três mil pessoas, entre elas prefeitos, senadores, cantores, atores, estilistas, presidentes, artistas, músicos, médicos, modelos etc. Todos vindo de diversas partes do mundo. Depois de cinco minutos o rei Alfred avô de Sammylly volta a falar: - Agora que tenho quase certeza que estão todos reunidos aqui, primeiramente boa noite a todos.

- Boa noite. Ouvisse a voz de todos ao mesmo tempo.

- Gostaríamos de agradecer a presença de todos vocês por terem aceitado participar desse baile real. O motivo desse baile é para a apresentação oficial de nossa neta. Na verdade tudo o que foi feito hoje é em homenagem a ela. Senhoras e Senhores eu vos apresento Sammylly Wolf Heliodoro, filha de Saffyra Heliodoro nossa filha o que faz dela sucessora do trono vampírico por possuí o poder da luz branca. Fala o rei Alfred avô de Sammylly.

Comentários dos convidados:

- Ela possuí realmente o poder da luz branca. Incrível!

- Herdou o poder de Saffyra, significa que o Sol sorriu para ela.

Voltando para a escadaria:

- Infelizmente Saffyra e Dyllan, mãe e pai de Sammylly não se encontram mais entre nós, porém, antes de vir a falecer Saffyra nos deixou uma jóia preciosa e uma semente sua antes de sua partida. Sammylly é um presente para nós, a morte de Saffyra nos deixou profundamente abalados mas a notícia de que Saffyra havia tido uma filha nos deixou extremamente alegres. Esperamos que vocês recebam Sammylly de braços abertos assim como nós a recebemos e que se alegrem como nós nos alegremos. Sammylly nasceu longe de nós em uma cidadezinha chamada Mystery Spell, ainda muito pequena assistiu seus pais morrerem, suas memórias foram apagadas, recentemente ela acabou recordando todo o ocorrido. Peço a vocês que não a aborreçam com esse assunto. Está recebendo Sammylly aqui conosco é muito gratificante, esperamos que seja o mesmo para vocês. Fala a rainha Sandra avó de Sammylly.

Comentários dos convidados:

- Ela viu os pais morrerem?

- Deve ter sido horrível.

- Eu sinto muito por ela, ninguém merece passar por isso.

Retornando para a escadaria:

- Por favor Viktor se aproxime. Fala o rei Alfred avô de Sammylly e Viktor sobe a escada segurando a mão de Lorie de encontro com o rei, se posicionando ao lado do rei depois de reverência-lo o rei Alfred continua dizendo: - Ainda não acabou, essa vai para aqueles que se interessaram por nossa neta. Receio dizer-lhes mas o status de Sammylly é comprometida. Ao terminar de falar a frase ouvisse um ah de tristeza por parte dos homens solteiros convidados e logo ouvisse os risos. Alfred prossegue após fazerem silêncio: - Esse rapaz ao lado dela é Nicolae Bartholy o noivo dela e pai do bebê que Sammylly está esperando. Sim, vocês ouviram bem, nós vamos ser bisavós. Viktor Bartholy este ao meu lado é o pai de Nicolae e sogro de Sammylly nossa neta, a pequena se chama Lorie e é a irmã menor de Nicolae. Recebam bem a todos e desfrutem do baile, bebam, dancem, se alimentem e se divirtam, agora vocês estão dispensados. Finalizando suas palavras ouvisse as fortes palmas encherem toda a parte de baixo próximo a escadaria principal para o segundo andar.

Comentários dos convidados:

- Ela está noiva de um vampiro?

- Não só noiva, ela está grávida.

- Que cara de sorte.

- Quem me dera está no lugar dele, imagina o trunfo.

Na escadaria:

- Vamos para o salão principal? Pergunta a rainha Sandra avó de Sammylly.

- Vamos. Responde Sammylly e juntos todos seguem para o salão principal. A decoração estava impecável e muito bonita, a melodia da música era suave e clássica, podia se ver alguns casais formando pares e indo dançar, outros se dirigiam para a mesa longa para pegarem bebidas e se servirem com os aperitivos, muitos outros seguem para o jardim do castelo onde havia sido colocado mesas. Muitas pessoas importantes e outras curiosas cercam Sammylly próxima de seus avós para a cumprimentarem e a encherem de perguntas. Sammylly responde a todos educadamente e todos ficam impressionados ao ouvirem ela falar. Uma hora depois um pouco mais livre Nicolae chama Sammylly para dançar e enquanto dançava as pessoas comentavam:

- Ela é tão elegante e refinada.

- Quanta classe!

- Fiquei sabendo que ela é a dona das empresas Wolf.

- Sério?

- Verdade, eu estava no dia que Viktor chegou com a notícia de que Saffyra não se encontrava mais entre nós.

- É um lindo casal de ver.

- Dançam belíssima-mente juntos.

Dez minutos depois Zayron se aproxima de Sammylly e Nicolae perguntando:

- Será que eu poderia dançar alguns minutos com sua noiva também?

- Você quem sabe amor. Fala Nicolae.

- Vamos dançar. Fala Sammylly para Zayron, Nicolae deixa Sammylly e vai para próximo dos avós dela, do local onde Nicolae estava tinha uma visão perfeita de onde Sammylly estava. Zayron e Sammylly dançam e ele exclama:

- Você está belíssima!

- Obrigada. Agradece Sammylly.

- Eu queria agradecer mais uma vez por ter me curado. Fala Zayron.

- Não foi nada Zayron. Fala Sammylly com um sorriso gentil.

- Nicolae e você não brigaram por minha causa né? Eu pergunto porque ele nos viu no banheiro e não quero que ele interprete errado tirando conclusões precipitadas. Pergunta e fala Zayron.

- Eu e Nicolae? Não, Nicolae é um homem compreensivo e nós nos amamos muito, não ando dando motivos para que ele desconfie de minha pessoa. Temos total confiança um no outro, fica tranquilo. Pergunta e responde Sammylly. Pouco minutos depois Dennyon se aproxima de Zayron e Sammylly dançando e pergunta:

- Eu posso tira lá para dançar agora?

- Sim. Zayron responde deixando Sammylly e após uma reverência e agradecer Sammylly pela dança ele se retira. Sammylly agradece em pensamento pela aparição de Dennyon já que dançar com Zayron por alguma razão estava a deixando agoniada, até mesmo a fraca energia vermelha dele emanando estava provocando irritabilidade nela.

- Me permiti? Pergunta Dennyon com um sorriso encantador. Sammylly sinaliza que sim com a cabeça sorrindo e os dois começam a dançar. Dennyon estava usando um terno de camurça vermelho, gravata preta de seda e sapato social preto. Enquanto dançavam Dennyon pergunta:

- Está gostando do baile?

- Estou. Sammylly responde.

- Você é linda e dança super bem. Dennyon fala elogiando Sammylly.

- Obrigada. Agradece Sammylly gentilmente com um sorriso.

- Eu não tive tempo de dizer mas falarei agora. Seja bem vinda a família. Fala Dennyon com um sorriso.

- Agradecida. Fala Sammylly com um leve sorriso. Cinco minutos depois o rei Alfred avô de Sammylly também se aproxima dela e de Dennyon na pista de dança.

- Será que eu posso roubar minha neta agora para dançarmos um pouco? Pergunta o rei Alfred avô de Sammylly com um sorriso.

- É claro que sim pai. Responde Dennyon com um sorriso se afastando de Sammylly.

- Querida. Fala o rei Alfred avô de Sammylly estendendo a mão esquerda para ela, Sammylly sorrir fazendo uma pequena reverência e em seguida deposita suavemente sua mão direita sobre a de seu avô Alfred e logo ambos começam a dançar.

- Fascinante, você é uma graça dançando. Fala o rei Alfred avô de Sammylly.

- Graças aos meus avós German e Hellena, eles fizeram questão de me colocar para aprender a dançar porque se dependesse de mim eu só estaria quebrando na porrada alguma coisa. Sammylly fala fazendo seu avô Alfred rir.

- Saffyra também era assim, se fosse por ela ficaria treinando o dia todo sem se importar com o resto. Você é tão parecida com sua mãe até nas características e personalidade. Fala Alfred avô de Sammylly e ela sorrir. Após alguns minutos o avô de Sammylly diz:

- Vou libera-lá agora, você deve está com sede ou querer algo para beber.

- Vou beber um suco. Sammylly fala com um sorriso.

- Certo, vai lá querida. Fala o rei Alfred avô de Sammylly com um sorriso e Sammylly caminha até a mesa, Nicolae vai atrás dela. Sammylly come alguns aperitivos da mesa e depois de se servir com um copo de suco de uva Nicolae sugere:

- Vamos para a sacada que dá para o jardim?

- Sim. Responde Sammylly e juntos os dois vão para a sacada. Na sacada Sammylly bebe o suco de uva e depois de terminar ela coloca o copo sobre a superfície plana da sacada, a direita e a esquerda da grande sacada tinham escadas que as descendo levava para o grande jardim.

- Está feliz meu amor? Pergunta Nicolae.

- Muito. Sammylly responde com um sorriso.

- Se você está feliz, eu estou feliz. Eu te amo. Nicolae fala docemente com um sorriso.

- Eu também te amo. Sammylly fala sorrindo lindamente e Nicolae coloca as mãos nos quadris dela e a puxa colando seus corpos, ele a beija intensamente nos lábios, Sammylly passa os braços por baixo dos de Nicolae e o abraça, lentamente ela abre a boca e ambos se beijam trocando as posições, quando Sammylly sobe para prender os lábio superior de Nicolae ele desce e prende o inferior dela, nessa troca de tempo suas línguas se tocam e uma corrente elétrica percorre ambos os corpos. Nicolae e Sammylly finalizam o beijo dando beijinhos suaves nos lábios um do outro e sorrindo.

- Me sinto um pouco cansada. Certamente porque não tenho dormido bem. Sammylly fala baixinho.

- Quer se retirar? Podemos ir para o quarto. Pergunta e fala Nicolae.

- Sim, antes vamos falar com meus avós. Responde Sammylly. Juntos eles saem da sacada e vão até Alfred e Sandra avós de Sammylly. Quando Sammylly e Nicolae se aproximam Sandra avó dela pergunta com um sorriso:

- O que está achando querida? Você está gostando?

- Esplêndido. Eu adorei, obrigada por tudo, aos dois. Responde e agradece Sammylly com um sorriso maravilhoso.

- Que bom querida. Fala Alfred avô de Sammylly com um sorriso.

- Vó, vô, eu vim pedir licença para me retirar. Me sinto cansada. Fala Sammylly.

- Você está bem querida? Pergunta Sandra avó de Sammylly um pouco preocupada.

- Sim, deve ser só exaustão, sinto meu corpo ficando pesado. Responde Sammylly.

- Nesse caso você deve ir descansar imediatamente. Tenha um bom descanso querida. Fala Alfred avô de Sammylly.

- Obrigada. Agradece Sammylly.

- Descansa. Fala Sandra avó de Sammylly, ela faz um gesto positivo com a cabeça e em seguida se retira com Nicolae indo para o quarto.

Dennyon e Pyetra conversando no jardim.

- Dá pra acreditar? Até um baile real de apresentação ela ganhou. Pergunta e fala Pyetra indignada.

- Estás com ciúmes Pyetra? Pergunta Dennyon provocando sua irmã e rindo.

- E você acha engraçado. Ela vai acabar ficando com tudo e até o trono e você rir. Fala Pyetra lançando um olhar frio e gélido para seu irmão.

- Relaxa Pyetra, você está muito nervosa. Sammylly não quer sentar no trono. Fala Dennyon.

- E como é que você sabe? Pergunta Pyetra.

- Se você fosse esperta saberia. Nosso pai me contou que Sammylly recusou a oferta que fez a ela a reconhecendo como herdeira legítima do trono. Fala Dennyon.

- Grande coisa. Ainda sim ela possuí o poder da luz branca então ela não pode recusar nada já que está no sangue dela. Fala Pyetra ironicamente.

- Seja como for, Sammylly não representa ameaça, até acho que ela seria uma ótima rainha. Fala Dennyon.

- Eu não acredito que estou ouvindo isso de você! Você até já caiu nos encantos dela. Exclama e fala Pyetra.

- Eu confesso que Sammylly tem muitas qualidades e uma beleza muito além de formidável. Fala Dennyon sorrindo.

- Homens, são todos iguais. Um bando de cachorros que não podem ver um rabo de saia. Fala Pyetra revirando os olhos no final.

- Está me chamando de cachorro maninha? Pergunta Dennyon fingindo está ofendido.

- Você é insuportável Dennyon! Se você não vai fazer nada deixa que eu mesma faço. Se você não se importa com o seu lugar no reino sendo ameaçado eu sim me importo. Exclama e fala Pyetra.

- Anota bem o que vou te dizer Pyetra, sua ambição te levará a ruína. Tome muito cuidado porque cedo ou tarde você vai cair e nem mesmo eu vou poder te salvar. Fala Dennyon alertando Pyetra e ela dá de ombros se retirando da presença de seu irmão pouco se importando com suas palavras.

Pensamentos de Dennyon:

( - Pyetra, Pyetra, Pyetra… Espero que você esteja jogando do lado certo nesse jogo de xadrez em que o rei e a rainha comandam tudo e os peões seguem as leis. Sammylly, que mulher espetacular. Se não fosse minha sobrinha a arrancava de Nicolae. Não consigo apagar de minha memória como ela entrou na sala do trono, aquele roupão aberto, sua lingerie de seda, àquelas pernas e que curvas. Com certeza Sammylly é o sonho e desejo de qualquer homem na cama. Ela deve malhar bastante para ter um corpão daquele. Olha pelo lado bom, não posso ter Sammylly mas posso sair dizendo por aí que tenho uma sobrinha muito gostosa. ) Dennyon rir de seus pensamentos e depois de alguns minutos no jardim ele volta para o salão principal.

No quarto.

Nicolae ajuda Sammylly a remover o vestido e o salto agulha, depois Sammylly tira a coroa e os brincos colocando-os dentro do baú que estava sobre a mesa. Antes de se deitar para dormir Sammylly pega uma lingerie de seda da cor azul escuro com renda preta que era um shortinho e uma blusinha de alcinha, um conjunto de peça íntima preta com desenhos de rosas vermelhas e vai para o banheiro tomar um banho. Após o banho assim que Sammylly se deita na cama logo adormece. Nicolae toma um banho rápido logo depois de Sammylly adormecer, ele sai do banheiro usando uma calça de seda vermelha com detalhes preto e o roupão de seda vermelho conjunto da calça dando o laço no roupão. Por alguma razão Nicolae estava pressentindo que algo aconteceria aquela noite e não conseguia dormir. Ele guarda o vestido de Sammylly colocando dentro de um saco plástico transparente e o pendurando no cabide dentro do guarda roupa, em seguida ele senta na cama com suas costas encostada nos travesseiros e começa a ler seu livro.

23:00 PM.

O baile termina as onze da noite, as pessoas começam a ir embora comentando o quanto o baile foi divino e histórico, ficando eternizado na memória. As meia noite e quinze já estavam todos em seus respectivos quartos prontos para dormirem.

13:30 AM.

Nicolae estava na varanda do quarto em pé olhando para o jardim do castelo, era uma noite estrelada e a escuridão graças a pouca luz da lua em sua fraca força parecia estar cobrindo a floresta com seu cobertor negro e sombrio. Sammylly deitada na cama estava suando, ela começa a tremer e respirar com dificuldades ainda enquanto dormia, mais uma vez suas lembranças estavam a torturando, Sammylly vê seus pais morrerem diversas vezes, o líder do clã das Sombras encapuzado de vermelho aparece para ela e rir diabólica-mente zombando dela, Sammylly pressiona o forro da cama com suas mãos fortemente com raiva cravando as suas unhas, a energia vermelha do líder do clã das Sombras estava rodeando ela dentro de seus sonhos deixando-a atordoada, o coração de Sammylly dispara e ela começa a mergulhar em um oceano de sentimentos obscuros, ao abrir os olhos Sammylly não está mais lá e sim seu lado sombrio, ela se levanta da cama rapidamente sentindo uma forte dor de cabeça, colocando as mãos na cabeça e fechando os olhos ela grita. Nicolae corre até Sammylly preocupado, ele paralisa no lugar quando um escudo de sombras negras aparece em volta de Sammylly impedindo que ele a alcançasse. Logo depois do grito dado por Sammylly os avós dela juntamente com Viktor, Dennyon e Pyetra entram dentro do quarto onde estava Sammylly e Nicolae. Ao verem Sammylly em volta do escudo de sombras negras Alfred pergunta:

- O que está acontecendo?

As memórias dos momentos ruins na cabeça de Sammylly eram insistentes e constante aumentando a fúria do lado obscuro dela e possuída por seu instinto superior depois de abrir os olhos ela vai em direção a penteadeira e começa a derrubar as coisas dela quebrando tudo. Os avós de Sammylly juntamente com os outros que estavam dentro do quarto ficam boquiabertos ao verem a reação dela enquanto Nicolae falava e perguntava para ela tentando acalma-lá:

- Meu amor por favor. Você precisa se controlar, não deixe que seu lado obscuro tome conta de você. O que está acontecendo? Sammylly… O lado obscuro de Sammylly se vira na direção de Nicolae ao ouvir a voz dele, seus olhos vermelhos incandescente refletiam muita dor e sofrimento, porém, o lado obscuro dela sentisse ameaçado por Nicolae, a voz dele estava exercendo algum tipo de controle sobre ele e então o lado obscuro dela fala com uma voz assustadora e estrondosa:

- Meu sangue, maldito. Se eu soubesse que você ganharia tanto não o teria permitido. Você, eu quero mata-lo também e eu vou. Nicolae estremece ao ouvir as palavras pronunciadas pela boca de Sammylly através do lado obscuro dela e de repente ela avança na direção de Nicolae estendendo o braço direito para pegá-lo pelo pescoço e então simplesmente para no lugar com o braço estendido e deitando a cabeça para a direita. O coração de Nicolae pulsa freneticamente dentro de seu peito, todos no quarto são cobertos pelo medo. Olhando novamente para Nicolae o lado obscuro dela volta a falar questionando: - Não posso, por quê? Amor? Protegido, não me dê ordens.

- Não estou, está doendo não está? Eu sei que dói, eu não quero te machucar e muito menos dizer o que você tem que fazer, só não a machuque. Nicolae responde perguntando e fala pedindo.

- Machucar? Nós estamos machucadas, eu não fiz nada, o fizeram por nós. Pergunta e fala o lado obscuro de Sammylly abaixando o braço.

- Deixa eu cuidar de você. Fala Nicolae.

- Você quer cuidar de mim? Então desapareça do meu caminho. Pergunta e fala o lado obscuro de Sammylly com muito ódio.

- Isso não, isso nunca. Onde está Sammylly? Responde e pergunta Nicolae firmemente.

- Na sua frente, não vê? Eu sou ela, ela sou eu. Responde perguntando e fala o lado obscuro de Sammylly.

- Deixe Sammylly voltar. Fala Nicolae.

- Eu já disse para não me dar ordens. O lado obscuro de Sammylly fala gritando arrogante-mente.

- Não estou ordenando. Qual a parte disso que você não está entendendo? Fala e pergunta Nicolae tentando fazer o lado obscuro de Sammylly compreender suas palavras.

- Não está? Pergunta o lado obscuro de Sammylly abaixando o tom de voz e confuso. Nicolae ao ver que o escudo de sombras negras parecia está desaparecendo aproveita o momento para se aproximar de Sammylly, ele agarra o pulso esquerdo dela e puxando-a para ele a abraçando fortemente fazendo o lado obscuro de Sammylly desaparecer e trazendo-a de volta.

- Eu não aguento mais Nicolae, minha cabeça está doendo, meu corpo está doendo, minha mente está doendo. Quando fecho os olhos eu só consigo ver aquele desgraçado que matou meus pais, e eu fico revendo a cena diversas e diversas vezes, não para, não para, não para, não para… Sammylly fala e fica repetindo várias vezes no final com lágrimas escorrendo por seu rosto. Nicolae, Viktor, Dennyon, os avós de Sammylly, Alfred e Sandra e até mesmo Pyetra ficam extremamente preocupados, Sammylly estava tendo uma crise nervosa.

- Vai ficar tudo bem meu amor, vai ficar tudo bem. Nicolae fala pegando Sammylly nos braços e a levando de volta para a cama. Dennyon diz:

- Eu vou pegar meus equipamentos médicos e já volto. Alfred avô de Sammylly faz um gesto positivo com a cabeça e Dennyon se retira do quarto mas volta rapidinho, ele retira de sua maleta um frasco de comprimidos, abre o pote, pega um comprimido, um copo com água e quando estava levando para Sammylly Nicolae pergunta:

- Isso não vai fazer mal ao bebê vai?

- Não se preocupe Nicolae, isso é uma cápsula natural de maracujá, é apenas um calmante natural e vai ajudá-la a dormir, não vai prejudicar o filho de vocês. Responde Dennyon entregando o frasco para Nicolae analisar.

- Certo, pode deixar que eu dou pra ela. Fala Nicolae e Dennyon entrega o comprimido e o copo com água para Nicolae que senta ao lado de Sammylly na cama e diz: - Por favor meu amor você precisa tomar isso. Sammylly sinaliza que sim com a cabeça e então Nicolae dá o comprimido na boca dela e em seguida entrega para ela o copo com água, as mãos de Sammylly tremem ao beber a água, assim que termina Nicolae pega o copo. Sammylly fecha os olhos e lentamente seu coração vai se acalmando. Após colocar o copo sobre a mesa Nicolae retorna, cobre Sammylly com o lençol até a cintura e beija a testa dela intensamente. Parecia que Sammylly já estava dormindo quando Nicolae irritado vai até o pai dele Viktor enfrentando-o:

- Espero que esteja satisfeito. Se tivéssemos ficado em Mystery Spell isso não estaria acontecendo.

- Eu não fazia idéia de que Sammylly passaria por isso. Fala Viktor nervoso.

- A culpa é sua. Nicolae fala gritando e apontando o dedo indicador da mão direita para Viktor, em seguida ele prossegue dizendo em alto tom extremamente furioso: - Desde o começo eu não queria que Sammylly viesse para cá. Estou cansado dos seus jogos de poder Viktor. Se alguma coisa acontecer com Sammylly ou com o meu filho, pouco me importa se você é o meu pai, eu acabo com você. Viktor não diz nada, ele se sente culpado pelo que estava acontecendo com Sammylly e estava realmente preocupado com ela e seu neto.

- Vocês dois querem parar? Eu ainda não estou dormindo e posso ouvir perfeitamente, eu já disse que ele é seu pai Nicolae então você não pode discutir com ele… Sammylly pergunta e fala surpreendendo a Nicolae e Viktor ainda de olhos fechados com a voz sumindo no final dando sinal de que ela havia acabado de adormecer. O celular de Sammylly começa a tocar e Nicolae vai até o criado mudo e pegando o celular em sua mão Viktor o pai dele pergunta:

- Quem é?

- Quem você acha? É da mansão, certamente são os avós de Sammylly. Pergunta com desdém e responde Nicolae, em seguida ele atende a ligação dizendo: - Alô.

- Nicolae, boa noite. Sou eu German, sei que já está tarde mas Hellena insistiu muito para ligar. Ela está com um pressentimento ruim e queria falar com Sammylly. Eu vou passar para ela agora. Fala German avô de Sammylly.

- Boa noite Senhor German. Pode passar a ligação. Fala Nicolae e German entrega o telefone para Hellena que pergunta:

- Alô, Nicolae, como está a minha menina? E o meu bisneto?

- Hellena, boa noite. Sammylly está dormindo. Fala Nicolae primeiramente e depois responde.

- Não minta para mim Nicolae, eu posso sentir que minha Sammylly não está bem. Fala Hellena avó de Sammylly surpreendendo a Nicolae e ele responde:

- Não vou mentir. Sammylly acabou de ter uma crise nervosa.

- Oh Deus! Exclama Hellena avó de Sammylly preocupada e lágrimas começam a formasse em seus olhos.

- O que houve? Podesse ouvir German perguntando do outro lado da linha e Hellena responde para ele:

- Sammylly teve uma crise nervosa.

- O quê? Como e porque? Pergunta German avô de Sammylly nervoso e Nicolae fala:

- Por favor se acalmem, Dennyon tio de Sammylly é médico formado em medicina e ele já cuidou dela. Sammylly está descansando agora. Quando ela acordar vou pedir para que ela ligue para vocês.

- Está bem Nicolae. Peço que por favor não nos esconda nada. Fala Hellena avó de Sammylly.

- Jamais esconderia algo de vocês. Fala Nicolae.

- Vamos aguardar a ligação e cuide de nossa neta. Fala Hellena avó de Sammylly.

- Ok. Não se preocupem, estou cuidando dela. Ela dará mais detalhes a vocês quando acordar. Responde e fala Nicolae.

- Certo. Confirma Hellena avó de Sammylly e ambos encerram a ligação.

- Hellena sentiu que algo estava acontecendo com Sammylly? Pergunta Viktor pai de Nicolae.

- São os avós dela, eles a criaram, é óbvio que eles sentiriam que algo estava acontecendo. Responde Nicolae.

- Qualquer coisa Nicolae, me chame. Pai, mãe, Pyetra, vamos, Sammylly precisa dormir. Fala Dennyon pegando sua maleta de cima da mesa e Nicolae faz um gesto positivo com a cabeça.

- Nicolae, eu realmente sinto muito. Perdoe-me filho. Viktor fala antes de se retirar do quarto junto com Dennyon, Pyetra, Alfred e Sandra. Nicolae se deita ao lado de Sammylly observando-a dormir, antes de adormecer ao lado dela Nicolae beija docemente os lábios de Sammylly e sussurra com uma lágrima deslizando por sua bochecha direita:

- Eu te amo muito meu amor, por favor, fique bem.


Notas Finais


Sammylly está enlouquecendo? Falta poucos dias agora para retornar a Mystery Spell mas o que acontecerá a seguir? O que Pyetra tem em mente para prejudicar Sammylly? Haverá uma divisão no reino vampírico por causa da apresentação oficial de Sammylly? Sammylly suportará as lembranças da morte de seus pais? Sammylly voltará para a cidade de Mystery Spell antes do dia marcado? As coisas entre Nicolae e Viktor seu pai estão esquentando. No momento uma certa tranquilidade paira sobre o reino vampírico enquanto o interior de Sammylly trava uma grande guerra com o seu sub consciente. O que será de Sammylly, ela vencerá essa guerra? Mais surpresas e respostas estão a caminho então não percam o próximo capítulo. Beijos amores e até a próxima. 😘❤😉😍🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...