História Is It love? Daryl - O procurado. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Personagens Personagens Originais
Tags Daryl Ortega, Ian Somerhalder, Iil, Is It Love, Is-it Love Daryl, Megan Fox
Visualizações 330
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Repostada SIM!

Tive alguns problemas com as fanfics que eu escrevia por isso decidi fazer outra conta pessoal para escrever as que eu mais gostava, acabei editando e corrigindo alguns erros, e acabou dando nisso daí👇

Avisinhos básicos sobre a fic:

* PLÁGIO É CRIME!!!!!! Serão, é feio!

*A fanfic gira em torno de Bella e Daryl.

*A história é de minha autoria, mas também tem base nos direitos do game, não procurando denegrir a imagem do mesmo.

*Tanto os personagens originais quanto os personagens pertencentes à 1492 Studio fazem alusão à pessoas reais, não buscando também denegrir a imagem dos mesmos.

*Fanfic bobinha feita de fã para fã, sem fins lucrativos.

Espero que gostem.😊

Megan Fox como Bella Tabolt

Capítulo 1 - New Case.


Fanfic / Fanfiction Is It love? Daryl - O procurado. - Capítulo 1 - New Case.

O procurado

Capítulo 01 – Novo Caso.

Pov: Bella Tabolt

Flashback ON

- Vai fazer o que? Vai me matar? -Pergunto brava tentando soltar os meus braços, porém é apenas mais uma tentativa falha.

- Eu não sou idiota a esse ponto, eu só quero que ele sofra um pouco, quero que ele entenda do que eu sou capaz por você! –Ele responde sério cruzando os braços e me encarando da mesma forma.

- O que ele tem que eu não tenho afinal? –Ele pergunta balançando a cabeça negativamente.

- Lá vem você com esse papo de novo, você sabe a resposta, sabe do que fez! –Respondo brava.

- Ele estragou a sua vida, eu só queria te proteger, não queria que ele te machucasse, não queria que ele te tocasse, você é minha, só falta você entender isso! –Ele fala e eu rolo os olhos.

- Eu não sou nada sua e além do mais, a escolha foi minha, eu quis isso, a culpa não é dele, é minha! –Falo e ele dá um suspiro impaciente.

- Por favor, não se culpe! Todos nós erramos, é completamente compreensível, mas admito que não foi uma das suas melhores escolhas, já imaginou como seria se ele não existisse? Nós ainda estaríamos juntos e felizes, eu queria me casar com você e ter muitos filhos, nós seríamos uma família perfeita! –Ele murmura e eu riu pelo nariz.

- Não, eu não te amava e amo muito menos agora, aceite que eu quero essa vida pra mim, eu quero viver do lado dele e não do seu, apenas me entenda e viva a sua vida bem longe de mim e dele também, o chefe é perigoso, eu já disse e vou repetir, não se meta nos meus assuntos, a escolha foi minha! –Falo brava.

- Não, não, não, não, não! Você não pode, tem que ficar comigo, você estará segura dessa forma! –Ele fala.

- Por que diabos acha isso? Ele sempre me protegeu a todo custo! –Falo.

- Não, já imaginou quando ele souber da verdade? Tem certeza absoluta de que ele vai continuar te protegendo quando souber? –Ele pergunta estreitando os olhos em minha direção. Eu engulo seco tentando pensar em alguma resposta, mas nada sai, eu não sei o que responder, o chefe sempre me admirou muito, mas como sua amante e membro de sua gangue, eu não sei qual seria a reação dele em relação a isso.

- Está vendo? Você está insegura e isso nunca aconteceu quando estávamos juntos! –Ele murmura.

- Ele é um mafioso, além de ser bipolar, nunca sabemos o que nós aguarda quando o irritamos! –Respondo.

- Olha...logo aqueles filhos da puta vão chegar e eu não quero correr o risco de te perder, então... –Ele é interrompido bruscamente por chutes e tiros direcionados a grande porta de ferro grosso que logo é marcada pelas inúmeras balas, meu coração parece querer sair do meu peito, não sei se é de alegria por saber que o chefe realmente se importa comigo, ou medo pela reação dele em relação a essa coisa toda.

- Porra! –Ele responde bravo passando as mãos pelos cabelos frustrado.

- É a última chance pra se entregar! –Murmuro.

- Não, isso não vai acontecer! –Ele fala vindo em minha direção e começando a desamarrar os meus braços e pernas.

- O que está fazendo? –Falo enquanto ele me puxa pelo braço e consequentemente me fazendo levantar.

- Vamos sair daqui! –Ele murmura olhando em volta preocupado.

- Não, você é louco? –Pergunto brava tentando me soltar, mas ele me segura fortemente pelo braço.

- Não, eu sou quero te proteger! –Ele responde. Os chutes e tiros se tornam mais frequentes e agudos, pelo o que ouço eles trouxeram armas de grande porte, como submetralhadoras ou fuzis.

- Você tá me machucando! –Falo brava.

- Jura que se preocupa com isso agora? O seu chefe está batendo a minha porta com várias armas pronto pra me fuzilar! –Ele responde bravo me encarando sério. Eu me calo completamente e fecho a cara, eu nunca tinha visto ele desse jeito, tá bem na cara que ele mudou bastante ao longo desses anos.

- Você mexeu com o cara errado, não tem noção do que eu estou pronto pra fazer com você, vai se arrepender amargamente do que fez, seu desgraçado! –Ouço sua voz abafada do outro lado da porta e sem que eu perceba dou um pequeno sorriso, ele realmente veio.

- Está vendo? Se formos pegos ele vai me enterrar vivo! –Ele fala.

- Como se eu me importasse com você! –Respondo brava.

- Fala sério! Você também não colabora, o que quer que eu faça? Eu te amo e não posso controlar isso, não posso controlar o meu desejo por você! –Ele fala.

- Sabe o que eu quero? –Pergunto.

- Bella...

- Eu quero que você vá pro inferno, quero que você se foda muito nessa vida e tomara que essa porta seja derrubada logo pra eles poderem te dar o que merece! –Respondo brava.

- Olha só...quer saber? Eu já tô fodido mesmo e provavelmente eu vou morrer, mas eu não vou sozinho, pode ter certeza disso! Por mais que eu apodreça no inferno, você vai comigo pra onde eu for! –Ele fala apertando o meu braço mais fortemente, tenho certeza que isso vai ficar bem roxo.

- O que tá fazendo? Me solta! –Falo tentando me soltar.

- Pensa bem, vamos poder viver juntos por toda a eternidade! –Ele fala finalmente soltando o meu braço. Eu o massageio um pouco com a cara fechada, ele saca uma arma da cintura e eu arregalo os olhos.

- Ei! Nós podemos conversar, você está se precipitando! –Falo dando algum passos para trás.

- Não, é a única forma de ficarmos juntos, eu vou me sacrificar por você, pela nossa felicidade! –Ele fala destravando a arma e me encarando.

- Você não pode fazer isso! –Falo e ele me olha confuso.

- E por que não? –Ele pergunta.

- Porque eu estou... –Antes que eu tenha de terminar a porta começa a ceder rapidamente.

- Não importa, apenas saiba que eu te amo muito e, é por isso que estou fazendo isso, é por nós! –Ele fala apontando a arma em minha direção e sem hesitar por nenhum segundo, ele atira. Sinto minha barriga arder e uma dor enorme me atingir em cheio, minhas pernas fraquejam e eu consequentemente desabo no chão, está tudo muito confuso agora, eu só consigo ouvir tiros, discussões e sinto muita dor. De repente, aos poucos a dor vai sumindo, eu não sinto mais nada, só consigo ouvir as pessoas a minha volta percebendo nos mínimos detalhes.

- Bella, apenas fique comigo, beleza? Eu vou tirar você daqui, vai ficar tudo bem! -Ouço sua voz gentil dizer bem perto do meu ouvido, é ele! É o Daryl, me sinto muito mais confortável com ele aqui, bem pertinho de mim, ouvindo sua respiração ofegante, eu queria muito poder me levantar desse chão sujo e molhado e beija-lo, mas eu não consigo nem falar, parece que o meu cérebro não obedece os meus comandos, é como se eu estivesse morta.

Flashback OFF

Eu abro a porta com dois copos de café com leite em uma das mãos com um pouco de dificuldade, assim que Margaret me vê vem em minha direção sorrindo e desejando bom dia enquanto me ajuda a tirar o meu casaco de frio.

- O Senhor Taylor está lhe chamando, ele disse que é urgente! –Ela fala pendurando meu casaco junto com os outros.

- O que esse cara já quer? –Pergunto franzindo o cenho confusa.

- Deve ser algo sério, é melhor ir andando! –Ela fala e eu concordo com a cabeça. Sigo o extenso corredor até chegar a sua sala, na porta há grandes letreiros escrito “Diretoria”, eu apenas rolo os olhos e dou três batidas leves na porta, ouço sua voz grave me convidar para entrar e assim faço.

- Bom dia! –Falo me sentando a sua frente deixando os dois cafés em sua mesa.

- Bom dia e obrigado pelo café! –Ele fala pegando um dos dois, eu o encaro séria e ele parece perceber o quão confusa eu estou agora.

- Bem, tem um caso novo! –Ele murmura.

- O que foi dessa vez? –Pergunto.

- Um mafioso! –Ele responde tomando um gole de seu café.

- Que bom, finalmente não há mais casos de agressões em churrascarias! –Falo sarcástica e ele ri pelo nariz.

- Dessa vez é diferente, ele é de alta periculosidade, faz parte de uma das maiores gangues da região, eu consegui descobrir o nome dele e também tenho algumas fotos! –Ele fala abrindo um gaveta e tirando de lá algumas fotos, ele me entrega e eu as encaro por um tempo antes de deixa-las encima da mesa.

- Até que ele é bonitinho! –Falo com humor e ele revira os olhos.

- Enfim, o que eu vou ter que fazer? –Pergunto cruzando os braços e o encarando.

- A sua parte é a mais importante, você terá que se infiltrar na gangue e juntar o máximo de provas possíveis contra ele, seu nome é Daryl Ortega, ele ainda não foi preso por falta de provas e não há nada que eu queira mais do que vê-lo por trás das grades ou melhor ainda...morto! –Ele fala sério.

- E como eu vou fazer isso? –Pergunto franzindo o cenho confusa.

- B-Bem... –De repente, ele fica vermelho como um tomate, ele passa a mão pelo cabelo e me encara.

- Ele costuma frequentar algumas boates da região, você poderia...tentar se aproximar! Vamos apagar a sua ficha, eles são bastante rigorosos quando alguém decide se aproximar! –Ele fala desconfortável.

- Quer que eu seja uma prostituta por uma noite? –Pergunto dando um sorriso de lado e o olhando com humor.

- N-Não, eu apenas pensei que...fosse uma boa você começar assim! –Ele fala.

- Claro, então eu vou ter que transar com um mafioso, deixa-lo doidão e tirar o máximo de informações possíveis em uma única noite? –Pergunto sarcástica.

- Você não vai transar com ninguém, a não ser que queira, mas isso não vem ao caso! –Ele fala se interrompendo e eu riu levemente.

- Enfim, vou mandar todas as informações sobre ele por e-mail, tudo bem? –Ele pergunta e eu concordo com a cabeça me levantando.

- Estou aguardando, tenha um bom dia, Inspetor Taylor! –Falo dando um sorriso singelo e me virando para ir embora. Agora está na hora de saber um pouco mais sobre o temido Daryl Ortega.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...