1. Spirit Fanfics >
  2. Is It Love? Lorie - Desafiando as regras. >
  3. "Perdoar é um grande desafio"

História Is It Love? Lorie - Desafiando as regras. - Capítulo 30


Escrita por:


Capítulo 30 - "Perdoar é um grande desafio"


Fanfic / Fanfiction Is It Love? Lorie - Desafiando as regras. - Capítulo 30 - "Perdoar é um grande desafio"

Lorie Bartholy

Estou estressada e confusa!

Quando eu achava... Acreditava cegamente que tudo estava correndo bem, acaba acontecendo um turbilhão de coisas e, para completar, vem tudo de uma vez só, sem trégua alguma.

Cada vez mais sinto aquele desejo queimar meu corpo. Sempre é o mesmo quando Mason beija-me tão apaixonante e doce, com força e delicadeza, lenta e ferozmente, tudo isso na mesma sintonia, na mesma magnitude.

Estremeço em seus braços e deixo-me levar pelo que sinto por ele. Contudo, depois daquele episódio após a aula do professor Jones, fiquei com a maldita dúvida me corroendo feito cupim devorando madeira.

Estou muito chateada e magoada. Não consigo sequer pensar direito. A atitude de Mason me deixou bastante abalada, para ser sincera. Sarah explicou-me a causa do comportamento dele, no entanto.

A minha fiel amiga comentou-me o que acontecera com os rapazes no corredor, antes deles interromperem a minha briga com Mason. No entanto, não consigo perdoá-lo assim, tão fácil.

Entretanto, uma parte de mim, aquela parte humana (creio eu), implorava para correr aos braços do meu amado… Contudo, meu lado vampírico, aquela parte egoísta, teimosa e arrogante, não permitiu que meu lado humano tomasse o poder da minha consciência.

Eu compreendo que Mason estara sob o efeito da lua cheia, que aproximou-se sem data prevista. Porém, não consigo perdoá-lo.

Assim que me livrei do aperto do Mason, propinei-lhe um tapa bastante pesado. Claro que nem duvidei em usar a minha força vampírica, senão, nem de perto conseguiria afastar aquela fera de mim.

Com todas essas emoções que Mason me fez sentir, ainda por cima, acabei esbarrando na pessoa que menos pensava iria encontrar. Para falar a verdade, cheguei a acreditar até que estava morto.

Jay, meu ex-namorado.

Assim que saí com a Sarah para fora da sala, ela disse que precisava ir pegar um livro que havia emprestado para um colega. Então eu decidi ir para o meu locker à procura do meu lanche.

Totalmente perdida em pensamentos, acabei batendo nas costas de alguém. Fiquei atordoada pela surpresa ao reconhecer aqueles cabelos compridos e platinados. Aqueles olhos azuis que nem o céu carente de nuvens, risonhos e emocionados, me perfuraram a alma.

A impressão e a surpresa fizeram-me congelar no tempo e voltar ao passado, se reproduzindo na minha mente um flashback.

As risadas que dávamos enquanto saíamos de caça com os meus irmãos. Os passeios noturnos adentrando a floresta. Aquela noite em que ele me pedira em namoro voltou à mim que nem boomerang. E quando dias após o pedido ele sumira sem nenhuma explicação, sem uma despedida sequer.

A raiva brotou de mim e, quando percebi, o rosto de Jay já tinha virado para o lado. Produto do tapa (bem merecido) que plantei na bochecha dele.

Ainda assim, ele manteve aquele sorriso que, num passado distante, deixava as minhas pernas feitas de algodão.

Jay disse que queria se desculpar pelo sumiso tão abrupto dele e que tinha voltado para recompensar-me todo o tempo perdido. Mas acontece que eu já não quero nada com ele, pois o meu coração pertence a mais alguém.

E foi exatamente isso que eu dissera naquele momento. Contudo, Jay não perdeu aquele sorriso arrogante e charmoso, e retrucou: "Não me darei por vencido"... Então me abraçou, porém eu não me mexi. Sequer tinha vontade alguma de retribuir.

Mason acabou vendo toda aquela cena. Por um momento tive medo… Medo do meu namorado acreditar que eu estava enganando ele. Mas não foi assim, pois Mason demonstrou confiar em mim.

Isso acabou dando-me uma pontada dolorosa no peito, ao lembrar da aposta.

Acabei deixando os dois caras brigando, pois não estava com o espírito para suportar a criancice deles.

Hoje, após exatos quinze dias de tudo o que acontecera entre Mason e eu, estou novamente saindo da mansão, rumbo ao meu lugar favorito. Como cada tarde.

Jay não desistiu. Ele me procurou durante todos esses dias, mas eu fiz até o impossível para evitá-lo. Não quero ouvir suas explicações.

Contudo, senti muita falta do meu amor quando deixei ele se trancar por causa da lua cheia, e não permiti ele se despedir de mim.

Estava ainda muito chateada, caramba!

Claro que após os correspondentes oito dias de lua cheia, ele correu à minha procura para se desculpar. Entretanto, eu não queria ouvi-lo.

E assim, outra semana passou.

─ Lorie! ─ Viro sobre os meus pés ao ouvir a voz me chamando.

─ Oi, Sarah. Não sabia que tava aqui. ─ Cumprimento a minha amiga que, durante todos esses dias, encheu o meu saco com relação à Mason.

─ Não ouviu, não? ─ Ela franze as sobrancelhas perfeitas, denotando irritação. ─ Estou te chamando desde que você descera as escadas lá dentro!

─ Oh, me desculpe. ─ Dou de ombros. ─ Estava perdida em pensamentos. ─ Dou meia volta e continuo a andar. Porém parece que Sarah não vai desistir.

─ Lorie! ─ Encaro-a por cima do meu ombro. ─ Você tem que me ouvir. 

─ Eu já conheço de cor o seu discurso para me fazer perdoar o Mason, mas, pela milésima vez, Sarah. Me deixa em paz!

─ Lorie Bartholy! ─ Sarah exclama, seu tom ecoando firme e decidida. Freio meus passos, mas fico de costas para ela. ─ Peço desculpas de antemão pelo que vou dizer… ─ Sarah usa aquela voz que denota, além de irritação, raiva e… desdém. Ela nunca falou nesse tom antes comigo. ─ Você não quer perdoar o Mason porque ele estava sob o efeito da lua cheia, ele estava sob o controle daquela fera que, até onde eu sei, o seu namorado nunca desejou ter. Mas por coisas da vida, ele possui. Agora… Lorie Bartholy, olhe para mim quando estou falando com você! ─ Exige ríspida. Eu obedeço imediatamente. Sarah me encara muito seria. ─ Lembra quando você se alimentou de Mason? ─ Ofego pelo tom seco dela e a surpresa por me fazer lembrar daquele incidente. ─ Ele se ofereceu para alimentar você, mesmo sendo consciente das consequências. Mason confiou em você, porém você quase acaba com a vida dele e tudo por quê? Hein? ─ A minha amiga fecha as mãos com força e continua o ataque verbal, entre dentes. ─ Porque você, Lorie Bartholy, não conseguiu controlar a fera dentro de você. Entretanto, Mason jamais lhe recriminou, muito pelo contrário… Aquele cara acabou se apaixonando por você, além de ter salvo a tua vida!

─ Eu…

─ E é assim que você retribui o que ele fez por você?! ─ Sarah não me deixa falar e continua. Uma lágrima escapa-me dos olhos e sinto-me culpada. ─ Sim, Mason tentou sobrepassar os limites com você, porém a tua vida não estava em risco. Não como a vida dele esteve quando você se alimentou. E olha que Mason vem aqui todas as noites tentando pedir desculpas, mas a tua teimosia já esgotou a minha paciência! Sim, Mason errou. Porém ele estava sendo dominado por uma fera em seu interior. E ele já se desculpou infinidade de vezes. Se você quer continuar se fazendo a difícil, ótimo! Só não venha choramingar quando a Lucy conseguir confortá-lo em seus braços pela sua rejeição!

Dou um passo atrás, sentindo-me miserável. As últimas palavras da Sarah pegaram-me desprevenida e foi como receber uma surra.

Começo a chorar e permito minhas lágrimas banhar minhas bochechas. Dou meia volta e corro, corro o mais rápido que os meus poderes me permitem.

Ouço a voz da Sarah ao longe, chamando-me, parecendo preocupada e, ao mesmo tempo, soando arrependida.

Mas é tarde.

As palavras dela ecoam na minha cabeça e choro ainda mais. Sem perceber, já estou na lagoa onde fui capaz de trazer uma única pessoa. A única pessoa que foi capaz de mexer com meu coração e todo o meu corpo:

Mason.

Assim que freio minha corrida no limite da lagoa, dispo-me rapidamente e, ficando apenas com meu maiô, mergulho na água cristalina e nado. Nado até o fundo e fico lá, submersa na água e nos meus pensamentos.

Deixo minhas lágrimas se misturarem com aquela água que sempre me reconfortou. Afinal, é como se pudesse sentir a presença da minha mãe.

É engraçado.

Eu lembro da presença dela. Ela me trazendo aqui e ensinando-me a nadar. Contudo, minha mente fica embasada toda vez que tento lembrar de seu sorriso, seus olhos, seu rosto em si.

Não consigo lembrar.

Exasperada por tudo o que acontecera nos últimos dias, decido tirar a cabeça para fora d'água. Então eu ofego, surpresa de ver aqueles olhos na borda da lagoa.

Ele tira a camiseta, me presenteando com a visão de seu torso nu (esculpido pelo próprio Adônis). Assim que ele fica de cueca box, mergulha na água e num piscar de olhos, se detém diante de mim.

Seu olhar intenso me deixa com uma tontura indescritível. Não sei como reagir e, mais uma vez, permito minhas lágrimas rolarem com toda liberdade.

─ Mason… ─ Sussurro seu nome e então, ele toma posse dos meus lábios.

Como se fosse o nosso primeiro beijo, ele devora os meus lábios me fazendo sentir toda a saudade que sentira por mim. Envolvo meus braços ao redor de seu pescoço e permito-me desfrutar desse beijo, aprofundando cada vez mais.

Sua língua se perde na minha boca, me enlouquecendo com a dança frenética das nossas línguas grudadas e enroscadas uma na outra.

Agora eu compreendo o tamanho da saudade que sentia por ele, pelo meu amor, meu homem. Sinto mais lágrimas rolando pela minha bochecha.

Mason segura o meu rosto entre suas grandes e suaves mãos e me encara com mais intensidade, me fazendo estremecer em seus braços.

─ Me perdoa, meu amor. ─ Sua voz sai rouca, denotando sua vulnerabilidade. Tocada pelo jeito em que se expressou no pedido de desculpas, puxo-o pela nuca para reivindicar seus lábios que tanto me fizeram falta.

Mason enrola seu braço direito na minha cintura e aperta-me contra o seu corpo cheio de músculos definidos, quente, duro e firme. Com a outra mão, segura no meu cabelo e intensifica o nosso beijo. Estremeço novamente contra o seu corpo de aço.

─ Isso significa que estou perdoado? ─ Pergunta ele, colando sua testa na minha e mantendo os olhos fechados. Percebo que ele parece duvidar ao perguntar.

─ Olhe para mim, Mason. ─ Lentamente, separa seu rosto do meu e abre os olhos.

Há tantos sentimentos encontrados nesse par de esmeraldas, que por um momento me afogo intencionalmente nesse olhar.

─ Eu levei um shock de realidade da parte da minha melhor amiga. Você continuou do meu lado, mesmo sabendo que eu quase te matei quando me alimentei do seu sangue. ─ Mason abre a boca para falar, mas rapidamente coloco meus dedos sobre seus lábios. ─ Eu não tenho nada para perdoar.

─ Pequena… ─ Sussurra ele com a voz rouca e emocionada. Acaricia o meu rosto delicadamente com a ponta dos dedos, então crava o seu olhar no meu. ─ Eu te amo.

Ofego, estremeço e pulo de surpresa. Não acredito que ele disse isso.

Mason

Mason me ama?

Isso é real ou eu estou sonhando?!

Não consigo engolir as palavras dele e fico estática. Analiso seus olhos, seu rosto, seus lábios. Procuro por algum indício de que o que ele disse não passa de uma piada. Porém é palpável em seu olhar a determinação e a certeza de suas palavras.

De repente, um brilho de medo aparece em seus olhos. E antes dele recuar, acreditando que não vou responder e retribuir aos seus sentimentos, pulo em seus lábios como se minha vida dependesse disso.

Mason fica surpreso e sem reação, porém rapidamente retribui o meu beijo. Seus braços apertam-me gentilmente, aquecendo o meu corpo com todo esse amor que irradia dele.

Separo os nossos lábios e, encarando-o com um sorriso bobo no meu rosto, confesso:

─ Eu também te amo, Mason.

Com o mesmo sorriso abobalhado e os olhos brilhando com alegria, o meu namorado toma posse dos meus lábios mais uma vez.

Este beijo é diferente, no entanto. Este beijo está carregado de promessas, amor e muito mais. Este beijo é o selo do nosso amor, a certeza de que nos amamos de verdade e que não vamos deixar nada, nem ninguém se interpor entre nós.

É a certeza que eu precisava para pôr em ordem a bagunça da minha mente.

Mason é o homem que eu amo e sempre irei amar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...