História Is it love Mark. - Um amor, mil segredos. - Capítulo 20


Escrita por:

Visualizações 680
Palavras 1.063
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Uma forma gostosa de ser desculpado


Dou um longo suspiro alcançando o buquê, cheiro as flores com os olhos fechados, quando abro percebo que o sr. Leviels me observa, forço um pequeno sorriso enquanto vejo Mark abrir seu lindo sorriso.

– E então? – Mark coça a cabeça ainda nervoso, eu abro mais a porta para que ele entre. Faço um sinal com a mão para que ele entre.

– Entre por favor. – Mark sorri pedindo licença enquanto entra. Eu coloco as flores em um vaso desocupado enquanto Mark me segue em silencio pela casa.

– Já que não podia sair ontem, porque você não me ligou ou não mandou mensagens? Poxa! Te liguei tantas vezes ontem a noite, o que me estranha, já que o vejo sempre ligado ao celular. – Mark pigarreou parecendo surpreso e assustado. Seu rosto corou. Mark contraiu a mandíbula e então puxou o ar com força.

– Me perdoe mesmo Amanda, ontem aconteceu um problema grande com a minha irmã e ai acabei voltando ao médico com ela e esqueci o celular no carro. Só me dei conta quando a consulta acabou e já era tarde. Acabei desistindo de te incomodar... nossa! Me desculpe mesmo... – Mark estava sem jeito e parecia tenso. Eu desconfiei dessa desculpa dele, até porque eu sei bem que ele não se afasta por nada desse celular, mas como ele veio parecendo arrependido mesmo e ainda me trouxe um lindo buquê, resolvi encerrar esse assunto. Me aproximei dele lhe dando um beijo sutil em seu rosto. Mark colocou uma mão no local em que beijei e percebi que ele acariciava.

– Tudo bem, Mark esqueça.., já passou. – Mark mordeu o lábio inferior e percebi que ele olhava veemente para a região dos meus seios. Quando ele notou meu olhar sobre ele, eu lambi os lábios descendo um pouco mais o decote da blusa.

– Deseja algo, sr. Leviels? – Ele me encarou chocando seu corpo ao meu.

– Desejo sim. Você! – Mark não me deu nem tempo de responder e afundou seus dedos em minha nuca aproximando seus lábios ao meu. Ele sugou avidamente meu lábio inferior enquanto chocava seu quadril em mim apertando sua ereção em evidência sobre meu ventre. Gemi com os toques apertados de Mark em meu quadril descendo pelas minhas coxas e acariciando a parte interior. Eu segurei sua nuca roçando meus dedos em seu cabelo. Mark subiu a mão por debaixo da minha blusa e encontrou meu seio com o bico rígido pela excitação provocada. Ele apalpou meu seio massageando lentamente. Deslizei minha mão pela sua blusa desabotoando rapidamente enquanto ele levantava minha blusa para alcançar meu seio com os lábios. Mark sugou fervorosamente me arrancando um intenso gemido. Arfei sobre sua mão que já descia de encontro ao meu sexo ensopado.

– Mark... Hum... – Mark espalmou sua mão subindo por debaixo do short e encontrou meu clitóris. Ele o tocou carinhosamente fazendo movimentos circulares aumentando o ritmo conforme eu gemia.

– Porra... você está sem calcinha e prontinha para eu enfiar meu pau ai dentro... ah... delícia... – Gemi quando senti ele afundar dois dedos dentro de mim. Arquejei com o toque.

– Oh...Mark... não para... – Mark não me ouviu e parou me arrancando um gemido de frustração. Não demorou nem meio segundo e Mark me sentou no sofá me recostando no encosto e ajoelhou em minha frente e deslizou meu short para baixo. Mark me ajustou aproximando meu sexo do seu rosto e começou a lamber minha boceta lentamente. Caralho! Fui a loucura apoiando minha mão sobre sua cabeça gemi sem pudores quando ele abriu as duas bandas e sugou sem rodeios meu clitóris fazendo um som excitante. Ele ficou ali me dando prazer só na língua por incontáveis minutos. Mark penetrou seus dedos em mim enquanto sugava com avidez meu clitóris. Não demorou nada para que o orgasmo me atingisse com força total e gozei choramingando seu nome... Mark sugou minha boceta todinha e se levantou vitoriosamente. Eu agarrei seu cinto e aproximei seu quadril do meu rosto arrancando aquela peça que me atrapalhava. Deixei Mark completamente nu diante de mim e sem rodeios suguei aquele pau delicioso que pulsava sobre minha língua. Mark gemia sobre minha sugada profissional digamos assim. Eu amo chupar uma rola, principalmente se a mesma for do sr. Leviels. Enquanto eu chupava e lambia só a cabeça, eu deslizava a minha mão punhetando aquela enorme e grossa rola. Acariciei suas bolas e Mark agarrou meu cabelo fodendo lascivamente a minha boca. Não demorou muito para Mark liberar seu pré-gozo na minha boca e eu suguei tudo como uma boa menina. Mark rosnou meu nome e me levantou tomando meus lábios para si. Quando quase nos faltou o ar, eu puxei sua mão o guiando até o quarto. Voltei a beijá-lo e ele me empurrou até a cama. Deitei embaixo dele, mas antes alcancei uma camisinha no meu criado-mudo e mostrei para ele. Ele me encarou misteriosamente, mas apanhou a camisinha. Ele rasgou a embalagem no dente e logo depois voltou a me beijar, enquanto ele colocava o preservativo. Mark ajeitou minhas pernas e encaixou em mim lentamente... Enquanto ele estocava devagar ele mantinha seu olhar ao meu. Aqueles lindos olhos verdes brilhantes se mesclavam a expressão lasciva de seu rosto.

– Tô viciado em você Amanda... o que você fez comigo? – Mark perguntou sussurrando ofegante. Mordi o lábio gemendo sentindo seu pau me invadir lentamente.

– Oh... Mark... eu que te pergunto... o que você fez comigo. Seu gostoso.... isso fode assim... – Mark sorriu estocando lentamente me fazendo delirar com aquilo. Ele aprofundou seu olhar no meu...

– Acho que estou me apaixonando por você Amanda... – Meu peito acelerou ainda mais com essa declaração e por mais que eu não poderia ultrapassar os limites, eu ultrapassei.

– Mark... eu acho que também... Também estou me apaixonando por você. – Mark me encarou com uma expressão surpresa e apaixonada e continuou as estocadas. Enquanto ele me fodia lentamente, eu abria o máximo minhas pernas sentindo o atrito do meu clitóris em seu púbis. Não demorou muito pra eu gozar chamando pelo nome dele enquanto pensava na declaração dele de alguns minutos atrás. Mark afundou seu rosto em meu pescoço e intensificou as estocadas não demorando muito para gozar soltando um gemido gutural chamando meu nome e o quanto eu sou gostosa. Ficamos ali na mesma posição agarradinhos, esperando nossa respiração se acalmarem. Eu inerte pensando naquela magica frase “acho que estou me apaixonando por você, Amanda.”


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...