História Is it love Matt - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Personagens Matt
Tags Amor, Daryl, Energia, Jogo, Love, Matt, Minegame, Ortega, Romance
Visualizações 103
Palavras 1.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 44 - Chave extra


Fanfic / Fanfiction Is it love Matt - Capítulo 44 - Chave extra

Manuella

 

Saio do quarto com um sorriso tão grande que quase não cabe no meu rosto, Daryl me ver e vem em minha direção.

- Ah Oi, já vai? Desculpe pela Lana.

- Você não tem que se desculpar, eles tem realmente que conversar. E você vai ficar aqui por mais quanto tempo.

- Agora, vou para casa preciso descansar um pouco, quer uma carona?

- Ah não, não precisa.

- E porque não?

- Não precisa mas fazer isso, já esta tudo bem, eu vou chamar um táxi, e obrigada Daryl, você foi muito gentil

Ele sorri gentilmente.

- Mais eu faço questão, afinal você não é tão fácil para conseguir uma conversa.

- Tudo bem, já que hoje é o último dia do Matt aqui, estou muito feliz.

Nos dirigimos até o carro, entramos e vamos até minha casa, que fica uns 15 minutos de carro.

Daryl me olha repetidas vezes enquanto eu vingo não notar. Até que eu me canso e resolvo perguntar o porque.

- O que foi?

- Ham?

- Você fica me olhando varias vezes ta tudo bem?

- Tudo ótimo, mas eu queria te fazer uma pergunta.

- Então faça.

- Você  não está brava com o Matt está?

- E porque estaria?

- E que você saiu tão feliz da sala, e você entrou e a Lana estava la dentro, tipo não é a expressão que eu esperava?

Eu Olho para ele surpresa com sua pergunta.

- E porque eu ficaria triste?

- Não triste mais, ah tipo deixa para lá.

Ele parece pensar no que vai dizer, E o vejo pela primeira vez com essa expressão, geralmente ele é atirada, e tão seguro de si, sempre diz o que quer dizer, isso me surpreende um pouco.

- Não diz Daryl, agora me deixou curiosa.

- É que eu pensei sobre o que você me disse sobre a Lana, e ele e o Matt juntos, eu pensei que você ficaria um pouco irritada.

Cruzo os braços e faço uma expressão de falsamente surpresa.

- E que o Matt não me deu motivos para isso.

- Mesmo com a Lana lá dentro?

- Não me importo com a Lana.

Digo mas sei que minto para mim mesma, não me sinto segura ao lado dela, sinto que ela também não gosta de mim, posso ter demonstrado mas que ela, mas aquela fachada de facilmente prestativa e gentil.

Depois que eu ter a oportunidade de conversar com o meu morrendo sobre o que aconteceu ele vai tirar suas próprias conclusões e expulse essa vaca da nossa vida, aí sim posso me sentir segura novamente.

- Então vocês dois estão?

Ele diz balançando a cabeça.

- Estamos juntos?

- É.

- Eu acho que sim.

- AH

Ele diz sorrindo, mas o sorriso me parece bem forçado na verdade.

Chego em casa, me despeço do Daryl e entro.

Tusky não pula em mim, então grito seu nome.

- Tusky.

Coloco minha bolsa no sofá e olho para a cozinha esperando meu amigão vir até mim, mas no entanto ele vem de outra direção, a do meu quarto, olho para a porta do quarto e Bryan está de braços cruzados na porta.

Eu me assusto e dou um pulo para trás.

-Aaah, o que você está fazendo aqui?

Digo assustada e engolindo a seco.

- Eu preciso falar com você.

Ele se aproxima de mim, e eu recuo com um passo para trás.

- Como entrou na minha casa?

- O porteiro me deu a chave reserva.

- Vai embora.

- Não antes de conversarmos Manuella, e você vai me escutar dessa vez.

Recuo novamente com um passo para trás e caio sentada na poltrona que estava atrás de mim.

- Vai embora Bryan.

Ele se ajoelha na minha frente, e faz uma cara seria

- Manuella, escuta isso é mais perigoso do que você pode imaginar, eu só estou tentando te proteger, precisamos ir embora.

- Do que você está falando?

- Ah minha parceira ela quer a sua cabeça, e se você não vir comigo eu não vou poder mais te proteger.

- Você quer mesmo me proteger? Então se afasta de mim.

- Manu, eu estou indo embora agora, e você tem que vir comigo

- Você esta ficando louco? Está pedindo que eu largue tudo e va embora com um cara que eu mal sei o nome?

- Manuella.

- Chega Bryan, eu não quero mais escutar nada, me devolve a chave por favor.

 Ele entrega a chave extra da minha casa e se levanta.

Saio do sofá e fico na sua frente.

- Você tem certeza, é perigoso Manuella escuta o que estou te falando.

- O que pode ser mais perigosos do que está do seu lado?

- Estar ao lado do Matt Manuella.

- Já chega, eu não vou mais escutar isso, você não vai fazer isso de novo.

Vou até a porta e abro ela.

- Saia.

- Manu..

- Saia agora.

Respondo sem olhar para ele.

- Tudo bem, Eu mudei de numero, mas se precisar falar comigo me ligue nesse telefone.

Ele deixa um papel acima da mesa de centro, passa por mim e eu fecho a porta.

Eu não acredito, esse cara só pode ser completamente louco primeiro ele assume que quis me separar do Matt e agora tenta de novo com essa historia que tenho que fugir com ele, é perigosos, eu não posso acreditar na cara de pau que ele tem, para ainda aparecer na minha frente com essa historia.

Resolvo dar um volta com o Tusky para esfriar minha cabeça, damos algumas voltas pelo quarteirão e voltamos para o prédio, peço ao porteiro para conversar com a sindica, conto a ela o que está acontecendo peço a ela que olhe as câmeras e descubra quem está fazendo isso.

Ela me pediu mil desculpas pelo que aconteceu, disse que vai olhar todas as câmeras e descobrir que fez e demiti-lo, ela ficou tão envergonhada que me mandou subir pelo elevador com o Tusky dessa vez.

Chego em casa tomo meu banho, pego meu celular e tem uma mensagem, abro e meu coração se acelera quando vejo que o Matt mandou.

“ Oi princesa, chegou bem? Estou com saudades já, você não sabe o que fez comigo falando aquilo no meus ouvidos, estou fantasiando com você até agora”

Um sorriso vem ao meu encontro.

“ Ah estou ótima moreno, apenas ansiosa para sua saída do hospital”

Rapidamente chega a resposta.

“ Não faz isso comigo princesa, eu já não estou me aguentando de desejos”

“ Dura bem moreno”

Deito em minha cama, fecho os meus olhos e estou tão tranquila tão serena, faz um tempo que não vou dormir assim, estou tão feliz que tudo parece está mais bonito.

Acordo super animada, cantarolando e amassando o Tusky o dia é tão lindo, como sempre como toda sexta, que o fim de semana seja tão proveitoso e feliz como hoje.

Dou uma rápida caminhada no Central Park com Tusky.

A Sindica assim que me viu veio me contar que já demitiram o responsável por entregar a chave ao Bryan.

Eu fico feliz em saber que esse prédio vai voltar a ser seguro e eu não tenho que me preocupar com uma invasão na minha casa.

Preparo meu café da manhã, alimento o tusky, e faço as higienizações necessárias do meu amiguinho, estendo seu tapete higiênico, me arrumo para o trabalho e como estou com tempo vou caminhando até empresa.

Passo pela recepção para Lisa mas ela estava bem ocupada com uma fila já considerada razoável já que é tão cedo, entro no elevador e vou até meu andar.

Vejo Alicia sentada parecendo não saber oque fazer, ela olha de um lado para o outro na sua mesa.

Me acomodo ao lado dela, dando lhe um sorrio.

- Bom Dia Alicia.

- Bom dia Manu, quer dizer posso te chamar assim?

- Claro, tudo bem?

- Mais ou menos, o Gabriel me chamou em sua sala e disse que hoje será meu último dia, parece que seu colega vai voltar na segunda.

- Ah é verdade, ela vai ter alta hoje, ele já está melhor.

- Que bom.

Ela diz com um sorrio meio sem graça.

- Você está chateada?

- Não, é só que eu gostei disso, trabalhar aqui e com você, obrigada por me ajudar.

Colo minha mão a cima da sua em sal mesa.

- Imagina não foi nada, mas não fica triste você trabalhou muito bem, aposto que assim que aparecer uma vaga você será contratada.

- Você acha mesmo?

- Claro que sim.

- O Gabriel disse que um novo projeto já está disponível, eu não tenho um e-mail aqui, então estava esperando você chegar, já que é meu ultimo projeto.

- Ah claro, vamos começar, vejamos o que temos para hoje.

O Dia de trabalho foi bem proveitoso, terminamos o curto projeto que Gabriel nos mandou, no fim do expediente Gabriel foi até nossa mesa se despedir da Alicia, e repetiu para ela as palavras que eu disse a ela.

Ela sorriu para mim, parecia grata. Gostei de trabalhar com ela, é uma pessoa bem legal, mas tenho que confessar que prefiro meu moreno naquela cadeira, ele combina perfeitamente nela e ao meu lado.

Estou a caminho de casa, estou ansiosa para chegar lá, Matt me enviou uma mensagem dizendo que saiu do hospital, e que ira para minha casa, em seguida.

Estou realmente animada, me sinto como uma adolescente com frio na barriga e animada.

Chego em minha casa, tomo um banho e uso um croped preto  sem sutiã, uma calcinha de renda vermelha e uma saia preta bem curta e pouco rodada, me acho sexy espero agradar.

Espero ansiosa pelo Matt.


Notas Finais


Capítulos de segunda a sábado, um por dia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...