1. Spirit Fanfics >
  2. Is It love-Meu mundo, minha história (Peter) >
  3. Se não contar(rem) eu contarei

História Is It love-Meu mundo, minha história (Peter) - Capítulo 85


Escrita por:


Capítulo 85 - Se não contar(rem) eu contarei


Daryl

À vejo saindo de uma sala acompanhada de Maia, as duas sorriem se despedindo da irmã do Alex. 

-Olha se não são elas, oi meninas. -Cumprimento ao me aproximar delas. 

-Oi. -Sarai e Maia me cumprimentam educadamente. 

-Oque quer Ortega? -Sarah pergunta sendo educada como só ela sabe ser. 

-Bonito quadro Sarah. -Ignoro sua fala ao vê o quadro em sua mão. 

-Obrigada, fui eu quem fiz. -Sarai fala com um sorriso animado. 

-Parabéns é um belo quadro. -Falo sinceramente e o sorriso da loira se alarga mais ainda. 

-Eu preciso ir, a gente se vê mais tarde. -Sarah fala até que amigavelmente ao se despedir de Sarai e Maia. 

-Tchau meninas, eu preciso resolver isso. -Me despeço das duas e corro para alcançar Sarah que já estava bastante distante de nôs. -Ei Osborne, você não pode evitar isso para sempre. 

-Não só posso como já estou. -Ela fala aumentando o ritmo e caminha rapidamente a minha frente. 

-Não, não pode. -Falo novamente alcançando ela e segurando seu pulso para que não fuga novamente. -Porque se não contar eu contarei para o Matt. -Falo e sorrio ao ver que, como eu previa, ele estava próximo o suficiente para ouvir. 

-Me contará oque? -Matt fala deixando a garota a minha frente tensa. 

-Maninho, você chegou na hora certa. -Falo caminhando até meu irmão. -É que a Sarah que te falar algo muuuuito importante. -Falo e ela me fuzila com os olhos. -Pode contar Sarah. 

-Então, Sarah, oque de tão importante tem para me contar? -Matt pergunta estranhando após ela continuar em silêncio. 

-E-eu...-Ela gagueja e por um minuto acredito que ela vai contar, mas parece que ela muda de ideia. -Não é nada, não tenho nada para te contar.

-Ah, bom, já que ela não consegue te contar eu conto. -Alguém tem que tomar alguma atitude aqui e se não vai ser nenhum deles, então sobrou para mim. -Matt, você não vai acreditar... 

-Daryl por favor não. -Ela pede e a primeira vez que vejo ela me chamando pelo meu nome e pedindo por favor. 

-A Sarah... -Continuo ignorando as súplicas da garota. 

-Daryl, eu nunca te perdoarei se fizer isso. -Fala enquanto me encarando suplicando. 

-A Sarah está... -Continuo mesmo sob tal ameaça. 

-Eu realmente te odeio, Ortega. -Consigo sentir o ódio nas palavras dela e vê seus olhos marejados enquanto me encarar com raiva. 

-Oque esta acontecendo com ela? -Matt pergunta preocupado ao ela sair correndo com raiva. 

-A Sarah está doente. -Falo e ele vira sua atenção para mim me olhando com cara de interrogação. -Ela não sabe como te contar, mas é uma doença muito grave, está em estagio terminal. -Mantenho minha voz e expressão seria apesar da enorme vontade de rir perante o semblante preocupado de meu irmão. 

-Eu vou atrás dela. -Ele fala e nem me espera responder e já saí correndo todo preocupado. 

Consigo permanecer sério até ele está longe o suficiente e depois não me aguento e finalmente alívio minha enorme vontade de rir. 

Drogo

Eu odeio isso, odeio perceber como com ele é diferente, odeio perceber os pequenos detalhes entre eles, odeio o carinho que emana sobre eles, odeio a forma como falam um sobre o outro, odeio quando tudo parece mudar quando estão juntos, odeio a maneira que se olham, odeio tudo sobre ela e ele. É como se amor entre eles já não fosse muito óbvio e precisassem desses pequenos detalhes que fazem a puta da diferença toda, eu odeio tudo sobre ela e ele, porque queria que fosse comigo, odeio o fato de não ser eu e ela. 

-Ah então você já está contando para ela? -Me aproximo dos dois, explodindo a bolha deles, a bolha que se forma sempre que eles se olham como se o mundo fosse apenas ela e ele. 

-Contando oque? -Cheryl pergunta franzindo o cenho confusa. 

-Você ainda não contou. -Peter abre a boca para falar algo mais sou mais rápido e me pronuncio antes dele. -Que pena, você se surpreenderia se contasse, afinal ela também tem algo muito interessante para contar, não é Coitadinha? -Falo passando um braço sobre os ombros dela ficando bem próxima a mesma. 

Sorriu ao ver ele notar nossa aproximação e se afastar de cara amarrada. 

-Seria bastante interessante se contasse aquilo para ele. -Falo me direcionando a Cheryl. 

-Aquilo oque? -Peter questiona curioso. 

-Ah vocês se surpreenderiam se conversasse mais. -Agora é ela quem abre a boca para falar algo, mas, novamente sou mais rápido. -Vocês realmente precisam conversar, de qualquer forma, eu sei todos os segredos e se não contarem eu contarei, ah seria um imenso prazer fazer isso, mas.. -Noto os dois ficarem tensos e engolirem em seco. -Mas seria melhor se você escutasse isso dele. -Falo olhando no fundo dos olhos dela. -E se você escutasse isso dela. -Falo agora olhando no fundo dos olhos dele. 

Assim que termino de falar o silêncio reina e nenhum deles faz menção de se pronunciar. 

-Agora eu vou deixar vocês sozinhos para conversarem, mas se nada for esclarecido quando eu voltar é bom saberem que é muito pior ouvir as coisas pela a boca dos outros. -Falo após revirar os olhos e depois saíu os deixando a sós. 

Odeio ter que me envolver nisso, porém me odiaria se não fizesse nada; odeio oque isso faz comigo, porém odiaria se oque isso faz comigo fosse mais importante do que faz com ela; odeio essa merda de sentimento, porém odiaria não sentir essa merda. 

Daryl

Estou caminhando de volta a minha sala quando, ao virar o corredor, me deparo com Drogo escorado na parede suspirando e... E ele parece triste? 

-Ei está tudo bem sanguessuga? -Me aproximo chamando sua atenção. 

-Estaria melhor se você não esteve aqui. -Responde ele com seu típico sorriso zombador. 

-Quem você está tentando enganar, eu sei que ama minha companhia. -Falo o acompanhando pelo corredor e ele apenas revira os olhos. -Então oque a sua sala está fazendo? 

-Não sei, acabei de chegar. -Ele responde dando de ombros. 

-Você está chegando agora que o horário de vendas tá quase acabando? -Questiono incrédulo e Drogo se limita a balança a cabeça positivamente. -Nossa, isso é genial, por que eu não pensei nisso? 

-Porque te falta inteligência. -Ele fala com seu típico tom debochado.

Sorrio por ele está melhor ou pelo menos de volta ao seu normal. 

-E a sua sala tá fazendo oque? -Pergunta ao nos aproximarmos da minha sala que, apesar de já estarmos quase acabando o horário de arrecadação ainda está com uma fila em frente a porta. 

-Jogando, todos pegamos PlayStation de quem tinha emprestado e estamos cobrando para jogarem contra a pessoa melhor da sala no jogo de sua preferência, tem Apex, Naruto e Fórmula1, e se vencer  de tal pessoa ganha seu dinheiro de volta, na Fórmula1 sou o melhor, até agora ninguém me venceu. -Sorrio orgulhoso de mim mesmo. 

-Isso porque eu acabei de chegar. -Ele fala em um claro desafio. 

-Se prepare para perder. -Aceito o desafio e nos seguimos para dentro da sala. 




Notas Finais


Eu tenho três coisas a dizer: primeiramente, Daryl isso não se faz kkk não pode brincar com coisa séria rapaz; Segundamente, é só eu ou quando o Drogo sofre também me faz sofrer; terceiro, ah que fofo o Daryl tentando ajudar o Drogo, eu falei que faria deles um shippfreinds ótimo.
Gente o meu celular está descarregando então amanhã eu reviso. Também queria me desculpar pela demora em atualizar é que a criatividade não está ajudando e o fato da fic ta meio que flopando ta me desanimando. Bom, espero que vocês tenham gostado do capítulo e estejam ansioso para o próximo, obrigada por ler e até o próximo capítulo ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...