1. Spirit Fanfics >
  2. Is It Love? Nicolae ( Segunda Temporada) >
  3. Até que sua mãe volte...

História Is It Love? Nicolae ( Segunda Temporada) - Capítulo 9


Escrita por: RosiCandido

Notas do Autor


Vamos ver quais são as confusões que nossa pequena Aysha vai causar!?
Kkkk

Como esses cinco vão se virar com a mais nova membro da família!?

Estão curiosos!? Kkkk Bora pra leitura!!

Capítulo 9 - Até que sua mãe volte...


Fanfic / Fanfiction Is It Love? Nicolae ( Segunda Temporada) - Capítulo 9 - Até que sua mãe volte...


Narr. Nicolae


Yasmine: - Nicolae...?  Você é o Nicolae, não é!?

Ela olha com insistência pra mim. Essa garota acha mesmo que é assim!?

 Aparecer do nada, com uma criança e ainda por cima dizendo que é minha filha!? Essa menina é louca ou que!?


Nicolae:  - Sim, sou eu. Só não sou o pai dessa criança!   --- Qual parte do "eu não sou pai", essa menina ainda não entendeu!?


Yasmine:  - Ela é a sua cara!! Bom, pelos menos os olhos são iguais aos seus.   --- Ela ri com deboche.  - Não vai me convidar pra entrar?   --- Ela diz passando por mim e entrando com a menina nos braços.  - Olha... Sua casa é mesmo linda!   - Ela diz falsamente admirada.


Nicolae:  - Em qual língua eu preciso falar com você, pra que você me entenda?         --- Falo enquanto ela anda de um lado para o outro, enquanto ela nina o bebê.

Ela me dá olhar intediado.


Yasmine:  - Você é bem difícil em! Bem que a Megan falou...   --- Olho pra ela com surpresa.

Ela disse mesmo o nome da Megan? Essa criança, será que ele é...


Nicolae:  - Quem é a mãe dessa criança?

Ela revira os olhos e bufa.


Yasmine: - Ok... Posso falar com o Drogo?


Nicolae:  - Como conhece o Drogo?  --- Essa menina está começando a me assustar.


Drogo:  - Ouvi meu nome!?


Nicolae:  - Ótimo!  --- Drogo se aproxima despreocupadamente.

Drogo desce e olha pra Yasmine com a sombrancelha levantada. Ele a encara com curiosidade, mas ela o olha com indiferença.

Logo no topo da escada, Peter aponta, junto é claro, com a Lorie saltitando ao seu lado. Eles descem e se juntam a nós. Yasmine nos olha e ameaça dizer alguma coisa, mas a bebê começa a chorar.

Vejo o olhar de espanto dos meus três irmãos e não faço idéia do que dizer.


Lorie:  - Ela tem um bebê??  --- Lorie se aproxima curiosa. Ela fica na ponta do pé e tenta olhar no braço da tal Yasmine.


Yasmine:  - Um pequeno resumo. Essa é a Aysha.   --- Ela mostra a bebê para todos.       - Ela é filha do Nicolae, com a Megan. E isso...    --- Ela puxa uma papel do bolso com um pouco de dificuldade.    - É pra você!

Um envelope. Pelo que parece é uma carta. Mas estou surpreso ao ver que não é pra mim, e sim, para o Drogo!

Todos nós ficamos petrificados olhando para Yasmine. Nem mesmo o Drogo pega o envelope da mão da nossa visitante. Ele está com os olhos arregalados e uma expressão de pânico no rosto. Peter o chacoalha um pouco e Drogo pisca algumas vezes, como se estivesse saindo de um estado de choque.

Ele ainda não pega a carta da mão da Yasmine e pergunta preocupado.


Drogo:  - Ela está bem??  --- Yasmine desvia o olhar para a bebê e fica em silêncio.    - Fala logo, coisinha!! A Megan está bem??  

Drogo acaba se auterando e o tom da sua voz assusta Aysha.


Yasmine:  - Xiii...  --- Ela tenta acalmar a bebê.   - Eu não sei... Foi um parto difícil, sem uma pessoa especializada, ela estava sozinha...   --- Yasmine diz triste. Ela aperta os olhos por um segundo.   - Assim que Aysha nasceu, Megan me fez jurar que fugiria com ela.  Eu não sei como ela está...   --- Ela diz com a voz embargada.   - Só espero que esteja bem.

Drogo resmunga um palavrão e se afasta.


Nicolae:  - Como assim?? Se você estava com ela no parto, você tem que saber!


Peter:  - Calma, Nicolae! Vocês dois.         --- Ele aponta pra mim e o Drogo.


Yasmine:  - Não tivemos tempo de bater papo! Como eu disse, parto difícil.  Tive que pegar a bebê às preças. A última coisa que a Megan me disse, foi pra dizer a você que ela o amava!  --- Ela aponta o dedo na minha direção enquanto fala um pouco irritada.  - Então não a decepcione!   --- Ela  desvia de mim e estica a mão com a carta, mais uma vez em direção ao Drogo.

Meu irmão está terrivelmente abalado com as palavras da Yasmine, mas ele tenta ao máximo manter sua postura de durão.


Drogo:  - Pensei que tivesse dito que a bebê era do Nicolae.   --- Drogo fala erguendo uma sobrancelha gozadora.

Yasmine olha meio de saco cheio e finalmente o Drogo pega a carta.

Confesso que se ele não fizesse, eu o faria!! Estou muito curioso pra saber o conteúdo dela e principalmente o motivo dela não ser direcionada a mim.

Eu que sou o pai!! Segundo essa garota neh...

Drogo abre a carta com cuidado. Ele agiu como o Drogo de sempre, mas conheço o irmão que tenho. Ele estava muito preocupado com a Megan, acredito que agora, ele esteja aliviado em saber que a visão de Peter, possivelmente foi dela durante o parto.

Então só devemos ter pensamento positivo, ela deve sim está bem!


Lorie:  - Lê em voz alta!!   --- Lorie diz, sem desgrudar os olhos da bebê. Ela parece hipnotizada.

Drogo sorri de lado e dá início a leitura.


Drogo:  -" Drogo! Quem diria, eu, escrevendo uma carta pra você. Ah... Não me culpe! Nós nos odiavamos... Mas eu aprendi a ver você como um aliado. Talvez ainda não morra de amores por mim, mas vou apelar  ao grande coração que bate dentro dessa carcaça debochada, sarcástica e irônica.  Drogo... Cuida da minha filha por mim!? Eu sei que vai parecer confuso pra você agora, para todos vocês, mas quando eu fui embora, estava grávida e só descobri semanas depois. Você sabe o que eu fiz, ninguém mais se lembra de mim, mas sei que você sim! Eu vou voltar e explicar tudo a vocês em breve, mas enquanto isso, Aysha precisa ficar segura. Não deixa o Nico rejeitar a filha dele. Faça isso por ela, sei que eu não mereço, mas ela não tem culpa de nada.  PS: Diga a ele que eu o amo... Meg!"

Quando Drogo termina de ler, sua voz está embargada. Lorie passa a mão no rosto de Aysha e Peter tem uma expressão de total culpa.

E eu!? Estou em choque. Meu estado é de surpresa, excitação, medo, dúvida, vergonha... São tantos sentimentos gritando dentro de mim, que tudo que consigo fazer é olhar para Aysha, minha filha.  Eu ouço as palavras da Megan como um bumerangue na minha cabeça.

Me aproximo da menina que está segurando  a bebê em seu colo. Olho para ...minha filha!? Sim, minha filha... Nossos olhos se encontram e ela sorri pra mim.

Tudo que o Drogo disse até agora e eu nunca quis acreditar, é tudo real. Como eu poderia saber!? Aliás, porque eu não sei mais!? Porque ela apagou a memória de todo mundo que lembrava dela e fugiu!? Fugiu de quem, de mim!? 

Olho para Aysha, tentando achar a resposta de todas as minhas perguntas. Como se uma criança pudesse ter a solução pra tudo, mas ela não tem.

Ela estende a mão e Yasmine a levanta para que ela toque meu rosto. Eu me afasto por reflexo.


Yasmine:  - Deixa ela tocar em você.   --- Ela sorri como se soubesse de algo.

Me aproximo e Aysha encosta sua mãozinha gelada no meu rosto. Sua mão tão pequena e macia, fecho os olhos para sentir melhor seu toque e de repente sou bombardeado por imagens da Megan. Uma imagem embaçada e distorcida, sua voz conversando com a Aysha e falando o quando a amava e que a protegeria de tudo. Depois o rosto da Megan começa a tomar forma e a vejo gritar e fazer força, até que ela para e sorri.

Meu olhar surpreso e confuso se alterna entre Aysha e Yasmine, que continua sorrindo.


Megan:  - Ajuda seu pai a se lembrar, meu amor... Vamos precisar dele em breve!

Vejo a Megan beijando a mão da Aysha, mas uma forte dor atinge minha cabeça.


Nicolae:  - Ah!   --- Dou um grito de dor.        - Minha cabeça!  --- sinto uma forte pontada na minha cabeça e me afasto indo até o sofá.


Drogo:  - Nicolae!?  --- Ele me ajuda a sentar.   - O que está acontecendo com você?

Minhas mãos começam a se iluminar com uma luz azul e minha visão fica turva. Eu começo a tremer. 


Nicolae:  - Eu... Não sei... O que ela fez comigo? O que foi isso??  --- Solto mais um gemido rouco de dor.


Yasmine:  - Essas são as primeiras memórias da Aysha!!  --- Ela diz preocupada.      - Mas não é pra doer. É apenas a maneira como ela se comunica.   --- Se justifica.


Drogo:  -  Isso não explica o porquê dele está brilhando ou tremendo, muito menos de estar com dor!!   --- Drogo diz irritado e avança sobre Yasmine.  - Me dá ela aqui!!   --- Ele ordena.


Yasmine:  - Não! Você está louco? Não vai machuca-la!!  --- Yasmine tenta afastar Aysha do Drogo, mas ele é mais rápido e a pega.

O que ele vai fazer com ela!?


Nicolae:  - Drogo...?  --- Tento chamar a atenção do Drogo, mas ele não me olha e segura minha filha aparentemente com muito cuidado, mas sem jeito.

Lorie vem até mim e passa a mão no meu cabelo com carinho e o rosto cheio de preocupação.

Sorrio pra ela tentando esconder minha dor, mas sem sucesso.


Peter:  - Drogo, o que vai fazer?  --- Peter Pergunta parecendo ansioso.

Drogo ignora a todos nós e olha para a bebê.


Drogo:  - Mostra para o tio Drogo, o mesmo que mostrou pro papai...   --- Ele diz com uma voz suave e mansa.

Aysha sorri e faz um daqueles sons que os bebês fazem, como se quisesse conversar. Então ela estende a mão como fez comigo e toca o rosto do Drogo. Ele olha pra ela com tanto carinho, um carinho que ele só reservou até hoje para Lorie e isso em raros momentos.

Depois de algum tempo, Drogo levanta seu olhar. Por mais incrível que possa parecer, Drogo está com uma lágrima no olho, que ele rapidamente enxuga.

Yasmine desvia o olhar envergonhada e eu mais uma vez tento me levantar.


Peter:  - Eu te ajudo!  --- Peter me ajuda a ficar de pé e sinto a dor diminuindo. A tremedeira no corpo ainda permanece.               - Lorie, vai na cozinha e pega alguma coisa para o Nicolae beber.


Yasmine:  - Eu aceito o mesmo, por favor!  --- Ela senta no sofá e sorri pra Lorie, que franze a testa e ignora Yasmine.   


Drogo:  - Eu... Eu não sei o que fazer com ela.   --- Drogo finalmente fala.   - Mas, ela fica!


Yasmine:  - Finalmente! Vocês já estavam me cansando.

Drogo ergue uma sombrancelha e pergunta como se não soubesse a resposta.


Drogo:  - E você!? Já pode ir, se quiser!

Yasmine abre a boca surpresa e se levanta.


Yasmine:  - Eu!? Vou ficar, é claro!


Drogo: - Vai me dizer que você é filha do Nicolae também!? Não sei porque ficaríamos com você, coisinha.   --- Ele diz com nojo.


Peter:  - Drogo!  --- Peter repreende Drogo.


Nicolae:  - Ela trouxe a... Aysha. Ela pode ficar, se não tiver pra onde ir.

Yasmine fica em silêncio e vejo seu olhar perdido. Uma profunda tristeza passa pelos olhos dela, enquanto ela olha para um ponto invisível atrás de mim.


Peter:  - Yasmine!? Você ouviu?   --- Ela olha distraidamente para o Peter.  - Você tem pra onde ir? 

Ela engole seco. E acena com cabeça.


Yasmine:  - Não...


Drogo:  - Uma criança, tudo bem. Agora duas, é demais!  --- Drogo provoca.

Yasmine se recompõe do constrangimento anterior e olha para o Drogo em desafio.


Yasmine:  - Então seremos três.   --- Nesse momento, Lorie volta com um copo cheio de um líquido familiar pra nós e me entrega.   - Quatro, na verdade.  Cadê o meu?    --- Ela pergunta para a Lorie.


Lorie:  - Já que você é quem vai morar aqui de favor, você é quem deveria nos servir! Vou adorar ter uma empregada.   --- Ela empina o nariz com um ar superior.

Yasmine revira os olhos.


Yasmine:  - Não conte com isso pirralha!


Nicolae:  - Yasmine, por favor!    --- A repreendo. Em seguida bebo todo o conteúdo do copo.   - Você fica no quarto que... Bom, o quarto que o Drogo disse que Megan ocupou. Depois...


Drogo:  - Não! O quarto da Aysha vai ser lá. Ela fica no de hóspedes.   --- Ele olha Yasmine de cima a baixo.

Drogo não parece gostar ou confiar em Yasmine. 

Pela forma como ela retribui seu olhar, posso dizer que a recíproca é verdadeira!! 

Só espero ter paz com esses dois...


Nicole: - Que seja então! Eu preciso ir.


Peter:  - Ir onde? Olha seu estado, você ainda está estranho.


Nicolae:  - Tenho trabalho, Peter. Foi só um mal estar. O Drogo não sentiu nada, logo eu devo melhorar.   - Me afasto em direção a porta.


Lorie:  - Desde quando vampiros sentem mal estar?  --- Lorie pergunta com os olhinhos arregalados.


Yasmine:  - Desde que descobrem que são pais, pelo visto!   --- Ela responde com ironia.


Peter:  - E a bebê!? O que ela vai comer? Vestir?  --- Peter pergunta e posso ver ele quase entrando em pânico.

Meu coração aperta quando olho pra ela e lembro das imagens que eu vi. Olhar pra ela me agonia, só de Lembrar da dor nos olhos da Megan e suas palavras,  tudo isso me preocupa.

Eu quero tanto pegar ela e colocar em meus braços, não tenho dúvidas de que ela seja minha filha, não mais. Mas, é tanta coisa pra assimilar... Eu só preciso sair daqui e pensar. Se eu ficar não vou conseguir fazer isso com todos esses olhos me olhando e esperando que eu resolva tudo.

Também não vou conseguir trabalhar, mas preciso sair daqui.


Nicolae:  - Eu vou comprar o que ela precisa e mandar entregar aqui o mais rápido possível. O restante, vocês dão um jeito até eu voltar.   --- Vou até a porta sob os vários protestos, mas ignoro.   - Ah, Yasmine!  Quantos meses ela tem? Ela vai precisar de roupas neh!?


Yasmine:  - Isso é complicado!  --- Ela diz meio em dúvida.


Drogo:  - O que pode ser tão complicado!? Você viu quando ela nasceu. É só dizer quanto tempo faz!


Yasmine: - Aí é que está. Ela nasceu essa madrugada.   --- Nós a olhamos com espanto.

Como assim? Ela não tem um dia de vida!? No entanto, parece uma criança de pelo menos três meses.


Peter:  - Isso não faz sentido!


Yasmine:  - Não, não faz. Mas é verdade! Então se for comprar roupa como disse, trás de diferentes tamanhos.   --- Ela dá de ombros.


Nicolae:  - Só espero que ela não esteja andando, quando eu voltar.

Saio da mansão e fecho a porta atrás de mim.

Não sei se fiz certo em deixar eles sozinhos com um bebê, mas espero que não aconteça nada.

É sério!? Eu deixei uma bebê, sozinha com aqueles quarto!? E ainda por cima, minha filha. Eu só posso entrar ficando louco!

Afasto esses pensamentos da minha mente e tento focar nas coisas que preciso comprar. 

Fraldas, toalhas, chupetas, um berço, roupas... Aquele negócio que fica tocando música no berço, pra criança dormir! Ok, ok... Admito! Não faço idéia do que eu preciso comprar.

Desço do carro em frente a uma loja de móveis para recém nascidos e entro. Nunca me imaginei entrando em um lugar desses, na vida toda!

Fico perdido olhando tudo, quando uma mulher se aproxima.


Atendente:  - Posso ajudar, senhor?   --- Ela pergunta com um sorriso simpático.


Nicolae:  - Se você não puder, ninguém mais pode...  --- Ela não entende minhas palavras e apenas continua sorrindo.   - Preciso de tudo que se usa para uma criança.


Atendente:  - Esse tudo, seria o que exatamente?   --- Pergunta sem entender.


Nicolae:  - De móveis para o quarto, até fraldas e assessórios.

Ela arregala os olhos e me olha espantada. Pergunta novamente pra ter certeza e eu confirmo meu pedido.


Depois de olhar um monte de decoração diferente e não entender nenhuma, escolho a que achei mais fofa e delicada pra uma criança. 

E se ela não gostar!?


Nicolae:  - Eu preciso disso tudo pra hoje!


Atendente:  - Desculpa, Sr. Bartholy... Não sei se...


Nicolae:  - Se não sabe, vou comprar em outro lugar!   --- Digo me levantando.


Atendente:  - Não, tudo bem! Vou pedir a todos os responsáveis que se dirijam a sua casa agora mesmo e monte tudo em seu devido lugar. Não vai escolher as roupas?         --- Ela estende o catálogo pra eu ver.


Nicolae:  - Não. Só mande conforme pedi.  Dez de cada tamanho, partir dos dois meses  de vida.   --- Ela acena com a cabeça e põe o catálogo de volta sobre a mesa.


Atendente:  - Como vai ser o pagamento?


Nicolae:  - Cartão. Débito.

Entrego o cartão em sua mão e ela passa o valor.

39 mil!? 

Espero que eu chegue lá e ela não tenha entrado ainda pra faculdade ou vou a falência!

Meu Deus, eu já estou falando como um pai de verdade!!


...


Depois das compras, voltei a mansão. Mas ao invés de ir pra casa, estacionei o carro fora dos portões e fui andar na floresta atrás da mansão. Minha vontade de pensar e ficar e ficar sozinho, só havia almentado depois das compras.

Não consigo parar de pensar na Megan e nos motivos que a fez ir embora. Não tive tempo ainda, mas com certeza irei fazer todas essas perguntas a Yasmine. Se ela ousar não me responder, vou hipnotizar ela e tirar a resposta de qualquer jeito!

Depois de caminhar e caçar, resolvo voltar. Já está quase escurecendo.

No caminho de volta, conforme me aproximo dos limites da mansão, vou ouvindo um choro fino e estridente. O choro se intensifica a medida que me aproximo.

Preocupado com o motivo do choro, corro e entro no mansão. Vou para o segundo andar, que é de onde o choro vem e sigo até o quarto que será da Aysha de agora em diante. Quando entro, posso perceber que tudo está montado da maneira que escolhi, o quarto ficou lindo mesmo, mas não posso admirar agora, já que há uma bebê totalmente descontrolada e aos prantos.

Vejo a Lorie tapando os ouvidos. Peter com os braços cruzados, totalmente derrotado. Drogo de um lado pro outro, irritado a ponto de socar alguma coisa. Yasmine está ao lado do berço, tentando acalmar a Aysha, mas sem sucesso.


Nicolae:. - O que está acontecendo aqui??   - Vou em direção a minha filha e ela está vermelha e quase rouca de tanto que chorou.


Aysha:  - Não sabemos!  Preparamos a mamadeira que você mandou. Leite, aquela farinha esquisita e ela bebeu tudo, mas depois de uns minutos ela começou a chorar e não parou mais.   --- Ela explica quase caindo no choro.


Drogo:  - Só faz alguma coisa...   --- Ele pede preocupado.

Eu!? O que eu poderia fazer!?


Lorie:. - Chama aquela bruxa. Ela pode fazer um feitiço, aí ela para de chorar!   --- Ela diz como se fosse simples.

Lorie e suas idéias brilhantes!


Nicolae:  - Não viaja, Lorie!!  Peter, chama o médico e pede pra ele vir, urgentemente!   --- Peter não espera mandar duas vezes e sai.  - Lorie, vai pro seu quarto. Chega de boas ideias por hoje!  --- Ela dá de ombros e sai fazendo bico.  - Yasmine, pega as coisas que usou para a mamadeira e trás, vamos mostrar ao médico quando ele chegar.   --- Ela sai de imediato. Ficou apenas eu e o Drogo no quarto.

Antes que eu diga alguma coisa, Drogo se adianta.


Drogo:  - Eu não vou sair!  --- Ele cruza os braços e senta.


Nicolae:  - Que seja!

Ele assume o lugar da Yasmine e fica tentando acalmar a Aysha, também sem sucesso!


Drogo:  - Podíamos dar sangue a ela.       --- Ele diz com normalidade.   - Não me olha assim!  Megan é uma feiticeira, sabemos disso. Ela não precisava de sangue, mas talvez a Ash precise!


Nicolae:  - Ash!? Deu um apelido pra minha filha??

Drogo revira os olhos.


Drogo:  - Essa é sua preocupação!?


Nicolae:  - Não vamos dar sangue pra ela! Não até o médico examiná-la.

Os minutos passam, até que ouço uma leve batida na porta.

Drogo corre pra atender e o médico entra, seguido por Yasmine e Peter. Eles entram e o médico me cumprimenta.


Nicolae:  - Desculpa chamar assim, mas estamos desesperados! Ela não para de chorar, apesar de fechar os olhinhos por alguns segundos, ela sempre chora.


Médico:  - Não se preocupe!  --- Ele tem um sorriso Gentil. Ele se aproxima do berço e pega Aysha no colo. Ela se contorce um pouco e parece incomodada.   - Vocês podem nos dar licença por favor!?   --- Todos saem, menos o Drogo e eu. O médico nos olha curioso.   - Quem é pai?


Nicolae:  - Eu!   --- Me aproximo.


Drogo:  - Não vou sair!  --- Drogo diz irritado.


Nicolae:  - Por favor, Drogo. Espera com os outros!

Ele ignora minhas palavras mais uma vez e sinceramente, não estou com saco pra brigar com o Drogo.


Médico:  - Ok... Vou precisar tirar a roupinha dela.   --- Ele fala, já desabotoando o macacão que ela está vestindo.

Nesse momento, vejo o Drogo desviar o olhar envergonhado e coçar a nuca, desconfortável.


Drogo:  - Eh, acho melhor ficar só o pai mesmo.   --- Ele sai e o médico e eu damos risada.


Nicolae:  - Desculpe por isso!


Médico:  - Tudo bem. Ele é bem protetor.   --- Ele tira o macacão e deixa Aysha apenas de fralda. E começa a apertar sua barriguinha.


Nicolae:  - Pelo jeito, será.

Observo com atenção todos os movimentos que o médico faz.

Ele põe o aparelho em sua barriguinha, coração. Aysha resmunga apenas quando ele aperta em lugares específicos.

Ele faz várias perguntas sobre a alimentação dela, rotina de sono, sobre seu xixi e até cocô. Pra variar, não sei responder nenhuma, apenas mostro o que Yasmine deu pra ela na mamadeira e explico que aquele é o primeiro dia dela comigo.


Médico:  - Entendo... Bom, tudo indica que é apenas uma cólica e um pouco de gases. Ela está com a barriga um pouco inchada e provavelmente ela não se deu bem com a marca do leite, sugiro que troque. Vou deixar esse remedinho com você. Dê a ela de seis em seis horas e faça algumas massagens, como essas que fiz. Quando ela fizer cocô, irá se sentir melhor! Dê um banho morno nela e tente fazer ela dormir, ela está exausta.

Só se for de chorar...

Agradeço animadamente ao médico. Nos despedimos e vejo Aysha piscando querendo dormir.


Nicolae:  - Yasmine!  --- Chamo da porta.    --- Não demora ela aparece.   - Dá um banho nela por favor!? Eh... Tenho medo de machuca-la.   --- Digo envergonhado.

Nunca lidei com um bebê antes. 

Lorie veio pra nossa casa, do tamanho que tem hoje. Ela sempre tomou banho e fez sua higiene sozinha.


Yasmine:  - Tudo bem... Eu faço isso!

Saio do quarto e deixo ela preparar a Aysha pra dormir.

Fico na porta do lado de fora e espero ela terminar. Depois de uns minutos, ela me chama e entro, encontrando Aysha com os olhinhos pesados de sono e o dedinho na boca.

Ela é linda...

Seu rostinho angelical, sua pele branquinha e seu sorriso meigo, tudo me lembra da mulher que vi dormindo a uns meses atrás.


Yasmine:  - Você vai babar nela!   --- Yasmine diz com deboche.   - Toma papai, ela é toda sua!

Yasmine põe ela no meu colo, sob meus protestos.

Eu não sei fazer isso!!

Ela sai do quarto com uma velocidade incrível e me deixa lá, plantado no meio do quarto com minha filha nos braços.


Nicolae:  - Não tenho pra onde correr...

Me sento em uma poltrona no canto do quarto e apoio minha filha em meus braços. Ela se remexe e revira, acredito eu que esteja procurando uma posição que lhe agrade.

Sorrio quando ela para e vejo a posição em que está.

Ela virou de lado, em minha direção e colocou a cabeça quase que de baixo do meu braço. Escondeu o rostinho da luz e apoiou a mão esquerda no meu peito, segurando o botão da minha blusa.

Fico parado olhando a delicadeza desse ser, tão pequeno e tão frágil.


Nicolae:  - Não importa o que aconteça... Eu vou cuidar de você, minha filha. Até que sua mãe volte pra casa...









Notas Finais


Awn 😍

Estou morrendo de amores... 🥰
Amei escrever este capítulo!! Se preparem para momentos cheios de fofura. 🤭

O que acharam!?
Megan pediu ao Drogo que cuidasse de Aysha, pois sabia que os outros não se lembrava dela.
Drogo já está seguindo a risca o pedido de cuidar da sobrinha...😂 Já deu até um apedido fofo pra ela!!🤩

Papai Nico entrando em ação 🥰😍

E essa reação do Nicolae quando Aysha tocou nele!?🤔 Isso não foi normal!!

Pra quem percebeu (e pra quem não percebeu também), sim, eu me inspirei na bebê da Bela e do Edward de crepúsculo!! 🤫

Espero que tenham gostado desse capítulo e estejam gostando da história!!
Não farei tantos capítulos como a primeira temporada, pra não ficar cansativa a leitura. Em breve, caminharemos para o final!!♥️

PS: Já, já eu volto pra corrigir!! Meus dedos estão cansados kkkkk 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...