História Is It Love? Ryan - Estúpido Desejo - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Personagens Personagens Originais, Ryan
Tags Comedia, Hot, Is It Love?ryan, Romance
Visualizações 138
Palavras 750
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Só ia postar amanhã, mas como não tem aula hoje resolvi postar antes, vai ser curtinho, mas posto outro maior amanhã.

Obrigada aos novos FAVORITOS:

.MilyyMoura
.Me_and_Shawn
.LauraAD_12
.edyh
.Aurora_duns
.Aayramachado
.Rayanne356
.Dicapriana
.belllovercats
.ericapsicsouza
.Adamadanoite
.LydiaSalvatore3
.mylenastephane
.suellen20
.Evific
.be00027

E a todas que comentaram.

BOA LEITURA SUNSHINES!!

Capítulo 19 - Outra traição?


RYAN


 

Ainda sinto o cheiro da Débora. Mais um dia em que estou totalmente fora do ar pensando na maldita da Débora. Ela parece uma praga, me pegou de jeito e fico totalmente infestado. Vejo-a em todos os lugares. Chega a ser assustador.


 

Chris está na minha frente rindo pela milésima vez da minha cara de bobo. É ridículo, eu sei. Um marmanjo com barba e um p/au enorme, sorrindo feito um menino por causa de uma mulher. Mas dane-se, nunca fui tão feliz assim. Percebo então a diferença do que sentia pela Jamille, que eu achava que era amor, e o que sinto pela Debora, que sei que é amor.


 

Pensar em Jamille é como convocá-la, Vernee. O telefone toca e Chris atende, faz uma senhora careta e rapidamente sacudo a cabeça para que ele diga que não estou. Ele diz, insiste, mas depois estende o telefone para mim, derrotado.


 

-Ela está lá embaixo. Disse que se você não atender, ela virá até aqui e fará uma cena.


 

-Mer/da.


 

Pego o telefone com o tratamento especial reservado a Vernee.


 

-O que é que você quer me enchendo de novo, por/ra?


 

-Meu pai está vindo para NY. -diz aquela voz esganiçada.


 

Como pude sentir tesão com essa voz no meu ouvido? Claro, eu amordacei a boca dela na hora H.


 

-Azar o seu! -respondo irritado.


 

-Azar o nosso Carter, porque se meu pai sonhar que você mentiu, você será um homem morto!


 

-Nós mentimos, Vernee, não se esqueça disso. Além do mais, foi há dois anos. Se não cumprimos até agora ele já deve saber que não deu certo. Diga a ele que terminamos, que deu tudo errado e que você tem outro.


 

-Não vou fazer isso. Eu disse a ele que iriamos marcar a data e ele está vindo para cá.


 

-Você é maluca? Eu já tenho uma noiva! O nome dela é Débora!


 

-Não quero saber das mulheres que você come, Ryan Carter! Você assumiu um compromisso. Vai dizer para o meu pai que ainda está comigo até ele ir embora, ou eu vou à imprensa e acabo com você.


 

Não respondo. Pondero, penso, desespero-me. Maldita, maldita, maldita. Maldita família interesseira.


 

-Você é pior do que a Jamille, maldita hora que eu enfiei meu p/au em você. O prazer não pagou nem ter ouvido sua voz na manhã seguinte. -ela bufa, grita palavrões e por fim, diz:


 

-Se vire! Mas esteja na minha casa hoje a noite ou eu juro que acabo com a sua vida e da sua preciosa D-é-b-o-r-a!


 

-Aproxime-se dela e será uma mulher morta. -mas ela já desligou.


 

Chris me encara com aquele olhar de "eu te avisei". Sim, ele me avisou na época, há dois anos, mas claro, eu tinha que pensar com a cabeça de baixo.


 

Começo a puxar meus cabelos, tentando encontrar a solução. O mais importante é que a Débora não descubra isso. Preciso dar um jeito de me livrar da Vernee urgente, antes que ela se aproxime da Debie. Chris cuida dessa parte, ele contrata um segurança particular para ela . Ela não sabe disso, mas esse homem impedirá que a louca da Vernee se aproxime. Não quero colocar minha mulher e meu filho em risco.


 

De repente Chris começa a rir.


 

-Qual é a graça? -pergunto irritado.


 

-Não é engraçado? Que você tenha uma noiva maluca que não quer de jeito nenhum e queira uma mulher maluca que não quer ser sua noiva?


 

-Não tem graça nenhuma nisso!


 

No final da tarde, Chris e eu já exaustos de tantas contas, finalmente uma notícia boa. Não, uma notícia ótima, esplêndida.


 

-Finalmente. -Chris diz.


 

-Finalmente. Luciano Cartariam vai aprender com quem ele deve mexer.


 

Nós bebemos e brindamos a falência das empresas de Luciano, quando Maura entra em minha sala com uma caixa preta.


 

-Chegou para você, Sr.Carter.


 

Pego a caixa ainda comemorando minha pequena vingança contra Luciano, mas quando a abro, há apenas pétalas negras e murchas. Não entendo o que é. Não há um cartão, assinatura, nada. Viro as pétalas em cima da minha mesa sob o olhar atento de Chris e lá está, um papel. Chris o abre e faz uma careta, então o estende para mim.


 

-Você não vai gostar nem um pouco disso, Carter.


 

Tomo o papel de sua mão e mal posso acreditar.


 

“Carter,


 

Você vai pagar por ter me humilhado. Contarei a Débora sobre sua noiva. Imagina como ela vai se sentir ao descobrir que está sendo traída de novo? E. F.D”

 

CONTINUA...


Notas Finais


Gostaram?
Quem vocês acham que é essa tal de Vernee e E.F.D ?
Até o próximo.
Bjs!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...