História Is it love ? Ryan a proposta - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Boa tarde ...🖐
Boa leitura 💕

Capítulo 24 - Decepcionada!


Fanfic / Fanfiction Is it love ? Ryan a proposta - Capítulo 24 - Decepcionada!

POV-Ryan

— Lúh,  já terminou   ?

perguntei ansioso , já fazia mais de cinco minutos que ela tinha entrado no banheiro. Por fim a porta se abriu e eu fiquei esperando a resposta sair de seus lábios. 

— Lúh?  Deu positivo? 

Ela me olhou , olhou pro teste e..... suspirou,  se escorando na parede e me ergueu o teste com uma cara péssima. Eu peguei rapidamente e vi que havia dado negativo ela não estava gravida ?! Nós não íamos ter um filho ! Deixei de dar atenção ao teste e fui dar atenção a ela,  que estava ligeiramente abalada . Eu apaguei em meus braços e acariciei seus cabelos,  Lúh chorava no meu ombro como uma criança.

— calma amor... não fica assim , olha pra mim ? 

Segurei seu rosto e beijei o topo  de sua cabeça. 

— você não tem ideia como eu desejei esse bebê,  Ryan. Eu o queria muito era nosso filho .

— eu sei... amor eu também já tava imaginado como  treinar pra  ser o melhor  pai do mundo;   eu estava curtindo a ideia,  sério Lúh . 

Eu não aguentei ver ela mal , chorando e triste , pra mim era como se um pedaço meu estivesse se partido ao meio , enjuguei uma lágrima sorrateira dos meus olhos ,e tentei passar segurança a ela .

— vem amor , vamos pro quarto você precisa descansar.  Vou fazer um chá pra você. 

— não Ryan,  só fica comigo por favor. 

Ela me abraçou forte e não me soltou mais . Seguimos até nosso quarto e deitamos um ao lado do outro , Lúh pousou sua cabeça no meu tórax enquanto eu acariciava seus cabelos .

 — eu tinha certeza que eu estava grávida!  

Falou aos soluções, eu  enxuguei novamente suas lágrimas.  Me sentindo um incompetente por não conseguir ter engravidado minha esposa .

— desculpa ,Lúh!

Falei chateado comigo . Ela virou-se e me olhou nos olhos , balançando a cabeça em negativo  .

— você não tem culpa!  Me desculpa você Ryan , eu fiquei muito eufórica com a possibilidade de ser mãe e ...

Ela me abraçou novamente engolindo as palavras  . Respirei fundo ... 

— Lúh meu amor,  para de chorar eu fico mal vendo você assim .

— eu não consigo parar de me sentir triste ,Ry .

— eu já sei... vamos fazer um filho agora . Eu quero ter um filho como você amor , um não , dois ... três...quatro... ou até mesmo cinco o que você acha?

Levantei as sombraselhas sugestivo,  e finalmente consegui tirar um sorriso de seus lábios,  aquilo foi meu céu muito melhor que ganhar uma estatueta do Oscar ou uma medalha olímpica . Aquele sorriso foi simplesmente meu motivo pra ser feliz .

— Ryan,  você ta maluco? Cinco ?

Ela estufou os olhos espantada , enquanto eu a deitava na cama e ficava por cima , tirei a camisa enquanto sorria ao ver seu olhar em meu tanquinho  .

— tou maluco Lúh.  Tô muito maluco por você,  e odeio ver você triste,  e aliás eu vou fazer dezenove daqui uns três  meses,  idade perfeita para meu primeiro primogênito como a mulher que amo , você não acha ?

— eu acho que você não está falando sério. 

— ah...não?  pois vou provar então...! Que eu quero fazer um bebezinho aqui dentro. 

Rir , apontando pra barriga da Lúh,  ela sorrio de volta e ficou me encarando de um jeito tão doce que meu coração transbordou de amor.  Nós dois poderíamos ser bem diferentes nas personalidades e principalmente na maturidade enquanto eu vivia como um eterno adolescente a Lúh não,  ela sempre anda com os pés no chão e aquilo era o que faltava em mim .

Eu segui beijando seu pescoço com carinho , absorvendo o aroma delicioso de seu perfume cítrico,  precionei seu pescoço e deixei uma marquinha lá,  em seguida desabotoei sua blusa botão por botão,  até deixar livre seus seios onde comecei a beijar . Abri o sutiã e comecei a chupados enquanto Lúh gemia baixinho no meu ouvido. 

— aahh... Ry.

Mordisquei o bico de um mamilo , Lúh acariciava meus cabelos.  Derrepente a temperatura do nosso quarto subiu , e eu estava muito mais muito exitado . Lúh me ajudou a desabotorar a calça retirando o sinto  . Meu sexo estava muito exitado fechei os olhos quando senti a sua mão apertar com força. 

— não me torture assim amor. 

Falei mordendo os lábios.  Então arranquei sua calcinha o desejo era tanto mais tanto que hoje não haveria tempo pra preliminares . Eu encaixei meu membro em sua entrada e deslisei pra dentro .

— bebê sob encomenda. 

Falei beijando seus lábios,  ela sussurrou te amo . Eu entrava e saia dela com todo amor do mundo,  nossos corpos nus suados e necessitando um do outro era enlouquecedor . No apse do prazer entre o enroscar de corpos eu consegui alcançar seu ponto G, Lúh se preparava para seu orgasmo e eu incentivei a penetrando bem fundo logo depois gozarmos uma , duas três vezes até não conseguimos mais mexer um único músculo se quer , nossos corpos trêmulos sassiados e suados descansavam um sobre o outro , Lúh em cima de mim e assim acabamos dormindo. 

[...]

No dia seguinte eu acordei bem cedo , queria preparar um café da manhã romântico pro meu amorzinho, ela merece e depois de ontem eu só quero ver um sorriso no rosto dela . Preparei um pouco de tudo... suco , achocolatado,  café,  iorgute,  torradas , croassant,  pães,  bolo , frutas. Por último eu coloquei uma rosa num pequeno jarrinho.

— Lúh,  amor ... acorda !

Falei sussurrado em seu ouvido,  ela abriu os olhos e sorriu . 

— Ry, o que é isso tudo?  Foi você que fez ? 

Rir , satisfeito ao ver a carinha dela de surpresa. 

— gostou?  Fiz pra minha esposa linda. 

Peguei a rosa e a entreguei .

— espero que eu possa alegrar seu dia meu anjo .

— você não existe .— fico admirada com a sensibilidade dele em me agradar . — como você tudo fica melhor amor .

Dei um beijo e encaixei a bandeja em suas pernas . 

— comi tudo Lúh,  você precisa recuperar as energias .

Falei rindo,  peguei um croassant e  dei em sua boca . Levantei da cama e fui vestir uma roupa pra correr .

— amor , eu vou correr no Central Park com Marcelo , daqui a pouco eu estou de volta,  Vou passar o dia com você hoje  .

— você não vai para Carter?  

— não,  Eu tô por aqui com keven . Vamos resolver sua entrada na empresa do pai do Marcelo mais tarde , ele já falou comigo amor.  

                 *******

POV-Lúh 

Ryan saiu para se exercitar , enquanto isso eu conversava com Lisa , ela havia ficado de passar aqui  antes de ir pra Carter. Acabei contando tudo o que aconteceu pra ela , sobre eu achar que estava grávida.

— que chato amiga . Eu te entendo apesar de eu não ter essa vontade agora eu ficaria muito triste se eu achasse que estava grávida e o resultado fosse negativo. 

— foi uma decepção, Lisa.  

Respirei fundo. 

— mas eu e Ryan estamos tentando,  nos queremos um bebê. Se eu estivesse grávida finalmente Keven ia parar de pegar no nosso pé ,e eu ia realizar meu grande sonho de ser mãe. Tenho medo Lisa já vou fazer 30 no ano que vem e meu relógio biológico tá passando.  

— relaxa , vai da certo.  

— E, aí tem novidades ? Como anda seu cazinho com Drogo ?

Lisa revira os olhos e abana com a mão. 

— que cazinho que nada . Só foi um lance passageiro nada avassalador que me fizesse ficar com os pneus arriados. 

— então tá na pista de novo? 

— na pista meu bem , no asfalto na porra toda . Aiií Lúh,  porque eu não dou  certo com ninguém? 

Lisa cai no sofá agarrando as almofadas .

 — eu tenho o dedo podre pra homem,  o dedo não o braço inteiro. 

Enquanto prestava tenção nos lamentos da Lisa não tinha dado conta do Ryan ao nosso lado , ele estava suado com uma garrafinha de hidrotônico nas mãos sorrindo pra nós. 

— a mulherada fazendo tricor.

Me deu um beijo e cumprimentou Lisa .

— pegando pesado no treino, Ryan ?

Lisa perguntou. 

— e como ! Pra ter esse corpinho precisa ralar. 

Ele riu tirando a camiseta e exibindo o abdômen. 

— Ryan ... menos. 

Falei rindo com Lisa . 

— ok. Vou pro banho! 

Ryan,  saiu em direção a nosso quarto,  assim que ele desapareceu, Lisa começou a se abanar. 

— uau...! com todo respeito amiga mais seu marido é um pitel  .

Lisa riu, eu fiquei a encarnado séria .  Ela jogou uma almofada em mim .

— relaxa , marido de amiga minha pra mim é mulher bobinha .

— você é maluca Lisa , da certinho com Matt e pondo o Ryan junto como a cereja do bolo .

— isso é verdade. — ela olha para o relógio  — eita Lúh nos conversando aqui nem percebi as horas passando,  já tou indo amiga depois eu passo aqui ou marcamos de nos ver   .

— thau Lisa,  obrigada por vim .

Nos despedimos e fui acompanhar Lisa até a porta . Resolvir então ir até o quarto me arrumar para a nova entrevista de emprego na empresa Costecor   , uma das pioneiras em decoração de Nova York e do restante do mundo . Peguei um vestido branco bem formal , com detalhe preto nas laterais,  calcei um salto preto e estava me preparando para pegar minha bolsa quando escutei Ryan assobiar.

— o que é que é isso ? Amor ! Tão linda assim você me desconcentra .

— ah... Ryan,  tou nervosa !

Falei passando as mãos nas outras pra diminuir o excesso de suor que as contiam.  

— relaxa vai dar tudo certo ! Você é inteligente esse emprego ta na mão já. 

Ryan , andou até mim e me deu um beijinho. Seus lábios estavam frio e bem gostosos de  colar a boca e ficar ali por horas. Sentei-me na cama esperando ele se vestir , fiquei admirando seus gominhos com vontade de passar a língua, aquilo mais parecia mine paēzinhos de amburguer.  

— amor você está esperando alguém?  

— han...?

— Lúh,  a campainha tem alguém lá fora. Não posso atender porque estou pelado. 

Balancei a cabeça saindo do meu transe , ou melhor saindo da hipnose que o corpo de Ryan causa em mim  . Esperei alguns segundos para finalmente meu cérebro desligar da imagem do meu marido sem roupas .

— eu vou ver quem é. 

Falei seguindo até a porta , quando abri tive uma supresa.  Era o keven com mais dois homens na nossa porta , mas o que ele queria vindo até nosso apartamento e ainda por cima bem cedo? 

— keven ? 

Falei um tanto surpresa e tentando entender sua inestimável visita logo pela manhã.  Boa coisa não havia de ser deduzi pela sua cara ríspida .

— Bom dia Srta. Luciana , o Ryan está? 

— está!  Eu vou chamar , mas o que você queria falar com ele ?

— estou aqui keven , o que você quer agora ?

Virei-me de costa e vi Ryan vindo até nós,  ele segurou na minha mão encarando keven .

— só vim avisar que sua matrícula no Colégio Militar já foi feita , você vai voltar e terminar o curso que você deixou pra trás.  Ou vou ser obrigado a entregar seu diploma falso a força policial.

— ta   ficando maluco keven ? Eu não vou pra lugar nenhum. 

— você vai não tem escolhas ! Arruma as malas e os seguranças vão te acompanhar até o aeroporto. 

Meu coração acelerou , como assim... vão querer tirar o Ryan de Nova York ?

 









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...