1. Spirit Fanfics >
  2. Is It Love? Ryan "Ainda existe amor em nós?" >
  3. Free.

História Is It Love? Ryan "Ainda existe amor em nós?" - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Free.


Narrado por Ryan... 

Estou na minha sala resolvendo alguns assuntos da ONU quando alguém bate na minha porta. 

- Entre! 

Digo e logo vejo Mark entrando e fechando a porta atrás dele. 

- Boa tarde Ryan! Quer ajuda? 

Ele pergunta se sentando na minha frente e falo:

- Boa tarde Mark! Não é preciso, já acabei.

Eu digo guardando os papéis na pasta e Mark pergunta:

- Vai mesmo se casar com a Laura? 

Ele pergunta de repente, encarando-me nos olhos e eu respondo decidido.

- Sim Mark! Ela está esperando um filho meu, é o mínimo que posso fazer. 

— E você a ama?

Ele questiona, assim do nada e meu coração para por um segundo. Amo? Não! A única mulher que amei foi Luiza. Foi a primeira por quem me apaixonei e será a última. 

- Não Mark! Você sabe bem que eu só amei ela. 

Digo e suspiro me levantando olhando a cidade pela enorme janela do meu escritório. 

- Vai se casar por aparência então? — Ouço voz indignada atrás de mim. — Ryan casamento é algo sério. 

Mark diz já sem paciência. Suspiro outra vez. E pensar que daqui 2 dias eu poderia tá me casando ou já estar casado com Luiza. Pensando que esse filho dá Laura pudesse ser nosso, mas não é. Infelizmente não é como eu gostaria. Tudo se acabou, todos meus planos e sonhos de uma hora para outra foram arrancados de mim. Luiza foi embora da minha vida e com ela levou meu coração, sonhos, meu ar, minha alma e todo meu ser.

- Sim! E não vou mudar de ideia quanto a isso. 

Respondo sua pergunta de forma irredutível, deixando claro que não irei mudar de ideia e ponto final. Escuto Mark bufar derrotado. 

- Muito bem Ryan... Só espero que não se arrependa depois, porque aí já será tarde demais. Vou indo. Com licença!

Ele diz antes de deixar a sala. Me mantenho de costas calado. Ouço meu telefone tocar, vou até à mesa e vejo que é Laura! Não queria atender mas pode ser que ela passou mal ou algo do tipo, selha. 

Chamada on...

"Aló! Aconteceu algo Laura?"

"Não Ryan! Só liguei pra te avisar que a cerimônia na sua casa foi marcada para sábado às 4 horas da tarde. Tá bom assim pra você?"

"Está ótimo."

"Ryan..."

"Oi..."

"Te amo, beijos. Tchau!"

"Beijos. Tchau!" Ouço um suspiro dela do outro lado da linha e desligo. 

Ligação off... 

Respiro fundo me sentando apoiando meus cotovelos na mesa, entrelaçando minhas mãos e apoiando minha cabeça nelas. Reflito sobre o que estou fazendo da minha vida. Será que é uma boa ideia me casar com Laura? E se esse casamento me trazer mais dor de cabeça ainda? Merda! Tudo poderia ter sido tão diferente. 

Narrado po Luiza... 

Finalmente ar puro. Sorrio e choro ao mesmo tempo. Depois de cinco longos anos volto a me sentir livre. Olho o céu e vejo um dia ensolarado, em seguida vejo minha família me esperando do outro lado da rua. Vou até eles e abraço cada um. 

- Finalmente meu anjo! 

Minha mãe diz chorando.

- Vamos recuperar todo tempo perdido minha filha. 

Meu pai diz e todos sorrimos. 

- Mas agora vamos dar um trato em você irmãzinha. Vamos a um Spar e fazer tudo que tem direito.

Rose tem razão preciso de uma mudança. Minha pele e cabelos estão meio ressecados e minhas unhas estão horríveis. Preciso me senti aquela mulher confiante outra vez.

- Quero ir agora! — falo.

Rose veio em um carro e meus pais em outro. Eles foram para casa e eu seguir com minha irmã para o Spar.

Chegando no local fomos bem recebidas. Fiz hidratação na minha pele inclusive no meu rosto, hidratei meu cabelo também, fiz minhas unhas tanto do pé como a da mão.

Me sentei em frente ao espelho e a cabeleireira veio. 

— E aí, já decidiu o que vai querer? 

Ela indaga com um sorriso simpático e eu faço um sinal de sim com a cabeça.

- Eu quero que você tire as pontas. — digo. — Pode fazer umas luzes loiras nas pontas nele também. 

Peço a olhando através do espelho e ela concorda. Depois de um tempo sentada já sentido meu traseiro dolorido ela diz:

- Pronto! 

Ela sorri e eu viro a cadeira ficando de frente para o espelho. Sorrio com o resultado e ela pergunta:

- Então gostou? 

Me levanto olhando pra ela e agradeço:

- Eu amei, muito obrigada! — sorrio.

Ela sorri satisfeita e Rose aparece com duas sacolas nas mãos.

- Ficou maravilhosa! — exclamou e me estendeu as sacolas de papel. — Pra você usar, vamos ao shopping depois daqui. — Rose me diz empolgada. Eu vou direto pro banheiro me trocar.

Senti falta desses momentos com a minha irmã.

Me olhei no espelho. É um macacão flare preto com um cinto também preto. Visto e coloco um scarpin preto, a moça já tinha feito uma maque em mim então estava pronta.

Saio do banheiro e avisto Rose, que sorrir e eu retribuo.

- Você está linda! Vamos? 

— Obrigada! Vamos.

Saímos e fomos direto pro shopping. Estouramos dois cartões de crédito, bem… Não foram bem estourados, pois não tinha limite. Comprei tudo novo para mim: roupas, sapatos, maquiagens e acessórios. Resolvi me valorizar mais como mulher em todos os aspectos, meu corpo continuava em forma, mesmo estando cinco anos naquela presa naquele presídio.

Meu pai descobriu o verdadeiro assassino, por essa causa me libertaram. Ele ficou de me contar hoje, pois voltarei logo para Nova York e farei justiça como prometi a mim mesmo.

Me pergunto sobre o Carter. Como será que ela estar? Será que se casou? Bem, não importa nada que vem dele, eu o odeio com todas as minhas forças e vou odiar sempre.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...