História Is It Love ? Ryan Carter - Eu Não Sou O Que Você Pensa - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Tags Ação, Amor, Drama, Fanfic, Is It Love, Policial, Romance, Ryan Carter
Visualizações 533
Palavras 4.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction Is It Love ? Ryan Carter - Eu Não Sou O Que Você Pensa - Capítulo 15 - Capítulo 12


✡ Narrado por Ryan Carter ✡



🍃




Problemas mais problemas! Minha cabeça está uma loucura. Essa filial de Tóquio está me deixando totalmente intrigado, as vezes fico pensando se Angeline tem algo a ver com tudo isso. Não, ela não agiria descaradamente a ponto disso, ou agiria? Grr que inferno! Já se passaram alguns minutos que Melissa saiu, creio que já foi tempo suficiente para que ela recuperasse suas forças, hora de saber os meus compromissos, não posso perder tempo. Cada minuto é precioso.
Ligo para Melissa que rapidamente atende.


- sim?  - ela pergunta com sua doce voz.


- venha até minha sala. Por favor. – digo educadamente, más desligo em sua cara, não posso ser tão educado assim. Pra ela eu sou o temível e arrogante Ryan Carter e quero que continue assim.


Não demora muito e Melissa aparece na porta, com toda sua elegância e beleza. Nem parece que mais cedo aquela mulher forte estava tão frágil em meus braços. Rapidamente ligo as câmeras de minha sala para observa-la aprecio cada passo seu. Um corpo extremamente perfeito! Tudo no devido lugar, uma mulher de deixar qualquer homem de pau duro. Seu delicioso bumbum balança de acordo com seus passos. Isso só aguça ainda mais meus pensamentos eróticos, uma noite com ela sem dúvida seria extraordinariamente gostoso. Melissa é de longe uma mulher maravilhosa. Sua beleza inocente, seus traços delicados escondem a fera que tem dentro dela. Ela para frente a minha mesa. Desvio a atenção de sua imagem pelo computador e a encaro pessoalmente. Muito mais linda desse ângulo, apesar de que pela câmeras posso apreciar seu delicioso bumbum. Tenho a bela visão de seus seios formando curvas por debaixo do vestido que está usando. Preferia ela sem esse pano horrível! Com certeza seria uma deleitável visão.


- senhorita Johnson? As agendas por favor. – lhe falo educadamente e na mesma hora ela pega as agendas.– passe todos os compromissos para o seu iPhone, para ficarem mais acessíveis, pois preciso delas a cada momento. – encaro intensamente os seus olhos esmeralda. Vejo que ela está um pouco confusa.

- sim senhor. É... Sobre mais cedo, me desculpe, eu não queria ter... – não Melissa!! Não peça desculpas! Odeio quando fica submissa! Interrompo-a antes que termine. Seu pedido de desculpas me irrita!


- não se preocupe senhorita. Apenas digo que cuide de sua saúde. Nossos funcionários devem estar dispostos ao trabalho, sem imprevistos! – lhe chamo a atenção com um olhar reprovador porém calmo. Más odeio ter ouvido  seu pedido de desculpas e rapidamente me irrito.- E não peça desculpas! – falo totalmente rude e hostil.


- é... Está bem... – ela diz um pouco constrangida como um bichinho fugitivo.


- quais são os compromissos externos de mais tarde, além da reunião com os noruegueses? – lhe encaro atentamente. Vejo que ela está um pouco perdida. Rapidamente ela abre a agenda e procura a informação.

- o senhor tem uma reunião com o grupo de assistência do Suriname, exatamente as 15:00hrs. Aqui, na empresa. – fala prontamente como uma ótima assistente, no entanto, adoro brincar com ela. Vamos ver quais são seus limites.

- a senhorita sabe falar holandês ? – a encaro quase estreitando os olhos. Vejo que seu semblante é de decepção. Sinto que toquei em um ponto fraco.

- não. – Melissa diz desviando o olhar revoltada consigo mesma por simplesmente não falar holandês. Nem eu sei, porque exigiria que ela falasse?

- como poderá me acompanhar se nem ao menos sabe falar holandês? – não consigo evitar a pergunta. Minha curiosidade de saber até onde ela aguentará a pressão é tão grande que as palavras saem sem ao menos que eu queira. Sempre tivemos ótimos tradutores, ela não precisa falar nenhum idioma para me acompanhar.

- eu sei falar um pouco de alemão... – ela tenta achar um tipo de brecha para se safar da pergunta com uma afirmação extremamente idiota. Minha vontade é de rir descontroladamente da sua cara de assustada e constrangida.

- é idiotice achar que só porque sabe alemão irá intender holandês! – eu estou me segurando ao máximo para não rir desta situação. Melissa está tão vermelha, que tenho até medo que ela tenha um colapso .

- bom, eu.. é.. – Johnson  desvia o olhar mordendo os lábios totalmente envergonhada e vermelha. Olho sua boca por um momento e um desejo ardente me consome. Estou loucamente atraído por ela. Antes que eu perca minha sanidade e cometa qualquer loucura, mudo completamente de assunto.


- qual será o próximo compromisso??? – a olho pelo computador. Ela me olha sem entender o porquê de repente mudei de assunto. Melissa abre a agenda correta.


- o senhor tem um jantar importante com os financiadores chineses as 7:00hrs, no Seivoupler Palace. – diz olhando a agenda. Eu sou tão sacana que não evito a pergunta. Eu preciso saber até onde ela pode ir.

- como iremos? – pego alguns papéis sem importância e finjo ler. Percebo a imensa demora de Melissa e a olho. Ela está totalmente confusa, sem saber o que fazer. - senhorita? Qual transporte nos levará? – pergunto tentando não rir de todo o seu embaraço. Mais uma vez ela morde seus apetitosos lábios. Não faça isso baby!

- eu não encontrei está informação na agenda. – diz envergonhada. Haha como estou me divertindo.



- a senhorita deve providenciar um transporte! – apoio meus cotovelos na mesa e cruzo minhas mãos frente a minha face. A olho intensamente. Eu sinto que Melissa está chegando ao seu limite, irei provoca-la até ela querer sair correndo assustada daqui.

- an... Providenciarei um táxi. – ao ouvir isso não me seguro e caio em gargalhadas. Giro-me um pouco com a minha poltrona. A encarado rindo sarcasticamente.

- hahahaha essa foi a melhor do dia! – gargalho divertidamente. Não consigo me controlar ao vê Melissa falando estas coisas. Más não posso deixar parecer que sou diferente do que ela pensa, tenho que me manter firme. Volto a minha posição inicial com minha cara de todos os dias. A encaro com os olhos estreitos. – o que a senhorita acha que essa empresa é?  Um brechó qualquer? Como iremos de táxi a uma das reuniões mais importantes da semana? – lhe olho ameaçadoramente.

Vejo Johnson se contorcer de raiva. Sua boca virou uma fina linha, sinto que ela está prestes a explodir. Vamos lá Melissa, mostre-se para mim, mostre quem você realmente é.

- eu não li nenhuma informação quanto a isto! – ela fala com indiferença.


- senhorita, não precisamos anotar uma coisa tão óbvia, está mais do que claro que a empresa fornece carros adequados para cada tipo de situação. Jamais iríamos de táxi para um dos jantares mais importantes com os financiadores. – minha voz saiu um misto de ironia com insatisfação.

- me desculpe senhor Carter eu não... – sinto um certo desespero em sua voz. Odeio que ela peça desculpas!!! Isso me deixa irritado! Não quero ela submissa, quero que ela solte a fera que habita seu ser.

- senhorita Johnson? O que está fazendo aqui? Como veio parar aqui com tamanha incompetência? – falo seriamente a encarando irritado. Seu semblante se contrai e vira um perfeito “v” , sem dúvidas consegui irritar Melissa, indo em seu ponto fraco, o descaso.
Johnson se inclina espalmando suas mãos sobre a mesa, aproximando perigosamente do meu rosto. Posso até sentir sua respiração ofegante em minha pele. Ela está com raiva, muita raiva, com certeza chegou ao seu limite. Tenho que me controlar para não agarra-la e toma-la em um beijo, no qual desejo desde o dia na sala de reuniões.


- como ousa falar assim comigo? Está incompetente aqui, fala quatro línguas fluentemente fora as línguas adicionais que deixei pelo meio do caminho, estudou nos melhores colégios e faculdade de São Paulo, foi uma das melhores alunas de todos os incríveis colégios que passei! Está incompetente aqui é uma de suas melhores funcionárias! Fez um excelente trabalho em relação ao menu. O melhor currículo encontrado nesta empresa para exercer está função de merda que é ser sua assistente! Não tenho culpa se essas suas inúteis agendas burocráticas não tem todas as informações precisas claramente! Eu não sou adivinha, não me culpe por nada pois este foi o meu primeiro dia!   Então senhor Carter, não me chame de incompetente! Não sou como os demais funcionários que tem medo de você só porque é o chefe! Comigo isso não acontece! E digo mais, Eu não sou como você que tenta humilhar as pessoas para suprir o seu ego! Foi muita crueldade o que fez comigo aquele dia na sala de reuniões! Você tentou me humilhar, que pena, não conseguiu! – escuto tudo o que ela diz atentamente.

Era isso que eu queria vê, era isso o que eu tanto esperava dela. Petulância, arrogância, coragem! Finalmente Melissa se mostrou. E não é como eu imaginava, existe uma fera dentro dela, indomável, indestrutível, que me faz deseja-la ainda mais. Minha vontade neste momento é de joga-la contra a parede e fode-la com força, pra acabar com essa arrogância e hostilidade dela. Estreito meus olhos, estou consumido pela fúria. Está mulher insolente terá o que merece.
Ela se vira totalmente abalada e anda calmamente até sua sala. Estreito meus olhos. Como ela pode dar as costas para mim? Se está pensando que vai escapar de mim Melissa, está enganada! Não vou deixá-la ir embora, você é a única mulher que realmente mexeu comigo depois de tudo Isso. Essa personalidade forte, esse jeito pernóstico, esse corpo, essa boca... Tudo nela me provoca reações inusitadas e excitantes.
Antes que ela possa sair pego rapidamente o telefone e disco o número.
Melissa encara o telefone tocando e olha para mim que estou com o meu no ouvido. Seu semblante é cético. Com certeza ela está travando um conflito interno entre atender e não atender. Estendo minha mão apontando o telefone para que ela pegue, sem dizer uma só palavra, apenas com o contato visual. Ela pega o telefone sem deixar de me olhar. Não diz nenhuma palavra, apenas me olha temerosa. Depois de constrangedores minutos, quebro o silêncio entre nós.

- em minha sala por favor. – digo firme e baixo. Vejo Melissa fechar os olhos e morder os lábios. Esses simples gestos fizeram meu pênis ficar duro como pedra.

Melissa me olha novamente colocando o telefone no gancho. Ela endireita sua postura e caminha elegantemente até minha sala.

- sente-se por favor. – peço educadamente sendo totalmente formal.
Aponto a cadeira a sua frente e ela se senta com cuidado. Em sua face posso ver angústia.

- senhorita Johnson... – Tranquilo, apoio meus cotovelos em minha mesa, cruzo minhas mãos frente ao meu rosto e a encaro ardentemente. – nenhuma outra mulher ou funcionários desta empresa e de lugar algum, tiveram a coragem de me enfrentar como a senhorita teve.  Sempre me respeitaram absolutamente, nunca me desafiaram ou foram arrogantes, sempre tiveram medo de perder a cabeça.  – vejo Johnson arregalar os olhos assustada. - A senhorita é a primeira e a mais insolente mulher a me desafiar a tal ponto. Confesso que no começo sempre lhe achei um bichinho acuado e sem forças, que na primeira oportunidade sairia correndo, como todas as outras que já passaram por aqui. Você foi a única arrogante e pedante a ponto de não ter medo de perder a cabeça. Gostei de sua atitude, você tem uma forte personalidade e... – me inclino em minha mesa chegando excitantemente perto de seu rosto. - eu gosto disso, gosto de mulheres perigosas, mulheres interessantes. Mas não faça isso novamente! Calarei a sua boca da melhor forma possível.. – encaro sua boca com um desejo ardente que me consome. Porém percebo o que estou fazendo e volto a minha posição de CEO rude e cruel. - e Lhe demitirei sem pensar duas vezes! – a olho com os olhos estreitos.

Melissa está estática, sem reação, totalmente imóvel. Mesmo assustada como está, continua sendo Linda, exuberante, maravilhosa!
- pode voltar ao trabalho.- digo firme sem olha-la.

Johnson levanta totalmente atordoada. Vejo-a sair apressada de minha sala. Mais uma vez observo sua rechonchuda e deliciosa bunda. Ela é perfeita!


[•••]



Depois de revisar alguns contratos e receber vários e-mails importantes que Melissa encaminhou para mim, meu telefone toca. É ela.


- sim? – pergunto formalmente.

- o senhor Drawn está aqui.... – mas o que será que Laian quer desta vez?

- mande entrar! – digo rápido e desligo o telefone.

Observo Melissa em pé ao lado da porta e Laian ao seu lado.  Nem creio que ele esteja jogando charme para minha secretária. Ela é minha secretária! Não sua!!!! Mais o que é isto mesmo??? Porquê estou irritado? Grrrr

- obrigado senhorita. – ele diz com voz sedutora e Melissa o dá um sorriso tímido. Suas bochechas estão levemente rosadas.

- Laian. – digo o olhando.

- Ryan estou dando início a um esplendido projeto que você precisa saber. – ele diz empolgado.

- sou todo ouvidos. – o olho com indiferença. Nunca gostei do Laian, ele é um ótimo profissional, más não me desce.

[•••]


Depois de meia hora falando sobre este bendito projeto chegamos a uma conclusão e acordo. Estamos saindo de minha sala e como sempre Laian é cordial. 


- há meu amigo é sempre bom falar com você! – diz Drawn rindo altamente ao meu lado.


- conte comigo para avançar neste projeto! Tem minha aprovação. – dou leves tapinhas nas costas de Laian com um sorriso de canto.

- não lhe decepcionarei Carter. – diz com a mão a mão em meu ombro. Laian anda com o um felino até Melissa. – tenha um bom dia senhorita. – Drawn pisca para Melissa. Mas que safadeza! Em pleno ambiente de trabalho ele está flertando a minha secretária!
Vejo Melissa totalmente ruborizada e desconfortável. Ela novamente está mordendo com precisão seu delicioso lábio. Arqueio uma sobrancelha e a pergunto.


- algum problema senhorita Johnson? – a encaro atentamente.


- há.. não... – responde desviando o olhar. – é.. senhor Carter... – Melissa está totalmente constrangida, não consegue continuar. E minha curiosidade de saber o que se passa em sua cabeça é tridimensional.


- diga, o que tanto lhe incômoda senhorita!? – Pergunto e ela me olha envergonhada.

- quanto a viagem para shubra, no Egito. Devo desconsiderar? – Johnson diz rapidamente. Viro minha cabeça de lado totalmente cético.


- e por que faria isso senhorita Johnson? – pergunto curioso.


- é... – pigarreia. – essa viagem foi marcada a meses atrás, por sua secretária, para passar três dias no Egito, em uma casa afastada da cidade, apenas para casais.. – Melissa está totalmente vermelha como sangue, já até imagino onde ela quer chegar. – e, como sua secretária não está mais aqui.. – ela limpa a garganta. – achei que, deveria desmarcar... – o que eu imaginava! Ela está receosa por ser um encontro informal em uma casa para casais...um sorriso brinca no canto dos meus lábios.


- não senhorita. O compromisso permanece. – digo tentando segurar a risada. Como Melissa consegue fazer isso comigo?!

- e... Eu devo ir? – pergunta envergonhada desviando o olhar.

- não é obrigatório, más preciso de minha secretária ao meu lado! – digo com um sorriso de lado. Observo um documento que preciso agora. – senhorita Johnson, pode por gentileza, pegar este documento que está ao seu lado. – aponto minha mão para o fax , Melissa a segue e volta a me olhar.

- Claro. – ela pega o documento e me entrega. Nossas mãos encostam e eu sinto a macia e delicada pele de Melissa. Vejo a fechar os olhos com o nosso toque. Já suspeitava, mas agora tenho a confirmação; eu causo um forte efeito nela, do mesmo jeito que ela causa em mim. É surreal.


Desfaço nosso toque e volto para minha sala um pouco atordoado.

[•••]


“Tililin tililin” “tililin tililin”

Acordo exasperado com o som estridente de meu telefone tocando. Grrr que droga!!!! Pego meu celular e vejo que é o Tom. Ele sempre tem que me ligar em horas inapropriadas!

*Ligação On*

- espero que tenha novidades! Caso você não percebeu são 5:00hrs da manhã. – falo mal-humorado com voz de sono.


- segura que é uma bomba Ryan!  - diz tom animado.


- diz de uma vez por todas Tom! Odeio rodeios! – digo curioso.


- se lembra que eu disse que estávamos grampeando o celular de Angeline??? Pois é, esses dias que ela esteve em Los Angeles , ela fez uma ligação para um suposto amante! Que provavelmente trabalha juntamente com você na empresa.


- filha da puta! – digo revoltado.


- e tem mais, eles estão unidos em algum projeto para desfalcar a empresa! – rapidamente me vem o Laian na cabeça. Será que o desgraçado teria coragem?


- quem é o infeliz Tom??? – pergunto com raiva.

- minha equipe ainda está averiguando Isso! Não vai demorar muito até descobrirmos! Eles foram muito espertos de terem desativado o local da chamada recebida.


- me deixe informado de tudo!!!


- as ordens chefinha!


*Ligação Off*


Desligo o telefone sedento de raiva. quem será esse desgraçado traidor?? Grrrr minha cabeça ferve em pensar nas possibilidades! E o que Angeline está aprontando? O que ela irá fazer novamente??? Haaa infernoo!!!


Mais uma vez ouço meu telefone tocar. É o Clark da filial de Tóquio. O que ele quer a esta hora??


- Ryan a coisas não estão boas por aqui! – diz temeroso.


- o que está acontecendo Clark??? Por que essas estatísticas estão tão baixas? – pergunto irritado.


- estamos suspeitando de uma suposta sabotagem! Porém investigamos todos os funcionários mas nenhum apresenta histórico duvidoso!


- quais são as outras hipóteses??? – pergunto com raiva.

- que alguém esteja comandando tudo de longe!

- droga!!! – resmungo escandecido de ódio.


- Ryan você tem que vir para cá urgentemente!

- irei  amanhã mesmo!


- estarei te esperando na Carter miyazaki!


*Ligação Off*


Droga!!!!! Inferno!!!!! Merda!!!! Desgraça!!!!!


Nenhum palavrão que eu diga irá aliviar a raiva que estou sentindo no momento! Quando eu descobrir quem está por trás de tudo isso, irá pagar amargamente, com a própria vida se possível!!!!!

[•••]


As portas do elevador se abrem e as recepcionistas que estavam rindo param na mesma hora. Minha cara está tão feia, tão horrível, que é até um perigo aos olhos. Ando firmemente, com fúria até minha sala. Vejo Melissa sentada em sua cadeira. Graciosa como sempre, porém hoje não estou para sorrisos. Lhe encaro por um momento parado na porta e aprecio sua extrema beleza. Ela está muito mais linda que ontem, no entanto, não tenho tempo para observa-la nenhum segundo se quer mais. Paro frente a sua mesa. Ela enrijece todo seu corpo.


- providencie duas suítes em algum hotel de  miyazaki! Iremos viajar ainda hoje. – ordeno e vejo Johnson ficar totalmente confusa. -  você tem o final do dia para organizar suas coisas. Só voltaremos dentro de dois dias. – Melissa contínua com um olhar cético sobre mim.

- más senhor Carter, porquê essa viagem de última hora? – ao me lembrar do motivo da viagem, me sobe uma raiva tão grande que minha vontade é de explodir tudo apenas com o olhar.

- problemas com a filial de Tóquio. Agora faça o que mando sem mais perguntas! – respondo grosso e com muita raiva. Melissa arregala os olhos totalmente assustada. Saio deixando a totalmente confusa, para minha sala batendo a porta.


E mais uma vez estou eu revisando os contratos de miyazaki. Tudo está em perfeita ordem, de acordo com todas as leis vigentes. Sem dúvidas é uma pessoa sabotando a empresa de longe. Haaa eu vou descobrir quem é você seu desgraçado! Quando eu pôr minhas mãos em você, irei fazê-lo apodrecer na cadeia. Johnson bate na porta mas não espera minha resposta.


- senhor Carter, licença. Já fiz o que me pediu. Deseja mais alguma coisa? – Johnson está parada ao lado da porta. Magnífica, deslumbrante, tentadora. Sim Melissa, eu desejo sim, vê-la de quatro em minha cama totalmente a mercê de meus cuidados, entregue loucamente a mim, curtindo cada excitante e maravilhoso segundo do meu pau dentro de você. Como eu anseio por isso, senti-la por completo.

- não, pode ir para sua casa arrumar suas malas. Tem a tarde livre. Partiremos hoje  a noite. Não se atrase! Jack irá buscá-la. – falo rapidamente e volto a encarar meu computador.

- sim senhor, com licença. – ela diz retirando-se. Rapidamente o ambiente fica pesado sem sua presença.

Foco novamente minha atenção ao meu computador , tenho que conseguir informações. Não podemos começar uma guerra se agirmos como cegos.




[•••]




✡Narrado por Melissa  Johnson✡





Dígito seu número e fico na torcida que ela atenda. No terceiro toque ela atende.


*Ligação On*


-oi Mel... Me ligando está hora, o que houve? – ela pergunta com sua voz doce.

- haa... Me desculpa se estou lhe atrapalhando.... – antes que eu termine a frase ela rebate.

- você nunca me atrapalha mel!!! Eu estou em casa... – ela diz sorrindo.

- ok.. rsrs é, surgiu uma viagem de última hora e eu estou precisando muiiito de sua ajuda... Não sou muito boa com malas... Poderia vir me ajudar?? – pergunto receosa de sua resposta.


- estou indo aí agora... – diz apressadamente.

- haaa Kate você é a melhor!!! – digo rindo.


*Ligação Off*


Não demora nem dez minutos e a minha campainha toca. Vou direto abrir pois sei que é Kate. Abro a porta e ela me dá um grande sorriso.

- oii Mel. – fala sorrindo. Dou espaço na porta para que ela entre. – e então, que viagem repentina é essa?? – pergunta curiosa.

- o meu chefe louco inventou uma viagem de última hora para miyazaki. –falo bufando e me sentando no sofá, ela se senta ao meu lado.


- nossa, miyazaki é muito longe! Mas porque assim, do nada? – pergunta me olhando. É indecifrável as suas expressões.


- problemas com a filial de Tóquio. Por isso terei que passar dois dias com o meu chefe! – olho para o nada mordendo os lábios. Pensar nesta aproximação mexe com meu psicológico.

- Que????? Como assim dois dias com o seu chefe???? – Kate pergunta exaltada. Arregalo meus olhos assustada com a sua reação.


- não!! Não é Isso que está pensando! Irei passar dois dias com o meu chefe na filial de Tóquio. – lhe explico rapidamente. Vejo suas linhas suavizarem. As vezes a Kate é tão estranha que me dá medo!


- haaa que susto! – diz ela aliviada. A olho desconfiada.


- Por que susto? – pergunto com a sobrancelha levantada.


- haaa.... porque.. porque.. eu pensei que... Há esquece!!!! Vamos ao que interessa???? Arrumar as malas! – Kate se embaraça toda com as palavras. Ela me pega pela mão e me puxa até o quarto.

- ok.. – digo simplesmente.

[•••]



Malas prontas, banho tomado, roupa impecável... Apenas uma coisa me falta para completar o look, um batom! Pego um batom vermelho e contorno meus lábios... Hum , nada mau.. passo um dos perfumes que amo. Pego um livro, caso eu precise durante a viagem para não ficar no tédio, juntamente com aquele Deus grego que é o Ryan Carter. As vezes me pergunto por que ele tem que ser tão gostoso? Ele podia ser menos... Sexy! Más acho que seria impossível. Ele emana sensualidade até quando está bravo. O caminho perfeito para o inferno e o céu ao mesmo tempo.
Sou tirada de meus pensamentos pelo som do interfone. Vou até ele e atendo.

- sim senhor Tompson? – pergunto serena.

- senhorita Johnson? Um senhor chamado Stewart está aqui embaixo a espera da senhorita. – diz gentil como sempre.

- haa sim. Diga que já estou indo. – digo com um fino sorriso e coloco o telefone no ganho.


Esse Stewart deve ser o motorista do Ryan... Hum, olho em meu relógio e são 18:00hrs em ponto.
Hora de ir para a tortura. Pego minha não tão grande mala e minha bolsa.
Chego no térreo e cumprimento o porteiro. Avisto uma linda BMW... conheceria de longe! Ate que aquelas corridas que o Dean me levou serviu para alguma coisa! Um homem muito elegante está vestido formalmente, encostado no carro com os braços cruzados.. Chego mais perto e ele me cumprimenta.

- senhorita, o senhor Carter já lhe aguarda no aeroporto. – diz cordialmente.

- há, está bem, e.. me chame de Melissa. – lhe dou um sorriso sincero e estendo minha mão. Ele hesita um pouco mas a pega.

- Jack Stewart, ao seu dispor. – ele a beija e dá um sorriso radiante. - Senhori... Melissa? Se me permite? – ele diz estendendo a mão para pegar minha mala. Lhe dou um sorriso com o olhar reprovador. Não quero que ele seja formal comigo.

- obrigada Jack. – lhe dou um grande sorriso e entrego minha bagagem.


Stewart abre a porta do carro para que eu entre e lhe dou novamente um sorriso.
Ele guarda minhas coisas no porta-malas e se dirige ao banco do motorista. Dando partida no carro, fico a observar a bela paisagem desta selva de pedras que é NY.

- e então Jack... Desde quando trabalha para o senhor Carter? – depois de um absurdo silêncio, puxo assunto.

- a alguns anos. – fala simplista. Percebo que ele não gosta de conversar sobre o trabalho.

- há..  – digo meio sem graça.


Meia hora depois chegamos no que me parece ser um aeroporto particular, com apenas um jato, cujo o nome CARTER está bem destacado. Ele é muito lindo, totalmente a cara do dono.

Stewart estaciona e rapidamente desce para abrir a porta para mim. Lhe dou um sorriso e pego em sua mão que está estendida para me ajudar a descer.

- obrigada Jack. – falo com um grandioso sorriso. Ele apenas faz um sinal de referência com um fino sorriso nos lábios.

Stewart apanha minhas malas e leva até o jatinho que está parado não muito longe de nós. Subo as escadas com muito cuidado e logo na porta encontro uma aeromoça.

- seja bem vinda ao aerocarter. – diz ela pegando minha bagagem com um lindo sorriso, ela é totalmente encantadora.

- obrigada. – lhe respondo com um grande sorriso.

Entro no jatinho e observo minuciosamente cada detalhe. Tudo aqui é perfeito, simplesmente maravilhoso! Corro meu olhar pelo avião  e meus olhos cruzam aquelas íris acinzentadas que tanto admiro. Ele está lindo, vestido como sempre mas está lindo. Focado em seu notebook, como de costume, Carter não perde um segundo sequer. Seus olhos desviam de sua tela para os meus, vejo eles brilharem como uma chama acesa. Todo o meu corpo corresponde ao seu incrível, irresistível e abrasador olhar. Ando trêmula, acompanhada pela aeromoça até uma poltrona frente ao Carter. Ele observou cada passo que eu dei, estritamente atento. A aeromoça faz sinal para que eu sente. Lhe dou um vago sorriso e ela se vai. Meu olhar volta novamente ao Carter.


- este jato está confortável para você senhorita? – pergunta com ironia. Vejo sua sobrancelha levantada e um leve sorriso no canto de sua boca.

- está sim, porém já frequentei melhores. – digo com indiferença, arqueando minha sobrancelha. Seu sorrisinho rapidamente desaparece. Haha , cutuquei a fera com vara curta. Seus olhos estreitam e sua boca se abre, mas ele não diz nada.

Carter volta sua atenção ao seu notebook sem dizer mais nenhuma palavra. Que ironia, Ryan Carter sem palavras, chega até ser Hilário.
Desvio meu olhar para a janela, más vejo de soslaio que algo o incomoda.

- senhorita Johnson porquê você é tão arrogante?  - ele me pergunta irritado. Viro meu rosto na mesma hora é o encaro atordoada. Porquê dessa pergunta agora?? Este homem é louco!



____________________________________

Minhas Gatineass 😻 esse foi o capítulo de hoje!!! ❤😍🤗 Espero que tenham gostado!! Me contem o que acharam do capitulo e o que esperam para o próximo!?? Quero muito saber se estão gostando... Então é isso xuxuzitaaass eee até quartaaa 🤗🤗😍❤😘

XOXO 😘



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...