História Is it Love? Ryan Carter (My Big Boss) - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Personagens Personagens Originais, Ryan
Tags Is It Love, Romance, Ryan Carter
Visualizações 53
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada por tudo e até o próximo.

Capítulo 20 - Não há finais felizes...


Ryan Carter

Me ajoelho perto da Kat e pego a caixinha com o anel de noivado e as alianças, pedindo ela pra voltar comigo. Ele me olha e fica em silêncio.

Kat: eu aceito.

Dou um beijo nela,e fico todo animado e feliz . Levo ela e Carol pra limousine.

Kat: eu não vou voltar para New York ryan.

Meu sorriso se desmancha na mesma hora.

Ryan:sua vida toda tá em New York.

Kat: não tá não ryan. Neste momento minha filha tá aqui, minha empresa tbm. Eu não vou deixar ela largada.

Ryan: e o nosso bebê?

Kat: ele vai ficar bem. E você pode vir aqui quando quiser, assim como eu posso ir em New York. Seu celular tá tocando.

Pego o celular e atendo. Ao receber a notícia quase deixo o cllr cair.

Ryan: eu não posso te deixar aqui.

Kat: porque não?

Ryan:seu pai .

Kat: o que tem meu pai Ryan?

Ryan: ele tá com câncer.

Kat: é mentira não Ryan? Diz que é mentira , meu pai não pode estar com câncer.

Eu a envolvo em meus braços enquanto ela chora ainda bem que a Carol quis ir no banco da frente. 

Ryan: Jake nós leve pro aeroporto .

Jake: sim Sr. Carter.

Ryan: depois eu mando buscarem suas coisas amor.


Já estamos dentro do jatinho que está prestes a decolar e katherine continua em silêncio.

Caroline: papai para onde estamos indo?

Ryan: para New York city.

Carol: porque vamos pra lá?

Ryan: depois papai te explica. Agora acho melhor vc dormir.

Deixo Kat sentada na poltrona e levo nossa filha até a cama. Deito-a na mesma, em pouco tempo ela dorme.

Volto para onde Kat está.

Ryan: era pra ser um dia feliz. E descobri-mos isso. Richard é um grande amigo, possívelmente o meu melhor amigo, sempre me deu puxões de orelha quando era necessário, ele é como um pai pra mim...

Kat: porque essa doença existe Ryan? Porque? Eu o conheci a pouco tempo mais é como se tivesse passado a vida com ele. Não posso perdê-lo.

Ryan: vc não vai ...Nós não vamos perdê-lo.

Quebra de tempo

Acordo com dor no pescoço, merda dormi na poltrona. Acordo Kat e logo ouvimos a aeromoça dizer que estamos chegando. Juntos nós vamos acordar nossa filha.

Ao pousar um carro já nos espera para nós levar até a casa do Richard. Ao estacionar o carro em frente a mansão dos Miller o motorista abre a porta pra sairmos. Richard está a nossa espera.

Carol: vovô.

Richard: oi princesa linda do vovô. 

Ela abraça Richard e corre para dentro da casa.

Richard: Olá minha filha.

Katherine simplesmente abraça o pai ela não consegue nem falar nada. Algumas lágrimas caem de seu rosto.

Richard: não chore ok? Vá ficar com seus irmãos e sua filha. Tenho que falar com Ryan a sós.

Ele sai e Richard pede para que eu o siga até o escritório chegando lá ele tranca a porta e me pede pra sentar.

Richard: quero que cuide delas ryan. Ajude minha filha com a Miller tecnologic.

Ryan: mas e os tratamentos e ...- digo com lágrimas nos olhos.

Richard: já está em um estado muito avançado Ryan, não tem mais jeito nem tratamento eu vou morrer dentro de alguns meses.

Tento ser forte e manter a pose de CEO bilionário, mais não consigo e as lágrimas começam a rolar.

Ryan: não pode deixá-las . Não pode me deixar Richard .

Ele me abraça.

Richard: vc vai se sair bem Ryan. Assim como quando tirou a Carter da falência ,a única diferença é que não estarei aqui pra te ajudar.

Ryan: você é como um pai pra mim Richard. Vc faz bem mais por mim do que meu pai jamais fez.

Richard: me lembro de quando vc tinha 16 anos e vinha aqui escondido porque se seu pai descobrisse que você estava aqui ...

Ryan: lembro de quando vc tava me ensinando a dirigir e meu pai descobriu. Quase fui deserdado por causa disso.kkk

Richard: bons tempos. Eu viveria aquele tempo todo de novo se pudesse. Mas agora só restam lembranças.- algumas lágrimas teimam em cair novamente- hey, pare de chorar esse não é o Ryan Carter que eu conheço. O que eu conheço tem uma pose confiante de CEO e não abaixa a cabeça para nada nem ninguém.

Abraço o Richard novamente.

Ryan: se contar isso pra alguém eu te mato antes da hora.

Richard: esse é o verdadeiro Carter. Seja forte ok? Cuide bem deles. Não deixe nada entrar no caminho da sua felicidade.- assinto com a cabeça. 

Saímos do escritório e fomos para onde todos estavam. 

Ele chamou a Kat pro escritório, fico conversando com Adam.

Adam: gosta muito do meu pai não é?

Ryan: Richard é como um pai pra mim.

Adam: ele é incrível. Sempre gostou muito de você. As vezes eu ficava com raiva por ele te dar tanta atenção. 

Continuamos a conversar por um longo tempo.

Katherine Miller

Kat: quando o senhor começa o tratamento?

Richard: não tem tratamento filha.

Kat: como assim?

Richard: já está em um estado muito avançado...

Kat: não, não , não! Não posso te perder passei minha vida procurando o meu pai, e quando eu encontro ele está com câncer.

Richard: ei, vc é forte e preciso que continue sendo. Tem que me prometer que vai cuidar de tudo. Dos seus filhos ,das duas empresas ,de você ,e ,do Ryan que parece ser um iceberg por fora, mais  sofre sozinho e calado. Ele  faz isso pra proteger quem está ao seu redor. Ele é tão bom, tenho sorte de ter ele como genro. 

Kat: gosta muito dele não é?

Richard: como se fosse meu filho.

Abraço meu pai e começo a chorar novamente.

Kat: tenho medo de te perder. Não quero ver o senhor morrer a cada dia, mas tbm não quero me afastar.

Richard: tente ver de outro jeito. Deus tem planos incríveis para cada um de nós. As vezes uns se vão mais cedo que os outros, mais faz parte da vida. Se lembre sempre de uma coisa, não  há finais felizes , apenas começos . Isso é a vida e não tem como muda-la.








Notas Finais


Eu chorei escrevendo esse capítulo, porque só as pessoas que gostam muito de alguém que tem câncer vão entender. Não desejo isso pra ninguém, saber que cada dia a pessoa que você ama morre um pouquinho...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...