História Is it love? Um amor verdadeiro depois das feridas - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romances
Visualizações 9
Palavras 869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom galerinha, vim tentar escrever mais um capítulo dessa história hehe,,espero que gostem, beijkssss!!!

Ah, na mídia à cima, é a pequena Alícia com seus 8 aninhos!!!

Capítulo 3 - Tentando acreditar em mim mesma


Fanfic / Fanfiction Is it love? Um amor verdadeiro depois das feridas - Capítulo 3 - Tentando acreditar em mim mesma

Alícia:

Acordei no dia seguinte com pensamentos bons, a Megan tem razão, eu posso sim me arrumar e comparecer na grande sala para esperar o casal que ira chegar, vou tentar ficar perto de Megan qualquer coisa ela me protege da megera como diz ela, sorri com essa pensamento hehe!!

Lupita: Ah que bom minha menina, já está acordada!! - Lupi entra no quarto já falando. Vamos levante e já para o banho, vamos tomar um café, e em seguida vamos te arrumar para você ficar mais linda do que já é, o casal Rodríguez vão se encantar por você!! - Lupi sorria e falava ao mesmo tempo, eu sei que ela só quer o meu bem, mais não creio nisso que ela falou!

Alícia, Não acho que vão me querer Lipita, mais vou fazer o que você tá falando, porque sei que não vai adiantar se eu querer ficar no quarto!

Lupi: Nada disse,, nada de querer ficar no quarto, a Megan já me disse o que a Margaret te fez, você vai estar presente como todas as garotas daqui, e isso é uma ordem mocinha, já pro banho!! - Não disse nada, corri pro banho, porque lupi é como uma mãe pra mim, e eu não sou capaz de   desobedece-la, tomei um banho rápido, me vesti, e Lupi me levou a mesa do café da manhã, Margaret me olhava com raiva nos olhos, resolvi não ficar olhando pra ela.

madre: Bom dia meninas!

Todas: Bom dia Madre!!!

Madre: Bom como todas já foram informadas hoje teremos a visita dos senhores Rodríguez, então peço que por favor todas se comportem, e esperem sua vez para se apresentar OK?!

Todas: Sim madre!!!

Madre: Tudo bem então, podem tomar café, em seguida subam para se arrumarem, e só desçam no horário marcafogo, essassardas - Todas tomamos café, sem nenhum falatório, parece que estava todo mundo ansiosas pelo momento, subi para meu quarto sem ao menos dizer nada, sentei na minha cama e fiquei pensando se eu queria mesmo descer, e se eu descesse o que Margaret iria fazer comigo depois, suspirei profundamente, e Lupi entrou no quarto dizendo tida empolgada...

Lupita: Vamos menina, vamos arrumar você, daqui a pouco já estará na hora de descer, então você tem de estar pronta. - Eu nada disse, suspirei me levantando e fiz o que Lupi dizia, Lupi colocou um vestido Lilás em mim com um laço na cintura, arrumou meus cabelos fazendo um coque, não me passou batom, porque além de lá não usarmos essas coisas, Lupi dizia que eu era linda e não precisava de taís coisas, sorri com amor para ela!!

Lupi: Você está linda minha menina, espere aqui até dá o horário de descer OK! - Eu meneei a cabeça em positivo acentindo, Lupi saiu do quarto e disse que iria descer de encontro com as outras freiras, Fiquei no quarto até o horário dado pela madre, fiquei nervosa e desejando que esse momento passasse logo, rezava para que o casal escolhesse Margaret e a adotassem, assim o desejo dela se tornaria realidade, e ela me deixaria em paz, sorri desejando que isso acontecesse com ela, afinal ela não era má, só era mais uma órfã, rejeitada pelos pais, assim como eu.

Na hora marcada pela madre, desci as escada com varias outras meninas de encontro com a grande sala, Margaret encostou em mim apertando meu braço e dizendo!!

Margaret: O que faz aqui sua peste, o que te disse ontem, você já esqueceu?

Alícia: E.. Eu. - Gaguejei um pouco, tinha tanto medo dela, ela era grande, forte, e me batia sempre que tinha chace!! Lupita disse que eu tinha que descer, assim como todas as meninas! Enfim falei.

Margaret: Coitada de você, ainda acredita nessa freira, ela está com pena de você, eu escutei ela dizendo para outra freira, que sente pena de você, porq você ser assim tão diferente da gente, e ela sabe que você nunca foi e nunca vai ser adotada por ser assim tão diferente!

Alícia: Mentira, Lupi não disse isso! - as lagrimas corriam pelo meu rosto, eu não queria acreditar nisso, não minha Lupi, ela não!

Margaret: Você é tão ridícula, acredita em tudo que as pessoas dizem que você que é bom, mais é tudo mentira, Lupi não gosta de você, ela te acha um fardo, e você está ridícula nesse vestido, que coisa horrorosa, olha para você, esse cabelo vermelho de fogo, essas sardas em seu rosto, você não é perfeita como eu, olha a diferença, você nunca será bonita, nunca será adotada, é tão pequena que dá vontade dr pisar em você kkkkk, agora suma daqui e não apareça naquela sala, ou eu vou arrancar todos os seus cabelos de fogo, ouviu!!! - Margaret dizia tudo aquilo com ódio nos olhos, e apertava meu braço com força, estava doendo muito, e ninguém vinha me salvar, as outras crianças tinham medo de Margaret assim como eu, ela ria, ria de mim, falava coisas feias e eu não queria mais ouvir aquelas coisas, então puxei meu braço do dela, e sair correndo, entrei no meu quarto fechando a porta e entrei de baixo da cama chorando como nunca na vida, não sei quanto tem po fiquei ali, só sei que acabei pegando no sono de tanto chorar!!!!


Notas Finais


Bom minhas gatinhas por hoje é só, espero que gostem, e voltarei em breve como mais um capítulo da história de Alícia, beijkssss!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...