História Is It Love?Ryan: O Começo - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Is It Love?
Personagens Cassidy, Gabriel, Matt, Personagens Originais, Ryan
Visualizações 26
Palavras 1.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - " Término"


Britney 

- Neto? Você adotou?- Mamãe pergunta.

- Se adotou ou não eu amei! Ele é lindo- Eve fala já indo olhar o bebê.

- Mãe, Tom e eu precisamos falar com a senhora.

Fomos até a cozinha deixando os outros na sala confusos. Já iremos dar a atenção a eles, mas primeiro preciso falar com a mamãe.

- Da pra falar, que história é essa?

- Mãe... quanto estávamos na lua de mel...

Flash back on

- É tudo tão lindo. Você consegue me surpreender.- Falo admirada com a beleza de Paris.

- Faria isso e muito mais. Eu te amo, casar com você foi a melhor coisa que eu fiz.- Tom diz, todo apaixonado.

- Também te amo. Agora vai buscar meu café!

- Grossa.- Fala rindo.

Tom vai pedir meu café. Fico sentada na cadeira confortável do cafezinho de Paris. As mesas ficam do lado de fora, deixando o ambiente bem relaxante.

- Britney!?

Aquela voz...

Não, não pode ser.

Me viro para atrás, observando ela. Não deixo de fazer uma cara de nojo.

- Stessie- Falo com desprezo

- Quanto tempo. Já tinha me esquecido de como era sua voz- Fala.

- Posso dizer que já tinha esquecido de como era essa sua cara.

- Continua a mesma de sempre, a velha Britney.

- Olha aqui, queridinha. Se voltou para me atormentar, pode dar meia volta!

- Não vim para te atormentar. Na verdade te reencontrar, foi uma benção. Estava precisando da ajuda da minha família.

- Ainda acha que é da família?- Pergunto com humor- por favor, não me faça rir!

- Sendo da família ou Não, preciso de vocês.

- Ninguém vai te ajudar! Vai embora Stessie! Faz como você sempre faz, some.

- Sei que está com raiva, não vou te pedir perdão. Só preciso dessa ajuda, sabe que meu orgulho não deixaria eu fazer isso de não fosse importante.

- O que você quer?

- Que a mamãe cuide do meu filho, eu estou desempregada, me arrumaram um trabalho mais não posso ir por causa do meu bebê. Eu sei que ele não recusaria um neto.

- Stessie... você tem um filho?

- Sim, consequência de uma noite em um motel com um cara famoso aí. Mas preciso que alguém que eu confio cuide dele.

- Não sei não...

- Não será para sempre, vou buscar ele quando tiver boas condições financeiras. Por favor me ajude Britney.

- Tá, eu te ajudo. Faço isso pelo meu sobrinho, não por você.

FLASH BACK OFF 

- Oh meu Deus! Ele está mal?- Mamãe fala quase chorando

- Ela.esya trabalhando, peovabelme está bem. Segure ele.

- Ah... meu netinho...- Mamãe o segura tosa boba.

Sei que ela sente muita falta de Stessie, ainda é sua filha.

Ela tenta se fazer de durona, mas nós sabemos que ele não é tão assim

- Qual o nome dele?- Pergunta o admirando.

- James, James Sparker.- Falo.

- James... um lindo nome, ao menos isso, Stessie escolheu bem.

Rimos.

- Ei! Cadê vocês?- A voz de Brenn nos tira dessa melação.

- Já estamos indo

(...)

Eve 

Nem acredito, James é o filho da Stessie! Minha irmã favorita!

Cath não pode nem sonhar em ouvir isso.

- Pensando no que?- Breck fala.

- Em algumas coisas aleatórias. - Respondo.-  Você anda cansado. Quase não te vejo eufórico como antes. O que foi?

- Nada querida. É só o cansaço. 

- Breck, você tá mais pálido. O que tá acontecendo? Isso não é só cansaço. 

- Amor, é só isso. Nada demais, que tal uma rapidinha?

- Breck... Não tá tentando me enganar não, não é?- Pwegunro enquanto ele me beija.

- Não, claro que não...

Breck se deita por cima de mim e continua me beijando. Mais do nada ele para de me beijar e sai de cima de mim com as mãos na cabeça.

- Merda! Essa dor de cabeça está me matando!

- Breck,Merda! Nós vamos para o hospital agora!

- Não, eu não quero ir.

- Mas...

- Não, nao vou. Não é nada demais, boa noite.

Ele se vira de costas para mim. Fico brava muito brava, mas com medo do que possa estar acontecendo com ele.

(...)

Me levanto bem cedo, e surpreendentemente Breck não está mais na cama. Ele deixou um bilhetinho no criado mudo:

"Tive que ir no set de filmagem com o Brenn, volto logo

Do seu Amor, Breck "

Set de filmagem? Ele não me disse nada disso ontem.

Mas tudo bem.

Tomo meu banho, me arrumo e desço. Mamãe já está lá, beijando e minando James.

Não posso dizer nada por que eu já vou e faço o mesmo.

- Oh meu lindo... ele dormiu bem?

- Muito bem. Ele se acostuma rápido...

- Viu que horas o Breck saiu?- Pergunto

- Não, acordei quase agora também.

- Hum. 

- Filha, ele tá bem? Parece meio cansado demais pra idade dele.

- Eu pergunto, chamo pra ir ao hospital mais ele não me diz, não aceita. Não sei o que tá acontecendo.

- Pergunta pro Brenn. Vai que ele sabe.

- Hum pode ser. Vou fazer isso agora mesmo.

Ligação

- Alô, Brenn.

- Oi, Eve. Tudo bem?

- Tudo Sim, e você?

- Tô bem também.

- Deixa eu te falar, você sabe o que tá acontecendo com o Breck?

- Como assim?

- Ele anda cansado, muito pálido e se queixa de dores de cabeça constantemente. 

- Ah, ele não me disse nada não. É para me preocupar?

- Não, é só uma observação. Deve ser por causa do trabalho mesmo. Como estão as filmagens?

- Que filmagens?

- Ai no Set.

- Não tem filmagens hoje, o tempo tá meio ruim. 

- Ah... então quer dizer que não tem gravação...bom saber.

- Porque?

- Por nada Não. Tenho que desligar, obrigada da atenção. Beijos.

Desligo o celular rapidamente com muita raiva

- O que foi Filha?- Mamãe pergunta

- Breck mentiu! Só isso!- Falo furiosa

Breck

Adentro a sala do Dr Cooper. 

Tive que mentir para Eve, odeio fazer isso. Na verdade, estou toda hora tento que mentor para ela

Não sei como dizer isso. Como ela vai reagir.

- então Dr? Como estou?

- Estável. Anda com muitas dores de cabeça?

- Sim, toda hora praticamente.

- Isso não é nada bom... 

- Não me diga que eu vou morrer antes da hora. Queria tanto assistir uns filmes que vão lançar esse ano.- Falo com sarcasmo.

- Não é engraçado, Breck. Você precisa fazer a quimioterapia. 

- Eu vou me curar com isso?- Pergunto

- Não, mas sua expectativa de vida pode aumentar...

- Está aí, você disse não. E disse que pode aumentar ou seja, não tem certeza. Agora me diga, para que fazer essas coisas que vai me deixar cada vez mais fraco e mal? Para ter uma expectativa de vida maior, viver mais dois anos quem sabe. Como dois anos deixa alguém mais feliz, a sei lá, quem poderia ter mais sessenta anos de vida?

Dr Cooper me olha triste.

- Eu sinto muito, mas se não fizer esses tratamentos, você vai piorar e a qualquer momento... pode ser tarde demais.

- Não quero viver dois anos angustiado, agoniado. Pensando: agora faltam dois meses para eu morrer. Não quero isso, se não for para melhorar. Prefiro não continuar essa farsa!

- Breck, você nem tentou.

- Não quero me sentir assim. Não quero.

- Como sua família vai ficar? Seus fãs? Vi sua namorada naquele dia, jovem e bonita. Acha que ela vai concordar com isso? 

- Não posso deixá-la presa à um doente. Não posso fazê-la sofrer. Eu não quero sofrer.

- Breck...

- Só me faça isso, me deixe escolher.

- Não me peça isso, sou médico, sempre vou querer salvar uma vida.

- Eu não quero que salve a minha. Me diga, quanto tempo eu tenho, sem os tratamentos? Apenas tomando os remédios.

- Pelo que vejo, alguns meses. Seis no máximo. Com os tratamentos, dois anos.

- Então tenho seis meses, para fazer os melhores meses da minha vida.

Catharina

Adentro a empresa de Ryan, não me anuncio. Pois é claro que ele vai me deixar entrar. Abro a porta, vejo uma morena de cabelo curto com seus peitos quase saltando do vestido. Coxas de fora. Isso não é uma empresa! É um bordel!

Ela está toda sensual para ele, e o tonto. Fica sem jeito de dar um fora.

- Sério? Que patético! Da pra tirar essas mãos de cima do homem?- Pergunto para ela, a fazendo ficar bem irritada.

- É claro, querida. Fica com meu resto.- Fala sorrindo vitoriosa.

- Pode ir, Cassidy.- Ryan fala.

Ela sai rebolando essa bunda feia da sala. Olho bem feio para o Ryan, muito feio mesmo.

- Resto? Sério, já transou com aquela ali?

- já, mas faz muito tempo.

- Ryan, credo, pegou aquela ali. Georgina é maravilhosa perto dessa coisa aí.

- Mais que namorada ciumenta eu tenho.

- ﹰClaro, você não viu como ela estava toda safada.

- Nem percebi, sinal de que não estava vendo.

- Idiota.

- Mas veio aqui por que? Não me diga que veio para fazer boquete de novo. Por que se for, eu aceito.

- Na verdade, eu vim para outra coisa.

- O que?

- Vim para ficar com você. Estava com saudades. Eu tô muito carente.

- Ah amor...

- Deixa eu ficar aqui? Nem que seja só para te olhar.

- Claro que eu deixo, senta aqui.

Ryan da espaço para eu sentar no colo dele. Me aconchego e fico observando ele mexendo em seu computador bem concentrado.

Beijo sua boca bem devagar, apreciando seus lábios viciantes. 

- Assim não vou conseguir trabalhar...

- Desculpe, você é irresistível.

Eve 

Enfim Breck chega. 

Set de filmagem né

- oi amor...

- Oi.- Respondo seca- como foi as filmagens?

- Boa.

- O tempo tava bom?

- Sim, perfeito.

- Não foi o que o  seu irmão disse.- O encaro- Aonde estava Breck?

- Amor... Me desculpa.

- Desculpa! Desculpa!? Você... você tem idéia do que me fez pensar? Você estava com outra?!

- Não, jamais.

- Então porque mentiu?

- Eu só precisei sair. Só isso.

- Se não me dizer, acabou tudo! Não avuemro mais esse seu afastamento! Suas mentiras!

- Amor...

- Não tem amor, não tem querida! Não tem nada. Fala agora ou vai embora!

- Eve, você...não posso te deixar triste.

- Você não vê?! Já está me deixando triste!

- Evangeline.

- Agora Breck!

- Eu sinto muito. Eu te amo, mas não posso fazer isso.

Breck vira as costas e sai da minha casa. Ele terminou comigo?

Ele terminou?!

Me sento no sofá ainda sem acreditar.

- O que foi isso filha? Ouvi a gritaria lá de cima- Mamãe fala se sentando ao meu lado.

- Ele terminou comigo, o Breck terminou comigo.

Desabo. 

Começo a chorar de tanta decepção e tristeza. Minha mãe me abraça forte.

Como ele pôde fazer isso?

Como ele termina assim comigo?





Notas Finais


Mais um
😚😚😚😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...