1. Spirit Fanfics >
  2. Isekai: A Aventura de Dois Amigos >
  3. Um Novo Mundo Uma Nova Vida

História Isekai: A Aventura de Dois Amigos - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Não sou profissional faço isso por diversão!!!

°•<《Tenha Uma Boa Leitura》>•°

Capítulo 1 - Um Novo Mundo Uma Nova Vida


A escuridão e o silêncio, de fato, a sensação de estar em um lugar completamente escuro onde a única luz que há, é aquela iluminará a si mesmo e a mais nada além disso.

Não havia nada que pudesse fazer chão, teto ou parede, nada existia naquele lugar, a não ser a escuridão e silêncio sem fim. Poderia ser aquele lugar o céu, o inferno ou o limbo? Não havia uma resposta certa a se dizer, mas mesmo assim aquele que estava sentado em uma cadeira de madeira não desistiu em saber.

Não havia uma aparência previamente definida para ele ou ela, afinal, o corpo e a alma são duas coisas completamente diferentes. Contudo, aos poucos uma forma humanóide se formou naquela cadeira, não havia rosto e nem cabelo, mas tinha duas mãos e dois pés, assim como uma pessoa normalmente tem.

"Huh?"

Expressou a alma assim que percebeu que seu esforço havia tido resultado. Novamente, a alma olhou para todos os lados possíveis, mas a sua visão continuou a mesma.

Por algum motivo, ele se sentiu cansado e se espreguiçou estendendo seus braços enquanto bochecha.

"Buaa-"

"Ai."

A alma que até então estava se esticando, rapidamente se encolheu na pequena cadeira quando escutou e sentiu sua mão encostar em algo que por sua vez respondeu a batida de forma desinteressada e que certamente não havia se machucado.

"Q-quem está aí!!?"

Perguntou sendo rapidamente respondido:

"S-Samuel? Samuel é você?"

"E-eduardo?"

"Samuel seu arrombado que merda que você nos meteu desta vez!!?"

"N-não me culpa NÃO!! Eu estou limpasso, cara! Tenho certeza que isso é culpa sua!!"

"Sai fora! Eu to mais limpo do que minha carteira depois deu ter pago as contas!"

"Então se a culpa não é sua e nem minha… então de quem é!?"

"Sei lá! Aliás, cadê você? Parece que está do meu lado, mas eu não te vejo em lugar algum!"

"Eu que te pergunto, tá parecendo que tu no meu lado."

"Hmm… estende os braços!"

"Assim?"

"Hoo! Viado, quase acertar minha cara de novo!!"

"Foi mau, mas mesmo assim eu não te vejo, só sinto."

"Então que tal eu melhorar visão de vocês?"

De repente, uma bela e doce voz ressoa pelos ouvidos das duas almas. 

Era uma linda garota com longos cabelos prateados e olhos roxos. Ela possui a aparência física de uma jovem adolescente e é extremamente bonita, tendo um rosto belo e delicado que os impressiona com um toque de melancolia. Ela tem longos cabelos prateados que vão até os tornozelos, com um ombré roxo claro. Ela tem duas longas franjas que vão até os ombros e um ahoge brotando de sua franja.

Suas vestimentas são uma touca roxa na cabeça que combina com o tom de seus olhos roxos, bem como um vestido hagoromo de uma peça só branco e roxa combinando com enfeites amarelos que vai um pouco além dos joelhos. Ela também usa sapatos roxos e meias brancas, além de um colar com uma joia rosa em forma de diamante no centro. Ela não é muito rechonchuda quando se trata da área do peito e, como tal, geralmente usa protetores de seio em uma tentativa de imitar ter ativos mais favoráveis.

"Eita, porra!!"

Falou a alma, Eduardo, enquanto a outra alma, Samuel, cruzou os braços dizendo:

"Mee! Já vi mulher mais bonita que isso."

"Nani!!?"

"É! Você não lembra daquela deusa dos peitos enormes lá no primeiro ano do ensino médio!?"

"Há! Mas aquela lá é outro nível!"

Ambos balançaram suas cabeças em confirmação enquanto a mulher à frente deles, pois a mão na boca soltando forçando uma tosse. Assim eles rapidamente voltaram a prestar a atenção nela, percebendo que ela estava sentada em uma cadeira mais luxuosa e tinha um pequena mesa quadrada ao seu lado com uma única gaveta e um livro fechado sobre ela.

"Sejam bem-vindos! A vida após a morte Eduardo-san, Samuel-san!"

"Huh!?"

Expressão os dois.

"Infelizmente, a alguns minutos vocês dois foram mortos ao mesmo tempo por um ônibus desgovernado. Suas vidas foram curtas, mas vocês realmente estão mortos. Eu me chamo Eris. Eu sou a deusa que guia os humanos que morrem jovens na vida após a morte. Vocês têm duas escolhas que podem decidir cada um por si. A primeira é: prefere começar do zero com uma nova vida ou a segunda: prefere ir para o céu e continuar como um homem mais velho?"

Eris rapidamente se abaixa dizendo baixinhos enquanto olha para os lados:

"Para falar a verdade, o céu não é um lugar de sonhos como todos imaginam.

"Há!?"

"Lá não vai ter TV, Mangá, Anime, Jogos ou Internet! Apesar que lá embaixo tá cheio de armadilhas também. Então já que vocês tem cara que não gostam de ficar parado apenas tomando sol por toda eternidade, que tal eu enviar vocês em um mundo cheio de personagens de animes e mangás?"

Ambas as almas se entreolham brevemente e rapidamente elas acenam em confirmação.

"Certo! Agora, como uma deusa, eu irei conceder aos dois 5 desejos! Além disso, fique a vontade para mudar suas aparências naquele provador!"

Não muito longe deles, um provador tipicamente encontrados em lojas de roupa aparecem e Samuel rapidamente grita:

"Reunião de emergência!!"

Sentando no chão com as pernas cruzadas sendo seguido por Eduardo que faz o mesmo. Eles se encaram cochichando um para o outro o que seria mais adequado a se fazer.

"Então, Edu? O que acha que devemos pedir?"

"Sei lá, se for um mundo como nos animes como ela disse, teremos que pedir coisas a nível apelação ou se tá no jogo é pra usar!"

"Tem razão, mas e nossa aparência física?"

"Ai cada um escolhe o que quer, se vamos para um mundo isekai é melhor caprichar e fazer um corpo bem chamativo!!"

"Então, já sabe o que vai pedir?"

"Já tenho algumas coisas em mente. Aliás acho que vai ser até apelação demais pra um início de gameplay e você pensou em algo?"

"Não… que tal você fazer seus pedidos primeiro e depois eu complemento com o que vai faltar?"

"Boa idéia!"

Após levantar, Eduardo vai até Eris onde a mesma pega o livro que estava na pequena mesa abrindo em uma página específica onde tinha uma caneta tinteiro.

"Está pronto?"

"Sim!"

"Muito bem, pode dizer."

"Meu primeiro desejo é: Ter um livro que me permite criar itens, armas, armaduras, criaturas de todas as espécies assim como um programador, mas em um caderno! O segundo: Quero ter a armadura do Lich King Arthas de Warcraft 3 juntamente com o elmo e a espada do mesmo! O terceiro: Quero ter a sabedoria de um estrategista militar de um rei, imperador e general! Quarto: Quero um mapa mágico que mostre todas as regiões e continentes do novo mundo. E o quinto pedido: Quero um conhecimento de antemão sobre tudo onde eu e meu amigo iremos parar!!"

"Quer mudar algum pedido?"

"Não!"

"Ótimo, agora vá até a provador se deseja mudar sua aparência física!"

"Ok."

Assim que Eduardo adentrou no provador fechando a porta, Samuel rapidamente levanta e até Eris onde começa a dizer seus pedidos:

"Já pode dizer, Samuel-san!"

"Certo! O meu primeiro desejo é: Um lindo vestido japonês curto azul bonji com rosas brancas na ponta! O segundo: Eu quero um livro que contenha todo o conhecimento do meu antigo mundo e do novo que virá! O terceiro: Quero que eu e o Edu tenhamos a dimensão de bolso que no caso seria nosso inventário! Quarto: Quero a sabedoria de um engenheiro civil e militar! E o último: Quero ter carisma mais de 8 mil e que eu e o Edu tenhamos um nível inicial 50!"

"T-tem certeza que não quer mudar nada?"

Falou Eris após terminar de escrever no caderno os pedidos de Samuel. Neste tempo em que estava escrevendo, ela se perguntou do porque Samuel queria um vestido. Afinal, ele planejava ir ao outro mundo com a roupa que ele morreu?

"Tenho! Agora é só eu ir para o provador certo!?"

"S-sim!"

Alguns minutos depois de Samuel adentrar o provador, Eduardo sai daquele provador que estava. Assim que a porta atrás dele fecha, uma chama azul claro, azul escuro e vermelho carmesim rodeia toda a sua alma que se contorce virando uma esfera vermelha enquanto uma estrutura esquelética era formada ao redor da esfera.

Pouco minutos depois, um esqueleto de aproximadamente 2.75 metros de altura é formado, sua estrutura lembra a de um esqueleto humano anormalmente grande com uma esfera na região que deveria ser o estômago. Além disso, suas órbitas oculares vazias emanavam uma chama azul claro. No mesmo momento que apareceu, foi no mesmo momento que a armadura e espada que ele havia pedido alto se equipou.

A armadura que ele havia pedido, a Armadura do Lich King Arthas, era uma armadura de aparência pesada e sombria com suas ombreiras uma um pouco maior que a outra lembrando dois crânio, além disso suas botas e a proteção para os joelhos lembravam uma criatura com dentes afiados gritando em agonia e sofrimento. Sua capa e a parte de trás de sua bota era feito de algum animal semelhante a pelagem de um urso pardo, seu peitoral era protegido por uma enorme placa que se dividia ao meio. Seu cinto tinha um crânio e ao lado estava a bainha com a espada que emanara as mesmas chamas de seus olhos inexistentes. Seu elmo era bem fechado deixando apenas uma abertura para nariz, olhos e boca, além disso, havia uma jóia azul entre os olhos na parte superior. Havia alguns espinhos espalhados pela armadura além de diversos crânios embutidos e moldados por toda a armadura.

"Vejo que já está pronto! Então boa sorte!!"

"E-espera e o Samuel!!?"

Gritou com uma voz grossa, assustadora e ameaçadora enquanto era puxado por uma luz. Eris sorriu gentilmente enquanto via ele sumir na luz. E assim que a luz que havia levado ele desapareceu, Samuel saiu do provador o mesmo aconteceu com ele.

Sua alma escolheu e uma estrutura óssea começou a se formar, carne e órgãos humanos também apareceram. Ironicamente, a forma que ele havia se transformado não era algo que alguém esperaria de um homem.

Em sua nova forma, Samuel, adotou uma forma de uma linda e bem jovem garotinha da raça dos demi-humanos 《Lobos Gelidos》. Sua aparência no geral lembrará a de uma garotinha pequena de 13 anos, mas o que as diferenciava dos humanos normais eram suas noves caudas peludas e fofinhas, além de orelhas que lembram a de lobos. A cor da cauda e do cabelo eram brancos e havia uma única mecha preta no lado direito na parte da frente da cabeça. Seu vestido, assim como ela havia pedido, era de cor azul bonji, na parte dos braços e pernas haviam flores de cor branca e outras desenhadas a branco. Havia uma faixa amarrada em sua barriga da cor roxo ametista que realçava seus seios grandes para seu pequeno tamanho.


@Nota: Peço desculpas se a descrição dos dois protagonistas não ficou muito boa… tentei achar sobre a armadura de arthas nos fandoms, mas não eu achei nenhuma descrição e no caso de Samuel um amigo meu que me enviou essa foto da capa eu não sei se ela é personagem de um anime ou mangá, mas fica aí os créditos para quem quer que seja o criador, Arigatō!


"Ei, cadê o Edu? Ele ainda não saiu?"

A voz masculina dele também havia sumido e agora dava espaço para uma voz doce e bela de uma jovem garotinha simpática.

"Eu mandei ele na frente. lembre-se de utilizar a magia mensagem para se comunicar com ele!!"

"P-pera o que!?"

Ao contrário de seu amigo, a luz veio por debaixo dele e rapidamente o consumiu.

Desta vez a luz e o silêncio haviam tomado conta dele. Passados alguns minutos, Samuel levantou tonto em meio a uma linda floresta, os pássaros voavam e cantavam. Os esquisitos subiam as árvores carregando nozes em sua boca, o ar era limpo e o lugar era calmo.

"Hay!"

Gritou pondo a mão na cabeça enquanto se contorcia para trás vendo que estava sozinho e não havia ninguém ali por perto.

"Eduardo!! Cara, cadê você!?"

Ela não obteve resposta, apenas os pássaros e o som das árvores se mexendo podia ser escutado naquela floresta.

Às vezes, a sorte e o azar, são seus piores inimigos. E isso, de fato, era o que havia acontecido com Eduardo. Ao contrário de seu amigo, ele havia aparecido no que muitos poderiam considerar o verdadeiro inferno.

Não havia sol, não havia nem sequer uma única luz, só havia escuridão e gritos de sofrimento de criaturas desconhecidas se matando. O lugar que ele havia parado, parecia com uma enorme caverna sem fim, estalactites e estalagmites estavam por todos os lugares, principalmente nos cantos daquela caverna, por ser uma criatura morta-viva, Eduardo não precisava se preocupar com a escuridão já que o mesmo podia enxergar perfeitamente tudo em um raio de um quilômetro. 

De repente, um "Trintin" ressoou por sua cabeça. Ele olhou para os lados procurando a direção de onde deveria ter vindo aquele barulho, no entanto, ele olhou e olhou e nada achou até que se lembrou que havia uma habilidade chamada [Mensagem] e que ela foi usada no anime de Overlord.

"Alô?"

Falou após colocar umas das mãos no ouvido inexistente. Um grito de felicidade foi escutado pelo outro lado da linha, esse gritinho foi tão intenso que ele agradeceu por não ser mais humano.

"Samuel?"

"Eduardo?"

"Que poha de voz é essa rapá!?"

"Eu que te pergunto! Que poha de voz de chefão de fim de jogo é essa!!?"

"Chefão de fim de jogo? Você já escutou a voz de trap que tu tem!!?"

"Hou! Hou! Calma lá meu chapa, trap é bom pra garai ai!!"

"Não me diz que tinha um painel de personalidade no seu provador e por favor não me diz que tu mexeu nele…"

"Tinha não o seu tinha?"

"Haa!! Graças aos deuses ele só tá atuando… tá onde é que cê tá?"

"Hmm… poderia te dizer que é uma floresta bonitinha de contos de fadas e você?"

"Não vai querer saber… então qual classe você pegou?"

"Sacerdotisa Imperatriz e Manipuladora do Gelo."

"MAS O QUE!!? TU É SUPORTE TOTAL!!"

"HA É!!? Me diz ai qual classe tu pegou!!"

"Overlord e Cavaleiro da Morte."

"TU É UM MAGO DE COMBATE O GARAI!!"

"MELHOR SE MAGO DE COMBATE DO QUE SUPORTE QUE NÃO PODE USAR CURA PORQUE O ALIADO É UM MORTO-VIVO!!"

"HA! Pega na minha cura pega!"

"Eu juro por todos os morto-vivos que assim que eu encontrar você, eu vou te mostrar o maior e mais grosso osso de toda a história da humanidade e dos mortosnidades, tá me ouvindo!!?"

"Tem como não ouvir?"

"Escuta! Fica aí, se você é uma sacerdote os mortos podem sentir sua presença."

"Sacerdotisa... A-Aliás não tem como se vim mais rápido não?"

"Não me apresse!"

"Falando sério, mano! Vem logo!"

"O que tá pegando ai?"

"Nada demais. Só quero avisar que você vai virá titio se não correr!?"

"Vira titio…? Puta merda não me diz que são-"

"São goblins, caralho vem me ajudar rapido!! Hya!! Vem logo pra cá!!"

"M-merda!!"

Apesar de utilizar toda a sua concentração para achar Samuel, Eduardo não conseguia achá-la. Ele não sabia o quão fundo ele estava, não havia tempo para ele pensar e se ele tentasse sair correndo por uns dos lados da caverna, certamente teria a possibilidade dele ir mais fundo.

"Merda… não acredito que vou ter que fazer isso logo de cara…"

Em uma tentativa desesperada, ele solta golpeando o teto daquela caverna, com o intenso impacto a caverna começa desmoronar e neste meio tempo ele começa a cavar para cima como se fosse um morto que acabará de ser ressuscitado.

Enquanto ele tentava alcançar a superfície, Samuel estava correndo por sua vida enquanto diversos seres pequenos feio pra uma desgraça perseguiam ele freneticamente, os《Goblins》 são seres pequenos, menos que Samuel de pele verde e com olhos amarelos que lembram sapos vestindo apenas trapos que tampam suas parte íntimas, equipados com adaga enferrujadas e pedaço de madeira velhos.

"Cai fora!! Eu sou homem garai!!"

Gritou Samuel até que deu de cara com 《Hobgoblin》uma variante maior e mais forte de goblins que agem como guarda-costas de ninhos ou andarilhos que viajam de um para outro.

Samuel cai ao chão com os goblins cercando ele enquanto o hobgoblin a encarava sorridente enquanto lambia os beiços.

"N-não me diga que vai? P-por favor, não faça is-"

A grotesca criatura rasgou os trapos que tampavam seus países baixos e logo em seguida agarrou a cabeça de Samuel fazendo exatamente isso aí que tu tá pensando enquanto os pequeno batiam uma usando a mão dele.

Mas para o infortúnio do hobgoblin e para a felicidade de Samuel, o chão começou a tremer e em um piscar de olhos Eduardo apareceu pelo chão agarrando a perna do hobgoblin enquanto gemia igual a um zumbi erguendo logo em seguida ao céus o hobgoblin. 

"Seu verme!!"

Falou agarrando os dois braços e pernas da criatura enquanto puxava ela até o ponto deles serem arrancados.

Samuel rapidamente corre para trás do Eduardo enquanto via o mesmo caminhar lentamente emanando uma intensa aura com intenções de matar.

"Matar! Matar! Matar! MATAR!!"

Eduardo retira lentamente sua espada da bainha avançando em direção aos goblins que não tiveram nenhuma chance. As mortes que ele deu àquelas pequenas criaturas era tão brutal e tão violenta que Samuel chegou a vomitar só pelos simples ato de olhar.

Quando finalizou, ele soltou um intenso rugido amedrontador, que fez com que todos os animais daquela floresta fugissem em desespero.

Após se acalmar, Eduardo correu até Samuel que estava aos chão chorando. Eles mal chegaram àquele mundo e já tiveram um grande infortúnio, Eduardo pôs uma das mãos no ombro de Samuel prometendo a si mesmo que faria de tudo para proteger seu amigo, o mundo é cruel não importa aonde você vá, ele sempre será cruel.

"Está tudo bem agora, está tudo bem!"

Disse abraçando e confortando seu amigo em seus braços.

"Obrigada!"

"Se machucou?"

"Só alguns arranhões que eu posso curar."

"Certo, cure-se e vamos partir imediatamente, temos que encontrar uma cidade para ficarmos!"

"E-espera, fica perto de mim!!"

"Tudo bem, só vou ver o que aqueles goblins tinham de valor."

Alguns minutos depois, os dois começaram a caminhar pela floresta com Samuel andando bem debaixo da capa de Eduardo, aparentemente, aquilo foi realmente traumático para um homem ou uma garotinha.

"Hmm… ei tá tudo bem, eu estou aqui e não tem nenhuma criatura burra o suficiente para vim pra cima da gente. Então que tal você ficar no meu ombro?"

"Huh? Tipo cavalinho?"

"Isso, você quer?"

"S-sim, mas…"

"Huh? O que foi?"

"Eu to sem c######..."

"O que disse? Eu não consegui escutar."

"EU TO SEM CALSINHA!! Pronto falei…"

"QUE!!!? Tá sem e ainda por cima anda com esse vestido mais curto que os gravetos dos goblins!!?"

"Eu estava com pressa de sair e ver o que você tinha feito."

"Ai meus esqueletos… tá vamos parar, vou usar o caderno pra fazer um calsinha pra você enquanto você olha o mapa e encontra uma cidade próxima para nós passar a noite."

Eles sentaram próximo a uma árvore com Samuel sentando entre as pernas cruzadas de Eduardo enquanto o mesmo escrevia no caderno que ele havia pedido a deusa. Ele esperou que o caderno fosse algo mais simples, como um caderno de anotações ou um caderno de escola, mas o caderno que ele havia pedido, estava mais para um livro superior a quinhentas páginas. O mapa que ele também havia pedido, estava nas posses de Samuel, assim como esperado de um mapa, aquele era um enorme e grossa folha de papel.

"Achou algo?"

"Estamos no Reino de Re-Estize. A cidade mais próxima de nós é a E-Libera."

"Re-Estize… esse é uns dos reinos que fazem parte de Overlord. Por agora não devemos nos envolver com qualquer protagonista isekai sem sabermos o atual momento da história que eles estão. Aliás, qual cor você quer?"

"Huh? Pode escolher a cor que você gosta!"

"Q-que!? Idiota, é você que vai usar, não eu!!"

"Mas o único que eu vou deixar ver é você."

"Mais que pervertido!! Vamos escolher logo!!"

"Preto!"

"Preto, certo…"

"Hmm… Não adianta esconder essa sua cara atrás do elmo não porque eu sei que você gostou da minha resposta!!"

"Cala a boca!"

O caderno brilhou fortemente, após isso uma calsinha preta apareceu na frente de Samuel que rapidamente a pegou. 

"Pronto, veste logo!! Aliás, meu rosto é esquelético, não teria como você saber se eu gostei ou não!!"

"É mesmo? Então prove!!"

"Ok!"

Após retirar seu elmo, Samuel encarou Eduardo vendo o medo e terror que o rosto de seu amigo causava.

"O-o que foi?"

"N-nada não! Só achei legal você ter esse longo cabelo branco na cabeça. E eles parecem bem lisos por sinal!"

"Eu tentei fazer um corpo o mais próximo possível de Athas, mas uma versão mais esquelética sabe."

"Entendi! Bom, vamos?"

"Sim…"

Após Eduardo levantar e por Samuel em seu ombro ele começou a caminhar até a cidade de E-Libera, Samuel ficou responsável por orientá-lo pelo mapa.

"O que vamos fazer quando chegamos em E-Libera?"

"Hmm… acho que devemos começar por trocar nossos nomes."

"Huh? Porque?"

"Que saber… esquece lady Samuel."

"Ha! Agora eu entendi, então que tal Shiro?"

"Hmm… nome japonês, mas tanto faz. Irei pegar um nome mais chamativo como Ares!"

"Hoo!! Salve o deus bom da guerra!!"

"Se você falar isso mais uma vez, o próximo a enfiar algo na sua boca vai ser eu!!"

"Hmm… senpai! Diga o que você vai fazer com uma bela garotinha como eu!?"

"Vejo que já superou o trauma de quase ser completamente estuprada. Já pode está descendo de meu ombro então!!"

"Não quero! Aqui é confortável e eu me sinto mais segura assim!"

"Hmm… tudo bem, mas quando chegarmos na cidade você vai ter que descer!"

"Combinado!!"

Após horas caminhando, a dupla finalmente chega a E-Libera. Não só era uma cidade, mas como também uma fortaleza com três grandes muralhas de aproximadamente cinquenta metros dividindo por arcos onde ficam os distritos. Os dois primeiros eram comercial e habitacional, além de possuir o cemitério da cidade. O arco mais externo, era exclusivamente dedicado à zona militar, onde se podia encontrar o castelo e o quartel.

Eduardo e Samuel, ou melhor dizendo Ares e Shiro, já estavam na base da entrada da cidade. Havia uma forte fiscalização na entrada, Shiro já havia avisado Ares sobre isso onde o mesmo já havia feito de antemão um anel que o transformava sua aparência em um humano.

"Muito bem, próximo!! Por favor senhor retire o elmo e a senhorita poderia descer, me dizer os seus nomes e o que vieram fazer aqui?"

"Eu me chamo Ares…"

Respondeu retirando o elmo revelando uma aparência de um homem jovem pálido de olhos azuis mantendo seus cabelos brancos até o ombro e começando a ter barba.

"E eu me chamo Shiro! Viemos aqui para nos tornarmos aventureiros!!"

"Hmm… certo, mas cadê sua bagagem?"

"Não temos, para vir até aqui tivemos que vender ela."

"Entendo, podem continuar."

Ares já sabia da localização da guilda de aventureiros e por isso eles não precisaram parar para pedir informações, além disso, eles queriam chegar rápido lá, principalmente Shiro. As ruas daquela cidade em sua maioria não eram pavimentadas e a terra vermelha geralmente estava molhada e enlamaçada e havia pedras que se afundavam com o passar do tempo nelas. Com isso, cair no chão era algo que poderia acontecer facilmente se uma pessoa não prestasse a devida atenção.

Apesar disso, as ruas eram bastante movimentadas com os vendedores gritando seus preços e ditando algumas promoções. Contudo, o silêncio, de repente, tomou conta daquele lugar quando Shiro e Ares passaram. Parecia que eles estavam apresentando ou fazendo algo realmente muito impressionante, no entanto, não era isso exatamente o que haviam chamado. O real motivo para eles estarem encarando aqueles dois, era o simples fato de que ambos eram o oposto do outro. De um lado havia um ser alto e de aparência amedrontadora e que havia claras intenções de matar, já do outro lado havia uma pequena criatura fofa e de aparência adorável com as melhores das intenções.

Todos ali pensavam a mesma coisa e a dupla não podia parar de notar os olhares dos habitantes locais. Ares sendo um morto-vivo, podia reprimir querendo ou não suas emoções, contudo, isso não se equivale a Shiro que estava claramente ficando com medo daqueles olhares suspeitos.

Ainda mantendo sua cabeça erguida em direção a guilda, Ares direcionou seu olhar para Shiro vendo que ela estava tremendo frente aqueles curiosos, em uma tentativa de acalmá-la ele colocou sua mão no ombro dela enquanto a puxava para perto.

O prédio da guilda, era algo bem discreto para os menos atentos já que sua estrutura era literalmente a mesma que as dos outros prédios de toda a cidade, mas havia uma pequena placa a frente das escadas que indicava que lá era o local certo para os aventureiros.

"Chegamos."

"Parece enorme!"

"Sim, vamos entrar!"

Os dois subiram as escadas que rangiam e se estremeceu com o passo pesado de Ares. Shiro ignorou o fato de seu amigo fazer muito barulho e foi a primeira a entrar, o interior daquele lugar era algo completamente diferente do que se esperava somente olhando pelo lado de fora. De fato, a guilda tinha uma alta taxa para manter aquele lugar que somente alguém com bastante dinheiro poderia ter e manter.

Haviam aventureiros de todos os tipos naquele lugar, mas todos eles compartilhavam de um mesmo item, item esse que era pendurado em seu pescoço como um colar e que era responsável por ditar seu rank.

Em sua maioria os aventureiros com pequenas placas de ferro podiam ser vistas e poucos com uma dourada e menos ainda com platina.

Assim que Ares adentrou o lugar, o silêncio voltou a reinar. Todos que estavam conversando entre si pararam e olharam para eles. Shiro rapidamente se escondeu atrás de Ares enquanto o mesmo caminhou até o balcão sendo recepcionado por uma bela mulher de cabelos curtos da cor castanho claro, vestindo um vestido simples, porém belo.

"Queremos nos inscrever."

"Certo, mas eu só vejo você, cadê seu companheiro?"

"Oii!!"

Shiro balançou sua mão esquerda enquanto usava a outra para se pendurar no balcão.

"Peço desculpas, mas não podemos aceitar uma criança em nossa organização!"

"Como assim? Ela é mais capacitada do que qualquer aventureiro dentro desta sala!"

As palavras de Ares adentraram os ouvidos dos outros aventureiros que olharam com más intenções para ele.

"Já vou avisando que não irei me desculpar! E se estão caçando briga é melhor está ciente que eu não irei poupar a vida de ninguém!"

Os olhares ameaçadores que haviam sido lançados em Ares rapidamente mudam para uma expressão de medo enquanto outro estavam com mais intenções de mata-lo.

"Parece que você precisa de um corretivo, não concorda? Burguês com armadura que o papai comprou!!"

Falou uns dos aventureiros de ouro sacando suas espada enquanto Ares se virou calmamente cruzando os braços dizendo:

"Falou alguma coisa, cabeça de babuíno?"

De repente a espada que o aventureiro empunhava começou a ser cortada em diversos pedacinhos que caíram aos poucos.

"M-mas o que!?"

"Não conseguiu ver o meu ataque? Patético. Achei que os aventureiros de ouro eram grandes coisas, mas parece que eu me enganei. Agora… como podemos resolver o problema, recepcionista?"

"Huh? P-problema? Do que está falando? Podem assinar bem aqui por favor!!"

"Agradeço, agora poderia procurar pela missão mais difícil de meu nível?"

"Entendido, por favor aguarde um momento!"

"A-ares?"

"O que?"

"Olha!"

Quando ele olhou para onde Shito estava apontado, Ares viu diversos aventureiros de ouro sacando sua espada enquanto outros preparavam feitiços e apontavam suas flechas.

"Patético."

Respondeu pondo a mão em sua espada enquanto diversos cortes no ar ocorreram simultaneamente cortando todos os cajados, espada e arcos que haviam sido sacados contra ele.

"Na próxima vez, será a cabeça de cada um de vocês!"

"Aqui está, precisamos que elimine uma fortaleza de monstro próxima às estrada, a localização está neste documento assim como os monstros que iram enfrentar!"

"Muito bem, Shiro vamos comer antes de irmos completar a missão."

"Sim!!"

Após a dupla sair do prédio da guilda, os aventureiros que haviam perdido suas armas começaram a questionar entre si quem seriam aqueles dois. Pouco tempo depois, ao início do entardecer, Ares e Shiro estavam sentados em uma mesa em uma taverna.

O lugar era da mais baixa qualidade, as mesas de madeira tinham uma aparência velha e desgastada assim como o chão. Nas paredes podiam-se ver diversos buracos e manchas, além de cartazes de procurados que já deveriam estar ali há anos.

"Ares, como você vai pagar?"

"Eu peguei algumas moedas dos aventureiros para podermos pagar um quarto e comida para você."

"Huh? Não vai comer?"

"Fome, sede, sono e emoções. Eu não sinto mais nada disso."

"Hmm… aliás que técnica é aquela que você usou nos aventureiros?"

"É bem simples na verdade. Quando eu estava fazendo este corpo, havia o painel de classes e raças. Como eu escolhi a raça heteromórfica overlord, eu já tenho um alto nível em magia, além disso, existem três tipos de overlord. O primeiro é Overlord General, o segundo é Overlord do Tempo e o terceiro era Overlord Magic Caster. Aparentemente eles eram considerados uma raça/classe, portanto, o que eu precisei fazer foi apenas escolher um dos tipos na classe e raça!"

"Entendi! Então tecnicamente você tem três classes! Uma é overlord do tempo e a outra?"

"Overlord General."

"E para que exatamente esse ai serve?"

"Além de possuir um maior número de invocações de mortos-vivos, eles consomem menos mana e além disso elas não iram desaparecer com o decorrer do tempo, sem contar que eu posso invocar uma enorme quantidade sem me preocupar em perder o controle deles."

"Incrível! Então se estivermos encrencados basta você entupir o lugar de mortos-vivos enquanto a gente foge na surdina!!"

"Pode até ser, mas chega de falar de mim e me fale sobre essas duas classes que você pegou. O que você consegue fazer estando no nível um?"

"Há! Quase que eu me esqueço de falar, você e eu ganhamos cinquenta níveis logo de cara! Eu utilizei uns dos meus pedidos para isso e como você falou que o overlord por si só é uma criatura forte então acredito que seu nível está mais alto do que o meu."

"Cinquenta níveis foi o que você falou… um overlord, o mais fraco que pode aparecer tem um nível de oitenta então, oitenta mais cinquenta vai dar para centro e trinta."

"Incrível! Pena que você agora não é mais humano!"

"Huh? Porque diz isso?"

"Por que a comida acabou de chegar!!"

Shiro apontou para a garçonete que vinha trazendo o seu prato. Ela era uma mulher com mais de trinta anos, com cabelos ruivos e um corpo jovem.

"Aqui está minha pequena! E você bonitão? Não vai querer nada mesmo?"

Ares que estava de braço cruzados, olhou  de relance para a garçonete e logo após fechou os olhos dizendo:

"Já que insiste, por favor, me traga uma bebida bem gelada!"

"É assim que se fala bonitão!"

Assim que a garçonete voltou para a cozinha, Ares retirou seu elmo pondo o mesmo na mesa enquanto apoiava sua cabeça em sua mão direita olhando para Shiro comer.

"Ta gosto?"

Perguntou com ela acenando em confirmação. Alguns minutos depois, a garçonete voltou com uma bandeja cheia de corpos e pós uma na mesa deles.

"Espero que goste de cerveja barata, bonitão!"

"Hmm…"

Resmungou bebendo um pouco desviando o olhar para a parede ao seu lado.

"Ares?"

"Diga!"

"A minha classe Manipuladora do Gelo, me permite criar armas utilizando gelo endurecido através da mana, além disso, eu posso invocar criaturas como anjos com minha classe de sacerdotisa Imperatriz, além de poder reviver qualquer ser, seja ele humano ou morto-vivo."

"Hmm… até que não é nada mal, mas me diz ai. Qual é a da loli?"

"Loli? Há! Porque eu quis dessa forma? B-bem…"

Shiro corou um pouco o rosto enquanto desviava o olhar.

"Acho que é melhor você descobrir por si só..."

"Ok…"

"Mas e você? Porque o do Ainz Ooal Gown?"

"Você já sabe, não o porque eu dizer."

"Huh? Não sei de nada não! Vai me dizer porque você sempre jogou RPG com personagem morto-vivo?"

"Certamente. Essa é uma raça que estou familiarizado e sei sobre seus pontos fracos e fortes, além disso, viemos para um mundo completamente desconhecido onde a força e os números importam. Com isso em mente, não havia outra opção a não ser pegar um ser morto-vivo, isso é tudo."

"Bem já acabei de comer, vamos completar a missão?"

"Você não está com sono?"

"Estou bem, além de que você ainda nem pagou pelo quarto."

"Não quero que se esforce, ainda mais do que aconteceu hoje com você."

"Está preocupado comigo?"

"Mas é claro seu idiota! Eu não sinto dor ou qualquer coisa parecida então minha preocupação só se deve por você ser um ser vivo."

"Tudo bem, estou bem! E se eu tiver sono no meio do caminho, eu sei que você vai me carregar e me proteger até o amanhecer!!"

"Hmm… você confia demais em mim."

"Isso é um problema?"

"Não, mas não se deve depender dos outros para se proteger. Mas conversamos sobre isso mais tarde, vamos!!"

"Certo!!"



Notas Finais


°•<《Obrigado Por Sua Leitura》>•°

Peço desculpas se houver algum erro de português!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...