História Isso foi previsível, hyung? -vhope- - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Hoseok, Hoseok!bottom, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 130
Palavras 626
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não romantize o incesto se não quiser! Isso vai do gosto de cada um, então se não gosta, não leia. Não vem de pipipipopopo pra mim não.

LEIAM AS NOTAS FINAIS!!!

Capítulo 1 - 1 de 2.


Hoseok estava literalmente cansado de toda a maldita manhã acordar e tropeçar nas meias suadas de seu irmão Taehyung, que ficavam jogadas no quarto a partir das noites que ele chegava do futebol. Era horrível, e sua bunda doía com os tombos.

Taehyung era um rapaz de 16 anos muito descolado para a própria idade. Tinha muitos amigos e participava de vários grupos esportivos, fazendo com que os treinos o deixassem com o corpo excepcionalmente bonito. Seus fios longos e loiros eram sedosos de mais, e suas roupas dos clubes de esportes com aqueles casacos legais e aquelas calças apertadas encantavam qualquer ser humano, até mesmo o próprio irmão. Saía muito e gostava de se aventurar brigando por aí.

Hoseok era mais velho; tinha 18 e era totalmente diferente de seu irmão. Era um menino recatado e estudioso, um tanto feminino. Suas roupas denunciavam de longe sua personalidade, com seu óculos redondo e seus suéteres diversificados. Seus amigos pediam que colocasse uma calça colada para o visual ficar mais legal, então ele usava. Era manhoso, carinhoso e caseiro.

"Taehyung, droga! Eu vou jogar todas essas meias fora." dizia saindo do quarto com uma meia na mão esquerda enquanto a mão direita tapava o nariz entre o dedo indicador e polegar indicando o cheiro ruim que saia daquele mísero pedaço de pano.

"Jogue, e eu irei falar para minha mãe." disse da sala, onde se encontrava sentado comendo algum doce desconhecido pelo mais velho.

"Ela não vai se importar, já que todas as suas meias fedem. Iria poupa-la do cheiro ruim na casa." jogou a meia no rosto do loiro.

"Porra, Hoseok! Tira isso daqui."

"A meia é sua, coloque para lavar agora!" bateu o pé no chão.

Hoseok estava cansado de sempre gritar com seu irmão. O que ele tinha de lindo também tinha de abusado e bagunceiro, e já não aguentava mais aquilo todo o dia; hoje ele explodiria.

"Droga, Taehyung." passo a mão pelo cabelo "Eu não aguento mais todos os dias isso. Você sempre faz a mesma coisa. Suas atitudes chegam a ser previsíveis: chega da escola, deixa sua roupa imunda na minha cama, come e deixa seu prato sujo na sala, vai para o futebol e deixa suas meias no chão, volta e deixa o vídeo game ligado. Porra, eu não aquento mais. Eu sei de todos os seus passos e nada mais me surpreende. Eu te conheço tanto que chega a me dar raiva quando você chega da escola e eu já imagino o estresse que irei passar com a sua roupa suada no meu travesseiro!"

"Eu não sou previsível! Isso são apenas costumes" se levantou de supetão, derrubando o pote de doce que estava no seu colo.

"Costumes horríveis, que não deixam de ser previsíveis."

"Eu não sou previsível." chegou perto de seu irmão mais velho, já sentindo o sangue ferver.

"Você é"

"Não sou"

"É."

"Não!"

"Sim!"

"Não."

"Si-"

Hoseok não pode terminar de falar. Teve seus lábios capturados pela boca cheia do loiro.

O beijo, que era para ser casto, foi tomando um rumo desproporcional até que Jung estivesse com suas mãos nos fios loiros enquanto Tae tinha suas mãos passeando por debaixo da blusa do mais velho variando entre seu abdômen e sua cintura branquinha.

Taehyung foi muito malvado em sugar os lábios finos do irmão deixando os mesmos bem úmidos e vermelhinhos, como um morango, enquanto o mais velho chupava a língua aveludada do loiro como se estivesse chupando outro lugar, e Taehyung pode imaginar isso.

A falta de ar fez com que eles amaldiçoassem os pulmões por funcionarem tão mal e separaram o beijo.

"Isso foi previsível, hyung?" perguntou Taehyung, ainda com as mãos na cintura casta, vendo seu irmão buscando por ar.

"Isso foi a coisa mais imprevisível que já me aconteceu." sussurrou por ainda estar espantado.

"Quer fazer algo mais imprevisível ainda?"

"Quero!"


Notas Finais


Eu achei legal acabar por aqui, para vocês mesmos imaginarem o que eles farão depois; mas se vocês pedirem lemon eu faço, sou um marido muito gamadinho e obediente.

Se pedirem, faço outro e posto logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...