História Isso não é amor! - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


● 🍒 Capítulo não revisado! 🍒

● 🌻Boa leitura🌻

Capítulo 2 - Arthur and Christian


Fanfic / Fanfiction Isso não é amor! - Capítulo 2 - Arthur and Christian

Isso é tudo menos amor!


O homem que empurrou Arthur no chão, puxou o estilete de sua mão antes que ele tentasse outra coisa e depois de alguns segundos Arthur levantou do chão sorrindo sarcástico e limpando suas mãos cheia de areia na calça, como se nada tivesse acontecido.

— Você também quer machucar essa puta, Christian? - Melissa dividiu o olhar entre os dois homens e suas lagrimas salgadas começaram a rolar por sua bochecha. Ela sentia medo e isso era claramente estampado em seu rosto, aquele homem que estava ali, era o homem que ela havia elogiado e sentia tanto medo de ele a machucar também.

Mas para sua felicidade Christian negou e falou que não machucaram uma mulher e se ajoelhou em frente à ela, dando as costas para o homem atrás de si e passou seu dedo, em forma de carícia na bochecha dela, em busca de tentar acalma -lá.

Arthur como um covarde chutou as costas do homem fazendo ele cair no chão e passar sua mão pela lâmina afiada, sentindo seu olho pesar e uma tontura insuportável .

Arthur olhou sádico para Christian e sorriu para ele, se ajoelhado no chão de frente para sua mulher e sussurrou — Você será morta por minhas mãos querida! - O objeto foi jogado contra o chão e tão subitamente Christian se levantou do chão e se jogou por cima de Arthur, dando um tapa contra a cara dele e depois dando vários socos, até ele desmaiar.

Christian regulou sua respiração e olhou para Melissa que parecia respirar com dificuldade. Se aproximou dela e tirou a gravata de seus punhos, deixando marcas vermelhas no local e quando se virou para se levantar a garota de cabelos negros como a noite segurou em sua jaqueta, respirando calmamente.

— Não me deixe, por favor!

— Não se preocupe, prometo salvar você! - beijou a testa dela e foi até o marido dela amarrando os punhos dele com a gravata e tirou os dois cadarços do seu tênis para amarrar as pernas dele, logo em seguida ligando para ambulância e para Polícia.

Era engraçado como tudo poderia mudar de uma hora para outra. Pois Melissa estava feliz a poucos anos atrás e agora se encontrava toda machucada, sem vida, sem seu brilho no olhar, como se tivesse morta. E olhando para o homem que um dia ela achou que iria da carinho para ela, fechou seus olhos lentamente colocando suas mãos por cima da barriga.

[#]

 Uma semana depois Melissa abria seus olhos pela primeira vez depois daquele dia, com os raios solares batendo em seu olhos, em busca de se acostumar com a claridade. Olhou o local onde ela tava, vendo vários fios, um tubo de alimentação e varias outras coisas. Ela presumiu que estava em um hospital e tentando lembrar do por que ela está ali, veio as lembranças daquela noite, sentindo suas lagrimas rolarem sem ao menos perceber e assim ela gritou o mais alto que podia quando sentiu uma dor em sua cabeça e quase imediatamente uma mulher apareceu no quarto de hospital, a analisando de longe antes de se aproximar mais.

— Como se sente Senhora Melissa? - olhou os papéis em sua mão. — E-eu não sei - falou perdida, olhando pela janela grande, vendo a cidade, lembrando do homem da jaqueta preta. 

— Você sente algum tio de dor física? - se aproximou olhando o soro é seus batimentos cardíacos. — Sinto dor nas costas e uma forte dor de cabeça - se pronunciou olhando para mulher ao seu lado — Cadê o homem que me trouxe aqui?

— Christian não é isso? - ela assentiu com a cabeça — Ele está comento algo no refeitório do hospital. Senhora você teve muita sorte, por ele ter te salvado! 

Melissa prendeu seu olhar na porta que foi aberta por Christian e imediatamente a enfermeira saiu do quarto dando privacidade aos dois. Christian sentou ao lado da cama da mesma a encarando por longos segundos, até ela acabar com o silêncio. 

— Cadê ele? - perguntou nervosa, sentindo suas mãos arder quando ela apertou o ferro da cama. — Não se preocupe, ele tá preso! - sorriu gentil e ela só pôde assentir com a cabeça, enquanto passava sua mão na barriga.— Meu filho está bem? - ela olhou para ele, porém nenhuma resposta veio e ela perguntou a mesma coisa de novo, mas dessa vez aflita. 


Notas Finais


● Terá que ter um terceiro capítulo. Pq eu tenho que dividir e a história ficou bem maior que eu imaginava. E não queria que ela ficasse com capítulos grandes.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...