História Isso Sim É Amor - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Romance
Visualizações 29
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiin :3
Desejo uma ótima leitura <3

Capítulo 48 - Nossos "Pedidos"


  Um tempo depois, Gabriela bateu na porta nos chamando. Ainda bem que ela não fugiu, preciso conversar URGENTEMENTE com ela! Abrimos a porta e vimos uns... Guarda-costas? Enfim, tinha dois homens de terno atrás dela, ela entrou saltitando. Eu encarei discretamente os dois homens, um é negro e alto e o outro é baixo e ruivo, o homem alto segurava uma mala muito grande, caberia um violão nela.

 - Lauren, para de encarar as pessoas e me escuta! - Gabriela me puxou para um outro canto.

  - Está bem. O que você ia dizendo? - Perguntei.

 - Estou aqui para retribuir o acordo. E como promessa darei o que vocês pedirem! - Ela me respondeu.- Mas eu preciso conversar particularmente com os dois, se não se importam.

 - Não me importo. - Justin falou calmo.

 - Também não.

 - Ótimo! Agora Justin, tem como você subir? Preciso conversar com a Lauren. - A Riquinha falou meio ignorante, mas nada novo, ela sempre foi assim.

 Justin concordou e subiu para nos deixar a "sós", os homens de terno ainda estavam na porta.

 - Gabriela, você podia ser menos ignorante quando fala com nós. 

 - Eu não sou ignorante com você, só com o Justin. Eu sou ex dele, é como se fosse uma obrigação eu ser ignorante com ele. 

 - Você realmente acha isso? - Indaguei.

 - Você não vai deixar eu falar? - Ela arqueou a sobrancelha. Me calei. - Ótimo. Eu ainda vou fazer vocês ficarem juntos, se acalme. E, eu percebi que, claro vocês passaram tempo juntos, mas vocês precisavam ficar sozinhos, uma coisa que não acontecia porque sempre aparecia alguém.

 - Você tirou as palavras da minha boca. - Cruzei os braços.

 - Enfim, como eu vou fazer para vocês namorarem, vai ser decidido quando eu falar com Justin. Por enquanto... - Ela fez um sinal com a mão, o homem alto entregou a mala para ela. - Finge que esse era seu pedido.

  Ela me entregou a mala, olhei confusa para a Gabriela. Abri lentamente a mala, e encontrei um violão novinho, ele é muito detalhado e ao mesmo tempo simples. 

 - Obrigado... Mas, o que eu vou fazer com esse violão? - A olhei intrincada.

 - Finge que foi o que você pediu. Quando vocês começarem a namorar, você faz o que quiser com isso. Agora chama o Justin para mim.

 - Espera, preciso falar uma coisa com você ainda. - Eu cheguei perto dela. A riquinha me olhava desconfiada. - Quando eu conversei com a Lana, ela me revelou uma coisa, e eu queria saber se é verdade.

 - Que coisa?!

 - Ela me disse que vocês irritava eu e a Joyce porque... Vocês tinha inveja da nossa amizade...

 - O que?? - Gabriela arregalou os olhos, ela ficou assim por uns segundos e depois virou o rosto e cruzou as pernas. - Bem, você ia saber mais cedo ou mais tarde.

 - Então é verdade? Vocês pintaram o cabelo de loiro e castanho para ficar parecida com nós? Me encheram o saco por causa disso? Vocês tinha inveja? Eu não acredito, mas por quê? - Questionei. 

 - Sim, sim e sim. Lauren, a gente era umas adolescentes idiotas e lindas, é claro. E era legal fazer travessuras em você. - Ela zombou.

 - Já ouvi demais. Vou chamar Justin. 

 - Espera, aproveitando que estamos falando de travessuras. - Gabriela me puxou para um canto em que os homens de terno não nos visse. - Olha o que minha irmã fez, como eu tiro isso?

  Ela me mostrou um chiclete na mecha de seu cabelo. Segurei a risada, não posso rir, já passei por isso é muito doloroso! Peguei uma tesoura na cozinha e entreguei para ela.

 - Terei que cortar meu cabelo? 

 - Não, só... a mecha. - Respondi, estava lutando contra minha risada.

 - Entendi, agora vai logo chamar ele.

  Peguei o violão e subi correndo, a gargalhada estava quase saindo. No último degrau, consegui ver Justin conversando com alguém no telefone.

 - Sim. Eu vou falar para ela... Ela vai ficar muito feliz!... Amanhã?! Tão rápido?... - O loiro olhou para mim. - Estaremos lá, tchau.

 - Oi. Quem era? - Perguntei.

 - Era o P., ele disse que mostrou você cantando para algumas pessoas, e elas querem ouvir você cantando uma outra música para terem certeza.

 - Terem certeza? Isso quer dizer que... Eu fui bem? - Sorri.

 - Você foi maravilhosa!

 - Sério?! - Abracei Justin. - Obrigado, obrigado. 

 - Não tem que me agradecer, você merece e... Que violão é esse? - Ele me perguntou.

 - Bem, esse violão? Ele... - Droga! Terei que mentir pro Justin. - Eu pedi. Isso, o meu pedido foi um violão novo.

 -  Ah! Um violão muito bonito. Valeu a pena... - Seus olhos estavam tristes.

 - A Gabriela... Pediu para eu te chamar... 

 - Eu estou indo. - Ele desceu as escadas. Pobre Justin... Desculpa por ter mentido para você.

  Agora eu preciso falar com uma pessoa. Liguei para Joyce mas ela não me atendeu,  me mandou apenas uma mensagem:

  Joyce: Não posso falar com você agora, desculpa. Eu te mando mensagem quando eu puder :v

  Ah Joyce! Que pena, vou ter que falar com ela depois! O que será que ela está fazendo? 

  Logo Justin me chamou para eu ir até lá.

 - O que foi? - Perguntei.

 - Justin já fez o seu pedido. 

 - Sério? O que você pediu? - Olhei para Justin.

   O loiro ia falar mas hesitou, olhou para Gabriela. Por que ele não quer falar?

 - Ele pediu moveis novos! Ele percebeu que aquela cadeira quebrou muito fácil, então ele chegou a conclusão que precisa trocar os moveis por novos. - Gabriela falou confiante. Justin falou da cadeira?

 - Moveis... Novos?! - Foi isso que ele pediu? É MENTIRA! Só pode ser mentira...

 - Isso. Justin, está vendo aquele baixinho de terno? Ele é um dos meus guarda-costas, ele está com um papel, você pode ler e assinar? Mas rápido porque estou com pressa. - Gabriela virou o rosto.

 - Você tem que parar de ser desse jeito comigo, está sendo infantil. - Justin disse e se dirigiu ao homem baixo.

 - Lauren, essa é sua chance. Eu incentivei o Justin a escolher isso para vocês passarem um tempo juntos. De nada. - Gabriela sorriu.

 - De todas as coisas do mundo, você incentivou isso? E também, vai demorar demais, Justin tem que trabalhar e eu também... Mais ou menos.

 - Não se preocupe, ele vai sair mais cedo do trabalho só para isso. Então aproveita. - Ela olhou para Justin que estava vindo.

 - Isso vai ser um desastre...

 


Notas Finais


Obrigado por terem lido <3
Hasta La Proxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...