História Issues - Drarry - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Aberforth Dumbledore, Alastor Moody, Alvo Dumbledore, Argo Filch, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Cassandra Trelawney, Cedrico Diggory, Cho Chang, Cornélio Fudge, Dama Cinzenta, Dobby, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Horácio Slughorn, Hugo Weasley, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Merlin, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Nick Quase Sem-Cabeça, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Personagens Originais, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Ansiedade, Bruxos, Colégio, Depressão, Draco Malfoy, Drarry, Escola, Harry Potter, Hermione Granger, Hogwarts, Malfoy, Remus Lupin, Romance, Romione, Ronald Weasley, Sirius Black, Wolfstar
Visualizações 83
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Prólogo


Milhares de coisas se passavam pela cabeça de Draco Malfoy quando finalmente se sentou no canto mais escuro do pequeno bosque malcuidado de Hogwarts. E por tal fato sabia que não haveria ninguém por ali.

Era uma parte esquecida onde sempre poderia ficar quando queria fugir das aulas e daqueles ao seu redor. As multidões, por menores que fossem, eram o bastante para fazer seu coração acelerar, o medo de ser tocado, mesmo que por acidente, era algo inevitável. A única coisa que impedia os gritos de escaparem de sua boca era a contagem em sua cabeça, esperando que aquilo acabasse logo.

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10…

Todavia, percebeu tarde demais que havia alguém ali. O desespero o consumiu por completo, encolhido, forçou-se a segurar os soluços ao notar que um garoto de pele bronzeada e cabelos tão bagunçados quanto Draco imaginava ser possível o observava escorado contra uma árvore.

De relance, Draco o analisava. Com a pele dourada e olhos tão verdes quanto uma esmeralda, o loiro não pode negar que o moreno era um tanto quanto atraente. Pelo visto, os boatos não eram mentira. O jeito bagunçado de ser e o sorriso maroto do rapaz eram, sem sombra de dúvidas, capazes de encantar qualquer garota. 

E levá-las para cama, é claro.

— Gostando da visão?

Sua voz rouca fez Draco perceber que o encarava por mais tempo do que devia e que havia chamado sua atenção.

Sem nem precisar processar duas vezes, abaixou a cabeça, corando. Por ser malditamente burro, se entregara.

Agora só o que podia fazer era ficar em silêncio, mas ele não parecia querer isso.

— Você é aquele garoto… aquele tal de... Droga, esqueci... — ele fez uma pausa, franzindo o cenho antes estalar os dedos e abrir um pequeno sorriso. — Draco. Olha, me lembro do seu nome.

"Digno do Oscar", ironizou o loiro, ainda sem fitá-lo e sem se mexer da posição que estava abraçando as próprias pernas.

— Você não é muito de falar, é? — houve silêncio — É, posso ver que não. Você não devia estar na aula? É, eu sei que eu também devia, mas estou entediado, não sou um grande fã de matemática. — silêncio. — Eu acho que você realmente não quer conversar. 

Na verdade, Draco só estava surpreso pelo fato dele estar tentando conversar com sua pessoa. Provavelmente, era por falta de opção e também porque não tinha mais ninguém por perto. Ninguém como ele falaria com um ser anônimo como Malfoy. Por isso, não ousou responder.

— Sabe, eu acho que esta é a primeira vez que conversamos, engraçado, não acha? — disse, mas logo suspirou para o silêncio que recebeu em resposta do loiro.  — É, você é calado. Sabe, eu acho que posso te contar algo... Algo que eu ainda não contei pra ninguém, mas acho que você pode manter segredo... Minha casa tá uma bagunça... Meu pai resolveu ajudar uma prima, então está trazendo o esquisitão que é o filho dela para casa, mas isso é o de menos, descobri sobre quem são os meus tios biológicos e eles querem se aproximar de mim depois de 16 anos sabendo muito bem onde eu estava e eu acho que tudo isso é por causa do dinheiro, sabe? E é por isso que eu to aqui, mastigando chiclete, faltando aula e conversando sozinho.

Como Draco não disse nada, o moreno apenas suspirou e começou a se encaminhar para a difícil estradinha que tinha para aquele local. Antes que ele pudesse sumir, ele disse baixinho um:

— Boa sorte.

Mas foi o suficiente para ele parar e sorrir pelo ombro.

– Obrigada, Draco. Aliás, meu nome é Harry.

E assim ele sumiu.




Notas Finais


Então, o que acharam?
Continuo?

Bjs da Ana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...