História It can only be a dream ( Imagine Taichi - Blanc7 -) - Capítulo 14


Escrita por: e Nanyninha

Postado
Categorias BLANC7
Personagens D.L, Jean Paul, K-Kid, Personagens Originais, Shinwoo, Spax, Taichi, Teno
Tags Blanc7, Comedia, Drama, Imagine, K-idol, Kpop, Shoujo
Visualizações 45
Palavras 945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heuesheus mas um capítulo pra vocês, Tentei demorar menos pra postar. Nem sei mais o que ta rolando. Sksks espero que gostem :3

Capítulo 14 - Queremos explicações!


Fanfic / Fanfiction It can only be a dream ( Imagine Taichi - Blanc7 -) - Capítulo 14 - Queremos explicações!

Ela soluçava demais para dizer algo. Mas pude perceber que seu choro não era de uma grande tragédia, mas sim de indignação. Seus olhos mostravam apenas reprovação.

– Diz algo! – Afastei ela de mim. A olhando nos olhos.

– N-não tenho mais n-ninguém, ninguém comigo. Ninguém para me ajudar. – Disse ela enxugando suas lágrimas.

– Como assim? Você tem a mim. – Disse a ela indignada por não me considerar.

– Você não entende, não tenho mais casa, nem família e muito menos namorado que me abandonou quando mais eu precisei dele. – Ela se sentou no paralelepípedo a frente de minha casa colocando sua mochila ao seu lado.

– Me explica direitinho o que houve – Me sentei ao seu lado.

– Fui expulsa de casa pelo meu pai, aquele inútil...– Disse ela dando uma entonação na palavra "inútil". Enxugando seu rosto com as costas de suas mãos.

– Tá, mas e sua mãe? – Perguntei

Ela não disse nada apenas me olhou com um olhar irritado e em seguida ignorou minha pergunta como se ela nunca tivesse sido feita.

Eu realmente não sabia que havia na família dela. Deixamos de conviver juntas assim que fizemos 11 anos, e só agora ela aparaceu na mesma escola que eu. Muitas coisas aconteceram, no início no ano vazou um humor de que uma "órfã" estava para entrar na escola e como a grande maioria é preconceituosa, o bullying já estava por vir. Mas logo o boato foi desmentido. Eu só não havia imaginado que o boato era sobre ela que na verdade perdeu apenas sua mãe para uma doença terminal, mas continuou a família apenas com seu o pai, O qual nunca gostou dela e sempre foi contra suas atitudes, e agora que teve a oportunidade de expulsa-la de casa, obviamente ele nunca mais irá querer vê-la.

Passei alguns minutos encaixando as peças para entender. – Desculpe...– A abracei.

– Mas você citou "namorado", achava que o Spax era apenas um fican...– Ela logo me interrompeu.

–Ele pediu para que ninguém soubesse, contei apenas pra você porque é a única pessoa que ainda posso confiar. Mas até ele sumiu...– Ela abraçou as próprias pernas.

– Eu sei onde ele está hospedado! – Falei determinada em ir atrás dele.

– Como?! – Ela me olhou com indignação.

– Ele é aquele rapaz da boate, daquela boate...–

– Vocês já tiveram um caso?! – Me interrogou.

– N-não, ele é apenas um amigo. Ou era...– Falei me levantando e esticando a mão para ela.

Ela pegou em minha mão para levantar. – Mas vamos fazer o que lá? –

– Bem, tentar entender porque ele sumiu, e se não der certo, você dá um tapa na cara dele para descontar a raiva. – Completei a frase rindo para anima-lá.

Ela sorriu ainda chorosa colocando a mochila nas costas.

– Vamos! – Falamos Juntas.

[•••]

"Ding Dong" foi o barulho que a campainha fez, e lá estávamos na porta do hotel dos rapazes na expectativa de encontrar o Spax, e eu o Taichi.

Assim que a porta foi aberta logo apareceu o Shinwoo, que ficou assustado em nós ver. Eu me lembro dele.

– Wow, nem pense em fechar a porta! – coloquei o pé entre a porta e a parede assim que o Shinwoo tentou fechar a porta. Manu aproveitou para empurrar a porta e adentrar o apartamento. Como sei o quão escandalosa ela é...

– Cadê o Spax?! – Ela invadiu o local, revoltada.

O Spax apareceu atrás dela. – Como você me encontrou ?! – Perguntou ele assustado.

– Eu trouxe ela. – Afirmei entrando também no local.

– S/n?! – Escutei a voz do Taichi me chamar.

Por um momento esqueci o que eu estava fazendo ali, e apenas me virei para trás dando de frente com o Taichi.

– T-Taichi... – Falei baixo em um tom manso, com meus olhos fixados aos dele.

Manu terminou se distraindo para ver o que havia comigo. E assim Spax pode agarrar ela para que ela não fugisse ou fizesse nenhuma loucura ali.

O Teno que estava sentado no sofá assustado com a situação também se levantou rápido e me agarrou.

– Que porra vocês estão fazendo ? – Perguntei irritada tentando me soltar das mãos do Teno.

– É pra amarrar? – O Spax Perguntou ao Shinwoo, e por mais absurda a pergunta parecia, ele perguntou sério.

– Não é necessário. – Shinwoo respondeu trancando a porta.

E logo Teno me soltou, quando olhei em volta novamente procurando o Taichi, ele não estava mais lá.

– Sentem-se – Um rapaz de cabelos negros ordenou.

– Quem é você? – Perguntei me sentando ao lado de Manu que assim que ele ordenou ela logo sentou-se.

–Não importa– Ele respondeu, e logo olhou para o Spax. – Vou chamar o Jean para resolver isso. –

O Spax apenas assentiu com a cabeça.

[•••]

Após uns 5 minutos esperando, um homem alto branco também de cabelos negros apareceu.

– Eu falei que isso não ia dar certo...– Ele veio balançando a cabeça em forma de reprovação.

– Vamos contar? – Spax perguntou ao homem.

Tanto eu quanto a Manu ficamos nervosas com tanto suspense.

– Contar o que? – A Manu tomou coragem e perguntou.

Spax se sentou ao seu lado, um pouco cabisbaixo. – Desculpe. –

– Alguém explica o que tá havendo? – Perguntei à todos, indignada.

– Já que ninguém teve a coragem de explicar, eu explico.– O tal homem se sentou em uma poltrona em minha frente.

– Antes de tudo, me chamo Jean Paul– Concluiu. – E vocês? – Ele perguntou.

– Eu me chamo S/n... E ela é a Manu... – Falei apontando para ela.

– Ok.– Ele suspirou, e logo cochichou – Como explico isso? –

– Oi? Disse algo? – Manu o encarou.

– Sim, sim. É... vocês conhecem...– Ele disse dando algumas pausas.

Mas logo o Taichi apareceu novamente. – É hora de ir! – Ele apareceu apressado e logo me puxou pelo pulso me retirando do sofá.

– Ei, o que pensa que tá fazendo? – Perguntei enquanto era puxada por ele.


Notas Finais


Acho que já dá pra sacar o que vai rolar né? Sksksk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...