História It Just Happens - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, Danielle Panabaker, Grant Gustin, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Danielle Panabaker, Detetive Joe West, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eddie Thawne, Felicity Smoak, Grant Gustin, Iris West, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Ronald "Ronnie" Raymond (Nuclear / Firestorm)
Tags Drama, Romance
Visualizações 92
Palavras 909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura! 😘❤

Capítulo 1 - CAPÍTULO 1- The Patient in Room 321


Fanfic / Fanfiction It Just Happens - Capítulo 1 - CAPÍTULO 1- The Patient in Room 321

Bartholomew Henry Allen, órfão de mãe, filho do melhor doutor de Central City, criado pela família West que desde pequeno foi muito bem cuidado e receberá o amor que toda criança merecia. Barry -como gostava de ser chamado- tinha acabado de receber a melhor notícia de sua vida, ele ganhará um emprego no hospital que seu pai tinha parceria e iria trabalhar como enfermeiro. Não era o melhor emprego dos sonhos mas era o que ele desejava desde que terminará sua faculdade de medicina.

Com essa grande notícia sua família e seu pai biológico deram uma grande festa em comemoração pela mais nova vitória do filho querido, Barry como sempre agradecia aos céus pelas pessoas que tinha ao seu lado e que o apoiavam em tudo. Sem dúvidas ele era o cara mais sortudo do mundo inteiro, ou pelo menos da cidade inteira.

___________________💟____________________

Já se haviam passado duas semanas depois que entrou para CCHC e logo de manhã receberá a notícia de sua primeira paciente, ele estava mais que animado porém se lembrou que aquele não era o momento certo para comemorar, afinal sua paciente não tinha a mesma sorte que ele.

Caitlin Marie Snow, 22 anos, filha da Doutora Chefe daquele hospital -que também era parceira nos negócios do hospital junto de seu pai Henry Allen-. Caitlin havia sofrido um acidente a dois dias atrás, nesse trágico acontecimento acabará perdendo seu noivo Ronnie Raymond que não resistiu aos ferimentos vindo em óbito a caminho do hospital.

Barry sentiu um peso em suas costas ao terminar de ler a ficha médica de sua paciente, tão jovem e ao mesmo tempo tão forte por suportar todos aqueles trágicos acontecimentos. Ele não conseguia se imaginar no lugar daquela garota, com certeza ele não suportaria nem um dia com aquela dor em seus ombros.

Respirou fundo criando toda coragem possível e entrou no quarto de sua paciente caminhando até a cama da mesma.

— É, realmente você deve ser muito forte!— falou tirando os olhos de sua prancheta e olhando para a garota em coma em sua frente.

Foi então que Barry paralisou, admirado com tamanha beleza, mesmo com alguns ferimentos em seu rosto e todo os equipamentos necessários para mantê-la estável, ela com certeza era a garota mais linda que ele já tinha visto. Seus cabelos avermelhados espalhados pelo travesseiro branco davam um realce ao seu rosto angelical e mesmo não conseguindo ver às cores de sua íris, Barry tinha quase certeza que eram de um castanho brilhante e cheio de vida.

Naquele momento ele se repreendeu por estar admirando sua nova paciente sem ela poder se defender daquele seu olhar fascinado, enfim voltou a realidade quando ouviu batidas na porta atrás de si. Barry se virou encontrando um latino de olhar triste observando a jovem na cama com um buquê de lírios em sua mão.

— Posso entrar?— perguntou o rapaz direcionando um olhar gentil para o mesmo e ele acentiu deixando o latino se aproximar de sua paciente.

O rapaz entrou caminhando até a mesa ao lado da cama e depositou o buquê de lírios dentro do vaso já com água, em seguida ele pegou a mão da garota e beijou lentamente soltando um sorriso fraco.

— Parente dela? — Barry perguntou com curiosidade ao observar a intimidade do rapaz.

O latino sorriu de lado desviando sua atenção para o enfermeiro a sua frente dando de ombros.

— Melhor amigo, mas irmão de consideração.

Barry acentiu ao ouvir o comentário do visitante e se aproximou verificando os batimentos da garota e seus dados na tela ao lado da cama. Nesse mesmo instante seu coração deu uma parada ao sentir uma mão macia segurar os seus dedos que estavam na cama, olhou para baixo vendo a garota segurando com força sua mão. 

O latino que até agora estava observando sua amiga dormir desviou os olhos para aquela cena em sua frente e sorriu boquiaberto, o que deixou Barry vermelho e sem saber o que fazer. Então a garota abriu seus olhos lentamente deixando os dois homens naquela sala totalmente surpresos, na mesma hora Barry esqueceu do que tinha que fazer, ele não conseguia desviar sua atenção daquele par de olhos castanhos amendoados que o fitavam com profundidade. Ela era mais linda do que ele imaginava!

______________________💟__________________

— E então?— perguntou com a voz um pouco rouca encarando o enfermeiro ao seu lado.

— Seu estado de saúde está incrivelmente bem, porém ainda terá que ficar em observação devido o seu coma de três dias. Ainda precisamos fazer alguns exames para poder libera-la.— Barry falou terminando de rever o prontuário da paciente e sorriu se afastando.

— Espera! — ela pediu o chamando e ele se virou olhando para a mesma.

Ela tinha acordado a menos de uma hora e já estava completamente bem, tirando o fato do seu luto ainda a afetar e ela não conseguir acreditar direito no que havia acontecido. Porém mesmo assim ela estava reagindo bem a situação, o que realmente era impressionante.

— Sim? 

— Pode chamar a Dra. Carla para mim?— ela perguntou o encarando por um breve momento e ele sorriu gentilmente acentindo antes de sair.

Em um ou dois dias ela já estaria liberada para ir embora, o que era muito gratificante, porém Barry não conseguia entender o desapontamento dentro de si. Era pra ele estar feliz por ela não era? Então por que algo dentro dele dizia o contrário?

Mal sabia ele que o destino já tinha tudo planejado em suas linhas e aquela não seria a última vez que ele veria sua paciente.


Notas Finais


Comentem o que acharam por favor.
Espero vocês na quinta-feira!
Um beijão e até a próxima
😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...