História It Was Always Her. - Luke Hemmings. - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags Luke Hemmings
Visualizações 94
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaaaaa!
Boa leitura ♥️

Capítulo 45 - 45 - Fred Dobby.


Fanfic / Fanfiction It Was Always Her. - Luke Hemmings. - Capítulo 45 - 45 - Fred Dobby.

POV ALASCA

Cheguei da escola no dia seguinte, e me joguei na cama. Estava esgotada, e em dos dias que a gente só quer se esconder do mundo. Dormi durante a tarde toda, e a noite já se instalava quando eu acordei com uma batida na porta.

- Quem é?

- Seu pai, Alasca. Só para avisar que estou saindo para jantar com uns amigos. Você está bem?

- Estou sim. Só estou com sono. Bom jantar.

- Obrigado. Até mais tarde.

Passados cerca de dez minutos, outra batida.

- Pai, já disse que estou bem!

- Sou eu. -A voz de Ash soou atrás da porta.

- O que você quer?

- Conversar. Abre a porta. -Me sentei com as costas na porta.

- Podemos conversar assim. -Pude ouvir ele suspirar.

- Eu estou gostando de uma menina.

- Eu já suspeitava.

- Mas acho que gosto mesmo dela. Acha que eu devo investir?

- Por que não deveria?

- Não sei. Um pouco de insegurança.

- Acho que deveria, com toda certeza. É a Olivia?

- Sim, claro.

- Não a conheço muito, mas acho que talvez seja legal eu aceitar.

- Por que não aceitaria?

- Porque você é meu irmãozinho.

- Abre a porta, Alasca. -Eu cedi. Abri a porta lentamente, e me surpreendi ao ver os olhos de Ash um pouco marejados. Ele ficou parado na minha frente, por alguns instantes, até eu voar em seus braços.

- Eu sinto muito, Ash... -Eu estava prestes a chorar.

- Eu que sinto. Nunca quis controlar a sua vida, mas eu não suportaria ver você se decepcionando de novo como da ultima vez... Mas acho que tenho que deixar você, simplesmente, seguir em frente.

- Eu entendo, eu fui uma idiota. Você sempre foi o meu melhor amigo, e eu sei que posso contar com você para tudo... eu só achei que você estava melhor sem falar comigo.

- Como é? -Ele me encarou.

- As vezes eu acho que eu sou muito trabalho. Que você tem que se preocupar se eu estou comendo, se eu estou dormindo, se eu estou me cortando, ou...

- Jamais pense que isso é um sacrifício para mim. Eu te amo, Alasca, faço tudo isso porque você é tudo para mim.

- Eu também te amo, Ashton.

Nos abraçamos mais uma vez, e eu pude sentir que tudo estava tomando seu devido lugar. Eu estava completa com ele ao meu lado. Mas não conseguia deixar de pensar que estava traindo sua confiança.

- Ash...

- Sim?

- Você acha que se eu contasse que estou ficando com uma pessoa que você nunca ia... -Meu celular tocou. -Perai.

- Não, agora me diga... -Era Luke. Desliguei.

- Não era nada.

- Mas você... Está ficando com quem?!

- Eu prometo que vou te contar, mas... confie?

- Tudo bem. -Ele cedeu -Vai voltar a dormir?

- Vou sim. Até amanhã. -Ele me abraçou de novo.

Assim que pude ouvir Ele e descer as escadas, liguei de volta para Luke. Ele atendeu no segundo toque.

- Já está com saudades? -Eu disse.

- Corre para cá agora!

- O que? Por que?

- Preciso da sua ajuda.

- Luke, não posso sair assim...

- Você tem uma janela.

- Você não mora tão perto! Está tarde.

- Eu estou saindo de casa agora então. Te espero ai na esquina. Corre.

- Mas por que?

- Você vai ver, mas é urgente!

- Ta bom!

Desliguei e peguei um moletom que ia quase até os meus joelhos, e calcei meu vans preto. Tranquei a porta do quarto, e olhei pela minha janela. Droga, era muito alto. Eu tinha pavor de altura. Luke estava ferrado se estivesse de brincadeira.

Consegui descer -Com muito esforço - e sai correndo até a esquina, e o carro de Luke estava parando lá.

- É melhor ser muito importante. -Eu disse antes mesmo de fechar a porta do carro.

- Também te acho linda. -Ele disse e meu deu um beijo. -Não se preocupe, você vai adorar.

Seguimos para casa dele, e quando desci do carro, Luke ramo ou os meus olhos. Entramos na sala, e ele acendeu a luz. Quando abri os olhos, os dois sofás estavam unidos em quase um quadrado, e no meio deles havia um cobertor fofinho e um cachorro bem pequeno correndo no meio.

- AI MEU DEUS! -Eu realmente gritei, e saí correndo para dentro dos sofás. Ele estava assustado, mas eu consegui pegá-lo no colo. -Desde quando ele é seu?

- Eu estava andando de carro na rua, e o vi sendo colocado para fora de uma padaria. Perguntei se o cara sabia de quem era, ele disse que não, mas que estava na rua a pelo menos um mês, e não tinha dono.

- Ele é a coisa mais linda do mundo. Vai ficar com ele, não é?

- Nós vamos. Dei um banho nele, o que não foi fácil. Ele é assustado, então provavelmente já foi maltratado.

- Eu amo cachorros. Tive vários na infância.

- Ashton me disse. Pesquisei um pouco, e parece que ele é um vira-lata.

- O que deixa ele ainda mais lindo! -Ele era pequeno, por ainda ser filhote, mas parecia que não ficaria muito maior do que aquilo, e tinha um pelo branco mal cuidado.

- Vai me ajudar a cuidar dele?

- Está brincando?! Vou viver com ele agora!

- Ei, sem me deixar de lado. Ainda preciso de atenção! -O encarei. Ele tinha um olhar tão lindo, tão puro, tão feliz. O beijei com imenso carinho.

- Precisamos de um nome.

- Barth.

- Não. Quero um que tenha um significado.

- Pode ser um do Harry Potter, então.

- Dobby! Ou Fred!

- Não sei decidir entre eles.

- Vamos usar os dois. Definitivo.

- Fred Dobby. Eu amei.

- Eu também. Obrigada Lukey.

- Não precisa agradecer. Só me ajudar com ele.

- Vai ser nosso. -Ele passou a me encarar. -O que foi?

- Você é a coisa mais linda que eu já vi na minha vida.

- Para, Lukey.

- Você é. -Ele me beijou. - Vem, vou te levar antes que seu irmão perceba.

- Não quero deixar vocês dois.

- Estaremos aqui amanhã. -Dei mais um abraço no Fred, e nós saímos.

Agora eu estava mais do que feliz. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...