História It Was Easier Before You - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Blake Lively, Justin Bieber
Personagens Blake Lively, Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 29
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Galera, esse capitulo é hot, então pra quem não gosta, já pula lá pro final.
E não esqueçam de ler as notas finais!

Capítulo 14 - Forbidden sex ( HOT )


Fanfic / Fanfiction It Was Easier Before You - Capítulo 14 - Forbidden sex ( HOT )

Pov. Justin

 

Quando vi Manu dançando daquele jeito em cima do palco, ela parecia outra pessoa, e eu não conseguia tirar meus olhos dela, que acabou percebendo e começou a dançar me encarando o que me fez sentir que aquilo era pra mim e eu fiquei bastante excitado. – Com os olhos dela vidrados em mim, eu fui me aproximando do palco e percebi um sujeito encostando nela e ela se assustando, no mesmo instante Nolan apareceu já puxando o cara pela gola da camisa e eu depositei um soco tão forte em sua cara que ele desmaiou.

Como o pessoal estava bêbado, eu já sabia que aquilo ia formar a pior briga e minha primeira reação foi querer tirar a Manu de lá, tirei meu blazer e subi no palco a cobrindo com ele, e a levei pra onde eu mais a queria levar, pro meu quarto.

Talvez eu estivesse bêbado demais pra pensar em qualquer coisa a não ser no corpo dela, tirei minha camisa social e estava prestes a pegar outra camisa para vestir quando notei seu desconforto, e resolvi me aproveitar da situação e quando dei por mim, ela já estava no meu colo.

Pov. Manu

 

O beijei, era um beijo bem caloroso e aos poucos fui subindo eu sem colo, sentindo seu membro já ereto, lentamente comecei a rebolar sob o mesmo, e senti ele me prensando contra seu corpo o que me fez soltar um gemido bem baixinho. – Ele tirou o blazer do meu corpo e logo me jogou na cama tirando as próprias calças.

No momento eu só queria tê-lo, não pensei em mais nada além de querer curtir o momento.

Após tirar as calças ele veio por cima de mim e começou a distribuir beijos em meus seios, descendo pela minha barriga até minha intimidade. – A cada beijo que ele dava em meu corpo eu me arrepiava e mordia meus lábios não querendo que ele parasse.

- Tá tudo bem por você? – Ele perguntou insinuando querer abaixar minha calcinha.

Eu balancei minha cabeça afirmando que sim, e imediatamente ele abaixou minha calcinha com a boca e em seguida começou a passar a língua por toda minha intimidade me deixando completamente molhada. Então coloquei uma das mãos em seus cabelos loiros. – Ele começou a fazer movimento circulares do meu clitóris e eu involuntariamente comecei a gemer e ele percebendo o efeito que estava causando em mim, introduziu um dedo na minha intimidade.

Comecei a gemer alto, e morder meus lábios forte, ele com certeza sabia o que estava fazendo e eu não queria que parasse.

 

Pov. Justin

 

Senti que Manu já estava quase chegando ao ápice, e então parei e olhei para ela que parecia bem irritada por eu ter parado e eu ri.

– Não vai ser tão fácil assim. – Falei e  abaixei minha cueca e meu membro pulou pra fora no mesmo instante.

- Vai mesmo fazer essa tortura comigo? – Ela falou fazendo uma cara de inocente fazendo meu membro endurecer mais.

Eu estava um pouco receoso de fazer qualquer coisa com ela, sabendo da história dela, mas ela não parecia desconfortável, então eu relaxei.

Peguei a camisinha na primeira gaveta do criado do lado da cama e a coloquei, segurei meu membro e comecei a passar na intimidade dela, que se contorcia toda cada vez que meu membro passava pelo clitóris dela, eu sorri e introduzi meu membro lentamente e acabei soltando um gemido. – Comecei com estacadas leves mas ela queria mais, então acelerei o ritimo e ela começou a gemer bem alto.

- Justin, caralho. – Ela falou em meio aos gemidos.

Mudei de posição ainda dentro dela, a deixando por cima de mim que começou a quicar e aquilo estava me deixando maluco, eu segurei ela pela cintura e a cada quatro quicadas que ela dava na ultima eu a prensava contra o meu corpo o que fazia nós dois ficarmos doidos, eu percebia aquilo no olhar dela.

Estava quase chegando ao meu ápice e vi que ela também, então movimentei meu quadril fazendo com que ela gozasse no mesmo instante e não demorou muito pra acontecer o mesmo comigo. – O corpo dela caiu sobre o meu e assim dormimos.

Pov. Manu

 

No dia seguinte, acordei assustada com alguém batendo muito forte na porta e com uma dor de cabeça enorme, custei pra assimilar onde eu estava e o que tinha acontecido, olhei no relógio e já eram 10 da manhã e dei um pulo pois eu já devia estar no serviço a horas.

Me lembrei da noite passada, e olhei pro lado vendo Justin completamente sem roupa do meu lado e acabei gritando o fazendo acordar.

- Me desculpa! – Eu falei levantando muito sem graça e vestindo minhas roupas a medida em que eu as achava. – Estão batendo na sua porta.

- Caralho, que porra eu fiz ontem? – Ele colocou a mão na cabeça e ouvimos um grito de fora.

- Justin! Acorda seu filho da mãe! Você tem que ver isso. – Logo ele se vestiu rapidamente também e com os dois vestidos ele destrancou e abriu a porta.

- Você não sabe a merda qu... – Era Chris ele veio logo entrando e me viu no quarto e eu fiz sinal de silencio pra ele, então continuou, só que bem baixo. – Manu é melhor você ir embora bem rápido, já está em todos os sites de fofoca.

- O que? Como assim Chris?

 – Algumas fotos da festa de ontem vazaram, incluindo as de quando você estava.. – Ele pareceu um pouco sem graça em completar a frase porém eu entendi.

Naquele momento eu só pensei em meu pai, me despedi dos meninos e  Justin pediu pra eu ter calma que ele iria dar um jeito na situação, eu desci correndo as escadas quando trombei com quem eu menos queria no momento, Chaz..

No mesmo instante me vieram flashes da noite passada, Chaz ficando com a minha irmã e minha noite com Justin, então eu fiquei sem reação ao vê-lo.

- Manu, precisamos conversar! – Ele falou olhando nos meus olhos.

- Chaz, precisamos mesmo! – Eu falei me referindo a algo que ele não imaginava. – Mas não pode ser agora, eu tenho que ir para casa.

- Quer que eu te leve? – Eu não tinha outra escolha então aceitei.

No caminho ficamos totalmente em silencio, não trocamos uma palavra o único som existente dentro daquele carro era da música que estava tocando. – Chegando na porta de casa, meu coração gelou o carro do meu pai estava estacionado em frente ao apartamento. Eu não podia enfrenta-lo agora, então eu me desesperei e gritei:

- CHAZ! PISA NESSE ACELERADOR, AGORA! – E ele arrancou o carro sem nem entender. 


Notas Finais


SURPRISE!!!!!
Gostaram de ter um capitulo surpresa???? Agradeçam imensamente a uma amiga minha que me animou a postar hoje.
Mores, o hot não tá tão bom pois estou bem enferrujada nesse tipo de escrita, mas comentem ai se gostaram do capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...