1. Spirit Fanfics >
  2. It Was For Love - Kim Taehyung >
  3. Cap. 03

História It Was For Love - Kim Taehyung - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Cap. 03


Acordo no outro dia um pouco perdida, mas ao olhar pro teto branco lembro que estou no meu quarto. Pelo menos isso eu sei né? Mentira, eu sei como voltei pra casa também e sei todos os tipos de flerte e cantadas que meu irmão sabe dar. Meu Deus, foi triste a situação ontem.

Ouço batidas na porta e logo em seguida meu pai abre a porta.

- Filha, levanta! Precisamos conversar. - ele fala seriamente e eu concordo já imaginando sobre o que seja.

Jimin com ressaca e a culpa é minha. Gente pelo amor né? Eu sou a mais nova aqui, por favor vamos respeitar o momento?

Me levanto lerdamente esperando minha cabeça processar que eu preciso de força pra sair da cama e vou até o banheiro. Tomo um banho pra tirar toda pele morta e esse resto de maquiagem que ficou no meu rosto. Saio enrolada na toalha e coloco meu short jeans com minha blusa simples branca.

Pego meu celular e desço. Assim que chego pra cozinha olho pro relógio e vejo que são exatamente 13hs da tarde, ou seja, minha mãe já tirou o café e como eu tô com preguiça de pegar as coisas vou só beber água.

- Jang Mi! Vem logo. - minha mãe fala do sofá da sala.

- Ai gente, eu acabei de acordar pelo amor de Deus! É tão importante assim que não pode ser contado daqui 2 minutinhos? - eu pergunto e minha mãe suspira.

Pego minha água e vou até a sala onde o Jimin já estava ao lado da minha mãe e me sento na poltrona olhando pra todos.

- O bonito tá bem? - pergunto pro meu irmão que parecia sóbrio. - Realmente, o que uma mulher não faz né? - falo rindo e ele me olha sério. - Tá parei, mas ainda quero uma cunhadinha.

- Vou ser direto tudo bem amor? - meu pai fala com a minha mãe e a mesma concorda. - Bom meninos, como vocês sabem, o Appa é diplomata e precisa viajar quando o serviço chama. Sendo assim, me chamaram pra trabalhar em Nova Iorque por quatro anos.

- Isso é ótimo né?.... mas...vamos ficar quatro anos sem ver o senhor? - eu pergunto e minha mãe nega.

- Vocês vão com a gente - ela fala e eu só falto surtar, mas o Jimin faz isso por mim.

- O QUE???? EU NÃO POSSO IR! ACABEI DE DEBUTAR!

- Jimin, se controla... - minha mãe o repreende e eu só falto chorar de desespero.

Os meus pais percebem minha cara de choro e tentam amenizar a situação.

- Vão ser só quatro anos e logo voltaremos. Bem rapidinho.

- Vocês sabem que eu debutei né? - meu irmão fala novamente e minha mãe tenta segurar a mão dele. - mãe é meu sonho! Eu não posso jogar pro ar assim! Aliás, vou fazer dezoito em outubro! Me deixa ficar por favor?! Eu posso morar com os meninos no dormitório sem problema nenhum. To pedindo já tem um tempo mesmo. - ele fala esperançoso e minha mãe olha pro meu pai apreensiva.

- Eu vou...subir. - falo enquanto me levanto e vou até as escadas.

Eu não posso ir embora de Seul agora. Mesmo que eu me sinta humilhada pelo Hyuk na escola, eu ainda sinto algo e sei que em algum momento ele vai desistir da namorada dele pra ficar comigo. Mas se eu for embora....

~ três horas depois

- Mi, eu tô indo na casa dos meninos quer ir comigo? - meu irmão aparece na porta da cozinha e eu afirmo.

- Vamos! - falo me levantando.

- Ue, você não vai se emperequetar igual sempre não? - ele pergunta.

- Todos vão me esquecer durante esses quatro anos, tanto faz. - calço m chinelo e saio de casa.

• • • •

- VOCÊS VÃO EMBORA?? - o jk pergunta berrando o que faz com que os vizinhos do dormitório deles reclamem, mesmo sendo 16hs da tarde.

- Consegui convencer nossos pais, então vou ficar.... - o Jimin fala e eu o olho assustada.

Eu não consigo imaginar minha vida sem meu irmão, fomos criados praticamente como gêmeos então isso é muito estranho.

A campainha toca do nada e o Nam abre dando de cara com a Jennie que assim que me vê corre pra me abraçar.

- Oiiii, o que tá fazendo aqui? - a abraço surpresa.

- Ah, os meninos falaram que ia ter tipo uma socialzinha e vim. - ela da se ombros sorrindo. - aproveitei o "meio" expediente de hoje na empresa.

Ela fala e quando percebe que meu irmão está ali cumprimenta ele e o resto dos meninos, mas depois gruda nele o que fica até chato de se ver.

Logo meu irmão que diz que não se apega e não quer nada com ninguém. Ontem esses dois, depois da Jennie perder a vergonha por causa da bebida, não pararam de se pegar um minuto se quer.

- Jang Mi? Podemos conversar? - o Tae pergunta e eu afirmo.

Nesses últimos meses nos aproximamos mais como amigos, só que ainda tenho um medinho de magoar ele e acabar estragando a amizade que o meu irmão e ele tem. Mas com esse tempo que vou ficar longe, espero que ele me supere.

Me aproximo dele e vamos até um cômodo do dormitório. Tinham dois quartos e ele me levou pro dele, que no momento só tinha o Jk, pelo que ele me disse, já que o Jimin só tinha a cama ali de enfeite.

- Sobre o que quer conversar? - eu pergunto olhando pra sua boca, já que ele estava encarando a minha nesses minutos em que estavam os sentados na sua cama que era a de solteiro, porque a outra era uma beliche.

- Sobre....nós. Assim, eu não tô pronto pra falar sobre isso agora, ainda mais que voce vai viajar e nem superou o Hyuk. Mas eu só quero uma certeza, pra eu poder seguir minha vida sem medo de me arrepender de algo. Você....sente algo por mim?

Ele me pergunta e eu gelo na hora. Se eu sinto algo por ele, com certeza é só amizade, mas hoje ele tá tão lindinho e sedutor que....não tem problema eu me aproveitar da carência dele né?

- Taezinho.... - eu falo encarando a boca do mais velho - eu estou confusa - arrumo a gola da camisa do mesmo. - mas que tal a gente tirar a prova disso, uh?

Mordo meus lábios levemente pra tentar conquista-lo, mas não se passam nem dois segundos e já estamos nos pegando pra valer.

O beijo dele me envolvia de uma forma surreal, era lento, mas cheio de desejo e aquilo já estava me deixando com fogo. Ele aperta minha cintura e eu arfo levemente.

- Calma, tete. - falo arfando e ele simplesmente me ignora e volta a explorar com a mão o meu corpo e com a língua minha boca. - mais que pegada do caralho é essa Taehyung? - eu pergunto me sentando em seu colo e beijo seu pescoço enquanto acaricio seus cabelos.

Ficamos uns vinte minutos nessa pegação até que sentem nossa falta na sala e começam a nos procurar.

- Taehyung!!!! - meu irmão grita e antes de abrir a porta eu já estou do outro lado do quarto fingindo olhar as fotos na parede.

- Vem.... - o Jimin percebe que eu estou do outro lado do quarto e me analisa de cima abaixo - lanchar.

Dito isso o mais velho sai do quarto e eu encaro o Tae mordendo o lábio superior.

Pra quem não queria nada, até que foi bem gostosinho



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...