1. Spirit Fanfics >
  2. Itachi Uchiha sem limites >
  3. Sakura ;primeiro encontro

História Itachi Uchiha sem limites - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Uma fic Itasaku pra deixar qualquer um sem fôlego.... espero que gostem .

Capítulo 1 - Sakura ;primeiro encontro


Fanfic / Fanfiction Itachi Uchiha sem limites - Capítulo 1 - Sakura ;primeiro encontro

Acordei às 06h40min morrendo de vontade de dormir novamente, desde que me mudei da casa de meus pais para viver sozinha na capital minha vida deu uma grande virada, ainda mais depois de meu pai ter me ligado a 2 meses informando que não estava muito bem de saúde. Não poderia nunca lhe dizer minha situação na faculdade. Hoje seria meu primeiro dia na casa dos Uchiha, minha madrinha trabalha para essa família praticamente toda a vida e estava precisando de ajuda, e, eu de dinheiro. Não é fácil cursa direito mesmo sendo particular e com meia bolsa. Bolsa essa que havia perdido. - Vou ter que trancar a faculdade por um tempo, já que meu pai é apenas um aposentado e o aluguel deste pequeno apartamento já lhe tira muito.Hoje tenho apenas duas aulas na faculdade, depois correrei para a casa dos Uchiha para me apresentar para a senhora Mikoto. Tomei um banho rápido, escovei meus cabelos que curtos rosados em ondas sedutoras assim como diz minha melhor amiga Ino. Coloquei uma saia amarela com rendas pretas, um pouco acima de meu joelho e uma camisa preta colada, sapatilhas pretas, bolsa e caderno. - Estava pronta para a faculdade. - Parei na cozinha para preparar meu café, não gosto de tomar café da manhã completo, mas café preto é tudo de bom para mim. - Peguei minhas chaves e sai para garagem, meu belo carro usado estava lá é um palio, presente de meu irmão. Quase morro de raiva ao descobrir que só teria uma aula e a outra seria apenas a entrega de um trabalho da semana passada. - Teria que ir para a casa dos Uchiha antes do combinado, saco! - Liguei para minha madrinha para avisar que estava a caminho, sua alegria me fez sorrir. Amo minha madrinha como amo meus pais e o chato de meu irmãoJá havia ido à casa dos Uchiha umas quatro vezes quando eles se encontravam de férias pelo mundo, sei que eles tem três filhos: Itachi, Sasuke e naori Uchiha, são bonitos por fotos e também são uma família muito rica e de posses. eles possuem um renomado escritório de advocacia na capital tendo o senhor Fugaku Uchiha e seus dois filhos homens como mãos e braços - Assim como diz minha madrinha. - Naori está cursando designer de modas, saiu completamente das linhas do direito que correm no sangue da família . Cheguei ao portão da casa as 07h50min, me apresentei e porteiro Baru me deixou entrar após a permissão de minha madrinha. O jardim é imenso, não pude deixar de notar a quantidade de seguranças que estavam ali. A casa de primeiro andar é toda branca tendo como cores apenas as rosas e os verdes das árvores e plantas que a cercavam. Minha madrinha Tsunade já estava na porta da frente me esperando. - Minha boneca, como você está? Estava ansiosa por sua chegada! - Não tive como me conter e sai pulando como uma criança, apesar de ter 21 anos era assim que me sentia perto de minha madrinha, uma criança. - Sakura minha flor. - Disse-me abraçando e me enxendo de beijinhos por todo meu rosto. - Você está linda como sempre - Eu não me achava lá essas coisas, mas meus olhos verdes, minha pele clara e meus cabelos curtos e rosados, chamavam atenção. - Madrinha que saudades! - Disse com o coração apertado e lágrimas nos olhos. - Vamos minha flor, vamos entrar tenho uma surpresa para você! - Ela estava tão feliz com minha chegada. A casa do jeito que é por fora, é por dentro: paredes brancas e com móveis elegantes - Achei lindo! - Aqui querida vamos para a cozinha - Também é toda branca. Os Uchiha realmente gostam da cor branca! - Quero que você coma essa torta de limão, fiz pra você, enquanto isso irei pegar seu uniforme. - Minha madrinha saiu e eu me encontrei sozinha na copa. - Olá! - Disse-me uma voz feminina -Virei-me deparando com uma moça linda. - Olá! - Respondi sorridente. - Sou Naori e você deve ser a Sakura Haruno, afilhada de Tsunade? - Sim sou eu, pode me chamar de Sakura! - Ok! Pode me chamar de Naori. - A moça na minha frente é extravagantemente linda, tem altura mediana, com cabelos pretos, olhos  tambem negros, pele morena e muito animada! - Ei, você! - Disse um rapaz alto, moreno, com olhos escuros e muito atraente, agarrando a ela por trás e a fazendo bufar de raiva. - Tive que segurar o riso. - Por favor Sasuke. Vai me desarrumar toda! - Desculpe princesa, mas não resisto te ver brava. - Naori mostrou a língua a ele em revolta! - Sasuke, esta é Sakura. Afilhada de Tsunade. - Ei,  é um prazer conhecê-la! - Sorridente apresentei-me no mesmo entusiasmo. - Vejo que já se conheceram. - Disse minha madrinha entregando me uniforme. - Neste momento os irmãos se olharam e me olharam de volta. - Vai trabalhar aqui? - Perguntou ele- Hum, isso será um problema! - Afirmou olhando para irmã e depois saiu da copa. - Não ligue para o Sasuke. Só falou isso por causa de nosso irmão mais velho, Itachi. Se estiver aqui a noite irá poder conhecer. Chega hoje de viagem, ele é um pouco, ou melhor, muito diferente de nós e desde já te digo: não se importe com as atitudes dele! Beijos para vocês, fui. - E se foi saltitante. - Querida, o Itachi é problemático, só isso! É necessário que você fique longe do caminho dele quando estive na casa, certo? Ele será o único que você terá que se dirigir como senhor, os outros filhos da casa não ligam pra isso, mas não se esqueça de ficar longe dele. - Entendi madrinha. -Vire-me indo me trocar, não estava aqui para arrumar problemas precisava de dinheiro, quero ter um futuro! O uniforme é um vestidinho rosa claro, com um palmo acima de meus joelhos. - Essa droga é curta. - minha madrinha disse-me o que fazer e onde começar, aprendi tudo rapidamente. Estava no primeiro andar limpando a sala de artes. - Fiquei apaixonada pelas obras, quando estava saindo da sala de artes uma porta da segunda ala do andar foi batida fortemente. Já havia limpado por lá. - Teria esquecido de fechar a porta? Fui verificar a porta estava fechada, mas senti uma energia estranha naquele local, algo que não tinha sentindo antes quando limpava o quarto. - É o quarto do Itachi e o único lugar da casa que era muito escuro, tudo que havia ali possuía cores nos tons nos preto, vermelho e azul escuro, até o banheiro era preto. - Muito triste. Tomei coragem e abri a porta, entrei e tudo estava como eu havia deixado, mas a porta da varanda estava aberta e recebi ordens de deixar tudo fechado com a central ligada. - Isso eu não tinha feito, deixei a porta da varanda aberta para que entrasse um pouco de ventilação e luz do sol para arejar o quarto.- Fechando a porta da varanda e logo em seguida puxando as cortinas negras a porta do quarto foi fechada suavemente e trancada. Virei-me para olhar para frente, mas tudo estava muito escuro e não conseguia enxergar ninguém, então fui abrir a cortina novamente, quando uma voz furiosa e demasiada me deu uma ordem: - Não abra! - Isso não foi um pedido, foi uma ordem! Meu Deus que voz é essa? - Quem é você? - Perguntou-me a voz calmamente, mas me enviando ondas de fúria. - Me chamo Sakura, sou afilhada da  Tsunade. - Respondi com um pouco de vergonha por ter sido pega ainda arrumando o quarto. - E por isso, se acha no direito de entrar no meu quarto sem minha autorização? - Não sabia o que responder, o tom autoritário dele me desarmou por completo. - Me responda Sakura! - Pediu ele friamente. - Não senhor. - Estava tão concentrada a não sai correndo que não notei que ele havia ligado às luzes embutidas do quarto. - Acredito que mereço um pedido de desculpas por sua intromissão Sakura. Vire-se, agora! - Exigiu ele. Virei-me olhando para baixo, para um belo par de sapatos social acompanhado de uma calça social preta feita sob medida. Não deveria ter levantado à vista. Sua visão me congelou, estava sem camisa, possuía um abdômen perfeito, seu peitoral é um sonho, tem braços fortes e firmes. Uma tatuagem no braço direito que se arrasta até o seu peitoral. O homem realmente malha muito! Não pude deixar de notar seu queixo com aquele maravilhoso  o deixando mais másculo. Sua boca é linda, seu nariz perfeito fazendo qualquer cirurgião querer o modelo, mas os olhos, os olhos tem um tom de preto que nunca vi na minha vida. Os olhos escuros eram uma característica dos Uchiha, mas os dele é diferentes dos irmãos. Seus cabelos negros era um pouco abaixo da orelha, ele tem uma franja sexy desfiada caindo sobre as sobrancelhas negras bem desenhas. O homem moreno na minha frente é uma perfeição, e sua voz era um convite para o inferno. - Que eu sei que ele vive - A sensação estava ali, o formigamento em minha nuca era ele. Era sua pessoa que me chamava. Ele olhava pra mim profundamente me lendo, analisando nem piscava era como se estivesse em transe e meu levou com ele. Deixando de me analisar, olhou para o teto como se estivesse pedindo por algo até caminhar até onde eu estava em passos firmes. - Quero que retire-se de meu quarto e só volte a entrar aqui quando for necessitada ou quando tiver a certeza de que não estarei em meu quarto ou na casa. - Assenti com a cabeça, me sentindo um lixo! - Sai AGORA! - Nunca me senti tão desmoralizada em minha vida, fui chutada de seu quarto como se fosse um cachorro doente. - Olhei para seus olhos firmes, ele me deu espaço para passar e sai fechando a porta a trás de mim. Entrei novamente na sala de artes para me acalmar eu não voltaria nunca mais, irei descer e dizer isso a minha madrinha. Descendo as escadas possessa de raiva, segui direto para a copa sendo surpreendida por uma senhora bastante elegante e bem cuidada que estava com um avental florido mexendo nas panelas, quando notou minha presença me deu um enorme sorriso. - Minha queria, você deve ser a Sakura, certo? - Sim, senhora. - Nossa você realmente é muito linda e que olhos verdes, mais belos! Sou Mikoto Uchiha. - Obrigada senhora Uchiha! - Me chame de Mikoto querida. Que tal me ajudar aqui? - Sim, claro. Corto as verduras? - Sim, sim meu bem. Meu filho voltou de viagem antes do previsto. Quero fazer essa salada que é a preferida dele, assim como também a carne para o Sasuke e o macarrão para Naori. Eles já passaram dos 20 anos, mas me parecem que tem 15 anos cada. Estamos conversando alegremente quando senti meu pescoço formigar e quando me virei lá estava ele, me olhando como se eu fosse uma coisa do outro mundo ou como se eu estivesse com uma melancia na cabeça, mas o pior foi o olhar de nojo. - Com sua licença senhora. - Disse lavando minhas mãos já pronta pra sai da copa. - O que houve querida? - Olhei para a porta, mas não dirigindo o olhar para ele, então a mãe notou sua presença e nesse momento cortou um dos dedos com a faca que estava utilizando. - Como sou desastrada, me cortei. - Ouvindo essas palavras da mãe, ele veio ao seu encontro e pegou suas mãos como se ela fosse quebrar a qualquer momento. - O monstro tem sentimentos. - Venha comigo mãe. - Disse ele olhando para mãe como se não houvesse outra pessoa na copa. - Sim querido. -  E os dois saíram da copa. .


Notas Finais


Vcs querem que eu continue ??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...