História It's Always Time to Love, Noona (Imagine Park Jimin) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Chimchim, Comedia, Hoodi©, Noonaromance, Park Jimim, Romance
Visualizações 345
Palavras 1.382
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Fantasia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


alô, alô galerinha!
olha quem voltou?
isso mesmo, euzinha, a tia zozô!!! ♡
estava morrendo de saudades de vocês, só o filha da mãe do bloqueios (junto com a procrastinação) me pegaram de jeito e aí pra piorar, veio as semanas de trabalho e atividades na escola uma atrás da outra. eu achei que iria surtar de vez, mas vemos a titia é bom de briga, não é mesmo? KKKKK
como podemos notar também, a IATLN está de carinha nova e eu agradeço imensamente no fundo do meu coração a minha lindíssima @seaseok pela capa maravigold, te amo princesa.
chega de enrolação, e vamos partir pro romance, ou quase.
perdoem-me os erros, mas espero que gostem e aproveitem.

Capítulo 14 - Quatorze.


Continuava a observar o meu reflexo parcialmente visível no espelho à frente dando-me total visão do jovem de cabelos negros, cabisbaixo. Ele havia declarado seu mais puro e singelo amor para mim naquela tarde chuvosa, onde misteriosamente meu âmago sentia ser recíproco e gritava a todo instante para que ele permanecesse ao meu lado

Desacreditada, permanecia inerte no mesmo local enquanto atentamente observava sua silhueta se mover em direção a porta, ainda entristecido.

Não iria aguentar tanta melancolia vinda de uma pessoa tão alegre e gentil, intervindo contra sua vontade:

— Por que eu e não outra?

Perguntei audaciosa nem se quer notando a gravidade de uma simples pergunta traria.

Ele rapidamente cessou seus passos em frente a porta e respirou fundo, virando-se em direção contrária onde se encontrava.

Seus olhos pequenos carregavam uma ternura indescritível enquanto sua face carregada de inocência, fazia-me quer afagar teus cabelos e dizer o quão eu amava seu sorriso.

— Porque você é única, noona — ele disse sorridente.

— Como assim? — indaguei curiosa e dei exatamente dois passos em sua direção. — Entre tantas garotas bonitas e mais nova que eu, por que justo a mim?

Ele riu baixinho.

— Você também é bonita, assim como garotas mais novas ou até mais belas que elas, além de que, idade é só um número quando se trata de estar apaixonado pela mulher mais incrível que pude ter a honra de ter como minha amiga — suas palavras eram calma e aconchegante enquanto meu coração acelerava cada vez mais deixando-me a mercê das minhas loucuras.

Queria correr para teus braços, sentí-los envolver meu corpo e abrigar-me neles e junto embriagar-me em teu doce perfume. Eu queria fazer aquilo. Eu podia… Mas a questão era: por que não conseguia concretizar meus desejos?

A vontade remoía-se dentro do meu peito como um lobo à procura de sua caça.

— Noona…

Com uma leve rouquidão em sua doce voz, ele chama-se terno e confiante de algo desconhecido por mim.

— Jimin, por favor, eu…

Iria interferir-lo, mas antes que notasse minha intromissão deixei-o prosseguir. Seus olhos castanhos escuros brilhavam mesmo com a falta de iluminação no cômodo, sendo somente a sua lâmpada os relâmpagos quase imperceptíveis naquela manhã.

— Eu não vi aqui convencê-la e obrigá-la a deixar o hyung para ficar comigo, mas sim falar essa bagunça que você me causa — sorriu desacreditado. — Deus! Olha como você me deixa sem jeito? — apontou para seu rosto, onde suas bochechas tomaram uma tonalidade rosada gradativamente.

Ri baixo com sua fala.

— Por Deus, Eun Bi! Eu amo seu sorriso — confessou com um ar cansada. — A maneira que seus olhos se curvam quando você sorrir é incrivelmente linda — riu baixinho abobalhado — e, não posso esquecer da maneira que você prende seu cabelos ressaltando os finos traços de seus olhos. Eu poderia listar cinquenta e cinco coisas que eu amo em você; e, o absurdo disso é que eu sou apaixonado por cada um deles.

O Park parecia que a qualquer minuto ia enlouquecer e gritar para o mundo inteiro o quão apaixonado estava. A maneira como alisavam suas têmporas tentando recordar-se de algo era engraçado, mas tornava-o fofo.

Seus lábios entreabriram e suas palavras cessaram, encontrando o momento perfeito para fazê-lo parar de enlouquecer e cobrar sua sanidade.

Meus pés relutantes andavam em direção ao Park, este que analisava atentamente todos os meus gestos a fim de prever o que viria a seguir, porém seus olhos estavam concentrados nos meus, onde preferiram residir enquanto meus braços fizeram o favor de envolver, talvez, por uma última vez o seu corpo e poder desfrutar de seu perfume adocicado.

— Você não precisa dizer mais nada, 'tá legal? — falei repousando minha cabeça sobre seu peito e logo, suas pequenas mãos afagavam meus cabelos curtos. Eu pude senti-lo sorrir, mas não queria acabar com aquele momento então permanecia calma desfrutando de seu carinho e por uma, possível última, vez me embriagando com seu cheiro.

— Noona? — ele chamou-me baixinho recebendo em resposta um “hm”. — Eu posso confessar mais um coisa? — perguntou inocente.

— Só isso, tá? Acho que já chega de confissões por hoje... Meu coração não aguenta tanta barra assim mais não — brinquei arrancando um riso baixo do moreno e logo sinalizei para que o mesmo prosseguisse.

Ele pigarreou e iniciou:

— Eu quero que saiba que você foi a primeira mulher a fazer-me descobrir o que é estar verdadeiramente apaixonado e encontrar a beleza em singelas coisas e atos. Além disso, eu acredito que ainda posso ter uma chance, mas mesmo que eu não tenha — suspirou —, creio que em vidas póstumas iremos nos encontrar.

— O que você quer dizer com isso? — questionei confusa.

— Que eu amo você — Jimin dizia cada palavra pausadamente dando sentido e cor a cada a delas. Iria intervir sobre a sua fala, mas o aperto de seu abraço calou-me o suficiente para poder habitar o conforto de tua morada.

Segundos e minutos se passavam enquanto dentro daquele abraço eu não queria sair e, para sempre, queria presidi-lo.

•••

Milagrosamente, eu havia melhorado depois da visita do Park e, no dia seguinte, já havia voltado a minha rotina normal. Havia sido uma grande surpresa para todos do empresarial, afinal eu só voltaria daqui à cinco dias.

O prédio aparentava ser o mesmo, porém parecia que algo havia mudado. Talvez não fosse o local, mas sim, algo dentro de mim. Sentia-me mais confiante e feliz, e, eu sabia que o responsável pela minha felicidade era um jovem rapaz com um sorriso estonteante. E, falando nele, uma pessoa ligada a ele vinha nesse exato momento em minha direção. Samantha.

— Oi Eun Bi, está melhor? — a loira perguntou curiosa enquanto segurava algumas pastas nos braços.

Meio desengonçada, afirmei com a cabeça e ela deu um sorriso leve — o que me fez estranhar bastante as atitudes dela comigo.

— Eu queria pedir desculpas por não ter enviado as flores que o Jimin havia mandado pra você e também, queria falar sobre um coisinha — falou caminhando até a primeira porta no corredor e depositou as pastas na grade para serem avaliadas.

— Que coisa? — indaguei desconfiada.

— Então… Eu agora sei que você e o Kim estão oficialmente namorando esclarecendo todas as minhas paranóias — riu traiçoeira e pôs as mãos para detrás do corpo.

— Sim, era disso que queria falar? — debochei já perdendo minha paciência e ativando o meu modo coice de mula com aquela nojenta.

— Na verdade, eu vim me desculpar — falou encolhendo seu corpo e eu juro que queria rir muito daquela piada, mas mantive-me séria.

— Você o quê? — okay, não  estava tão séria assim porque eu iria agir em puro sarcasmo. Ou já estava agindo desde o começo.

— Eu quero por fim nessa infantilidade entre nós duas — Deus, eu queria rir muito. Como ela pode me retratar como infantil sendo que a infantil sempre era ela. — Não quero mais competir com você, afinal você está com a pessoa que você ama e ela te ama também — agora ela tinha pego pesado e uma pequenina dor instalou-se no meu peito.

Samantha continuava a tagarelar e a única coisa que eu fazia era concordar com o que lá seja que ela estivesse falando, pois meus pensamentos estavam num lugar bem distante.

— Estamos de acordo? — indagou estendendo a mão. — Eun Bi? — chamou-me mais um vez fazendo despertar do transe.

Afirmei com a cabeça e apertei sua mão direita selando o tal acordo. Em questão de segundos, a loira já havia sumido daquele corredor restando somente eu ali estagnada pensando em todas as decisões que já tomei e segregando-as se foram certas ou errados. Poderia fazer aquilo o dia inteiro, mas o meu celular vibrou no meu bolso mostrando o aviso para verificar as planilhas de gastos do mês passado e prever um valor acessível para próximos meses.

Meus saltos quando iam de encontro ao assoalho do prédio tilintavam e o som ecoava por todo cômodo. Alcancei a maçaneta metálica, rodando-a e adentrei o meu escritório, encontrando um lindo buquê de margaridas sobre a mesa.

Estava admirada pelas flores estarem bem conservadas e em suas cores vibrantes. Caminhei em passos rápidos até a grande mesa e busquei por um cartão dentro dele, logo o avistei perto da fita que envolvia o vaso cristalino, o pequeno papel grosso de cor alva com as iniciais gravadas em dourado dele.

“Você aceita viajar para o Havaí comigo?”


Notas Finais


digam-me aí, cherry:
vocês são #TEAMJIN OU #TEAMJIMIN de quem escreveu e mandou as flores para ela?
gostaria que vocês se sentissem à vontade para comentarem aí embaixo, e que adoraria responder todos eles com bastante amor.
eu amo ocês demais, lil cherrys. ♡
até a próxima~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...