História It's Always Time to Love, Noona (Imagine Park Jimin) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Chimchim, Comedia, Hoodi©, Imagine, Noonaromance, Park Jimim, Romance
Visualizações 312
Palavras 1.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Fantasia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello my cherries! 🍒
Como estão vocês?
Desculpa a demora pra atualizar essa fanfoca linda, mas a escola não deixava.
Bom, muito obrigada pelo favoritos (amo muito todos vocês) e no finalzinho, tenho uma notícia muito legal pra vocês.
Tenham uma boa leitura!

Capítulo 4 - Capther four.


— Alô?

Quem está falando? — a voz do rapaz saiu tão rouca que fez a morena se arrepiar.

— É Lee Eun Bi. De hoje mais cedo na reunião — falou e agradeceu aos céus por não ter gaguejado.

Ah, noona — riu no outro lado da linha e podia ver aquele sorriso sacana nos lábios carnudos do rapaz. — Que surpresa! Não esperava que me ligasse hoje — soltou um riso nasalado fazendo o sangue de Eun Bi ferver como nunca.

— Eu gostaria de mim encontrar com você — disse direta. Não estava nem um pouco interessada em suas ironias. — Temos assuntos pendentes.

Hm? Assuntos pendentes? — repetiu finalizando com um gemido rouco.

"Deus, isso era uma tortura" — pensava Eun Bi inquieta em frente ao prédio.

— S-sim — balbuciou praguejava internamente. Sabia que estava cedo para comemorar.

Onde você está? Irei te buscar — disse o moreno do outro lado da linha. Eun Bi havia corado como nunca e estava tão perplexa que não emitia nenhum som da sua parte. — Noona?

— E-eu estou em frente ao prédio ainda — disse nervosa enquanto ajeitava sua bolsa que deslizava sobre seu braço.

Okay. Irei desligar, noona — finalizou o rapaz.

Eun Bi deu graças ao encerrar aquela conversa com o mais novo. Não iria aguentar nem mais um segundo escutando aquela voz extremamente sexy do outro lado da linha. Deus, perdoai vossos pensamentos impuros.

Olhou o horário no celular e logo avistou o carro do moreno. Reconhecia-o de logo desde que o viu estacionado na garagem dos flash — incertos — da noite passada.

O automóvel parou a sua frente e pôde ver o vidro fumê deslizar-se lentamente e mostrar-lhe o jovem ao volante.

— Oi noona — ele disse.

Ele já não estava mais com o terno, e sim, com uma camisa branca, calça jeans escuras e uma jaqueta preta — muito bonita por sinal —, o mesmo desceu do lugar do motorista rodeou o carro e abriu a porta para Eun Bi que continuava boquiaberta.

— Não vai entrar? — perguntou o jovem com um sorriso ladino.

— A-ah, sim — disse baixo, mas Jimin havia escutado. O mesmo estendeu a mão para a mais velha, e a mesma ficou supresa pelo seu cavalheirismo, mas ela sabia se cuidar o suficiente fazendo o Park levantar as mãos em rendição a mais velha.

O jovem Park entrou no carro dando a ignição em seguida, e arrancando com tudo fazendo Eun Bi cravar as unhas no estofado do banco. Tateou o cinto de segurança e afivelou o mesmo. Não queria brincar com a sorte.

— Então noona, que assunto pendente nós temos? — perguntou o moreno sem retirar os olhos da pista.

— É… — pigarreou e enxugou as gotículas de suor que já se tornavam presente em sua testa. — É sobre… sobre… o que aconteceu naquela noite? — soltou como se livrasse um grande peso das costas.

— Que noite? — indagou o Park.

"Aí céus, como eu vou dizer que nós… Ah! Isso me mata" — a dúvida era gritante na cabeça de Eun Bi e isso estava a enlouquecendo.

— Aquela noite no bar — dizia calmamente sem resplandecer a vergonha que está por trás daquilo. — Quando nós… — engoliu á seco.

— Quando nós… — repetiu as suas últimas palavras a olhando rapidamente.

— Aquela noite lá — abaixou o tom de voz fazendo ficar quase inaudível.

— Olha noona, eu não estou lhe entendo…

— Quando nós transamos! — gritou fazendo o Park se assustar e parar o carro bruscamente e estacionar logo à frente de uma loja de convivência.  Por sorte, estavam em uma via pouco movimentada e ambos estavam seguros, mas assustados.

— A gente o quê? — indagou confuso. O Park parou e pensou. Aos poucos, foi perceptível um sorriso no rosto do moreno prolongando para uma gargalhada alta.

— Do quê está rindo? Não tem graça nenhuma garoto — bufou com a atitude do rapaz. Mas, o jovem não conseguia entender como ela havia chegado a está conclusão.

— Noona…

— O que foi agora? Não diga que vai rir de mim também? — perguntava emburrada cruzando os braços e virando em direção opostas ao jovem.

Ela estava agindo como uma criança.

— Noona, olha pra mim — tocou o braço da morena de cabelos curtos e a mesma grunhiu afastando-se mais do rapaz. — Olha, eu não sei como você chegou a esta conclusão, mas nós não — limpou a garganta um pouco envergonhado — transamos.

Eun Bi ficou perplexa.

— Na verdade, você estava bêbada no bar naquela noite e ficava falando várias coisas sem sentidos como: "Eu não sou bonita", "Eles não me querem porque sou velha" entre outras coisas.

— A gente não… — descruzou os braços e olhou sobre o ombro o moreno com as bochechas levemente coradas. — Então, como eu estava na sua casa? — praticamente tinha gritado. — Quer dizer… como eu estava lá?! Na sua cama? — disse timidamente.

Ele sorriu.

Ah, aquele sorriso não…

— Eu não sabia onde era sua casa, então te levei pra minha — riu ao lembrar de Eun Bi correndo pelo corredor a fim de não ser vista pelo mesmo. — Eu esperava você acordar ainda aquela noite, mas vi qur estava num sonho profundo. Chega babava — riu.

— Ya! — Eun Bi bateu no braço do mais novo.

— Mas, você preferir fugir de mim como se eu fosse bicho do mato, ué!? — Park deu de ombros tamborilando no volante. — Tinha até feito café da manhã — brincou.

— Então, acho que lhe devo devo desculpas — disse cabisbaixa sem olhar o moreno.

— Não precisa, noona — sorriu dando partida novamente no carro. — Que tal um jantar? — sugeriu.

Eun Bi corou.

— Hm… Não — falou pensativa. — Que tal um kimchi¹? — propôs — Conheço um lugar ótimo que serve o melhor kimchi que já comi em minha vida — disse animada ajeitando-se no banco.

— Hm, okay.

O Park riu. Ele achara fofa a forma como ela agia. Afinal, nem aparentava ter trinta anos.

"Ah noona, você me intriga" — pensou olhando-a de canto de olho, vendo a morena olhar a paisagem a fora.

Ambos haviam chegado ao estabelecimento ao qual Eun Bi tinha falado anteriormente a Jimin.

Era um lugar simples como qualquer outro restaurante. Mas, havia algo que lhe deixava a querer mais.

Ao entrar no estabelecimento, Eun Bi adiantou os passos e sentou-se na mesa perto da cozinha a frente do caixa. Depois de alguns minutos, uma senhora baixinha de cabelos grisalhos e óculos nos cumprimentou.

Ahjumma² — disse Eun Bi sorridente.

— Eun? — indagou a senhora ajeitando seus óculos e reconhecendo a mulher abrindo um sorriso largo ao vê-la. — Woah, você cortou o cabelo!

— Sim, ahjumma — percebia-se as bochecas da mulher ficarem avermelhadas.

— Pensei que não viria mais aqui — a grisalha riu, e virou para o Jimin. — Este é seu namorado? — especulou ajeitando os óculos que persistiam em deslizar pelo nariz da senhora.

— N-não ahjumma — gaguejou ficando cabisbaixa. — Ele é…

— Sou Park Jimin, amigo da noona — interrompeu Eun e sorrio cordial para a senhora.

— Woah! — a senhora respondeu surpresa. — Ele é muito bonito, Eun — dizia olhando atentamente o rosto do Park. — Devia se casar com ele, hm!?

— Ahjumma! — Eun ruborizou com a frase da senhora.

A senhora riu e piscou para Jimin que apenas sorriu em resposta.

— Bom, sejam bem-vindos à SongSong Restaurant. Fiquem a vontade para pedir o que quiser — dizia enquanto entregavá-lhes os cardápios em mãos. — Ah, já ia me esquecendo. Eu sou a Sra. Song — pausou ajeitando os óculos mais um vez —, a ahjumma que cuidava dessa mocinha aí.

Eun Bi estava vermelha de vergonha que parecia um pimentão. Jimin riu de soslaio, e abriu o cardápio olhando-o.

Depois de alguns minutos, Eun Bi pediu duas porções do famoso kimchi da Sra. Song e soju para acompanhar.

— Noona…

— Hm!? — Eun voltou a atenção do copo de água para o Park.

— Por que você dizia aquelas coisas no bar? — ele perguntou curioso. Teria que perguntar uma hora ou outra, pois havia ficado preocupado com a mesma.

— Que coisas? — indagou suspresa dando um gole na água.

— Aquelas… — balançava a cabeça conforme ela ia tentando lembrar.

— Ah — riu envergonhada. — Aquilo!? É que não tenho um histórico lá muito bom com relacionamento, sabe? — deu outro gole na bebida.

— O que aconteceu? — inclinou-se para frente a olhando.

— Não é o que aconteceu, e sim, o que não aconteceu — comprimiu os lábios ao finalizar.

— O QUÊ? — vociferou surpreso. — Quer dizer, você nunca teve um relacionamento amoroso? — arregalava os olhos ao dizer.

— Na verdade, tive uma dois ou três, mas não eram duradouros sabe!? — seus lábios elevaram em um leve bico e sorriu em seguida.

— Isso faz muito tempo desde o último?

— Você está muito curioso sobre minha vida, não acha? — sorriu desconfiada.

— Ah, me desculpe se estava sendo intrometido — disse cabisbaixo. — Mas, não entendo. Noona, você é linda e muito inteligente. Como não há homens que se interessem por você? — desviou o olhar bufando. Eun corou e sorriu em agradecimento.

— Faz 4 anos desde a última vez que beijei — ela dizia sem muita importância, e o rapaz arregalou os olhos.

Jinjja³ — Eun Bi riu da expressão do mais novo fazendo-o rir também. Após, alguns minutos seus pedidos haviam chegados.

Eun Bi serviu soju para o Park, fazendo-o repitir o ato com a mesma. Antes de beber, ele pensou em alguma forma como ajudar sua noona. Era o mínimo que poderia fazer como um bom dongsaeng.

— Noona.

— Sim — disse ela inaladando o cheirinho comida refém pronta. Eun pegou os palitinhos e tenho uma pequena porção e soprou-a pondo na boca em seguida.

— Eu vou encontrar um namorado para você — o moreno disse bebendo o líquido, logo após sendo atingindo por um jato de comida de Eun.

VOCÊ O QUÊ?


Notas Finais


Kimchi¹: é uma comida tradicional coreana feita de vegetais temperados com bastante pimenta, alho, sal e outros condimentos. O kimchi mais comum é feito de acelga, mas é possível encontrar também de pepino, nabo ou outros tipos de folhas e até mesmo de ostras ou outros frutos do mar.
Ahjumma²: mulheres mais velhas geralmente entre 35-50.
Jinjja³: expressão em coreano para "De verdade?" ou "É sério?".

Que Jimin danadinho, em!? Rsrs
Bom, espero que vocês tenham gostado e comentem aí em baixo o que acharam.

E ah, ia me esquecendo.
Estou com um novo imagine, e é com o Jungkook. Vou deixar o link logo abaixo para darem uma olhadinha.
https://spiritfanfics.com/historia/unravel-me-imagine-jungkook-10933956

Então é isso aí, cherrie~
Beijitos e até a próxima! 🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...