História It's Dangerous To Fall In Love! Klaroline - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Davina Claire, Elijah Mikaelson, Enzo, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Klaroline
Visualizações 58
Palavras 2.868
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Capítulo 20


POV Caroline 

 FlashBack On

 (Dois anos antes)

 Neste momento estava tudo perfeito, não havia nada mais que eu poderia pedir. Posso mesmo dizer que a minha vida estava perfeita até. Bom mais ou menos... Já que o meu namorado estava a fugir pela sua segurança. Stefan Salvatore meteu a sua própria vida em risco para salvar o irmão, para variar estes os dois tinham de salvar um ao outro.

 Eu sei que devia estar preocupada, ele é o meu namorado, mas não consigo. Não depois de ter ouvido aquelas palavras da boca dele... De todas as pessoas ele é a que me consegue acalmar mais.

 Até mesmo mais do que o Stefan... o meu namorado.

 Mas como isso é possível? Como é possível ele conseguir acalmar me depois deste tempo todo? Depois de estarmos separados anos? Será que é por ser quem ele é?

  A voz dele estava tão segura, daquilo que me estava a prometer... Ele sempre está seguro do que me diz.

Flashback On

 -Olá, love.-uma voz desconhecida falou do outro lado.

 -Quem é?-perguntei insegura, mas tinha um pressentimento acerca daquela voz.

 -Auch... Passou assim tanto tempo?

 E como se tudo encaixa-se muito rapidamente logo soube de quem era aquela voz, como não reconheci aquele sotaque?

 Como..?

 -Klaus.-falei com um pouco receio, e até mesmo insegurança?

 Não deu tempo para ele me responder já que a filha do Alaric, Josie, começou a chorar e nesse o meu coração teve mais um motivo para ficar mais apertado. Eu não sabia o que fazer para acalma-la foi um milagre ela ter dormido um pouco, mas agora eu sabia que estaria outra vez em problemas se não a acalma-se.

 -Eu conheço esse som, muito bem..-ele falou lembrando me o meu outro motivo-Se calhar queres pega-la ao colo.

 -Espera um minuto.-respondi pegando a bebé ao meu colo, encostando-a mesma ao meu peito, e logo voltei a pegar no telemóvel-Como é que estou a falar contigo? Onde está o Stefan?

 Será que ele sabe? Será que o Stefan contou-lhe? Se sim até que ponto ele sabe?

 -Já agora, como estás em relação a roupas nós temos um baú que pertenceu a Luís XV e acabou por ser desperdiçado por causa do crescimento da minha filha. Algum interesse?-perguntou ironicamente, ao que parece isso não mudou.

 Só que havia ali algo mais, mas eu não conseguia pensar nisso neste momento...

 -Primeiro estes bebés não são meus, são do Ric.-falei um pouco alterada e ao mesmo tempo tentando adormecer a Josie.

 -Sim, isso foi deixado bem esclarecido para mim, pelo teu namorado.-ele falou deixando passar um pouco de raiva nas últimas duas palavras.

 Ao que parece ele contou tudo...

 -Segundo, eu não te liguei a ti, mas sim ao Stefan, o meu namorado.-falei deixando tudo claro, só que me custou um pouco nem sabendo o porque, mas mesmo assim continuei-Que está a fugir para tentar salvar a sua vida, enquanto eu estou aqui da pior maneira possível com estes bebés, que não são meus, e que não param de chorar, fazendo assim o restaurante inteiro odiar-me.-falei insegura com a minha voz a falhar, enquanto a Josie começava a chorar mais-Então, se puderes saltar a parte de gozar com a minha cara, eu agradeceria bastante.

  -O Stefan vai ficar bem.-ele falou mudando o tom de voz de novo.

 Eu conhecia bem aquele tom, era este que ele utilizava sempre que eu ficava preocupada ou stressada com alguma coisa e se ele pudesse fazer alguma coisa acerca disso ele ia fazer.

 -Como é que tu sabes?-perguntei com medo.

 Eu tinha de ter a certeza mesmo que ele sempre fizesse as coisas quando eu pedia, eu tinha de ter cem por cento de certeza. Afinal o Klaus pode ter mudado durante estes anos quando se trata a mim... Depois do que aconteceu na floresta.

 -Porque eu vou me certificar.-ele respondeu e eu acreditei.

 Ao que parece ele continua o mesmo para mim...

Flashback Off

 -Caroline?-fui despertada dos acontecimentos anteriores por a voz do Alaric.

 -Sim?-falei desviando o meu olhar da janela.

 -Eu estava a chamar te durante cinco minutos, onde os teus pensamentos estavam?-perguntou soltando uma risada.

 -Shh queres acorda-las?-perguntei olhando logo para as bebés.

 -Desculpa-me esqueci me por uns instantes.-respondeu-me mais baixo.

 -Não faz mal, felizmente não as acordaste, mas porque me estavas a chamar?-perguntei tentando fugir à primeira pergunta feita.

 -Para saber se querias parar de novo, eu sei que não falta muito para chegar só que podias querer fazer um pequeno desvio.-falou olhando de relance para mim.

 -Não, não é preciso podes continuar a conduzir.-falei sorrindo e voltando a olhar para a janela.

 Pequeno desvio... New Orleans... Esse era o pequeno desvio que eu gostava de fazer neste momento, depois daquilo.

Flashback On

 -Então...-ele começou-Ai estás tu na faculdade, a construir uma vida para ti, planos, um futuro... coisas que tu queres.-ele falou fazendo me relembrar, mais um vez, do que eu lhe tinha dito.

 -Klaus..-falei soltando um riso-Eu não vou fazer isto contigo.

 Só ele para me fazer rir numa situação destas, acho que era uma das coisas que ele era bom a fazer quando estava em Mystic Falls e eu estava chateada ou stressada com ele. Uma das coisas que se calhar eu perdi e nunca reparei, porque em Mystic Falls nunca se tem paz para as pessoas pensarem calmamente no que lhe faz falta.

 -Eu entendo, ter duas filhas não estava nesses planos.-falou calmamente, gosto muito mais quando ele está assim acalma-me também.

 -Não, não elas não estavam.-respondi sinceramente-Felizmente, elas não são minhas.

 -Já tinhas mencionado.-ele falou fazendo uma pausa e retomando-Sabes, a minha família desafiam os limites da minha sanidade, fazem me fazer coisas inexplicáveis, e sempre encontram coisas novas que me torturam. Mas, ao mesmo tempo, a minha família é o que me faz realmente feliz.-eu não desviei a minha atenção para mais nada a não ser o que ele falava-Não é um crime amar aquilo que não podemos explicar.

 Assim que ele acabou de dizer aquelas palavras o meu maior medo fez-se presente, o medo que eu passei o dia todo a tentar afastar com o sentimento de amor... Amor por aquelas crianças que eu carreguei no meu ventre...

 Era isso que me deixava tão nervosa, saber que eu não podia me afeiçoar a elas, mas claro que o Klaus tinha de vir com uma coisa assim e ajudar me... Ele faz sempre isso, mesmo que não seja claro.

 -Eu sinto muito pela tua mãe, Caroline.-ele falou e logo senti uma vontade de chorar pelo tom que ele utilizou-Eu tenho a certeza que ela ia adorar ver te com as meninas.

 Não que ele tivesse demonstrado pena, porque ele não demonstrou, mas sim por ele ter me deixado ver pelo tom da voz dele que ele queria ter estado ao meu lado... Que ele queria estar ao meu lado depois de ter passado o que eu passei.

 Assim que eu olhei para a Josie vi que ela já estava a dormir e não sei como descrever o sentimento que me passou naquele momento no coração.

 -Oh Meu Deus, ela está finalmente a dormir...-falei soltando um suspiro.

 -Bem, então não a devemos acordar.-ele falou e senti que ele estava feliz por a Josie estar a dormir e eu estar mais calma.

 Ele têm e sempre terá este efeito em mim, não é mesmo? Passando o tempo que passar, só de ouvir a respiração dele parecia que estava tudo no seu devido lugar.

 -Adeus, Caroline..

 E naquele momento todas as minhas memórias com ele passaram na minha cabeça e pela primeira vez eu não sabia o que dizer, e nem mesmo tive tempo de dizer alguma coisa.

 Ele já tinha desligado... Ele nunca diz adeus.. Porque agora?

 Será que ele finalmente desistiu de mim?

Flashback Off

 -Caroline?!-a voz do Ric despertou me dos meus pensamentos de novo-Caroline o que queres que estejas a pensar para, agora!

 Olhei para ele confusa e ele deu um, pequeno, sinal para a garrafa que eu tinha nas mãos, que por sinal estava amolgada. Suspiro deixando cair a garrafa nas minhas pernas, porque aquilo estava acontecer...

 -Desculpa..

 -Pelo que? Caroline tu não fizeste nada de mal para te desculpares.-falou sorrindo.

 -Eu só..-e foi aí que me apercebi que eu não sabia o que dizer-É que..

 -Caroline eu sei que deve ter acontecido algo para estares assim tão distante e espero que saibas o que quer que seja podes falar comigo.

 -Eu sei, mas é complicado..

 -Eu posso tentar adivinhar o que te está a deixar assim? Para não ser tão difícil tu dizeres ou explicares o que se passa.-ele falou dando um pequeno sorriso.

 -Tu nunca vais saber..

 -Se eu fosse a ti nunca duvidaria das minhas capacidades.-ele falou em um tom desafiador.

 -Pode ser, então.-falei sorrindo e fechando os olhos ao mesmo tempo.

 Ele vai falhar mesmo, por isso... Nunca ninguém pensaria que era o Niklaus Mikaelson que me estava a deixar assim.

 -Hm pela tua cara só uma pessoa te deixaria assim.-ele falou dando uma olhada na Lizzie e na Josie-Niklaus Mikaelson.

 Assim que ouvi aquele nome abri os olhos e olhei para ele espantada.. Oh minha nossa senhora seria assim tão óbvio?

 -O que?-perguntei confusa.

 -Ele é o motivo de estares assim.-o Alaric falou simplesmente.

 -Co-como?-perguntei um pouco desorientada.

 -Nós todos sabemos o efeito que ele têm em ti e digamos que essa cara parece a mesma que ele deixava sempre quando te fazia pensar em coisas que nem tu mesma querias.. Só me pergunto como ele te deixou assim.

 -Quando foste com a Lizzie digamos que eu e ele tivemos uma espécie de conversa ao telefone...-falei relembrando mais uma vez aquele momento.

 -E foi má?-ele perguntou.

 Se foi má? Ele está a perguntar se a conversa foi má... Nem eu sei responder me se ter falado com ele foi mau ao não, quanto mais responder ao certo se foi má ou não.

 -Não sei...

 -Como não? Vocês costumam ser tão certos quando falam, assim dizendo, sabem sempre se a conversa entre vocês os dois foi boa ou má, como é que não sabes desta vez?-ele perguntou confuso.

 -Acho que foi por o tempo que passou..-respondi a primeira coisa que me veio à cabeça.

 -Como assim?

 -Alaric eu não sei responder à tua pergunta, ok? Eu posso saber e ter a resposta na ponta da língua para muita coisa, mas quando se trata ao Klaus eu não sei.-respondi abrindo os olhos e suspirando-Desculpa me.. Só que este é um assunto que eu nunca gostei nem achei necessidade de falar com alguém...

 -Eu entendo.-respondeu suspirando-Ninguem gosta que mais alguém tenha controlo de nós mesmos.

 O que ele queria dizer com isto?

 -O-o que?

 -Caroline eu podia não estar muito contigo no tempo que o Klaus estava em Mystic Falls, por alguns motivos óbvios depois de um tempo, mas todos sabemos que vocês os dois têm o poder de se controlarem um ao outro que nunca ninguém viu antes.

 -Como assim? O que isso quer dizer supostamente?

 -Com o tempo vais descobrir...-ele falou dando um sorriso de lado-Isto é se já não o souberes..-acrescentou num sussurro.

 O resto da viagem foi bastante calma assim que chegamos a "minha" nova casa fomos meter as meninas nos seus berços, já que las já tinham comido, e o Alaric foi o primeiro a sair do quarto das gémeas porque eu estava muito relutante a sair dali.

 Elas eram simplesmente lindas... Uns anjos a dormirem, quanto elas poderiam ter de perfeição a dormir? Posso dizer que passa a escala dos possíveis.

 Suspirei e sai calmamente do quarto para não acorda-las e fui ter com o Ric à sala onde este se encontrava sentado a ter um pequeno descanso. O clima tinha ficado um pouco estranho desde a minha resposta e depois do que ele disse e eu de certa forma sentia me mal.

 -Eu acho que foi bom.-respondi.

 -O que?-ele perguntou sem abrir os olhos.

 -A conversa foi boa de certa forma, consegui matar as saudades da voz dele, mesmo que eu não soubesse que tinha, só que ele disse adeus...-falei sentando-me.

 -O que tem ele ter dito adeus?

 -Ele nunca o diz.. Ou menos comigo ele não diz adeus....-respondi fechando os meus olhos-Acho que é uma forma de ambos sabermos que aquilo não é uma despedida, mas sim um até já...

 -Por outras palavras é a forma de vocês saberem que ainda não vão desistir um do outro.. Que há esperança ainda.-ele falou soltando um riso triste.

 -Ele desistiu de mim finalmente...

 -Não era isso que querias? Que o grande e todo poderoso Niklaus Mikaelson te deixasse em paz.

 -De certa forma sim eu queria isso, mas por outra não com ele por perto é como se nada me pudesse magoar e sem ele é como se esse sentimento desaparecesse por completo...-falei lembrando me de quando ele saiu de Mystic Falls.

 -Caroline tudo não deverias deixar que esse sentimento desaparecesse..

 -Eu tento, mas parece que quando me passam não é a mesma coisa que ele... Parece que ninguém é tão bom como ele a passar me esse sentimento de segurança e bem estar.-falei sendo totalmente sincera-É tão errado achar isso quando estou com o Stefan neste momento, mas...

 -Não, não é Caroline!-ele falou e logo abri os olhos devido ao tom de voz dele e olhei para o mesmo-O que é errado é esconderes esses sentimentos de toda à gente, esconderes a verdade de ti mesma Caroline isso sim é errado.

 Eu não conseguia arranjar uma resposta correta para lhe dar, porque talvez mas mesmo talvez ele estivesse correto em me dizer isto.. Talvez o Alaric esteja certo do que diz, mas e se para os outros isto for errado? Eu estou com o Stefan apesar de tudo o que aconteceu entre mim e o Klaus.

 -És o único que pensa assim..-falei suspirando e levantando-me.

 -Como podes ter tanta certeza se nunca disseste nada disto aos outros?-ele perguntou levantando-se também.

 -Porque é o Klaus e isso basta!

 -Caroline nós todos sabemos que existe uma química entre ti e o Klaus, quem não sabe é porque não quer! Se tu explicasses o que sentes a toda a gente ele iriam apoiar-te.

 -Não, não iam Ric.-falei negando com a cabeça.

 -Iam sim, mas tu pensas que não porque para os outros aceitarem tu também terias de aceitar esses sentimentos que tens por ele.-ele falou aproximando-se de mim-Esse sim é o grande problema aqui.

 -Eu não acho q..-logo parei devido a um dor.

 -Caroline?-o Ric chamou, mas eu só sentia dor.

 Fechei os olhos enquanto ia respirando fundo várias vezes seguidos só que parecia que a dor nunca mais desaparecia... Mas o que raio estava acontecer comigo? Parecia que todas as partes do meu corpo estavam a queimar cada vez mais lentamente e isso trazia uma dor enorme, sem ao menos perceber o porque.

 -Ah!-gritei caindo no chão.

 -Caroline o que se passa?-ouvi a voz dele de novo, mas não conseguia responder-Caroline por favor fala comigo.

 Enquanto eu ia gritando eu só conseguia pensar em coisas sem sentido nenhum apareciam-me memórias de todos que amava, mas acima de tudo imagens do Klaus passavam pela minha cabeça. A dor parecia que ia começando a desaparecer o que vazia doer mais e naquele momento comecei a ouvir a Lizzie e a Josie a chorarem do quarto delas, o que me deixou ainda mais assustada.

 -Caroline, por favor. O que sentes?

 Adeus, Caroline.

 E foi tudo o que me lembro antes de ter apagado.

FlashBack Off

 Naquele dia eu só me consigo lembrar do sentimento de medo que tinha depois de o ter ouvido dizer adeus, eu fiquei num estado que não consigo descrever e o Alaric fazendo-me falar acerca de como era a minha relação com o Klaus era ainda mais difícil... até ao dia de hoje nunca percebi o que se passou comigo naquela noite mas só o Ric sabe, ninguém mais pensa que aquilo aconteceu.

 Estar aquele tempo com a família Mikaelson parecia fazer com que o meu medo não fosse o adeus do Klaus, mas sim ter perdido ele para sempre... Vendo o que eu podia ter tido ao longo destes seis anos penso que será mesmo que fiz a decisão certa no dia da minha formatura? De certa forma sim, porque se eu não tivesse ficado nunca teria tido o privilégio de ser mãe da Lizzie e da Josie e nada pode ser melhor que isso.

 O sentimento de ter elas as duas do meu lado, vê-las crescer é uma das melhores coisas de sempre e nada pode mudar isso, mesmo que eu estivesse em New Orleans estes seis anos as coisas poderiam ser diferentes sim e eu podia ter visto a Hope crescer como se fosse minha filha, mas não seria como as duas meninas que eu tive dentro de mim nada seria igual... não para mim.

 Sempre que eu  olho para eles e penso que o verdadeiro motivo de eu não ter aceitado o bilhete de avião para New Orleans do Klaus foi por ter medo do que me aguardava numa nova cidade, como pessoas que me odiavam... bem menos uma e essa era a mais importante.

 -Hey, blondie!-oiço um grito.

 -M-mas que... Damon? Bonnie?-pergunto chocada.


Notas Finais


Oi, oi!
Sei que demorei para postar mas eu meio que tenho andado doente e não tenho conseguido pegar no computador, desculpem-me, mas aqui estou eu com um capítulo novinho. :3
Vai haver uma pequena alteração nas postagens, que é eu vou postar de duas em duas semanas as terças ou quartas.
Espero que tenham gostado do capítulo, deixem os vossos comentários é bastante importante para mim eu leio todos e só tenho de agradecer do fundo do coração.
Bem é isso.. até daqui a duas semanas, beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...