1. Spirit Fanfics >
  2. It's Me - (RavnWoong - YoungWoong) >
  3. Ignorado - Capítulo Quatro

História It's Me - (RavnWoong - YoungWoong) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Gente,

Me perdoem ter passado tanto tempo sem atualização, esse capítulo ainda é pequeno, e bem, eu acabei ficando sem criatividade para essa história, mas de uns dias para cá eu acabei tendo algumas ideias e por fim veio essa pequena palinha para vocês.

Sei que é pouco, mas eu vi os comentários anteriormente e me senti no dever de atualizar para dizer que continuarei, nem que fosse para postar um capítulo com 300 palavras, me perdoem mais uma vez.

Boa leitura ToMonnies ❤️

Capítulo 4 - Ignorado - Capítulo Quatro


Fanfic / Fanfiction It's Me - (RavnWoong - YoungWoong) - Capítulo 4 - Ignorado - Capítulo Quatro




IGNORADO

~ Capítulo Quatro ~





Já fazia quase uma semana, para ser mais exato, três dias. Hwan estava estava com uma gripe horrível, e jogado na cama, o lenço sempre em cima da pequena estante ao lado da cama, e uma tosse insistente, a única coisa que o salvava no momento era o fato de que trabalharia dali a uma semana, caso contrário já seria demitido por falta.

Seus olhos mal abriam e seu corpo estava dolorido, e tudo por conta daquele dia. Tinha fugido do Kim, mas por achar que estava passando imagem errada para a mulher dele, mesmo parecendo que ambos se odiavam mortalmente.

 Seu celular tocava constantemente, era um número desconhecido, e como costumava não atender estranhos, preferiu ignorar e colocar o celular no silencioso.

Xion o visitava depois das aulas na faculdade, fazia sopa, ajudava com as matérias e trabalhos perdidos, estava sendo um anjo, embora o infernizasse para saber quando que o Yeo iria contar o que tinha acontecido.

— Oi meu paciente preferido! — Xion chegou no quarto do mais velho, trazendo um termômetro. — Como se sente hoje?

— Estou com frio. — Falou manhoso, deixando o garoto medir sua temperatura corporal.

— Vou fazer um bolo e um chá… — Xion disse, tirando o termômetro depois de apitar. — Trinta e oito, ainda está alto, mas já está bem melhor que antes. —Guardou na gaveta. — Você pode me fazer companhia lá embaixo? 

— Tudo bem, desde que eu leve um travesseiro. — Disse se levantando, mas o garoto o guiou até o andar de baixo.

Foi o ajudando a se sentar na poltrona deixando-a com uma inclinação considerável, colocou o travesseiro nas costas do mesmo e o tampou com o cobertor.

— Estou me sentindo um bebê. — Hwanwoong disse, recebendo um leve tapa na cabeça. — Ai, não se bate em uma pessoa doente, tá?

— Nada disso é de graça, você me deve uma. —Falou humorado, fazendo o ruivo soltar uma risada baixa. — Então, já faz três dias, você não vai mesmo me dizer o que aconteceu naquele dia?

— De novo isso? — Yeo o olhou, ele estava erguendo as mangas da camisa para começa a preparar a massa do bolo. — Por que quer tanto saber?

— Porque eu sou seu amigo e atualmente seu cuidador, não acha que eu mereço saber o por quê? —Xion começou a mexer na geladeira, pegando alguns ingredientes.

Hwan não o respondeu, ficou quieto e olhou para baixo, alguém acharia que era tolice demais ficar quieto por um fator tão mínimo, mas para o próprio Yeo não era bem assim, se sentia sendo invasivo com relação o seu chefe, e fora que pareceria um fofoqueiro. Contudo era Xion, seu melhor amigo, talvez se disse só para ele, não iria fazer mal.

— Tá, eu conto… — Na hora em que disse isso, Xion soltou tudo em cima da bancada e foi correndo para a sala.

— Agora sim, esse é o meu garoto. — Disse na expectativa. — Vai, me conta logo. – Xion pressionou.

O Yeo engoliu em seco, vendo o amigo se aconchegar no sofá, agarrando-se aos travesseiros.

— Bem, eu havia ido na praça onde eu e minha Omma costumávamos a ir… — Hwan começou a contar. — Eu só queria um tempo sozinho com as lembranças. — Disse, fazendo o mais novo presta bastante atenção. — E acabei encontrando meu chefe, quer dizer, ele me encontrou.

— Não acredito! - Xion o encarou. — Você ficou com seu chefe?

— Não! — Falou alto, fazendo o rapaz perder o sorriso convencido.

Não demorou muito para o ruivo conta toda a história, desde o passeio no carro até mesmo a esposa maluca, Hwan também disse o motivo pelo qual estava doente, afinal ter deixado seu guarda-chuva para trás foi um erro irreparável.

— Você tem certeza de que era a esposa dele? — Son colocou a mão no queixo. — Quer dizer, pelo jeito que você me contou a forma como ele tratou ela, aparentemente ela seria aquelas ex-esposas malucas, sabe!?

O Yeo revirou os olhos, e deixou um sorriso logo depois, Xion sempre gostava de da um de detetive.

— Não sei, Onnie... — Hwanwoong apertou o travesseiro. — Mas isso não tem nada haver comigo, eu sou apenas um funcionário... — Xion percebeu um olhar meio deprimido vindo do mais velho. — Não quero me meter, entende?

O Son entendia isso muito bem, e conhecia o amigo o suficiente para saber que aquilo era muito mais do que apenas um cara tentando se afastar de problemas. Mesmo assim, continuaria sendo o apoio dele, se levantou para continuar a fazer o bolo, o que causou alegria no outro, já que os mimos ficaram mais intensos.

~×~

Desde aquele dia, não conseguiu entrar em contato com ele, o telefone chamava, mas ninguém atendia. Parecia que ele pretendia lhe ignorar, talvez o fato de ter conhecido a Luci tenha o assustado, até porque as ações dela naquele dia estava causando medo nos funcionários de sua própria casa.

Quando voltou da busca pelo Yeo nas ruas, Luci havia ido embora, ela simplesmente havia estragado seu humor, teria que tomar medidas protetivas quanto a ela, ou sua vida seria eternamente infernizada.

— O que houve? — Leedo se sentou na cadeira a frente da mesa do irmão. — Você não para de ficar mexendo nesse celular, aconteceu algo? 

— Não é nada... — Resolveu não se abrir com o irmão agora, primeiro porque não tinha certeza de nada, sua cabeça estava uma bagunça, era melhor não arriscar. — Sabe sobre o estagiário novo!? 

O Kim processou aquela pergunta, e logo abriu um curto sorriso. 

— Ow! O sr. Yeo? — O mais novo olhou sua agenda telefônica. — Ele só começa na semana que vem, porque? 

— Ligue para ele, avise que ele começará amanhã. — Disse frio, mas a verdade é que não queria da brechas para o irmão fazer comentários.

Leedo acatou a ordem, deixando o mais velho sozinho em sua sala. Por fim, Ravn relaxou um pouco, a ideia de fazer Hwanwoong trabalhar adiantado, era porque queria tirar satisfação, não fazia sentido ele sumir assim, ele devia uma explicação.







Até o próximo capítulo... 



Notas Finais


Erros serão corrigidos...

Beijos da SunaArt ❤️

Amo vocês ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...