História It's my fate (V-hope) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 17
Palavras 1.749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu voltei! Agora pra ficar! (Que merda)
Oiii docinhos da tiatia! Estou aqui de volta com mais um capítulo e aproveitem!

Capítulo 18 - Dia cansativo


P.o.v Hoseok


Lá estava eu acordando, com um grande enjoo e dor de cabeça depois da montanha russa que tive que enfrentar. Sentia um grande nó na barriga só de pensar em um dos meus piores momentos. Guiei os meus olhos no lugar onde estava o Kim. Dormia calmamente bem, gostava de parar e observar o movimento de sua respiração, sua boca fazia um sorriso sem mostrar os dentes. Esperava que estava sonhando comigo.

Resolvi parar de agir como um adolescente e fazer minhas higienes matinais, até porque era um longo dia de trabalho. Estava até bom esses dias de férias, me sentia completamente relaxado ao lado de Tae. Saio do banheiro e não consigo acreditar que o sr kim ainda estava dormindo. Decidi dar um pequeno beijo em seus lábios e ele acaba abrindo seus olhos castanhos, ele tentava esconder o seu sono de mim, mas falhou miseravelmente.

- Com sono Senhor Kim? - Minha cara soltava um deboche para o Tae - Eu so quero dormir mais um pouco! - Ele faz um biquinho puxando o lençol até a cabeça. - Você é um dono de uma empresa e ainda que dormir? Negativo! - Replico tirando o lençol de cima dele. Parecia que eu era até a mãe dele. Novamente ele fez um biquinho tão fofo, que me deu vontade de morder. - Por favor Hobi! Por isso posso dormir mais um pouco, sou o dono da empresa e chego a hora que quiser. - Literalmente falava com uma voz fofa e seus olhos brilhavam em questão ao seu pedido. - Ta! Você pode... mas eu não! - Deixei escapar o meu desgosto. Taehyung colocou seus dedos em seu lábio como se tivesse pensando em algo muito importante, aquilo me fez da uma risadinha. - Suponho que se eu sou o dono, posso aceitar o seu atraso. - Ele deu um sorriso sapeca  e logo seguida colocou a mão na minha cintura.

- Ta você ganhou! - Logo deixo nítido a minha derrota. - Eu sempre ganho - Dá um sorriso manipulador me trazendo para mais perto de si. Meu deu um beijo quente e molhado, sua língua poderia manifestar sua felicidade em relação a minha língua, gostava do seu hálito, era um doce amargo. Enfim ele passou um bom tempo experimentando cada espaço da minha boca. Separamos a nossas bocas sem fôlego e logo se cola mais ainda no meu corpo atacando o meu pescoço com mordidas e chupões. Eram tão fortes que não conseguia sentir os meu membros, só a minha respiração ofegante e a dor prazerosa. 

Era muito boa aquela sensação, você ta agarrado com a pessoa que ama. Em seguida tiro sua roupa e jogo no chão. O empurro com brutalidade e ele definitivamente cai na cama sem entender. - Que isso? - Logo ele pergunta confuso. - Não quero ser só dominado Tae - Sorrio maliciosamente. Desço as minhas lambidinhas e mordinhas no pescoço do Tae ele dava mais gemidinhos do que eu.  Minha boca persegue os mamilos de Kim e os chupo docetemente.  Descubro que ele tem cócegas do abdômen e faço chupadinhas e mordinhas, ele dá os gemidos dele rindo. Desço as suas calças e por dentro do box, invado a sua intimidade com a minha boca. Cada vez que eu chupava aquela coisa, minha boca se enchia de água, estava com mais sede daquilo e precisava disso. Ouvia os gemidos estrondosos de Taehyung. Percebo algo novo na minha boca, ele tinha ejaculado e eu engulo sem nem pensar. Levanto com minha boca babada de um líquido branco e dou um sorriso malicioso pra ele. Tae parecia não acreditar na minha excitação, na minha sede de sexo.

- Hobi você poderia fazer mais! - Diz com uma serenidade - Lógico - Também consigo entender o lado do Kim, eu nunca tinha chegado naquele ponto, nunca chupei uma vagina, como eu fiz com o pênis do Tae. -Acho melhor irmos agora! - Ele diz de olhos arregalados - Saio de cima do quadril dele e me sento na cama acompanhando os passo do Tae até o banheiro. Fico sentado na cama pensado o que tinha acabado de fazer e derrepente coro. Me conscientizando de que tinha que me vestir, vou até o closet e pego minha roupa social. Já estava perto de dá um nó na minha gravata, Kim saia do banheiro indo direto ao closet durante o trajeto ele me deu até uma piscadela.

Término o nó na cabeça e vejo que meu cabelo está bagunçado, então em gesto rápido pego o pente e passo delicadamente em meus fios, os ajeitando. Um dos hábitos do Tae é se arrumar rápido e sinto os braços dele se envolvendo na minha cintura. - Te amo! - Aperta minha cintura e dá um beijo na minha bochecha - Também! - Coloco minha mãos em cima das mãos dele. Ficamos 1 minuto naquele mesmo lugar - Acho que estamos nos atrasando demais - Quebro o clima rindo da situação pegajosa. - É digamos que sim - Ele se solta de mim indo até a porta do quarto. - Vamos no meu carro! - Tae diz animado - Acho melhor cada um ir nos seus carro - Por que? - A animação dele logo frusta - Ah Tae! Por precaução! Vai que seu carro dá prego e imagina se precisamos sair pra lugares diferentes. Ele torce o nariz - Tá! - Literalmente coça o cenho e pega sua chave, em seguida pego a minha. - Te vejo daqui a pouco - Digo mandando um beijo pra ele no ar e ele me retribui também. Abro a porta do carro e desabo no banco, minhas mãos caiem no volante dou partida em rumo a empresa. Me lembro que tenho uma audiência hoje, saco tenho que estar sempre simpático para os clientes. 

Quando terminei de enfrentar o trânsito caótico de Seoul, sigo em frente na entrada da empresa e logo sinto a presença de Tae nas minhas costas. Derrepente estamos esperando o elevador abrir - Bom dia, Dr Hoseok - Ele tem a cara de pau de dá um sorriso e fingir que nós nos conhecermos profissionalmente. - Bom dia, Sr Kim! - Falo com uma cara mais entediada possível. - Como acha que está o meu desempenho na empresa, Dr? - Ele fala me dando pressão com os olhos- Maravilhoso, Extraordinário, Perfeito - O exagero saiu como o maior sacarsmo do mundo. - Tae deu umas de suas gargalhadas mais bonitas, soluçando de tanto rir ele bagunça meu cabelo e ele da um beijo na minha testa na mesma hora que o elevador está abrindo. Senti as minhas bochecas ardendo fortemente com um tom avermelhado, era a minha segunda vez só hoje. Crio coragem para mover as minhas pernas e caminhar até a minha sala. Tento parecer o mais educado possível com os funcionários, eles até estranharam os meus "bom dia" simpático. Entro na sala e jogo a minha bolsa no sofá e praticamente me deito na cadeira, isso é possível? Sim ela   é flexivel. 

Coloco o meu cabelo para trás e pego naquelas velhas papeladas, estudar artigos e as cláusulas sobre a audiência de hoje. As horas passavam como se fossem apenas minutos e por incrível que pareça sentia falta da companhia de Tae. Após umas horas estudando a causa do cliente, tratei de me arrumar para ir ao tribunal. Passo a mão na minha cabeça tentando baixar o volume dos meus cabelos assanhados, tento fazer um perfeição do nó na gravata, desamasso o terno e passo um perfume forte. Saio do meu escritório e para enrolar vou até o bebedouro, noto que ao meu lado está a Young, ela era uma mulher simpática e ao mesmo tempo tinha classe, usava blazes e saias. - Quanto tempo Dr! - ela diz sorrindo da minha vergonha, as vezes eu tenho medo de falar com as pessoas, mas quando estou de bom humor, quer dizer eu sempre estou de bom humor, só que eu gosto de fingir que sou um homem sério, para dar moral as pessoas, até com meu pai eu sou assim, gosto de ver as pessoas com medo da minha grosseria e pensar que para a pessoa que eu deveria mais me impor eu não consigo, fazer o que o Tae é muito fofo. - Sério? Não faz nem uma semana, eu acho - Respondo a conçando a cabeça, perdi a noção do tempo.

- Bom se foi uma semana ou não, você fez falta - Replicou dando risadinhas e logo saiu batendo no meu ombro. Eu fiz falta? Que mentira! Eu sou grosso com ela, quer dizer eu era porque eu não fui com ela hoje, acho que Young deve ter notado até a diferença. Me toco que eu  já deveria estar a caminho do tribunal, apressadamente aperto o botão do elevador e para a minha "sorte" ele não saía do décimo quarto andar. Resolvi descer as escadas rapidamente. Agora realmente estava com sorte e estacionei o carro bem perto, entrei como relâmpago no carro e acionei a direção. Por pouco faltava apenas 3 minutos quando cheguei e fingi entrar na maior tranquilidade. Tempos se passaram e eu ainda estava naquele tribunal, já cansado de tanto falar. Milagrosamente audiência termina, achei que não ia ver Tae tão cedo. Esgotado me despeço de todos que estavam ao meu redor e dou partida a minha casa, para minha surpresa kim ainda não estava lá. Ignoro a minha preocupação e a primeira coisa que penso é tomar banho.

Decido não me enxugar e vestir as roupas ainda molhado, estava bastante quente em Seoul, uma vontade para engolir uma comida me ataca e minha determinação me fez ligar e pedir frangos fritos com cerveja. Enquanto eu espero ansiosamente o Tae e o entregador, assisto uma série, estava até entredito e acabei pegando no sono.

P.o.v Tae

Exausto, sigo em frente a porta porta minha casa e vejo um entregador irritado tocando na campainha desesperadamente. Confuso, me aproximo dele, seus olhos tinham cor de mel e sua boca ressoava palavrões - Algum problema? - Bruscamente com seu olhar fuzilador ele se vira pra mim- Alguém fez pedido e há mais de 35 minutos eu espero alguém receber e pagar. Noto a luz acesa dentro de casa e junto as ideias de que o Jung pediu. - Desculpe o incômodo! - Engulo seco com a maior vergonha no mundo. Pago e recebo os pedidos, pelo menos num calor desse tinha cerveja gelada. Entro e vejo Hobi jogado no sofá 








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...