História It's my soul - Camren - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila, Camren, Fifth Harmony, Lauren, Normani, Norminah, Trolly, Vercy
Visualizações 176
Palavras 1.694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meus amores, me desculpem de verdade pela demora. Minha vida está uma correria, e estou me esforçando pra entregar os capítulos a vocês. Mas aqui vai um, que sinceramente, gostei dele.

Capítulo 9 - A Vingança está proxima


Fanfic / Fanfiction It's my soul - Camren - Capítulo 9 - A Vingança está proxima

LAUREN POV

No momento exato que nossos lábios se encontraram, senti várias borboletas em meus estômago. Uma forma tão diferente e boa que era inexplicável, seus lábios carnudos e delicados de Camila se moviam de forma lenta sobre os meus, me levando ao céu.

Levei uma de minhas mãos entre suas mechas escuras de seu cabelo, apertando levemente enquanto minha outra segurava firme em sua cintura. Demorou pouco tempo pra mesma abrir espaço, me deixando degustar de sua deliciosa língua. O beijo era tranquilo, calmo, sereno, sem deixar de ser intenso e inovador, nos beijamos com carinho. Ar nos faltou e soltei de forma leve o corpo da mesma, que logo de afastou.

— L-Lauren, eu sinto muito, eu.. — disse Camila gaguejando sem parar e aparentemente nervosa

— Tudo bem, está tranquilo — falei desviando o olhar pro chão, sem jeito igual a mesma

— Foi impulso, realmente não queria causar isso

— Calma, você não causou nada, fique tranquila

— Okay, só não pense nada mal de mim..

O silêncio agoniante e constrangedor se instalou no ambiente.

— Olha.. vamos fingir que isso nada aconteceu, okay? — falou Camila me fitando

— Eu posso tentar, mas não prometo nada

— Com esforço você consegue, eu vou tentar também — falou desviando o olhar — Bom, já está tarde.. É melhor eu indo

— Eu até te levaria se tivesse carro, mas vim de táxi. Quer voltar comigo? Nós dividimos o valor — falei fitando aqueles belos olhos castanhos

— A Dinah ia me levar, na verdade. Acho que ela pode te dar uma carona também. Eu só não sei onde ela se meteu, falou que apenas ia se despedir e ainda está lá dentro por uns longos minutos.

— Vem, vamos procura-la — falei puxando seu braço pra dentro do local

Adentramos no lugar e todos ainda permaneciam no lugar, dançando e festejando, menos Dinah e Normani. Será que é isso que estou pensando? Ficamos cerca de 10 minutos procurando Dinah pela boate, que na verdade era um bar moderno, mas com cara de boate. Até que achamos, e bingo! Normani conseguiu o que queria, ela e Dinah estavam se beijando intensamente numa área escura da boate, o mesmo lugar onde aconteceu o quase-beijo entre eu e Camila.

— Vejo que Normani conseguiu realizar seu sonho — disse Camila

— (risos) Finalmente

— Enquanto isso, vem — Camila me puxou pra pista de dança que havia na boate — Vamos dançar

Camila me levou até a pista, começando a remexer seu corpo de uma forma tão sensual e sexy que fez meu corpo estremecer inteiro quando tive essa visão tão maravilhosa. Comecei a dançar do meu jeito, de acordo com o ritmo da música e logo peguei em sua cintura fina, puxando-a mais pra mim. Dançamos tão perto uma da outra que podia sentir seu hálito quente em contato com minha pele, me fazendo arrepiar. Nunca tinha visto esse lado sexy de Camila, apenas o doce e meigo. Ela vai conhecer meu outro lado também.

A música mudou, começando a tocar batidas lentas, mas meu coração pulsava freneticamente rápido. A morena então se remexia de um lado pro outro lentamente, em sincronia perfeita com as batidas, sem deixar de tirar seus olhos dos meus. Peguei em sua cintura fina novamente e ficamos nos fitando por longos segundos. Camila me puxou mais pra ela, ficando com nossas testas coladas. Eu estava pronta pra puxar sua nuca quando..

— Dance comigo! — disse Austin puxando fortemente Camila, aparentemente ele estava alterado pelo álcool

O mesmo puxou Camila pra uma dança, na qual ela se sentiu desconfortável e pediu pra sair. Não aguentando ver essa situação, decidi fazer algo.

— TIRE AS MÃOS DELA — falei gritando, pegando Camila pela mão e afastando os dois.

— Quem você pensa que é pra fazer isso, hein sapatão?

— E quem você pensa que é pra desrespeitar Camila desse jeito?

— Só estou marcando território, Camila será minha, e ela estava gostando.

— Você é um nojento, vaza daqui.

— Só saio por que eu quero, não porque você mandou. — respondeu Austin bufando, saindo do local.

— Ele te machucou? — falei preocupada

— Felizmente não, ele é um babaca. Obrigada por me proteger, Lolo — falou me abraçando forte por longos segundos

— De nada, estou aqui pra isso. Não suporto ver isso acontecendo com quem eu gosto, e você é uma delas — falei sorrindo de canto

De longe, vi Dinah se aproximando com Normani, a boca das duas estavam muito manchadas, deixando claro o que tinha acontecido entre elas poucos minutos atrás.

— Camila, vamos? Já tô querendo ir — falou timidamente

— Ah, claro. Pode dar uma carona pra Lauren também?

— Claro — falou com um sorriso malicioso olhando pra nós duas, sussurrando algo no ouvido de Camila que não consegui escutar

Entramos no carro e seguimos primeiro para minha casa, que era mais próximo. Me despedi de Camila com um abraço e um atrapalhado beijo na bochecha, que por pouco não foi na boca, deixando a mesma corada com a situação.

Chegando em casa, tomei um banho quente, fazendo meu corpo relaxar. Essa noite havia sido intensa pra mim, mas teve um final bom. Até me tocar que beijei a Camila, Ah não, não, não, não. Isso não poderia ter acontecido. Fechei os olhos deixando que a água morna caísse sobre meu corpo, e as sensações de quando beijei Camila voltaram á tona. O beijo foi tão calmo e sincero, fazia um ano que não beijava alguém diferente de Lucy. Oh meu deus, Lucy, onde será que ela foi? Estou um tanto preocupada em relação a ela, acho que ainda devo explicações e uma bela conversa, pra oficializar o nosso término.

 

CAMILA POV

Lauren entrou em sua casa, e no mesmo instante Dinah se virou pra mim, praticamente gritando.

— O QUE ROLOU?

— Calma, calma, vou te explicar.

Contei tudo a Dinah, desde o beijo com Lauren até a infeliz parte que Austin me agarra.

— VOCÊS SE BEIJARAM? AI MEU DEUS, MEU OTP — disse Dinah animada — Se beijem, transem, namorem, casem, meu otp tá vivo. Já disse que prefiro você com ela do que com a Lucy? Aquela garotinha insuportável, não aguentava ela de forma alguma.

— Apesar de tudo, eu acho Lucy uma pessoa legal, eu também ficaria irritada se fosse ela, tenta pensar no lado dela

— Ai Camila, você é muito boazinha, essa Lucy é uma naja, não existe lado bom nela, se tiver, é muito pouco. — falou Dinah — mas.. esse lance do Austin, eu não esperava isso

— Sim, nem eu, ele estava muito alterado.

— Eu percebi, ele bebeu mais de sete copos naquela noite, estaria surpresa se ele não estivesse. Sempre percebi alguns olhares maliciosos nele em você, mas não imaginaria que ele chegasse a esse ponto

— Com bebida, todos chegam ao ponto que querem mas não tem coragem sóbrios — disse e Dinah concordou — Bom chancho, vou indo — falei abrindo a porta do carro

— Vai lá mila, até segunda-feira

— Até — disse acenando de volta pra mesma

Cheguei em casa e todos já estavam dormindo. Olhei para meu relógio e eram exatamente 03:15 da manhã, como assim? Essa noite passou voando.

Tirei minhas roupas e entrei no banho, sentindo a água morna batendo sobre meu corpo lentamente.

 O que gostar de alguém faz com você? Te deixa completamente boba? Faz você lembrar de momentos e conversas, e até do olhar penetrante daquela pessoa. Mas também o lado negativo. O medo. Medo que não dê certo, da rejeição, da pessoa não sentir a mesma coisa. Sempre quando estava com Lauren, senti algo diferente, um nervoso corroer meu corpo por inteiro, meu coração batia freneticamente e me sentia segura perto dela. Apesar de eu nunca demonstrar meus sentimentos, por medo, eu sentia muita coisa, e hoje ela ficou sabendo de todos esses sentimentos pela qual sentia por ela. Eu não demonstrava por que não achava certo, se interessar por alguém que namora e ainda dar em cima dela ou demonstrar certo interesse, então apenas demonstrava amizade pela mesma. Depois dessa noite, as coisas se intensificaram mais, meus sentimentos afloraram, e aumentaram perdidamente. Nós havíamos se beijado. Foi intenso, calmo e harmonioso. Será que eu e Lauren tínhamos um futuro?

 

POV LUCY

Saí do local enfurecida, como eu odeio essa putinha chamada Camila Cabello. E Lauren, obviamente, estava caindo em seus efeitos. Eu AMO Lauren como ninguém mais pode amá-la, eu dou carinho, atenção e amor para ela, todos os dias. O que Camila tinha que eu não tinha? Essa pergunta ficou martelando minha cabeça por longos minutos, até uma morena de olhos castanhos que não consegui identificar sentou do meu lado

— Lucy? É você?

— Veronica? O que faz aqui?

— Eu voltei pra Miami tem duas semanas, como você está?

— Péssima

— Eu estava naquela boate e vi tudo, me explica o que houve?

Vero era uma amiga minha antiga do colégio, fizemos o sexto ano até o primeiro ano juntas, sendo amigas inseparáveis. Até que ela se mudou pra Los Angeles e perdemos o contato totalmente. Contei toda a história pra mesma que ficou assustada

— Ah, eu conheci essa Camila hoje, e ela me contou a versão dela, na qual estava apaixonada pela Lauren

— Eu SABIA! Aquela putinha

— Eu achei ela uma pessoa legal..

— Pois saiba que ela não é, ela engana todos com sua carinha de meiga e santa. De santa aquela garota não tem nada! É uma demôniazinha em forma de gente. — Falei abaixando a cabeça, deixando uma lágrima escorrer sobre meu rosto — O que eu faço agora, Vero? Eu amo a Lauren, e quero reconquista-la.

— Lucy, não acha que esse namoro já não bastou?

— NÃO! Eu já sei o que vou fazer — falei levantando, logo tendo uma ideia magnífica — Vou ficar algumas semanas desaparecidas, deixando Lauren preocupadíssima. Logo vai sentir falta e me dar valor, por que só damos valor ao que temos, quando perdemos ele

— Acho que você não captou o real sentido dessa frase ‘’Só demos valor ao que temos, quando perdemos’’. Não era literalmente, de sumir e..

— Cala a boca, Vero — disse interrompendo a mesma — Eu sei o que estou fazendo, e você vai me ajudar nessa. Vai dar muito certo, logo logo Lauren voltará correndo aos meus braços. E se falhar, eu descobrirei algum segredo daquela vadiazinha Camila que Lauren não saiba, ela deve ter alguma coisa que esconde, tenho certeza..


Notas Finais


Em poucos dias o próximo cap sai, então esperem :)

COMENTEM o que estão achando, beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...