História It's Not Just Attraction - Taekook - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sehun, Seungri, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 25
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooooooooooo! Eae? Demorei? Eu sei que demorei, mil desculpas, tava passando por um bloqueio de criatividade, não conseguia nem pensar em escrever. Porém, HOJE, eu consegui montar um capítulo, então, espero que gostem!

Boa Leitura!

Capítulo 3 - Tears


Fanfic / Fanfiction It's Not Just Attraction - Taekook - Capítulo 3 - Tears

Sook servia o café e sorria consigo mesma, ainda lembrava-se de ouvir os risos -um tanto descontrolados- de Jeongguk, fazia tempo que não via o sorriso de coelho do vampiro, sorriu mínimo para Taehyung que apenas retribuiu sem entender bem o motivo do ato da mais velha. Sook retirou-se após terminar de servi-los, a empregada era oficialmente a cozinheira, mas, exercia outros papéis na mansão, até porquê fora a única que não foi demitida por pequenos erros, muitas empregadas e seguranças haviam sido demitidos depois que Jeongguk assumiu o controle dos bens do pai, mas, tudo foi graças à sua convivência de longa data com o vampiro. A doce senhora guardava consigo muitas coisas sobre o vampiro, lembrava-se perfeitamente de tudo que já havia passado ao lado de Jeon, sabia como o vampiro era uma confusão completa, ainda sentia um aperto no coração ao lembrar-se de quando a mãe de Jeon morreu, quando este tinha apenas 7 anos, lembrou-se de que passou a noite consolando o pequeno, já que o pai do mesmo conseguia apenas lhe dizer palavras duras, normalmente mandando que Jeon parasse de ser tão infantil. Sook lembrava-se perfeitamente das palavras do pequeno.

— Sook, por que a Omma ainda não voltou? 

— Sook, por que o Appa disse pra não esperar a Omma? Eles brigaram de novo?

— Sook, a Omma não vai mais voltar?

E assim foi durante uma semana, Jeongguk enchia a mais velha de perguntas sobre sua mãe que não havia voltado após ir visitar alguns parentes em Busan. De fato, o Sr. Jeon sabia que as esposa nunca mais voltaria, e Sook sabia exatamente o porquê, porém, fora necessário esconder do pequeno por um tempo, pelo menos até que Jeongguk tivesse idade suficiente para suportar tal notícia, e mesmo assim, não adiantou, Sook contou a Jeon, quando este completou 19 anos, que sua mãe não havia sido morta por caçadores, como na história que o Sr. Jeon havia contado, mas a Srª Jeon havia sido morta às ordens do próprio marido que achava que ela mimava o filho, e com isso achou que o pequeno não tivesse capacidade de assumir o reino, claro que a notícia só havia piorado a situação, pois, depois de ouvir isto Jeongguk planejou a morte do próprio pai e o fez com as próprias mãos, claro que nunca quis assumir o reino, nunca gostou de nada disso, e culpava o próprio pai por seu sofrimento. Sook também culpava ao Sr. Jeon, pois, se este tivesse sido menos rígido com o filho, talvez hoje Jeongguk ainda fosse metade do garoto que era quando criança, mas, ao invés disso, o pequeno Jeon, ao crescer, tornou-se mais do que seu pai era, tornou-se mais rígido, era mais impetuoso e sem emoção. 

Mas, Sook teve uma esperança ao ver a forma como Jeongguk ria ao segurar o humano, Sook tinha esperança de que talvez Jeongguk pudesse voltar a ser como era antes, um reflexo da mãe, como vampiro era realmente difícil para Jeon conseguir ser gentil, era algo comum dos vampiros, mas, a Srª Jeon conseguia pelo menos tratar bem os humanos, não queria que fossem tratados como escravos, e Jeon concordava com a mãe.

Agora, observando Taehyung, Sook percebia como o jovem fazia bem ao vampiro, Jeon tentava conter seus sorrisos, mas era quase impossível não rir das questões estranhas que Taehyung formulava durante o café, e claro, as afirmações estranhas de Taehyung, como por exemplo, quando Taehyung contou que houve uma época em que afirmava a existência de coelhos na lua, o que causara um ataque de risos no vampiro, este que recebeu um soco no ombro, naquele momento Sook teve medo, pensou que seria o fim de Taehyung, sabia que Jeon não tolerava este tipo de comportamento, ninguém podia tocá-lo sem permissão, e todos sabiam disso. Jeongguk ficou sério por um instante, o que fez Sook temer a morte do humano, porém, surpreendeu-se ao ver Jeon rir novamente, ato este que lhe fez soltar um suspiro em puro alívio, afinal, Jeongguk não havia matado o humano como teria feito normalmente.

— Espionando os outros Srª Kim? —O chefe da guarda aproximou-se sério, como de costume

— Nunca mais faça isso Seunghyun... —Disse a mais velha— Não sou imortal como você, e não tenho idade para ficar tomando sustos dessa forma...

— Devia pensar nisto antes de espionar a vida de outros, sabe que Jeon não gosta disso. —Disse Seunghyun— O que está vendo ai?

— Não acreditaria se eu dissesse... —Sorriu mínimo— Venha ver... —Puxou o outro e lhe mostrou a cena que julgava ser a mais feliz que já presenciara 

— Isso não pode estar acontecendo... —O guarda disse incrédulo

— Seunghyun, aquele humano pode ser a solução dos problemas do Jeon, quando foi a última vez que vimos ele sorrir?

— Já nem me lembro... —Afastou-se— Bom, adoraria continuar vendo esta cena, mas tenho trabalho a fazer.

Seunghyun seguiu seu caminho pelo extenso corredor até que por fim sumiu de vista. Sook decidiu retornar ao seu trabalho também, sabia que Jeon gostava de um almoço bem caprichado, e não podia perder tempo, ao meio-dia o almoço tinha de estar pronto, conhecia bem a rotina de Jeon.

---

Taehyung encontrava-se no escritório junto de Jeon, queria conhecer a mansão, e Jeongguk tinha alguns assuntos para resolver com outros líderes, porém, era difícil fazer isso enquanto estava aos beijos com Taehyung, este que encontrava-se em seu colo na confortável cadeira do escritório. O ósculo era quente, Jeongguk não se importava de estar em seu escritório, afinal, ninguém mais podia entrar ali. Alternava entre beijar o humano e distribuir chupões e mordidas no pescoço do mesmo, e claro, Taehyung não questionava. As coisas se tornaram mais quentes quando Taehyung arriscou-se a tocar o membro pouco desperto do outro, o que resultou num breve gemido do vampiro, este que deixou uma leve mordida no lábio inferior do humano atrevido.

— Você não perde tempo...não é? —Puxou o ar com força antes de atacar novamente os lábios do humano

— Com um vampiro gostoso desses? Nunca... —Disse entre o beijo

Jeongguk não tardou em levar suas mãos às coxas fartas do humano, este que gemeu contra o beijo. Jeongguk já sentia seu membro latejar, ansiava poder foder aquele humano logo, porém, queria prolongar sua "diversão", afinal, nunca pode beber sangue e sentir tal prazer ao mesmo tempo, sentia que podia gozar apenas com os toques em seu membro. Jeon tratou adentrar a mão na calça de moletom que outro usava, não demorou muito para fazer o mesmo com a boxer deste e por fim lhe envolver o membro, Taehyung apenas repetiu o ato. Separaram o ósculo apenas para recuperar o ar, mas, logo retomaram o beijo quente. Jeon podia jurar que ter a língua de Taehyung junto da sua era a melhor sensação que já tivera. 

Não muitas carícias depois ambos se desfizeram, Taehyung apoiou a cabeça sobre o peitoral do vampiro e sorriu mínimo tentando normalizar a respiração, Jeongguk apenas tombou a cabeça pra trás e sorriu, Taehyung levantou o olhar e fitou o vampiro, não conseguia parar de admirar aquele sorriso de coelho.

— Eu acho que você parece um coelho... —Riu soprado

— Acha? —Fitou o humano nos olhos— Por que acha isso?

— Seu sorriso... —Disse Taehyung— Te faz parecer um coelho... 

— Minha mãe...me disse isso uma vez... —Sorriu mínimo com a lembrança de sua falecida mãe

— Ela tem razão... 

— Tinha, ela tinha razão... —Corrigiu vendo o sorriso do outro morrer na mesma hora

— Meu Deus, me desculpa, e-eu não sabia que... —Interrompeu a própria fala ao ver o olhar do outro um tanto triste

— Não fez nada errado, não tinha como você saber disso... —Suspirou

— Eu sinto muito Ggukie... —Abaixou o olhar, porém, surpreendeu-se ao sentir um afago um tanto forte em seus cabelos— Não põe tanta força... —Forçou uma careta tentando animar o mais novo

— Desculpa... —Afastou sua mão dos fios castanhos do outro e desviou o olhar

— Você tem muito o que aprender... —Sorriu— É assim... —Afagou os cabelos do outro— Viu?

— Enfim... —Segurou o pulso do outro e o afastou minimamente— Vamos comprar roupas novas pra você, pode pegar uma minha no closet, já vou me trocar também... 

— T-Tudo bem... —Levantou-se

Taehyung saiu do escritório deixando o vampiro sozinho. Ao confirmar que a porta estava fechada Jeon apoiou a cabeça sobre a mesa, estava uma completa confusão, lembrava-se perfeitamente de quando sua mãe lhe dava afagos como aquele, lembrava-se de como gostava de tal carinho, porém, não sabia se devia aceitar tal coisa de Taehyung, afinal, devia considerá-lo apenas como seu passa-tempo, não é? Como um prisioneiro, não devia se apegar tanto, porém, ao mesmo tempo, queria sentir novamente as mãos do mais velho lhe trazendo as boas lembranças, nunca sentira tanta confusão, ou pelo menos achava que estava confuso, afinal, costumava sentir apenas dois sentimentos, raiva e tristeza, raiva de seu pai, mesmo este estando morto agora; Tristeza pela morte de sua mãe. 

Mesmo assim todos os seus pensamentos acabavam por levá-lo a um único lugar, ou melhor, a um único humano, Kim Taehyung. Queria tê-lo ao seu lado, e descobrir os sentimentos que lhe foram tirados, por outro lado, lembrava-se de que seu plano inicial era puni-lo, usá-lo como passa-tempo e diversão fácil. 

Todos os pensamentos lhe rondavam a mente sem dó, um aperto no coração lhe causava um pressentimento ruim. Tinha vontade de chorar, e, de fato o fez, a primeira lágrima escorreu por sua bochecha, por fim as outras vieram com tudo, fazia tanto tempo que não chorava. Perguntava-se por quê Kim Taehyung lhe causava esta confusão, lhe trazia a felicidade, lhe trazia tristeza, e claro, lhe trazia as estranhas incertezas, pois, humanos e vampiros não deviam nem pensar em andar juntos, deviam se tratar apenas como "presa e predador", era a regra, mesmo assim não via Taehyung como sua presa.

— Tae... —Sussurrou o apelido com certa ternura na voz, nunca teve alguém para chamar por um apelido tão...carinhoso

Continua...


Notas Finais


Foi isso! Gostaram? Espero q sim!

Até a próxima!
ByeBye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...