1. Spirit Fanfics >
  2. It's Quiet Uptown >
  3. Stay Alive

História It's Quiet Uptown - Capítulo 3


Escrita por: e Caesarina_


Notas do Autor


E vamos de Fugonara no dia 843892 da quarentena, por quê eu já perdi a conta da última vez que sai de casa-

Capítulo 3 - Stay Alive


Fanfic / Fanfiction It's Quiet Uptown - Capítulo 3 - Stay Alive

 Pannacotta ao agradecer pelo belo livro ganho acabou por segurar a mão de Narancia, logo em seguida, se despediu de Trish que ficou confusa na recepção do hotel, Ghirga se deixou levar dando um tchauzinho em formato de aceno para a amiga que ficou com uma cara de tacho no meio do salão. Ele pegou na minha mão, o menino pensou sozinho sentindo as maçãs do rosto ardendo.


— Para onde estamos indo? — Narancia questionou confuso.


— Quero que durma comigo hoje, Narancia.. No meu quarto — Pannacotta explicou sorridente — Vamos repassar o conteúdo acumulado da faculdade, entendeu? 


— C-Claro! O conteúdo da faculdade.. Vamos repassar sim.. Oh oh! Eu tenho um outro livro para você, Fugo! — Seguiu o menino até o quarto animado, mesmo que estivesse um tanto nervoso. — Esse é sobre os animais! 


— Muito carinhoso da sua parte, Narancia!


 Assim que chegaram ao quarto Narancia sentiu uma diferença gritante no lugar, diversas coisas estavam fora de posto e aquilo não era do feitio da pessoa mais perfeccionista da Passione.


— Fugo, você está bem? Sabe, seu quarto...


— Eu apenas mudei a organização, é bom mudar um pouco — Sentou no chão a frente sua mesa de estudos e bateu no espaço ao seu lado — Vêm...


— Eu preciso te contar algo antes, por favor não fica com raiva — Se aproximou com medo — Eu errei algumas questões de propósito... Sinto muito por isso.


— Eu sabia, na verdade sempre soube.. Narancia, você é um garoto inteligente, e eu percebi que não venho te dando atenção o suficiente. 


— Espera você.. você não tá com raiva? — Se sentou ao lado do loiro com certo receio — Eu menti pra você.


— Tá tudo bem, fez isso para chamar minha atenção, eu entendo — Acariciou as madeixas negras com um sorriso sereno nos lábios, deixando o menino envergonhado — Algum problema? 


— Claro que não! Nenhum problema!! T-Tudo sob controle... — Desviou o olhar suspirando pesado — V-Vamos fazer as atividades logo?! Ler alguma coisa? 



— Antes... Quero dizer que gosto muito de você — Comentou sorridente fazendo Narancia corar desesperadamente — É como um irmão para mim. 


— Claro... um irmão.. Haha... Eu também o vejo como um irmão, Fugo.. — Tristonho desviou o olhar pegando o caderno — Vamos... Fazer as atividades logo 


 Nem começou o seu plano de se confessar à Fugo e já pensará em desistir, foi cortado pela raiz sem ao menos dizer uma só palavra sobre o que sentia, aproveitou o restante da noite apenas para terminar todas as atividades, Pannacotta estava mais tolerante e aquilo o deixava mais bonito na visão de Ghirga.


 Riram com todas as atividades e questões sendo de matemática ou química, para o loiro, Narancia estava muito mais agradável assim que começou a responder as coisas como desejava sem forçar nada para errar ou não.


— Narancia? OI, Narancia! Ele dormiu... Ele... É realmente adorável.. — Levantou-sse pegando o garoto nos braços o levando até sua cama — Querido Narancia... O que dizer para você? Orgulho não é a palavra que estou procurando, tem muito mais dentro de mim.


Elevou timidamente a mão até o rosto alheio fazendo uma carícia singela.


— Oh Narancia, você ofusca o sol da manhã.. Meu Narancia... Eu estarei por perto para você.. — Sussurrou doce — Eu farei o que for preciso...Vou tornar o mundo seguro e sadio apenas para você... Por enquanto descanse.. — Desligou a luz do quarto e deitou no colchão, a cama não era distante da "sala" então poderia ver Narancia enquanto o menino dormia. 


Não adormeceu, tão focado em visualizar o pequeno Ghirga descansando que não teve sono ou fome; Poderia ficar ali para sempre observando o garoto tão sereno e belo, sentia vontade de beijá-lo. Timidamente se levantou caminhando em passos leves até Narancia, se sentou com cuidado no colchão o vendo se mexer de recanto pela fricção que teve ao se sentar. Inclinou o corpo aproximando os rostos e distribuiu um selar brando na testa alheia, mas não era suficiente.. Manteu os selares pelo rostinho sereno de Narancia até chegar em seus lábios, parou os beijos por um tempo e estapeou o rosto tendo em mente que o que estava fazendo era assédio, se sentia tão mal e ao mesmo tempo tão confortável em beijar o menino..


— Olhar para você é como se o céu fosse o limite... — Sentou no chão apoiado no colchão resmungando — Por que me sinto assim..? Por que quando estou com você meu coração parece querer... Explodir.


— E a culpa é sua por ser adorável... — Voltou o carinho na face alheia e suspirou pesado — Tão belo... Vou cuidar de você e nada vai te machucar enquanto eu viver. — Completou o que desejava e beijou os lábios rosados de Narancia, se sentia tão bem que um milhão de sentimentos explodiram dentro de si.


Voltou para o sofá abobado e colocou a mão no peito suspirando pesado, era como se borboletas invadissem o seu estômago e imaginou que poderia tossir flores a qualquer momento. Queria entender tal sentimento, então com um abajur foi até sua mesinha de estudos, pesquisando em meio a todos os livros os sintomas que tinha, sabia o que era, mas não podia aceitar ou admitir.


— Paixão não é um caminho aceitável... Tenho que cuidar do Narancia, amar ele apenas vai o atrasar — Mordeu a caneta que rabiscava o papel, nervoso — Mas ele é tão fofo… Não! Fugo, foco! — Balançou a cabeça resmungando — Além de que o Narancia nunca gostaria de mim… Não, preciso me focar!


 O moreno se remexeu na cama já que acabara de acordar e seu rostinho estava amassado por ter tido uma boa noite de sono, não utilizava sua tiara laranja e pareceu estar em um quarto que não era o seu. Lembrou que dormiu no quarto de Fugo e sorriu besta, mas ao lembrar que foi negado sem ao menos dizer algo o sorriso se desfez.


— Fugo? — Levantou procurando pelo loiro — Fugo!! — Chamou um pouco mais alto, fez a curva para ir a cozinha e achou o loiro ali bebendo um copo de leite com a feição mais despreocupada possível.


— Bom dia, pequenino! Dormiu bem? 


— Você me deixou ficar na sua cama...? Onde você dormiu? Fugo não precisava mesmo.


— Shhh... tá tudo bem, eu fiquei bem não se preocupa. Estava mais tenso que eu, então o deixei ficar na cama. — Acariciou os cabelinhos bagunçados do rapaz com um sorriso encantador nos lábios.


— Wow, obrigado...


— Aqui, beba. — Entregou um copo com leite e chocolate quente a Narancia — Fiz o café da manhã se quiser comer.


— Muito obrigado de novo, está sendo muito gentil.. — Bebeu um pouco do líquido e encostou o corpo na bancada — Temos alguma missão hoje? 


— A única missão que eu tenho é de te manter seguro.


— O quê? — Tombou a cabeça para o lado.


— A única missão que temos é de ir ao m-mercado! Isso, mercado. Faremos compras para pessoas carentes a pedido de Bucciarati.


Após o agradável café que tomaram juntos os dois membros da Passione chegaram a visitar o orfanato o qual Bruno os solicitou, mas não era o que exatamente estavam esperando - sua missão era animar as crianças, e não apenas fazer compras - Narancia parecia cada vez mais fofo tentando animar os garotinhos e garotinhas pertencentes, ele mesmo parecia uma criança.


— Ele é perfeito.. — Sussurrou sozinho novamente se prometendo que cuidaria do Ghirga 


— O que disse Fugo? — Perguntou ao loiro fazendo uma careta divertida para uma garotinha do orfanato 


— Nada laranjinha, não é nada. 


Ghirga deu de ombros e voltou a dar atenção às crianças totalmente sorridente, deixando um Fugo "confuso" sobre o que sentia, mesmo sabendo que estava apaixonado.



Notas Finais


Mantenha-se dentro de casa, caso for sair evite multidões e cumprimentos como abraços ou apertos de mãos. Esteja bem higienizado e vai dar tudo certo, se hidratem também uwu.
Quero agradecer ao @Olorum por essa betagem incrível.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...