História Jackeline - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Tags Originais
Visualizações 3
Palavras 768
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Só leia qwq

Capítulo 2 - As Empousai


No final, não pude ficar no hotel. Parece que não permitem menores de 18 anos desacompanhados. Que raiva.
Continuei vagando pela rua, indo parar cada vez mais fundo em um beco escuro, mas eu não me importei, fiquei o caminho todo chutando uma latinha de refrigerante vazia.
“Quero ir pra casa. Quero voltar atrás.”
Pensei, começando a choramingar. Eu queria sumir. Eu era um monstro! Mas... Emily e Jéssica também eram monstros. Elas me maltratavam. Ignoravam meus medos e não se importavam com meu bem-estar.
Enfim, voltando ao meu estado atual: eu achei um banco em um estado até bom e me deitei nele, usando a mochila de travesseiro; as ruas estavam vazias, devia ser por volta de onze da noite. Nada de carros, nada de pessoas. Mas, o que me chamou a atenção foi: do outro lado da rua, eu vi o mesmo grupo de garotas de antes e por um breve momento, tive a impressão de que seus cabelos, de todas elas, haviam virado cachoeiras de fogo; vi também suas pernas se transformarem, uma em perna de burro e a outra em uma perna de bronze. Eu fiquei louca? Acho que sim. Devia ser o sono.
Algum tempo depois, eu ainda não tinha conseguido adormecer, então me sentei no banco com a mochila no colo e encarei o grupo de garotas; era impressão minha ou... Elas estavam se aproximando de onde eu estava?
Discretamente, por impulso, peguei a faca de bronze "celestial" (seja lá o que isso for) que meu pai havia me dado no meu aniversário no mês passado. Elas não iriam me machucar nem se tentassem. Eu não deixaria.
A aparência delas... Da visão que eu tive... Me lembrava um monstro mitológico: a empousa. Eu a chamava de "Dama dos Cabelos de Fogo", mas eu as achava horríveis. 
Elas se aproximaram o bastante para eu ver seus sorrisos diabólicos e seu desejo por sangue no olhar. Cara... Elas estão olhando pra mim! Me levantei, com a mochila nas costas e apontei a faca para o grupo de três garotas; minha mão tremia, eu estava com medo.
Uma delas me atacou, eu a esfaqueei nas costas por puro reflexo e ela virou poeira; a segunda me deu uma rasteira e me fez cair no chão, largando a faca. Ela chutou a faca pra longe e a terceira me segurou pelas pernas; tentei me debater e acabei acertando um chute na cara da segunda empousa, que cambaleou para trás; dei um chute na cara da terceira empousa, que me segurava pelas pernas e a fiz me soltar, me levantei e cambaleei até a faca, pegando-a e matando a segunda empousa. A terceira... Levou um coice do nada?! Como assim?
Após a terceira empousa cair no chão com o coice que levara nas costas, eu rapidamente a esfaqueei na cabeça e olhei para cima; havia ali um garoto de cabelos castanhos, pele parda e olhos azuis, ele usava um gorro preto na cabeça, uma camiseta escrita "Acampamento Meio-Sangue" e um short longo. Olhei para suas pernas... Pernas de bode. Lembrei dos sátiros (eu sou apaixonada por mitologia greco-romana) e me levantei, notando que as empousai haviam virado pó e o encarei, com a faca apontada para ele:

— Quem é você? O-O que é você? O que eram elas? - Perguntei, logo me censurando por gaguejar - Vamos! Diga! - Disse, por fim.

O garoto deu um leve sorriso compreensivo e paciente.

— Meu nome é Benjamin Harper, sou um sátiro do Acampamento Meio-Sangue. Muito prazer. Como se chama, Senhorita Semideusa? - Respondeu e deu uma leve risada ao pronunciar a última frase; acho que posso confiar nele.

Guardei a faca na mochila e voltei a encará-lo:
— Jackeline. Sou a Jackeline Harmon. E não sou uma "Semideusa", seja lá o que isso for. - Disse-lhe, dando um leve sorriso.

— Você é uma semideusa, sim! Por que motivo mais um bando de empousai te atacaria, Jackie? - Disse - Aliás, você está bem? - Perguntou-me.

— Estou... E por alimento, talvez? Que eu saiba, as Empousai são as inspirações para os vampiros dos contos de hoje em dia. - Respondi, rindo - O que é isso na sua camisa? Acampamento Meio-Sangue... Nunca ouvi falar. - Disse.

— É pra lá que eu vou te levar! É um acampamento para os Meio-Sangues! Filhos de deuses e humanos! - Ele disse e eu lembrei do que papai havia me dito: sobre eu ser filha dele e de Atena.

— Oh, bem... Vamos pra lá, então? - Perguntei.

— Vamos! - Disse e agarrou minha mão, me puxando para onde quer que fosse o tal Acampamento Meio-Sangue.


Notas Finais


Bye qwq


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...