1. Spirit Fanfics >
  2. (Jacksley - Um mundo para dois ) >
  3. Menino ou Menina?

História (Jacksley - Um mundo para dois ) - Capítulo 82


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura! ❤❤❤

Capítulo 82 - Menino ou Menina?


Fanfic / Fanfiction (Jacksley - Um mundo para dois ) - Capítulo 82 - Menino ou Menina?

2 de maio de 1994 - Segunda


( Lisa. )


São exatamente 13:30 da tarde, as crianças estão brincando no jardim, Michael havia acabado de chegar do trabalho, eu disse a ele que precisava conversar com ele, ele subiu, tomou um banho, desceu e se sentou ao meu lado no sofá. 


- Que foi Lisa? 


- Eu estive pensando, e acho que já é hora de contarmos para a nossa família sobre minha gravidez. 


Ele me olhou um pouco surpreso. 


- Claro, acho uma boa idéia. 


- Estive pensando em fazermos um jantar, você convida alguns da sua família, e eu convido minha mãe. 


- Só sua mãe? 


Perguntou-me um pouco confuso. 


- Ela e meu pai Michael, que pergunta idiota. 


- É que eu pensei que... 


- Eu não me dou muito bem com o restante da minha família, nem minha mãe se dá muito bem. 


- Ok, eu convido alguns da minha família e você convida sua mãe, ok, ta, pode ser. 


- Quem você vai convidar? 


- Hmm, minha mãe óbvio, a Janet... meus irmãos andam ocupados... a La Toya não virá se a Janet vier... 


- E seu pai? 


Perguntei curiosamente. 


- Acha que devo convidá - lo? 


- Você que sabe. 


Eu não posso me intrometer na relação do Michael com o pai dele, eu sei a história deles. 


- Ta, eu irei convidá - lo, mas não vou insistir no convite, ele vem se ele quiser. 


- Tudo bem... então será, seus pais, a Janet, minha mãe e as crianças. 


- Exatamente. 


- Ok. 


- O jantar será hoje? 


- Eu queria que fosse, por que? Tem algum compromisso? 


- Não. 


- Então será hoje. 


- Como acha que sua mãe vai ficar ao descobrir? 


Me perguntou um pouco curioso. 


- Não sei, minha mãe é bastante bipolar, e a sua? Como acha que ela irá ficar? 


- Feliz, muito feliz. 


Disse sorrindo e pegando em minha mão. 


- Tomara.


- E as crianças? Como acha que elas ficarão ao descobrirem que terão um irmãozinho ou irmãnzinha?


- Acredito eu, que ficarão contentes. 


- Se soubéssemos o sexo do bebê, poderíamos dar um jantar temático. 


- É, mas ainda não dá pra saber. 


- O que você acha que é? Menino ou menina? 


- Hmm, não sei... 


- Eu tenho uma leve impressão de que será uma menina. 


- Será? 


- A minha intuição nunca falha. 


- Veremos senhor Michael Jackson, se for menina está bom, e se for menino também está bom, o que sabemos é que tem um bebê aqui, então pra você que sonha em ser pai, acho que está ótimo qualquer sexo que vier. 


- Claro! Claro que está! Se for menina vai ser recebida e tratada como uma princesinha e se for menino como um príncipezinho. 


- Sim... agora vamos almoçar? 


- Eu topo. 


[…]


Eram 19:30 da noite, a família do Michael já havia chegado, e minha mãe até agora nada, cumprimentamos todos e nos sentamos na sala. 


- Você está cada dia mais bonita querida. 


- Ah, que isso, gentileza sua dona Katherine. 


- Eu sempre digo isso pra ela mãe. 


Disse Michael pegando em minha mão. 


- E onde estão seus filhos? 


Perguntou ao notar a ausência delas na sala. 


- Ah, estão no quarto jogando video game, quer que eu os chame? 


- Não, não precisa, deixe eles lá, crianças não gostam de ficar muito perto de adultos, porque vamos combinar, a nossa conversa não é tão interessante pra elas. 


- Ah isso é verdade. 


- Então pombinhos, do que se trata o jantar? Qual o motivo? 


Perguntou Janet. 


- Vocês só irão descobrir depois.


- É, a minha mãe ainda precisa chegar para contarmos. 


- Isso parece um jantar de anunciação de gravidez, tem muito mistério. 


Disse Joe. 


- Não viaje pai. 


Disse Janet. 


Quinze minutos depois minha mãe chega, eu me levanto e vou até ela. 


- Oi filha! 


- Oie! 


Nos abraçamos. 


- Desculpe a demora, eu estava resolvendo umas coisas por telefone. 


- Tudo bem, vamos, entre, o pessoal está lá na sala. 


- Que pessoal? 


- A família do Michael. 


- Sério isso? 


- Sério, agora vamos. 


Disse agarrando em seu braço e a levando para a sala. 


- Olá, boa noite a todos. 


- Olá! Como vai Priscilla? 


Perguntou Katherine se levantando e indo cumprimentá - la. 


- Estou ótima e a senhora? 


Eu pude notar um pequeno ar  de falsidade.. 


- Igualmente. 


- Que bom. 


Priscilla deu um sorrisinho para Janet e para Joe, logo em seguida foi até o Michael para cumprimentá-lo. 


- Olá Michael, como vai? 


Michael se levanta. 


- Eu vou bem, e a senhora? 


Perguntou tímido. 


- Ótima. 


- Que bom, fico feliz em saber disso. 


Priscilla olha ao redor procurando pelas crianças. 


- Cadê a Riley e o Ben Lisa? 


- Eles estão no quarto. 


- E por que não os chamou? 


- Eles estão entretidos com o vídeo game, daqui a pouco eles descem. 


- Ok... e.. qual o motivo desse jantar tão... imprevisível? 


- Você só saberá durante o jantar, aliás, vocês só saberão. 


- E por que não pode ser agora? 


- Durante o jantar mãe, ok? 


- Ok, tudo bem. 


Disse se sentando no sofá. 


- Vocês aceitam alguma coisa enquanto o jantar não está pronto? 


- A não querida, muito obrigada. 


- Eu aceito um pouco de vinho Lisa. 


Disse Joe. 


- Você não vai beber Joe, não quero que fique bêbado na casa dos outros. 


- Tudo bem Dona Katherine, deixe ele beber.


Disse tentando ser gentil. 


- De jeito nenhum, não precisa ok? 


- Ta... 


Olhei para minha mãe que os olhava com uma cara de falsidade, depois para Janet e Michael que estavam morrendo de vergonha do pai. Minutos se, passaram, até que Beatriz anunciou o jantar, enquanto íamos para a mesa,  pedi para que chamasse Riley e Ben. 


- Bom, tem vinho aqui na mesa Katherine, o seu marido não vai resistir. 


Disse Priscilla com um tom de.... ironia e deboche. 


- Nem ouse a tomar um gole de vinho Joe. 


- Um gole só não me fará ficar bêbado Katherine. 


- Você nunca bebe só um gole pai. 


Disse Janet acrescentando. 


- Me deixem ok? 


Michael me olhava envergonhado, as crianças chegam. 


- Chegamos! 


- Vovó!!! 


Ben corre até Priscilla. 


- Oie!


Priscilla lhe abraça. 


- E você Riley, não vai me dar um abraço? 


Riley vai até ela e lhe abraça. 


- Riley e Ben, cumprimentem os convidados também! 


Chamei a atenção deles, eles cumprimentam um por um e depois se sentam na mesa com a gente. 


- Seu filhos estão bem grandinhos Lisa. 


- É, estão sim, o tempo passa rápido né? 


- Bota rapidez nisso. 


Após estarmos quase terminando de jantar, eu e Michael nos levantamos ficando de frente pra eles. 


- Bom, nós vamos revelar o motivo desse jantar estar acontecendo. 


- Eu e a Lisa... ah, fala você amor. 


- Eu estou nervosa. 


Disse em seu ouvido. 


- Você consegue. 


Disse Michael em meu ouvido. 


- Dá pra falarem logo? Eu estou curiosa. 


Disse Janet. 


- Eu... eu estou grávida! 


Todos sorriem, menos Priscilla que se engasgou com o vinho ao ouvir essa notícia. 


- Que maravilha!!! 


- Eu estou muito feliz por vocês queridos! Que notícia maravilhosa! 


- Você está o que filha!? 


Perguntou sem acreditar. 


- Grávida. 


- Nós vamos ter um irmãozinho!? 


- Sim Riley. 


- Ebaaaa


As crianças comemoraram. 


- Então eu terei um netinho... 


Disse Joe. 


- E eu serei titia! 


- E eu vovó! 


Todos estavam felizes, de menos minha mãe que me encarava séria, Michael percebeu e apertou minha mão. 


- Lisa, podemos conversar um minuto? 


Perguntou Priscilla ainda sem acreditar. 


- Claro. 


Nós subimos para o quarto. 


- Que merda é essa que eu acabei de escutar Lisa? 


- Eu estou grávida. 


- O que aconteceu em? A camisinha estourou, seus remédios acabaram... que porra aconteceu pra você engravidar? 


- Nada aconteceu, eu só quis engravidar, eu parei de tomar meu anticoncepcional e engravidei. 


- Isso não pode estar acontecendo, grávida Lisa!? Grávida!? 


- Terei que ser mais clara? 


- Lisa, você está esperando um filho do Michael Jackson! 


- Sim... O que que tem isso? Ele é meu marido, um dia isso iria acontecer. 


- O que que tem é que ele é um Jackson! A nossa família não gosta de nenhum Jackson! 


- Não é só porque vocês não gostam, que eu também não deva gostar! 


- Você sabe o que a sua avó vai falar sobre isso, não sabe? 


- Eu quero que a opnião dela vá pra puta que paril. 


- Mais respeito com sua avó! 


- Eu estou grávida e não tem como voltar no tempo pra me impedir de engravidar! E estou muito feliz também! Coisa que a senhora devia estar! Você devia estar feliz por sua filha, eu preciso do seu apoio agora! 


- Ah agora você precisa de mim. 


- Então você não vai me ajudar durante minha gravidez? 


- O Michael está aí, ele que deve cuidar de você. 


- Ele já cuida de mim! Eu só queria um pouco do apoio da minha mãe! Mas estou vendo que quem me dará o apoio que preciso, sem ser o Michael, é a dona Katherine! 


- Ela não é sua mãe pra ficar cuidando de você! 


- Então cuida de mim! Eu vou te dar mais um netinho ou netinha, sei lá. Você não gosta de ser vó? 


- Gosto de ser avó da Riley e do Ben. 


- Mas você vai ter que gostar de ser avó de mais uma criança! Eu não vou deixar ela ser tratada com desigualdade por você! 


-....


- Eu posso contar com seu apoio mãe? 


- Quando você descobriu que estava grávida Lisa? 


- Responda a minha pergunta primeiro. 


- Ta Lisa pode. 


- Mesmo? 


- Sim Lisa, sim. Agora me responda! Quando você descobriu que estava grávida!? 


- Já vai fazer um mês, foi em Abril. 


- E você não me contou!? Lisa! 


- Eu não estava preparada para contar. 


- Ah, não estava preparada... quando você estava grávida da Riley você me contou assim que descobriu! 


- Porque era a minha primeira gravidez, eu não sabia lidar com aquilo. 


- Ok Lisa, ok... 


- Então eu posso contar com seu apoio, não posso? 


- Eu já te respondi Lisa. 


Disse saindo do quarto, respiro fundo e também saio. Nos sentamos na mesa novamente, Michael me olhava meio preocupado, somente dei um sorriso fraco pra insinuar que tudo estava bem. 


- Mamãe, o Bebezinho é menino ou menina? 


Perguntou Riley curiosa. 


- Ainda a mamãe não sabe filha. 


- Eu acho que será uma menina. 


Disse Michael confiante. 


- Menina não! Tem que ser menino! 


Disse Ben bravo. 


- Não, vai ser menina! 


Riley disse. 


- Sem discussão ok? O que vier está bom, vocês queriam mais um irmãozinho, não queriam? Pois terão. 


- Eu ainda não consigo acreditar que meu filho será pai, eu te disse Michael, espere que seu momento iria chegar. 


- É disse sim, e... nossa, eu estou muito feliz que chegou. 


Priscilla revirava os olhos. 


- Está com algum problema nos olhos Priscilla? 


Perguntou Janet ao perceber sua revirada de olhos, me segurei para não rir. 


- Ah sim, meus olhos estão ardendo muito. 


- Ah, pensei que estivesse incomodada com alguma coisa. 


- Jamais. 


- Quando pretendem contar para a mídia? 


- Não iremos contar, deixaremos elas descobrirem sozinhas. 


- Acho uma boa idéia Michael. 


Disse Joe. 


[…]


Duas horas depois todos já estavam indo embora, Katherine antes de ir me chamou em um canto. 


- Que foi Dona Katherine? 


- Lisa, eu só quero te agradecer! 


- Pelo o que? Pelo jantar? 


- Não! Por você estar realizando o sonho do meu filho! 


- Eu disse pra senhora que um dia eu faria isso. 


- Disse e cumpriu! Estou muito orgulhosa da mulher que você é e da mulher que meu filho encontrou pra estar em sua vida. 


- Ah, muito obrigada. 


- Eu pude perceber o brilho nos olhos dele sempre que estávamos falando sobre sua gravidez, ele realmente está muito feliz. 


- Sim... eu também estou. 


- Eu sei disso, olha, eu quero que você saiba que pode contar comigo pra qualquer coisa, eu quero ser uma avó bastante presente na vida desse serzinho aqui. 


Disse colocando a mão em minha barriga. 


- Obrigada pelo apoio dona Katherine, mesmo. 


Minha mãe se aproxima. 


- Eu já estou indo filha. 


- Já? Está cedo. 


Disse tentando ser gentil, mas eu estava torcendo pra ela ir embora. 


- Não, não está cedo, eu realmente tenho que ir. Aliás, a sua família também Dona Katherine. 


- Mãe. 


- Ela está certa Lisa, nós temos que ir. 


- Podem ficar mais um pouco. 


- De jeito nenhum, temos que ir, tchau querida. 


Disse me abraçando. 


- Tchau Dona Katherine. 


Janet e Joe acenaram pra mim e sairam, Dona Katherine foi até o Michael, lhe abraçou e saiu, Michael estava no sofá com as crianças observando eu e minha mãe. 


- O que vocês estavam conversando? 


-Estávamos falando sobre minha gravidez. 


- E o que ela disse? 


- Que está muito feliz e etc. 


- Hmmm


- Bom, eles já foram embora, a senhora também não estava indo? 


- É estou, tchau Lisa. 


Disse me abraçando. 


- Tchau mãe. 


Minha mãe abraçou Michael e as crianças e saiu, logo em seguida Michael veio até mim. 


- E aí meu amor? 


- Imagine o apoio com uma porcentagem de cem por cento. 


- hmm, estou imaginando. 


- Setenta e cinco por cento é da sua mãe, e vinte e cinco da minha. 


- Nossa. 


- Mas com o passar do tempo as porcentagens se igualarão, será cinquenta pra cada uma. 


- Assim espero. 


Disse me abraçando e me dando um selinho. As crianças correm até nós. 


- Mamãe já dá pra sentir o bebê? 


- Ainda não, mas daqui uns meses dará. 


- Ele nos ouve? 


- Não 


- Ele fala? 


Eu e Michael ríamos das perguntas. 


- Não Ben, não. 


[…]


2 meses depois... 


12 de Julho de 1994 - Terça - feira


( Lisa. )


Nossa, já estamos em Julho, várias coisas aconteceram nesses dois meses que se passaram rapidamente, comemoramos o aniversário da minha princesinha, eu e o Michael viajamos para Paris e visitamos o Palácio de Versalhes, Lulu está namorando com o Breno, minha mãe havia viajado para um evento de cientologia, não sei se você ainda se lembra do Kenny, mas ele voltou a viajar pelo mundo... Grandes mudanças aconteceram em meu corpo, Michael ainda não notou, mas minha barriga está começando a crescer um pouco, hoje irei junto com Lulu fazer o ultrassom, pra acabar de vez com essa curiosidade do meu marido e dos meus filhos, está sendo uma guerra aqui em casa sobre qual é o sexo do bebê, o Michael sempre afirma pra Riley que será uma menina e o Ben fica puto, eu só rio mesmo. Estou indo de encontro com Lulu, a buscarei em casa e vamos ao hospital, confesso que já começaram a surgir teorias sobre minha gravidez, alguna dias atrás fui fotografada indo ao hospital, já chegaram a dizer que se eu estiver grávida, o Michael não é o pai, cara, eu contei isso pra ele, ele ficou meio chocado mas depois riu junto comigo. E se você estiver se perguntando se eu e ele brigamos depois daquele "tempo" entre a gente, não nós não brigamos, estamos nos dando super bem, e eu estou muito feliz por isso. Depois de meia hora cheguei na casa de Lulu, o porteiro lhe avisou, ela veio até o carro e entrou. 


- Uhuu vamos descobrir o sexo do bebê! 


- Eu estou muito animada pra isso. 


- O que você acha que é? 


- Não sei, sinceramente. 


- Acho que é um menino. 


- O Michael acha que é uma menina. 


- E se for um menino e uma menina? 


- Gêmeos? 


- Sim. 


- Não, não são gêmeos, se não minha barriga já estaria enorme, e falando nisso... notou algo diferente? 


- Não... 


- Olhe pra minha barriga. 


Lulu olhou. 


- Não vejo nada demais. 


- Nenhum volume? 


- Não... 


- Olha direito. 


- Nada Lisa. 


Levantei minha blusa com uma mão enquanto a outra estava no volante. 


- Uau! Já tem um volumezinho! Não dava pra perceber com essa blusa larga do Michael. 


- Como você sabe que é dele? 


- Eu já vi ele com essa blusa. 


- Eu peguei escondido, gostei dela. 


Lulu riu. 


- O Michael já viu sua barriga? 


- Se viu não notou nada. 


- Você tem que usar uma blusa bem apertada, sabe o que você faz? Use uma blusa apertada com a cor do sexo do bebê. 


- Tipo, duas surpresas em uma? 


- Isso! Exatamente! 


- Ok! Boa idéia Lulu! 


Chegamos ao hospital e fomos recebidas pelo Dr. Wendy que já nos aguardava para fazer o ultrassom  


- E aí? Anciosa para saber se é uma menininha ou um menininho? 


- Muito doutor! Eu já não aguento mais  a guerra lá em casa. 


Wendy riu. 


- Bom, vamos acabar com essa curiosidade, venha deite-se aqui. 


Entreguei minha bolsa para Lulu e me deitei, Wendy passou um gel em minha barriga e logo depois começou a passar o aparelhinho nela procurando pelo bebê em meu útero. 


- Olha só quem está ali na tela. 


Sorri ao ver aquele serzinho pela primeira vez. 


- Ai que fofura... 


Disse Lulu. 


- Agora vamos ver se a posição dele irá nos favorecer pra ver o sexo. 


Eu aguardava ansiosamente. 


- E aí? 


- Bom, temos um resultado sobre o sexo do bebê.... 



Notas Finais


E aí??? O que acharam do capítulo de hoje??? Eu gostaria muuito de saber! ❤❤❤😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...