1. Spirit Fanfics >
  2. Jaekiss - Yaoi >
  3. Os olhos da vida

História Jaekiss - Yaoi - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, me chamo Jean e... oh p*rra eu realmente não quero falar sobre isso, de qualquer forma e minha vez de ser o narrador, então lê aí

Capítulo 2 - Os olhos da vida


Fanfic / Fanfiction Jaekiss - Yaoi - Capítulo 2 - Os olhos da vida

Oi, me chamo Jean, tenho 15 anos 1,70, meus pais morreram quando eu tinha 4 anos então moro com meus avós, não e meu fetio sair de casa, saio apenas para andar de skate e fumar alguns cigarros, o ar quente em meus pulmões derrete a fria tristeza qual carrego em meu peito, eu fumo cigarros de menta por que eles não tem cheiro forte, de qualquer forma isso não vem ao caso, nas raras vezes qual eu saio, eu vou para um shopping perto de casa, eu estudo a tarde então, pela semana e bastante complicado para eu sair de casa, nesse dia em específico eu resolvi matar aula pois tinha acordado com um pessimo humor, fui para o shopping de sempre, fumar no terraço e observar a vida das pessoas abaixo de mim apenas por 20 andares, olhar elas me traz o sentimento de nojo, cada uma daquelas pessoas carregam consigo seus próprios demônios, seu ódio e desejos nojentos em seu interior, matam uns aos outros todos os dias, olhar esses seres desprezíveis de cima me dá uma falsa sensação de superiodade

Jean chega ao terraço, larga seu skate e sua bolsa em um lugar totalmente aleatório, ele apenas não se importava de ser roubado ou não. Ele sacode o maço, escolhe o cigarro sorteado para o sortea-lo com câncer, era um cigarro da marca Black, de sabor menta, seu cheiro não era forte e ele poderia fumar sem deixar vestígios em suas roupas ou luvas. Após um tempo olhando o horizonte... ele escuta uma doce e rouca voz desconhecida, vinda da porta que levava ao terraço, era um espaço de 80 metros, porém a voz vinha de mais ou menos 3 metros atrás do próprio.

- Eu não sabia que outras pessoas viam aqui.

Disse uma voz com um tom de surpresa com um leve toque de raiva e curiosidade. Eu me virei rapidamente, e vi um garoto de mais ou menos 1 metro e meio, segurando em uma de suas mãos um skate de lixa surrada, sinal de que não era qualquer "poser", seu cabelo era perfeito, era brilhante hidratado sem nenhuma imperfeição! era de tonalidade clara, um castanho com mechas meladas de branco, era como se o garoto tentasse pintar seu cabelo porém falhou. Sua pele era clara, clara como a neve, seu rosto era vermelho, não sei dizer se era pelo frio de 16° daquela tarde nublada com um tom de terra rústica e molhada no olfato de qualquer um naquela altura de 20 andares. Ele vestia consigo um suéter vermelho escuro, uma calça jeans azul puxado para um tom cinza, com grandes buracos em seus joelhos, uma pequena corrente dando um leve contraste em seu estilo mais: "Garoto despojado e despreocupado", seus calçados foram o centro de seu excentrismo, suas meias iam até o topo de sua canela, eram listradas em branco e amarelo, seu tênis era um all star, porém em um pé estava um all star roxo de cano baixo, e no outro um all star de cano alto azul claro, de fato uma figura interessante, ele usava um esmalte preto em suas unhas, com um anel no seu dedão, seus olhos eram castanhos bem claros, porém aqueles olhos me remeteram uma profunda tristeza, uma gritante tristeza esculpida em vários anos sem paz, mesmo sem uma única marca de olheiras, e para qualquer pessoa olhos perfeitos, mas não tinha nada de perfeito ou normal naqueles olhos, eles me causaram um estranho arrepio, com um leve toque de conforto, porém o arrepio sobrevoava completamente a sensação de conforto, aquela tristeza era gritante, os 16 graus do ambiente pareciam um café expresso perto da frieza presente em seus olhos, não me entenda mal, os olhos transpareciam inocência, porém uma frieza vinda de seu peito até a janela de sua alma. Me mantive calmo em minha postura de "Bad Boy adolescente", e respondi de tom calmo e tranquilo após ter me virado.

- Também imaginava o mesmo

O garoto ficou completamente extasiado com minha resposta, eu podia sentir a seu desconforto com aquela situação, ele olhava fixamente em meus olhos, não piscou nem por um milésimo! sei disso porque também estava entretido com os segredos de seus olhos hipnotizantes e frios, foi uma situação estranha pois estávamos ambos em êxtase com a figura um do outro. Ele rapidamente após um longo silêncio, agarrou com força seu skate e andou lentamente para trás, como se estivesse falando com alguém apontando uma arma para ele, não o julgo eu sentia o mesmo, era como se eu estivesse presenciando um acidente rodoviário olhando para aqueles olhos, mas era hipnotizante demais! Ele soltou uma palavra.

- A-ah... pode continuar aqui não me importo... bom estou de saída, desculpa se o incomodei...

Ele se saiu rapidamente, não consegui dizer uma única palavra pois meu corpo estava totalmente paralisado. Já se passaram mais de 1 semana desde esse encontro, e sinto que aquela não foi a última vez que eu encontrei aquela figura... e bom, eu estava certo. Fim do capítulo 2


Notas Finais


Pras pessoas que imaginaram que o Jean seria uma figura assustadora, esse capítulo mostrou o contrário! ele apenas carrega consigo uma enorme tristeza


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...