História Jaguar e CIA- Versão SaiDA - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Dahyun, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags Futa, Futanari, Hot, saida, Saida G!p, Smut, Twice
Visualizações 188
Palavras 1.326
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Fluffy, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Jaguar e CIA na versão do meu Twice OTP porque os once BR parece que dormi nesse couple cheio de química e momentos.
Eu tentei dar veracidade na narrativa de Dahyun, o jeito que ela falaria e tal. A escrita "melhora" com a troca de pov.

Capítulo 1 - Uno- Prólogo


Fanfic / Fanfiction Jaguar e CIA- Versão SaiDA - Capítulo 1 - Uno- Prólogo

Dahyun P.O.V

 

Sabe, às vezes tu se pega reclamando da tua vida, acordar cedo pra trampá, o dinheiro que tá pouco, o pais sendo enrrabado pelos engravatados ladrões que comandam o sistema, mas eu aprendi a me contentar com pouco. Meu maior orgulho é a união da minha família, meus pais que desde sempre deram mais do que o sangue pra sustentar os três filhos e conseguir passar seus valores, formar pessoas de caráter, o mais importante valor sempre foi a honestidade. Não tem coisa melhor do que saber que as pessoas mais importantes da tua vida dariam a vida por ti, não só porque te amam incondicionalmente, mas porque confiam na tua palavra. E acredite, onde eu vivo tu tem que ser muito bom caráter pras pessoas acreditarem na tua simples palavra.

Acordo e o dia ainda tá me abençoando com sua luz. Com uma vista que poucos têm o privilégio de ter da laje de casa, e o melhor, de graça. Acordo todo santo dia às cinco da manhã e desço o morro rumo ao Jaguar & cia junto com minha gangue formada por meu irmão do meio Myungsoo e meu Velho, as vezes minha irmã caçula Chaeyeon vai junto- quando não tem aula- Aí tu me pergunta ' e o que caralhos é Jaguar e cia?' Mesmo que o nome seja de gosto duvidosonão é pra me gabar, mas o J&C é simplesmente o melhor quiosque que tu vai encontrar meu parceiro... É, pelo menos é o que meu corôa sempre fala, e não importa o que digam.

 

Eu acredito é nele.

Jaguar e cia é o xodó da nossa família. Minha velha e meu corôa correram muito atrás, pegaram empréstimo até quando não podiam, pra conseguir comprar o tal do quiosque, que felizmente da a maior parte do sustento da nossa família hoje em dia. É bem localizado, em frente à praia do Leblon, é malandro... Nóis mete o louco mermo. O começo foi tenso, essa ideia fixa do Seu Dário quase deixou a Dona Isabel louca. Ele sempre trabalhou de servente de pedreiro e minha mãe de professora na comunidade mesmo. Logo que ele conseguiu comprar aquela parada de qualidade duvidosa teve que deixar os bicos que fazia, o que quase fez a família passar fome. Só que o cara é casca grossa, e quando pega um desafio, ele vai até o fim, mérito também da minha mãe que segurou a onda quando ele não tinha como colocar dinheiro dentro de casa, cara que orgulho, meus velhos são meus heróis e tenho certeza que meus irmãos tão comigo nessa.

Embora não pareça sou carioca da gema, nascida e criada no morro do Vidigal. Trampo no quiosque desde que ele passou a ser nosso, como sou a mais velha, fiz questão de ajudar de alguma forma, mesmo que quando mais nova atrapalhasse mais do que ajudasse. Meu velho não me permitia trampar na real, o que deixava uma pirralha de cara de tofu brava. Eu só queria ser útil, e era só na parte da tarde. Pois eu tinha colégio no período da manha.

Obviamente fomos crescendo, logo Myungsoo teve idade e tamanho o suficiente pra acompanhar também. Hoje em dia é: eu, meu pai e o Myung fixos no comando do J&CDário não abandonou seus bicos de servente de pedreiro, quando surgem esses trampos a Tzuyu que vem ajudar. Hoje era um dia desses:

"Cara o baile desse final de semana promete" – Tzuyu não perde um baile funk.

Ela é minha melhor amiga e coloca medo em muito marmanjo, e só precisa do porrete que fica guardado estrategicamente em baixo do balcão do quiosque, tenho uma leve impressão que pai tem mais confiança nela do que nos próprios filhos em relação á segurança do negócio da família.

Humf!

 

"O teste do cursinho também"- respondi amarga enquanto colocava as mesas no calçadão.

"Cada um com seus dilemas fia"- ironizou- "Mas tu sabe que é meu orgulho né? Acordar ás cinco, chegar em casa praticamente na hora de sair pra ir fazer cursinho pré-vestibular lá na casa da puta que pariu, chegar mó tar-"

"shiu! Cala a boca que a musa da manha ta vindo pro mergulho diário dela" Myung nem abriu aboca e eu já tava buscando a visão do paraíso. "Tua sorte é que eu não sou fura olho maninha"

Até parece.

Como sempre eu ficava igual uma trouxa olhando Sana cumprimentar toda sorridente o porteiro do prédio-nada humilde dela- atravessar a rua com seus cabelos aos ventos, e nos lançar aquele mesmo sorrisão.

ah... A mineirinha nem se esforça. Pele leitosa, um conjunto de biquíni, uma saída de banho fininha ambos na cor branca e chinelos nos pés.

Aquele sorriso fácil que eu queria muito que fosse especial pra mim, mas ela o dá pra geral mesmo:

"Bom dia!"- ela ainda caminhava a nossa frente. Respondemos com outro sonoro bom dia  "Você tá esticando bem hein Myungsoo?"

"Han? Ér.. hehe" Myung imediatamente ajustou a postura inflando o peito, parece que ela é profissa em fazer os Kim de trouxa só com um olhar.

"Já tô vendo que vou ganhar aquele suco que só Tzuyu sabe fazer "- fofa.

 

Ela nem me olhava.

 

"Quando você voltar ele vai estar aqui" Tzuyu piscou.

Vai vendo essa mó 171.

Eu não escondia dela que arrastava um caminhão por ela. Pelo menos acho que as encaradas que eu dava nela – que ela também sustentava- eram claras o suficiente.

Passando bem ao meu lado Sana finalmente me cumprimentou num murmuro:

"Dahyun..."

"Morena..."

Claro que eu não tirei meus olhos dela, olha esse corpo, esta raba véio!

Ah... Eu a encarava com meu olhar guloso mermo. Ela deve me achar uma babaca, mas é boa de mais pra me mandar tomar naquele lugar aonde o sol não chega:

"E esse foi mais um tutorial de como não conseguir a garota dos sonhos por Dahyun kim"

"HÁ. HÁ. HÁ Tzuyu" joguei a flanela que tinha na mão na cara dela, com sucesso. Os dois ficaram rindo de mim como sempre.

'uma sereia dessas bicho!'

 

Pior que está mais pra sonho impossível mesmo. Por mais que eu tenha confiança no meu taco, eu sei que uma mulher dessas é muita areia pro meu caminhãozinho. Pensa comigo, uma mulher feita, bem sucedida, família rica, mais velha... Agora pensa em mim, uma garota da comunidade, 19 anos que faz da tripa coração pra conseguir trabalhar e estudar ao mesmo tempo, não tem onde cair morta, intersexual, vai ter bala na agulha pra ter se quer uma chance?

 

Eu já falei do noivo que ela tem em Minas Gerais?

Se bem que parece que eles estavam mais pra lá do que pra cá....

Séra?

Conheço Sana faz uns seis anos, a primeira vez que coloquei os olhos nela tinha por volta de 14 e não sabia nem o que era um corpo de outra garota, só tinha espinha mesmo. E ela já era um avião, viajada, estudando no exterior, além de tudo:  sangue bom. Os pais separados, a mãe mora na cidade natal dela em Minas Gerais e o Pai aqui no Rio. Dr.ª Sana fica nessa ponde aérea sempre. Mas como ela montou sua clínica de Odontologia aqui no Rio de Janeiro passa a maior parte do tempo aqui -pra minha felicidade-.

Às vezes tenho a impressão que o fato dela praticamente ter me visto crescer só piora a minha situação. Ainda deve me achar uma moleca marrenta-como ela gostava de dizer entre risos com meu pai-.

Argh!

"Tzuyu, arruma essa última mesa aqui que hoje eu vou dar um mergulho antes do expediente mermo"

"FOLGADA DO CARÁLEO!"

Ainda ouvi ela me xingar sorridente antes de eu sair correndo em direção ao mar - lê-se Sana- arrancando o uniforme da J&C . Por baixo usava um biquíni qualquer ou um tope esportivo, pra sempre que o calor ficar insuportável me refrescar no mar, afinal ninguém é de ferro.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Alguem quer mais ou nha?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...