1. Spirit Fanfics >
  2. Jane Boo >
  3. Murakawa Shinya

História Jane Boo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


sei bem que ainda preciso dar continuidade à "A pequena sereia" e "Youngblood", porém como esta é uma história sem cronograma de postagem, vou ter mais tempo para organizar tudo e atualizar as citadas.

o nosso querido Murakawa Shinya (ou apenas Shin) inicialmente teria uma aparência emprestada, mas como eu fiquei em dúvida sobre qual emprestar (Kakushi do anime Kakushigoto ou Avilio de 91 Days), deixo ao critério do leitor imaginar como Shin se parece

nesse capítulo vamos conhecer o Shinya, no próximo será a vez da Jane, boa leitura!

Capítulo 1 - Murakawa Shinya


Nome: Murakawa Shinya.
Idade: 22 anos.
Ocupação: Desempregado.

 

 Olá, eu sou Murakawa Shinya. Mas como eu dispenso formalidades, me chame de Shin. Sabe, eu já tive uma condição de vida bem melhor. Meu avô possuía um grande negócio, uma loja de tecidos. Minha avó, junto da minha mãe, costuravam os mais belos kimonos de todo o Japão. Mas...

Quando os meus avôs morreram, toda a família iniciou uma disputa judicial pela herança. Os anos se passaram e a péssima administração dos meus tios levou a loja à falência e o sobrenome Murakawa teve sua reputação manchada para sempre.

Num dia eu era rico, e no outro me vi morando num apartamento mofado infestado de baratas e ratos. Eu até tinha um emprego, mas após um "terrível" acidente eu acabei sendo demitido.

"– Murakawa-san, você está sendo demitido por conta daquele terrível incidente com o café! O que tem a dizer em sua defesa?

Eu, tolo, o respondi:

– Vá para o inferno, seu velho babaca!"

Também fiz um gesto considerado agressivo. Não convém mencionar isso aqui. Mas sim, eu fui demitido porque derramei café acidentalmente num cliente. E como cortesia, mandei o meu ex-patrão para o inferno. Aposto que o Diabo vai querer me comer no soco por ter mandado alguém tão insuportável para lhe fazer companhia.

O fato é que esse emprego era o que me mantia abrigado, mesmo tendo alguns aluguéis (cof cof nove meses cof cof) atrasados, o senhorio me deixava morar lá. Mas como fui demitido, ele não teve pena e me despejou sem nenhum remorso.

Agora, eu sou Murakawa Shinya, o falido que não tem onde morar e nem o que comer, jogado na rua da amargura somente com a roupa do corpo. E ainda são onze da manhã.

– Ei, seu maluco! Saia da minha calçada, você está assustando a minha clientela! – acabei sendo acertado por uma vassoura na cabeça.

– Porra, você atrapalhou o meu monólogo. – lhe mostrei o dedo do meio, saindo da "sua" calçada de cabeça baixa e murmurando alguns palavrões.

É, Shin, e você ainda pensou que a vida nas ruas fosse fácil. Pois se acostume, essa agora é a sua nova vida.

Eu passei o dia todo andando e andando, pra no fim do dia uma chuva fina começar a cair. Revirei os olhos e comecei a andar mais rápido, apertando o passo pra não me molhar demais. E como uma situação que já está ruim sempre pode piorar, eu acabei sendo pêgo de jeito por uns ladrões que, decepcionados sem ter o que roubar, acabaram me comendo no soco.

E, quando eu pensei que este seria o meu fim, ela apareceu. A bela estranha que me estendeu a mão e me deu um abrigo, me alimentou e cuidou das minhas feridas.

– Muito obrigado, sério. Eu nem tenho como agradecer o que você fez por mim.

Ela, mesmo em suas poucas palavras, sorriu. E com um pano encharcado sobre a minha testa, respondeu:

– Me agradeça se recuperando dos seus ferimentos...

Sua voz era angelical e doce, e a delicadeza com que limpava meus ferimentos me fazia lembrar da minha mãe.

– Assim, não terei que sustentar um vagabundo de rua qualquer. Mantenha suas mãos onde eu possa ver, e nem tente fazer nenhuma gracinha. Eu grito, corro e fujo bem rápido.

Esquece o que eu disse antes, ela não era nem um pouco simpática. Mas eu não a julgava, nem mesmo sabia seu nome. Não conhecia suas razões para ser tão rancorosa. E quando ela terminou o que fazia, eu finalmente tive a oportunidade de lhe perguntar seu nome.

– Jane Boo.

Foi tudo o que ela me respondeu, antes de atravessar a porta do seu quarto de hóspedes com o kit de primeiros socorros em suas mãos. Com cuidado, me deitei na cama macia e permaneci encarando o teto, tendo meus pensamentos somente nela.

Quem é Jane Boo? Jane Boo é um mistério. Um mistério que eu vou ter prazer em desvendar.


Notas Finais


E ESTE FOI O NOSSO PRIMEIRO CAPÍTULO!! o que acharam do Shin? e o que pensar da Jane? só lendo o próximo pra descobrir!

gostou do capítulo? então que tal deixar um comentário? é algo tão simples, mas faz toda a diferença na vida de um autor pois isso o incentiva a continuar escrevendo!

beijos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...