1. Spirit Fanfics >
  2. Jardim dos amassos >
  3. Febre part 1

História Jardim dos amassos - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Quero agradecer pelos comentários do capítulo anterior, me deixaram muito feliz!
Boa leitura!

Capítulo 4 - Febre part 1


Fanfic / Fanfiction Jardim dos amassos - Capítulo 4 - Febre part 1

Sasuke estava parado encostado na ponte, Naruto estava falando alguma coisa com Sakura, mas ele não estava interessado, tinha coisa demais acontecendo em sua cabeça. Na verdade, só uma coisa, uma pessoa para ser exato.

Kakashi Hatake. O Sensei de seu time, um Jonnin forte e misterioso, que sempre parece desapegado e distraído com tudo, sempre usando aquela máscara preta e com um livro pervertido, também o ninja responsável especialmente por seu treinamento, mas não era por isso que estava pensando nele, o motivo era outro.

Ele provavelmente estava apaixonado por Kakashi, claro que aquela altura do campeonato era um pouco óbvio que eles não eram simplesmente aluno e Sensei, não depois daquela noite na casa do outro, mas já fazia quase dois meses e nada aconteceu novamente. Certo, nada além de alguns abraços e um ou dois selinhos, mas nada mais, nada de beijos de verdade ou qualquer coisa que indicasse algum avanço.

Talvez o Jonnin tenha decidido que ele era pirralho demais para fazerem qualquer coisa, aquele pensamento o irritava, e não queria parecer desesperado por atenção e questioná-lo. Há, pensar naquilo lhe dava dor de cabeça.

-Né Sasuke? Teme? Uhu, está ouvindo baka? – E a voz irritante de Naruto não o ajudava em nada.

-Urusai (Chato, cale a boca)! Por que você é tão barulhento?

-Por que você é tão mal humorado?

-Não é da sua conta!

-Está de TPM é?

-Ora seu...! – Sakura tentava acalmar os nervos.

-Ei, ei, vamos nos acalmar, você não dev3ria ser tão irritante logo cedo Naruto.

-Hã? Por que a culpa é minha? É normal um ninja ter muita energia dattebayo!

-“Tsc”. – Não queria se estressar com o loiro, já está estressado demais, e o atraso de sempre de Kakashi, somado a dor de cabeça irritante, não ajudava nada.

-Oh! Desculpem o atraso! – Repentinamente o albino apareceu.

-Kakashi-Sensei! – Sakura é Naruto falaram em uníssono.

-...

-Você está atrasado dattebayo!

-Eu sei, é que o trânsito estava ruim. – Obviamente nenhum deles acreditou.

-Conta outra seu mentiroso! Quer saber, deixa pra lá, qual é nossa missão? Estou cheio de energia e mal posso esperar pra ver qual missão legal nós temos dattebayo! – Kakashi sorriu, era bom ver como Naruto estava sempre tão animado, apesar de as vezes ser um saco

-Não é grande coisa, iremos apenas pegar algumas ervas.

-Hã? Ervas? Qual é! – A decepção estava escrita no rosto do Gennin. – Quero fazer algo de verdade!

-Hai, Hai, mas é o que temos pra hoje boa sorte.

-“Tsc”, nós merecemos algo melhor! Né Sasuke?

-Tanto faz. – Não estava com vontade de fazer nenhuma missão naquele Diaz quanto mais rápido acabassem melhor.

-Hum? Que raro de você dizer isso dattebayo.

-Hum. – Kakashi olhou para o moreno daquela vez concordava com Naruto.

Sasuke estava estranho ultimamente, bem, não o culpava exatamente, depois de tudo que aconteceu aquele dia ele provavelmente estava esperando que algo mudasse, mas ainda era muito jovem, e ele tinha feito uma promessa a Minato-Sensei, não podia se arriscar ficando numa situação como aquela novamente. Há... Adolescentes eram complicados, não gostava de ter o Uchiha chateado consigo, mas não podia fazer muita coisa sobre aquilo.

-As ervas estão na floresta, não preciso dizer para tomarem cuidado com animais e armadilhas, aqui está uma lista das que precisamos. – Entregou uma folha pra cada um. – Se formos rápidos podemos terminar antes do pôr do sol, não é uma missão difícil então espero que não precisemos montar acampamento.

-Hai!

-Ok, vamos indo então. – Eles concordaram e foram rumo a floresta.

As ervas ficavam localizadas mais na área central, o que queria dizer que eles teriam algum tempo caminhando.

Sasuke caminhava lentamente ao lado do Jonnin, um hábito que acabou pegando, era estranho, não haviam andado muito mas já estava se sentindo cansado, talvez tivesse algo haver com o estresse que andava passando, sabia que não deveria deixar sua relação com Kakashi (ou a falta dela) afetá-lo, mas não conseguia evitar, quando algo o incomodava, incomodava. Não tinha o que fazer, e infelizmente isso o afetava, especialmente naquela semana, havia visto seu Sensei e Kurenai juntos comendo dango, eles pareciam bem juntos, não era como se estivesse com ciúmes ou algo assim, mas não conseguia tirar a imagem da cabeça.

-... – Havia dormido mal nos últimos dias e seu corpo estava um pouco pesado não fazia ideia de que falta de sono iria afetá-lo tanto. – Cof! Cof! – Há... Queria voltar pra casa logo...

-Sensei! Olha! Olha! Não é fofo? – Naruto correu até eles com um sapo na mão.

-Er... Naruto, você não deveria ficar pegando em animais assim.

-Há, mas que mal tem? É só um sapo. – Cinco minutos depois o loiro estaria correndo de um lado para o outro com as mãos vermelhas.

-Ele nunca me escuta. – Respirou fundo, seu aluno era mesmo cabeça oca.

-O Naruto é um cabeça oca mesmo, nunca aprende! Né Sasuke-Kun? – O moreno não prestou atenção no que a garota falou. – Hum?

Kakashi olhou pelo canto do o para seu aluno, seus olhos estavam fixos no caminho a sua frente, mas seus passos não pareciam tão firmes. Não fazia muito tempo que saíram da vila, talvez o outro estivesse com fome.

-Ei Sasuke. – Após ser ignorado, colocou a mão em seu ombro, finalmente ganhando um olhar meio surpreso.

-O que foi Kakashi? – Era impressão sua ou ele estava meio pálido?

-Está se sentindo bem?

-Estou. – Não pareceu muito convincente

-Você comeu antes de vir pra missão?

-Como. – Era mentira, mas seu estômago estava inquieto durante a manhã, não estava muito melhor agora na verdade.

-Comeu o que?

-Desde quando é minha babá?

-Só estou te achando muito quieto hoje. – Deu de ombros e se afastou um pouco do mais alto.

-O Naruto já é barulhento o suficiente por todos nós. – Realmente não gostava quando o garoto agia assim

-Certo, se não estiver se sentindo bem me avise ok?

-Certo, se não estiver se sentindo bem me avise ok?

-Estou bem. – Concordou.

Após isso Sasuke passou a andar mais a frente, quase acompanhando o ritmo de Naruto, mas Kakashi sentia seus instintos ninja lhe dizendo que o outro não estava sendo muito sincero, há.. Comunicação não era um dos pontos fortes de nenhum deles, sinceramente.

Quando chegavam mais perto da floresta z começaram a avistar algumas das ervas e logo um campo enorme estava em frente aos seus olhos.

-Bem, é aqui. Vamos fazer uma pausa para o almoço e então começamos a colhe-las.

-Hai!

 Os quatro se sentaram embaixo da sombra de uma árvore, pegando seus lanches.

-Hum... Minha mãe fez bolinhos de primavera de novo, ela sabe que eu não gosto! – Sakura suspirou frustrada para seu bento (marmita). – Você só trouxe um onigiri (bolinho de arroz) Sasuke-Kun? Pode ficar com meus bolinhos se quiser.

-Obrigado, mas não estou com fome.

-Ei Sakura-Chan, eu aceito! – Ela não querida dá-los para o loiro, mas já que o outro não queria, não tinha porquê não.

-Tá bom então, pegue.

-Obrigado! Sua mãe cozinha tão bem!

-Hum... Você não deveria comer só isso. – Sasuke ignorou a cabeça de Kakashi que se aproximava cada vez mais de si.

-Disse que não estou com fome. – Mesmo assim mordeu o onigiri, se forçando a engolir.

-Isso é incomum de você, seu estômago dói?

-Não. – Pegou o cantil de água, sentia seu corpo quente, precisava se refrescar um pouco.

-Tem certeza que está bem? – O jovem lhe olhou com raiva.

-Por que se importa? Não vou atrapalhar a missão. – Se colocou de pé, sentindo sua cabeça girar por um momento. – Vou buscar água, mais alguém precisa?

-Eu! – Pegou o cantil que Naruto jogou.

-Não demoro. – Deu as costas e se afastou.

Sakura observou o moreno se afastar, ele não estava no melhor humor naquele dia, estava começando a se perguntar se algo estava errado, o outro também estava ignorando Kakashi-Sensei, e eles eram bem próximos normalmente, há, será que estava tudo bem?

-Não se preocupe Sakura. – Olhou para o mais velho. – Tenho certeza de que está tudo bem.

-É, o Teme é esquisito assim mesmo.

-Ele não é esquisito! Mas... Parece diferente hoje.

Sasuke chegou perto do riacho, deixando seu corpo desabar na grama, droga... Por que sua cabeça estava tão quente e pesada? Será que havia pego um resfriado? Não era possível, estava se sentindo perfeitamente bem no dia anterior.

-Droga... – Jogou um pouco de água no rosto, sentindo o onigiri que comeu querer sair novamente. Colocou a mão na boca resfriando fundo.

Ok, eles estavam em uma missão fácil, conseguia aguentar, não iria agir como uma criança e ir correndo para Kakashi, não é como se isso fosse ajudar de qualquer forma.

Passou longos minutos ali, sentado perto do riacho, esperando sua cabeça parar de rodar e seu almoço decidir ficar quieto em seu estômago, quando sentiu que era seguro se levantar, encheu os cantis e se colocou de pé, a sensação de seus membros fracos era irritante.

Se não estiver se sentindo bem me avise ok?”, como se ele fosse, só o pensamento o fez ficar irritado, afinal, era culpa dele por ter se descuidado e pego um resfriado! Sim, se Kakashi não fosse tão idiota ele não estaria pensando em todas aquelas coisas inúteis.

-Bastardo... – Voltou para onde os outros estavam.

 Naruto estava como sempre tentando fazer Sakura prestar atenção em si, a garganta como sempre estava sendo irritante, e Kakashi estava sentado lendo aquele maldito livro, aquele pervertido! Que raiva! Seria capaz de incendiar aquela obra literária, que parecia ser a única coisa que o outro prestava atenção, e não, ele não estava com ciúmes de um livro, e não, também não queria a atenção do outro.

-Você demorou Sasuke! Eu estava com sede dattebayo!

-Problema seu Usuratonkachi, eu fiz um favor te trazendo isso, não reclame. – Jogou o cantil.

-Se você não tivesse demorado, eu não reclamaria.

-“Tsc”. – Se fosse outro dia, poderia insistir naquela discussão, mas realmente não estava interessado agora, só faria sua cabeça doer mais.

-Parem de ser pirralhos vocês dois. – O Uchiha lhe lançou um olhou mortal. Pirralho, Kakashi não pensou nele como um pirralho quando gozou em sua boca e o obrigou a engolir, e agora tinha a audácia de agir como se nada tivesse acontecido! – Algum problema Sasuke?

-Nada. – Certo, fingiria que não notou o olhar assassino direcionado a si.

-Hum, acho que já descansamos muito certo? Podem começar a missão agora.

-E você?

-Irei ficar aqui observando-os. – Sasuke queria o chamar de preguiçoso, mas felizmente Naruto fez isso por ele.

-Hã? Então você vai ficar aí sem fazer nada enquanto trabalhamos?

-Como assim sem fazer nada? Vou estar os observando.

-Isso não é nada! Eu posso fazer isso! Melhor do que você ainda, que fica se distraindo com esse livro pervertido dattebayo!

-Oh, o que foi Naruto? Achei que queria fazer uma missão.

-E quero, mas...

-Chega Naruto, vamos que quero terminar logo.

-Isso aí, ouça o Sasuke.

-“Tsc”. – O loiro começou a colher as ervas ainda resmungando.

Kakashi se sentou encostado na árvore e abriu o イチャイチャパラダイス(Jardim dos amassos), se focando entre suas páginas, mas era difícil, não que estivesse sem foco, mas conseguia sentir um par de olhos negros se focando em si a cada poucos minutos. Precisava falar com Sasuke não precisava? Mas o que diria exatamente? Não é como se ele fosse bom em coisas amorosas, era por isso que invés de estar casado estava solteiro lendo livros eróticos! Há... Onde estava Minato-Sensei para aconselhá-lo naquelas horas? Se bem que conhecendo o Hokage, provavelmente diria algo como: “Siga seu coração Kakashi, mas não se esqueça que ele só tem 14 anos”, sim, conseguia isso perfeitamente.

Sasuke puxava as ervas, colocando-as no cesto ao seu lado, sentia suor escorrendo por sua testa, levantou os olhos para olhar seu Sensei, apena soará encontrá-lo o encarando de volta, desviou os olhos imediatamente, sentindo sue coração tolo disparar, por que estava sendo encarado daquele jeito? Quer dizer, era normal se olharem, mas se era só um olhar não significava nada certo? Droga... Sua cabeça estava confusa.

-Sasuke-Kim? Você está bem? – Sakura parou ao lado dele, o olhando preocupada. – Seu rosto está vermelho, está com febre?

-Estou bem. – Mesmo que sua respiração estivesse desregulada e sua cabeça um pouco tonta.

-Mas você não parece bem... – A garota colocou uma mão em seu ombro e a estapeou sem pensar por que ela era sempre tão intrometida?

-Já disse que estou bem, não seja irritante! – Virou o rosto para o lado contrário, na esperança dela o deixar em paz, mas a única coisa que conseguiu foi dar de cara com seu Sensei.

-Ei, não fale assim com sua companheira de equipe, e ela tem razão. Você definitivamente está com febre.

-Não estou! – Era irritante como eles queriam se meter demais, deixem-no sozinho! Se colocou de pé para ir a outro lugar, mas suas pernas escolheram aquele momento para fraquejarem.

-Sasuke-Kim!

-Sasuke! – Kakashi se apressou em segurá-lo antes que seus joelhos batessem no chão. O garoto encostou a cabeça em seu ombro ofegando, seu rosto vermelho com uma expressão dolorida. – Droga.

-Ei Kakashi-Sensei, Sakura-Chan, o que aconteceu? – Naruto correu até onde eles estavam, observando o estado do Uchiha. – O que ele tem?

-Um resfriado provavelmente, ou cansaço. – Isso era tão inconveniente! Havia lhe dito pata dizer algo se não estivesse se sentindo bem! – Precisamos voltar. Naruto, use seus clones da sombra e pegue o resto das ervas, depois saía daqui com a Sakura, eu irei voltar primeiro. – Tirou a banda a de Sasuke, amarrando um pano molhado no lugar, o pegou no colo. – Vocês conseguem cumprir a missão sozinho certo?

-Sim Sensei, mas o Sasuke...

-É só um resfriado Sakura, ele deve estar segurando desde essa manhã e resultou nisso, tenho certeza de que amanhã estará melhor. – Sakura concordou ainda meio insegura.

-Pode deixar que cuidamos daqui Kakashi-Sensei! – Deu um aceno para Naruto e em seguida sumiu.

  Como Jonnin do time, não deveria deixar os outros dois membros sozinhos, mas não era uma missão difícil e no momento tinha que priorizar o jovem em seus braços. Olhou para o rosto desacordado do moreno e sentiu seu peito se apertar, claro que percebeu que havia algo de errado com Sasuke, mas ele não era do tipo que faria algo irresponsável como sair de casa doente, era mais provável que estivesse preocupado e estressado com alguma coisa e acabou afetando seu corpo, crianças eram tão sensíveis. Apesar de não poder culpá-lo por estar o ignorando esperava um pouco mais de responsabilidade, se houvesse lhe dito que bak estava se sentindo bem, teria o mandado de volta pra casa.

-É mesmo um pirralho...

  Mesmo correndo a toda velocidade, demorou cerca de meia hora para deixar a floresta, e o corpo tremendo em seus braços estava o deixando preocupado, por Rikudou, nunca precisou cuidar de alguém doente antes! Se sentiu grato ao finalmente voltar pra aldeia da Folha, e entrar na casa do Uchiha.

  Uma parte de seu cérebro lhe disse que deveria tirar as sandálias antes de entrar, mas não era hora de se preocupar com aquilo. Colocou o jovem na cama, desamarrando o pano que colocara em sua testa anteriormente.

-Hum... Preciso arrumar um termômetro. – Considerando que o outro era uma pessoa organizada, supôs que encontraria um no banheiro.

  Após colocar um novo pano com água em sua testa, foi procurar o objeto, de fato o encontrando numa gaveta no banheiro.

-Sasuke? Ei, consegue me ouvir?

-Hum... – Apesar do gemido, ele não abriu os olhos, mal sinal, o moreno realmente não parecia tão mal naquela manhã, ou talvez apenas não tenha notado, droga o que estava fazendo? Devia prestar mais atenção em seus alunos não é? Bem, claro que muito estresse poderia ter sido evitado se Sasuke não tivesse o ignorado.

-... – Pegou o termômetro e colocou nos lábios alheios, precisava esperar um pouco agora.

  Enquanto esperava, deixou seus olhos vagarem pelo jovem, suas bochechas vermelhas, os cabelos molhados de suor, o peito descendo e subindo levemente acelerados, seria uma visão que poderia deixá-lo excitado se as circunstâncias fossem outras.

“PI! Li! “

-Ok, vejamos. – Olhou o número marcado e franziu as sobrancelhas. – Droga... 38C°... – Era algo, mais alto do que esperava, precisava lhe dar algum remédio.

  Não havia estado ali muitas vezes, obviamente não a ponto de saber o de o outro guardava os remédios, seria mais rápido correr até a farmácia e pegar um.

-Fique bem, eu já volto. – Mesmo sabendo que não deixaria a cama obviamente, não gostou da ideia de deixá-lo sozinho naquele estado.

  Saiu pela janela e correu até a farmácia.

-Oh, oi Kakashi. – Olhou para Asuma e Kurenai, aqueles dois andavam muito juntos não é?

-Oi gente, me desculpem, mas estou com pressa. – Entrou no estabelecimento, não se surpreendendo quando foi seguido.

-Hum? O que aconteceu?

-Está se sentindo bem?

-Estou, não é pra mim. – Remédio pra gripe e febre... Remédio pra gripe e febre...

-Há, alguns de seus alunos ficou doente? – Concordou. – Qual deles?

-O Sasuke. – Pegou um frasco, o virando para ler as indicações da caixinha.

-Estranho, ele sempre me pareceu forte.

-Oras Asuma, ser forte não quer dizer invencível, meus alunos tem febre o tempo todo. – Kurenai pegou um frasco com pílulas azuis. – Eu aconselho esse.

-Esse?

-Sim, a Hinata costuma ter febre frequentemente, seja pelo uso excessivo do Byakugan ou por estresse, uma pílula é esta feito.

-Pílulas?

-Sim, oh, não me diga que ele está desacordado? É febre alta?

-38C°.

-Hum...meça de novo quando voltar, se ainda estiver assim, dê o remédio e espere algumas horas, se não abaixar é melhor levá-lo para ver um médico. – Concordou novamente, era grato pelas instruções.

-Certo, obrigado.

-Não por isso, é sua primeira vez cuidando de alguém não é? – Não fazia ideia de como eles sabiam.

-É. Fiquei um pouco perdido. – Asuma sorriu.

-Não é tão difícil assim, as vezes tenho que lidar com as más digestões do Choji, e acredite, isso sim é difícil. – Não queria nem imaginar.

-Bem, foi bom encontrá-los, mas preciso ir.

-Claro, cuide bem do seu precioso aluno.

-Eu vou. – Foi para o caixa pagar o remédio e voltou apressadamente para o apartamento do Uchiha.

  “Seu precioso aluno”, de fato Sasuke era precioso para só, assim como Sakura e Naruto, mas... Sasuke era diferente, afinal, era o único de seus alunos que queria beijar e fazer coisas dignas dos livros de Jiraya-Sama. Ok, não era hora de pensar nisso.

-Ainda 38C°...-Pegou uma das pílulas e um copo d’água, precisava fazê-lo engolir.

  Levou a pílula os próprios lábios, enchendo a boca com água e colou seus lábios aos do garoto, empurrando o remédio com sua língua, Sasuke tossiu algumas vezes, mas engoliu. 

-Bom, uma preocupação a menos. -Esperava que aquela febre abaixasse logo. 

  Sabendo que não deveria deixá-lo sozinho, se sentou numa cadeira, ficando a observá-lo. Ainda se sentia incomodado pelo mais novo não ter lhe dito que estava passando mal, por que ele não lhe disse? “Porque ele está chateado com você seu idiota, depois de ter abusado dele você simplesmente age como se nada tivesse acontecido, o que esperava?”, há, odiava como sua consciência tinha vontade própria às vezes, mas bem, ela não estava errada, era só... O que deveria ter feito? 

-... – Sasuke ainda era um pré-adolescente, não podiam ir até o estágio final no sexo e sabia que poderia ser perigoso se fossem para o caminho do contato físico, então o que supostamente deveria fazer? 

-... O... Onii-Chan... – Se surpreendeu ao ouvi-lo chamado Itachi, parece que naquelas horas de delírios febris, o garotinho que adorava o irmão mais velho vinha à tona, seu coração se apertou dolorosamente com aquilo.  

-Sasuke... – Acariciou os fios negros gentilmente. 

  Sasuke sempre estava de cara fechada, sério e distante, mas sabia que no fundo era uma fachada, se perguntava quantas vezes sozinho naquele apartamento o garoto não chorara silenciosamente, amaldiçoando o irmão e até a própria vida, jurando vingança, se afundando no ódio, quantas vezes ele não desejou que tudo tivesse sido um sonho ruim? Desejou ter alguém para abraçá-lo? E então, encontrou eles, Naruto, Sakura e ele próprio. Sabia que havia se apegado mais ao Uchiha porque se via nele, talvez tivesse sido o mesmo com o garoto. Sasuke dissera que queria ser abraçado por, e ao mesmo tempo que aquelas palavras o deixaram feliz, foram assustadoras. Não sabia nada sobre relacionamentos profundos, Claro, sexo casual já havia feito centenas de vezes, mas romance... Apenas provara tais sentimentos pelo Quarto Hokage e a situação era deveras diferente.

  Kakashi nunca foi bom em formar laços fortes e profundos, amigos, românticos, fosse o que fosse, ele só... Costumava estar focado em suas missões e na dor de suas perdas, pra parar pra pensar, o mais perto de um verdadeiro amigo era Gai.

  Rin, Obito, Itachi e até mesmo Minato-Sensei, nunca soube muito sobre eles, teve que perdê-los para começar a valorizá-los, se pudesse voltar no tempo, teria aceitado a amizade se Obito, e fortalecido seus laços com seu time, também gostaria de ter conversado mais com ITA no, de ter sabido mais sobre ele, aquela história toda do massacre do Clã era estranha, mas o fato era que agora era tarde, seja amigos e Sensei estavam mortos, e não demoraria para a cabeça do irmão de Sasuke rolar também, eles eram passado, mas Sasuke não era.

-... – O moreno resmungou algo é franziu a testa.

  Sasuke ainda estava lá, e deixara claro que gostava de si, e ele também gostava do jovem, talvez... Talvez só precisassem saber mais sobre um do outro.

-Quando você acordar, nos vamos pra um encontro. – Afinal, ele era o adulto ali, não podia esperar que um ser de 14 anos fossem quem tomasse as rédeas da relação. Devia haver muitas coisas que poderiam fazer sem envolver toques íntimos, bem, beijos estavam bem, talvez... Beijos também poderiam ser desastrosos, mas... Havia se segurado muito durante aqueles dois meses. – Acorde logo Sasuke, ok?

-...

-... – Abriu o livro em sua bola e começou a lê-lo, talvez devesse comprar outro tipo de livro, será que havia algum como: “Namorando um ninja adolescente”, isso é, levando em consideração que iriam namorar. Namorar... Por Rikudou! Era um homem adulto! Sua falta de conhecimento em relacionamentos amorosos era frustrante, bem, também não ajudava que seu interesse fosse por um garoto com mais de 10 anos de diferença. – Há... Eu vou ficar maluco...

  As horas foram se passando lentamente, com o Jonnin desviando os olhos do livro para a cama a cada vinte minutos, pelo menos o outro parecia ter se acalmado um pouco, era melhor medir a temperatura de novo.

-37.4C°.-Suspirou aliviado, finalmente a febre fora embora, agora não demoraria para voltar ao normal. – Ainda bem que passou.

 Trocou novamente o pano em sua testa e voltou a se sentar, não deveria demorar muito para ele acordar, talvez devesse fazer uma sopa enquanto isso.

 “TOC!TOC!”

-Há, parece que você tem visitas. – Não era uma grande surpresa quando se deparou com os outros dois membros do time.

-E aí Kakashi-Sensei?

-Kakashi-Sensei.

-Há, vocês vieram.

-Claro, a Sakura-Chama estava enlouquecendo de preocupação pelo Teme, aquele cara só serve pra fazer draminha. – Sakura deu um soco na cabeça do loiro, corando.

-Cale a boca seu idiota!

-Ei, ei vocês dois, não façam tanto barulho. – Ainda bem que ainda estavam parados na porta.

-Desculpe, como está o Sasuke-Kun? 

-A febre dele acabou de abaixar, mas ainda está dormindo.

-Que raro ele ficar doente de repente, nem está frio. – Sim, mas pelo visto a situação dele tinha mais haver com estresse do que com estar doente.

-Hum, e vocês? Terminaram a missão?

-Hai, viemos trazer sua parte da recompensa! – Naruto estendeu dois saquinhos com algumas moedas, bem, a missão fora fácil então não era realmente muito.

-Obrigados suponho que esse seja do Sasuke. – Concordaram.

-É, mesmo que ele não tenha feito nada, seria injusto não repartidos com ele, afinal se esforçou pra ir na missão mesmo estando se sentindo mal. – Olhou para o garoto surpreso, ora, parecia um elogio, sorriu com aquilo. Esperava que ambos fortalecessem seus laços de amizade logo. 

-Certo, fico feliz que tenha ocorrido sem problemas.

-Uhum.

-Er... Kakashi-Sensei, será que poderíamos ver o Sasuke-Kun? – Imaginava que Sakura estivesse preocupada, mas sinceramente não queria deixá-la entrar, quem diria que seria do tipo possessivo.

-Desculpe Sakura, mas ele ainda está dormindo, e não quero correr o risco de vocês pegarem algum vírus. – Quase se sentiu mal ao vê-la cabisbaixa, mas não estava mentindo. Duvidava  que Naruto pudesse ficar doente, mas não queria correr risco com Sakura.

-Tudo bem, eu entendo.

-Vamos, se anime, em dois dias o Sasuke estará novinho em folha.

-Ok.

-É melhor vocês irem pra casa, já está anoitecendo. – Eles concordaram.

-A gente se vê depois então Kakashi-Sensei.

-Obrigada por cuidar dele Sensei.

-Claro, vocês são meus alunos, é meu dever cuidar de vocês.

-Tchau, tchau.

-Tchau. - Observou os outros dois membros de seu time irem embora.

-Há... – Fechou a porta e voltou pra dentro, encontrando Sasuke sentado na cama um pouco aéreo. – Vejo que já acordou. 

-Kakashi? – O que havia acontecido? Eles não estavam em uma missão? 

-Deve estar se sentindo confuso. Aqui, beba um pouco d’água. – Empurrou um copo para o moreno. 

-... – Tomou o líquido transparente. – O que aconteceu? Como vim parar aqui? E por que você está no meu apartamento? 

-Hum? Não se lembra? O senhor “estou bem” desmaiou hoje depois do almoço com uma febre de 38C°.

-...-Dessa vez tinha certeza que o rubor em suas bochechas não era febre. – Mas...eu não... 

-Não estava se sentindo mal? Então desmaia de repente com frequência? 

-... Eu só fui descuidado, não vai acontecer de novo. 

-Espero que não. Dessa vez estávamos no meio de uma missão simples, mas ainda foi irresponsável da sua parte, se estivessem numa de rank mais elevado e precisássemos lutar,  seria desastroso. 

-Eu sei disso. –Apertou as mãos no lençol, se sentindo com um misto de irritação e frustração, Kakashi não precisava lhe dizer aquilo. 

-Sabe? Então quer me explicar como aquilo aconteceu? 

-Eu não andei dormindo bem, então achei que só estava cansado, não imaginei que pegaria uma febre. – O Jonnin lhe ofereceu outro copo d’água. 

-Certo, não preciso dizer que deve ter uma rotina de sono bem balanceada preciso? 

-Não é como se eu pudesse controlar quando meu cérebro desliga ou não, por que está fazendo disso algo tão grande? Não foi numa missão perigosa então não tem problema certo? Não sou estúpido, se fossemos fazer algo perigoso eu teria ficado aqui em Konoha. – Sabia que seu tom de voz saiu rude, mas não se importa, odiava que o mais velho estivesse lhe tratando como um pirralho de novo, e odiava que não podia dizer que ele não merecia, por que raios seu corpo resolveu entrar em pane justo naquele dia?! Não que em qualquer outro dia estivesse bem, mas não estaria passando por isso se tivesse acordado se sentindo mal, não piorado depois, já... Droga! 

-Fazer disso algo grande? Está dizendo que não precisava se importar com a missão porque era uma missão fácil? Deixei o Naruto e a Sakura para terminarem a missão sozinhos, isso não é algo que eu deveria fazer! 

-Então por que fez? Não pedi pra me trazer pra casa pedi? – O albino estava começando a ficar irritado. 

-Você desmaiou com uma febre alta, se sua temperatura aumentasse apenas mais alguns graus, poderia ter uma convulsão! 

-Eu não... 

-Cale a boca Sasuke! Te disse pra me avisar se estivesse se sentindo mal, por que não me avisou? 

-Por que eu deveria? Já disse que não achei que meu corpo estava tão fraco! 

-Como um ninja deveria saber disso, você não é criança e eu não sou babá de vocês. – As palavras forram no peito do garoto. 

-Então por que ainda está aqui? Vá embora! 

-Se está se sentindo bem o suficiente pra agir como um pirralho, eu deveria ir. 

-Então vá, não preciso de você aqui sendo minha babá! 

-... 

  O clima havia esquentado, ambos sentindo raiva com o comportamento um do outro, realmente nenhum deles era bom com as palavras, Kakashi só estava preocupado com ele, mas acabou soando como se estivesse lhe dando uma bronca, e de fato estava, precisava fazê-lo entender a importância de saber e cuidar de seu próprio corpo, e Sasuke estava chateado pelo outro estar sendo tão frio, claro que foi estupidez sua se deixar afetar tanto a ponto de um colapso, mas não era sua culpa!

-... - Kakashi suspirou derrotado, nada de bom saíria se continuassem aquela conversa, era melhor ir embora. - Estou indo então. 

-... – Pôde ver no jeito que os lábios do Uchiha se apertaram que ele queria dizer algo, talvez pedi-lo pra ficar, ou conversarem sobre aquilo tudo, sobre eles. 

-Quer dizer algo Sasuke? 

-Não. – Tão teimoso. 

-Nem mesmo um pedido de desculpas por ter atrapalhado a missão?-E lá ia ele provocá-lo de novo, era algo que não conseguia controlar. 

-Desculpe por isso, não vai acontecer de novo. 

-Certo. - Não era assim que era para ser, era para ele estar cuidando e minando o garoto doente, não era? 

-Achei que estava indo embora. – Há, dane-se, resolveriam isso outro dia. 

-E vou. – Se virou para a porta. – Já está escuro, então coma alguma coisa e tome outra das pílulas que estão sobre o criado-mudo, sua febre provavelmente não vai voltar, mas fique na cama.

-Ok.

-Não iremos treinar amanhã, então descanse. 

-O que? Já estou bem. 

-Não ligo, estou dizendo para descansar amanhã, então faça isso. 

-“Tsc”.

-Depois passei aqui para ver se pode voltar ao treinamento. 

-Foi só uma febre. 

-Não teime comigo. 

-... 

-Descanse. - Após isso, saiu do apartamento alheio.

-Hum. – Assim que ouviu Kakashi sair, Sasuke voltou a se deitar, puxando o cobertor sobre sua cabeça.

  Aquele idiota! Sabia que havia sido tudo culpa sua por ter desmaiado, mas o outro não precisava agir como se tivesse sido um peso pro time todo, principalmente pra ele. Achava que tinham algo especial... Argh! Por que estava agindo como uma garota sentimental? Não se importava com isso, com nada disso! Na verdade era até melhor que não tivesse sentimentos estúpidos pelo albino, precisava se concentrar em ficar forte e apenas isso. E aquele aperto no peito dizendo que queria que Kakashi tivesse ficado ali, era apenas culpa de sua febre e fadiga, sim, não se sentia nem um pouco carente e sozinho. 

-... – Nem um pouco. 


Notas Finais


Obrigada por terem lido e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...