1. Spirit Fanfics >
  2. Jardim dos amassos >
  3. Febre part 2

História Jardim dos amassos - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Uau, por que meus capítulos ficaram tão grandes?
Era pra toda essa história da febre e tal ser um capítulo só e tive que quebrar em três kkkk
Bem, espero que não fiquem entediados e que gostem!
Já peço desculpas pelos erros porque não tenho paciência pra corrigir kkkk

Capítulo 5 - Febre part 2


Fanfic / Fanfiction Jardim dos amassos - Capítulo 5 - Febre part 2

  Kakashi estava irritado e frustrado, não era pras coisas terem saído tão ruins era? Não, sabia que não. Havia decidido à algumas horas atrás que iria tentar conhecê-lo melhor e levá-lo para um encontro, como terminaram daquele jeito? Há... Crianças eram mesmo complicadas, apesar dele também ter culpa no cartório.

  Era normal Sasuke estar com raiva de si, mas agir daquele jeito mimado e teimoso o fazia perder a cabeça. “Mas ele está doente, é normal estar com o humor azedo, você como um homem adulto deveria entender isso e ser paciente, não agir como se fosse tudo culpa dele”, sim, sabia disso, mas o moreno não colaborou, havia literalmente o expulsado! “Claro, você disse que estava ali por obrigação, depois de ter passado dois meses sem dar indício que gostava dele, o que estava esperando?” Maldita consciência, por que ela não aparecia enquanto estava com Sasuke? Por que só aparecia para torturá-lo depois que fazia o que não devia?!

-Que irritante... – Se apoiou na ponte, sentindo o ar frio da noite bater em si. 

 Havia ido pra casa tomar um banho e ver se esfriava a cabeça, mas logo saíra novamente, decidindo que precisava de ar.

-Como se eu soubesse lidar com ele...

-Lidar com quem? – Deu um pulo ao ouvir a voz ao seu lado

-...!

-Oh, desculpe, o assustei?

-Jiraya-Sama! – Olhou surpreso para o homem de cabelos brancos.

-Oi Kakashi, como vai?

-É raro vê-lo na aldeia. 

-Pois é, estou de passagem, mas me diga, por que está tão cabisbaixo?

-Nada demais.

-Vamos, me diga. – Jiraya se apoiou na ponte também. – Tenho certeza que é uma mulher, não é?

-O quê?

-Você está fazendo uma expressão que diz: “Problemas do coração”, como escritor e ninja excepcional, nada escapa dos meus olhos. – Bem, não era uma mulher que era o problema aqui.

-Me desculpe Jiraya-Sama, mas não quero falar sobre isso.

-Hum, eu vejo. Então é um homem. – O Sannin era insistente.

-Não exatamente.

-Hum, deixe-me analisar... – Kakashi estava fazendo exatamente a mesma expressão que Minato fizera a alguns anos atrás, interessante... -... Seria então... Um garoto?

-Como você...? – Olhou surpreso para o escrito.

-Acredite, não é só porque escrevo sobre casais héteros que sou cego para outros tipos de romance.

-...

-Qual deles? Não me diga que é o Naruto. – Seria uma piada do destino se o Hatake estivesse apaixonado pelo filho do Quarto Hokage.

-Não, é o Sasuke. – Bem, aquilo era mais provável.

-Entendo então o Uchiha hein.

-Sim.

-É. 

-E qual o problema? Ele não gosta de você?

-Não é isso... – O problema? Havia tantos problemas que era difícil de dizer.

-Há, então é mútuo, isso é bom. – Deu alguns tapinhas camarada em seu ombro. – Até onde vocês foram?

-Jiraya-Sama! Ele tem 14 anos!

-E daí? Os jovens de hoje em dia são bem avançados e não sou cego, lembro que Uchiha sempre foram muito atraentes, há as mulheres daquele clã... – Lembranças inundaram a mente do mais velho. -... Seus corpos curvilíneos, a pele branca e suave, os olhos e cabelos escuros, os lábios ch... – Parou de falar ao notar o olhar reprovador do outro, tossiu algumas vezes. – Bem, eles sempre foram um clã com apelo sexual, tanto homens quanto mulheres, não irei julgá-lo de tiver colocado as garras nele.

-... – De fato o Sannin pervertido seria o último a falar sobre pudor. – Ele é muito jovem...

-Entendo, mas não é como se não houvesse coisas além de sexo que possam fazer juntos. 

- Eu sei, estava pensando nisso, mas... as coisas saíram do trilho. 

-O que quer dizer? Começaram a conversar e pulou nele? 

-Claro que não! 

-Então ele pulou em você? 

-Também não! Há meu Rikudou! —Por que tudo ia pro lado sexual com o outro? Bem, o que esperava do escritor de イチャイチャパラダイス(Jardim dos amassos)?

-Que tal irmos tomar uma bebida e você me conta a história desde o início? – Deu um suspiro, sabendo que não iria conseguir se livrar daquilo.

-Ok, vamos.

-Uhu! Vamos nessa Kakashi! – Colocou o braço em volta dos ombros do Hatake e saiu o arrastando.

Pararam num restaurante, onde comeram e tomaram uma bebida, Kakashi acabou lhe contando o que aconteceu, como havia levado Sasuke para sua casa e o encontrou lendo イチャイチャパラダイス(Jardim dos amassos), e acabaram fazendo algumas coisas pervertidas, como depois disso agiu como se nada tivesse acontecido porque se sentiu culpado por ter quebrado a promessa que fez a Minato-Sensei e tocara num garoto menor de 18 anos, como manteve certa distância do Uchiha depois disso por receio de perder o controle novamente e por não ter muita certeza de como agir com ele. E finalmente contou tudo que acontecera durante aquele dia, o desmaio do jovem, a febre, como eles tiveram aquela troca de farpas, e que se sentia um pouco arrependido, mas não tinha certeza do que deveria fazer. 

-Então Jiraya-Sama, o que eu deveria fazer? 

-Hum, me parece que ele está chateado por você tê-lo tocado e agora estar o tratando como um pirralho. Isso não faz de você como um daqueles canalhas que fazem juras de amor e desaparecem depois de deflorar a pobre e ingênua dama? – Kakashi abaixou a cabeça se sentindo horrível.

-E... Eu não cheguei tão longe...

-Mas para um garoto inexperiente de 14 anos pode parecer grande coisa.

-...

-Você não pode estar esperando que mesmo sendo avançado pra sua idade, ele entenda como a cabeça é um relacionamento adulto funcionam.

-E... Eu sei, mas...

-E como você disse, ele ainda é um garoto, não é normal considerar que suas ideias românticas se consistem em coisas fofas como abraços, beijos, palavras doces e encontros? 

-Bem, sim, mas... 

-E se ele já gosta de você, obviamente após se beijarem pela primeira vez, seu tolo coraçãozinho apaixonado não criará expectativas? 

-Suponho que sim, mas... 

-E você não estaria atirando-as e jogando-as pela janela com essa atitude fria? E por Rikudou Kakashi! Dizer que não é babá dele e que atrapalhou a missão por ter ficado com febre, simplesmente porque não conseguia dizer que estava preocupado com ele?! – Olhou seriamente para o outro homem de cabelos brancos parecendo totalmente cabisbaixo. – Realmente como um apreciador de イチャイチャパラダイス(Jardim dos amassos), eu esperava mais de você. 

-Sinto muito Jiraya-Sama, apesar de ser um grande fã de suas obras, meus conhecimentos e capacidades amorosas são deploráveis. E tudo isso começou por causa de seu livro... 

-Não coloque a culpa em meu livro, crianças são curiosas se não queria ele lesse, não deveria tê-lo deixado por perto. – Já não havia tido uma conversa semelhante com Minato? 

-Hai... Me desculpe... 

-Não é para mim que deveria pedir desculpas. 

-Ei Kakashi. – Colocou uma mão em seu ombro. – Sei que você não é bom em demonstrar seus sentimentos, e lidar com um parceiro amoroso mais jovem e teimoso pode ser difícil, mas só precisa saber que se ele gosta de você, aos poucos suas paredes vão cair, e tem que deixar suas próprias caírem. 

-Mas... Como? – Deu de ombros. 

-Não é tão difícil, só precisa agir como quer agir, e se isso envolve algumas cenas de sexo, bem, tenho certeza que o Minato entenderia. 

-Você é o adulto da relação, ele está esperando que mostre o caminho que deve seguir.

-...

-Não se preocupe, como eu disse, ele é jovem, a maioria de suas expectativas são ingênuas, se quer ser um santo e esperar até o garoto ter 18, boa sorte, mas é melhor resolver logo a situação, Uchiha são rancorosos.

-Certo, você tem razão, devo agir como o adulto que sou.

-Exatamente. Abra seu coração Kakashi, ele vai entender.

-... Obrigado Jiraya-Sama. – O Sannin acenou, tomando um gole de sakê.

-Está esperando o que Kakashi? Vá falar com o garoto!

-H... Hai! – O Jonnin pulou, se colocando de pé e saiu do restaurante.

Jiraya Observe o outro sair e sorriu balançando a cabeça. Há... aqueles homens faziam tanto drama. Se lembrava de quando encontro Minato à beira de um surto depois de ter “ abusado”(palavras do próprio loiro)  de Kakashi, claro que o caso dele era mais e menos complicado ao mesmo tempo, porque ele amava completamente Kushina, então inevitavelmente partiu o coração do garoto, e agora o tal garoto era um home. Um homem numa situação muito semelhante e ao mesmo tempo diferente, pelo menos não tinha nenhuma Kushina para interferir, bem, havia o irmão de Sasuke e seu desejo por vingança, mas estava tentando ser positivo. 

Sabia que Kakashi já havia sofrido muito e que era reservado sobre seus sentimentos, mas agora ele teria que se abrir se quisesse fazer sua relação com o pequeno Uchiha dar certo, esperava que tudo funcionasse. 

-Aquele cara... tenho certeza que em alguns dias estará pulando pelos cantos com corações nos olhos e flores, pobre Uchiha. – Afinal, seus instintos lhe que Kakashi apesar da experiência, seria um amante do tipo sexy e romântico. – Hum... Talvez o use como base para meu próximo trabalho.

 

Sasuke estava deitado na cama, recém saído do banho, não queria se levantar pra fazer nada, mas as roupas molhadas de suor o obrigaram a ir se banhar.

-Kuso... (Merda). – Sabia que era infantil de sua parte ainda estar emburrado, deveria simplesmente parar de pensar em seu Sensei e esquecer tudo, mas era mais fácil falar do que fazer.

  Afinal seu coração tolo ainda apontava frequentemente que apesar de tudo, o outro cuidara de si até sua febre abaixar, lhe comprando um remédio e ficando do seu lado até que acordasse. A ideia dele ter ficado preocupado consigo, fazia seu peito aquecer.

-Sou um idiota... – “Não sou babá de vocês” era verdade, o Jonnin só cuidara de por obrigação, apenas isso.

  Continuou ali, deitado de olhos fechados, quando sentiu uma presença conhecida atrás de si, seu coração acelerou ao sentir um toque carinhoso em seus cabelos.

-Resolveu voltar e ver se ainda estou vivo? – Sua voz saiu amarga.

-É, isso também, mas queria ver se estava bem.

-Por que se importa?

-Sou seu Sensei, é meu trabalho. – Kakashi mal disse aquelas palavras e quis se bater, resposta errada.

-Estou bem, já cumpriu seu dever “Sensei”. – Não fazia ideia que a palavra “Sensei” podia soar tão amarga.

-Não aja assim Sasuke, olhe pra mim.

-Hunf.

-Sasuke, por favor.  - Dando um suspiro incomodado, o moreno se sentou na cama, encarando o homem ao seu lado. – Obrigado.

-O que foi?

-Eu não queria ter sido tão duro com você mais cedo, as palavras só escaparam da minha boca.

-Não me importo, você estava certo, não deveria ter sido tão teimoso.

-Sim, não estou dizendo que o que fez não estava errado, mas não é sua culpa se seu corpo estava cansado, certo? – Sorriu gentilmente para o mais novo, esperando deixar o clima mais suave.

-Hum.

-Mas Sasuke, sei que está chateado comigo e não o culpo, apenas não permita que isso interfira em sua saúde, se estiver se sentindo mal, me avise. Não queria correr o risco de que na próxima vez estejamos em uma situação mais séria e algo ruim aconteça porque não quis me contar.

-Não quer que eu me machuque pra não ser um peso pra equipe?

-Não. – Se sentou na cama e pegou a mão do jovem, olhando em seus olhos. – Não quero que se machuque, porque é importante pra mim.

-... – O coração do Uchiha acelerou com as palavras doces. -... Está dizendo isso como Sensei?

-Também. Claro que me preocupe com a Sakura e com o Naruto também, mas.. Você me faz perder a cabeça.

-O que quer dizer?

-Fiquei irritado por você estar chateado comigo, e disse algumas coisas idiotas, e ultimamente venho agindo como se nada tivesse acontecido entre nós, mesmo sabendo que isso estava te incomodando, me recusei a trazer isso a tona porque não queria correr o risco de estar numa situação daquelas de novo.

-Daquelas? – Um bico teimoso se formou nos lábios alheio. – Eu fui tão mal assim? Você gozou, então achei que tinha me saído bem. – A facilidade com que falava isso provava que não sabia de nada.

-C... Certo, claro que eu gostei, na verdade gostei muito, e é esse o problema.

-Por que?

-Porque você tem 14 anos, deveria estar saindo com garotas inocentes como a Sakura, e não com homens adultos e pervertidos como eu. – O Uchiha sorriu debochado.

-Sério Kakashi? Não achei que era do tipo com complexo de insegurança.

-Não é esse o problema.

-Então qual é? Por que vem agindo como se nada tivesse acontecido? Você gosta de mim não é?

-B... Bem... – Falar em voz alta era difícil, era um adulto patético.

-Não me diga que só estava brincando comigo?

-Não! Eu... Eu... Gosto de você Sasuke. – As palavras ecoaram na mente do moreno.

-G... Gosta?

-Sim.

-Então por que...

-Tem muitas coisas além de sentimentos, como eu disse, você ainda é jovem e eu deveria manter minhas mãos longes das suas calças, mas como um homem adulto, isso pode seu difícil pra mim.

-Não sou uma criança! Posso aguentar qualquer coisa que queira fazer comigo. – Kakashi quis choramingar com as imagens obscenas que flutuava em sua cabeça.

-Urgh... Não diga essas coisas Sasuke...

-Mas é verdade. – Não, não era.

-Não importa o que você pense, pessoas na sua idade de não deveriam pensar nisso, foi por essa razão que achei mais seguro manter minhas mãos pra mim mesmo.

-Isso é idiotice, você foi o único que começou tudo isso...

-Foi você que ficou excitado lendo イチャイチャパラダイス(Jardim dos amassos).

-Não foi por causa do livro!

-Mas ele te deu ideias não deu?

-Bem, sim, mas... – O rubor surgiu pelas bochechas alheias. -... É sua culpa por gostar de ler aquelas coisas, então é lógico que eu ia supor que você queria que alguém fizesse elas...

-Há... Sasuke, você realmente escolhe momentos estranhos pra ser fofo.

-O que? Eu não... – Kakashi o puxou para um abraço. -... Ei.

-Sim, você é fofo, e um pirralho. – Abriu a boca para dizer algo sobre aquilo, mas o calor do corpo alheio contra si o convenceu a ficar quieto.

Era bom sentir o corpo do jovem contra o seu, por que havia passado dois meses afastado mesmo? Se fosse apenas assim, tinha certeza que era seguro, há... Quando passou a gostar tanto dele?

-Ei, Kakashi?

-Hum?

-Você...vai passar a noite aqui? – Se afastou um pouco para olhá-lo.

-Quer que eu passe? – Os olhos negros se desviaram timidamente.

-S... Se você quiser.

-Tem algum futon extra?

-Não...

-Oh, ora Sasuke, mal fizemos as pazes e já está me chamando pra dividir a cama? – Sussurrou provocantemente no ouvido do menor, fazendo-o se arrepiar. – Garoto levado, justo agora que acabei de dizer que não faremos nada, está tentando me seduzir?

-C... Claro que não! V... Você é...é o único pensando nisso! – Pela atitude do outro não acreditava muito nisso, riu.

-Não se preocupe Sasuke, você ainda está se recuperando certo?

-Hum... – Sorriu e deu um breve beijo em sua testa, foi um pouco estranho já que ainda usava máscara.

-Bem, está tarde, é melhor ir dormir. Você comeu alguma coisa?

-Não.

-Hã? Por que não? – O olhou reprovadoramente.  - Te disse para comer algo.

-Eu não estava com fome. – Tradução : “Estava chateado e emburrado demais para te ouvir”.

-Fala sério... – Era mesmo um pirralho. – Que seja, vou te fazer uma sopa, fique aí.

-Você não precisa fazer isso.

-Mas eu quero. – Se levantou, bagunçando os fios negros. – É  mor. Al querer mimar a pessoa que você gosta, certo? – Piscou um de seus olhos, se afasta do para a cozinha.

Sasuke fechou os olhos, levando a mão para o peito, ele estava feliz. Era ridículo como algo assim o deixava feliz, mas não podia evitar. Ouviu alguns barulhos vindo da cozinha, e logo o Jonnin estava de volta, segurando um prato de sopa, já estava se sentindo melhor, mas não cortaria o clima agora.

-Voltei, aqui está sua sopa.

-Obrigado. – Estendeu as mãos para pegar o prato, mas seus Sensei apenas se sentou ao seu lado. – Hum?

-Vamos, abra a boca

-He? – Aquele era um dos momentos em que o Uchiha não sabia se ria ou se ficava bravo, ele não estava pensando que o deixaria alimentá-lo, estava?

-O que foi? Há claro, deve estar quente, vou esfriar pra você. – Ignorando a expressão incrédula no rosto de seu aluno, puxou a máscara para baixo, assoprando o alimento na colher.

-... Kakashi...

-Sim?

-O que pensa que está fazendo?

-Alimentando você, abra a boca. – O moreno lhe olhava de uma forma assassina. – Ei, pro que está me olhando assim?

-Quantos anos acha que eu tenho? Não preciso que me dê comida na boca! – A última pessoa a fazer isso fora Itachi, é fazia muitos anos, não planejava passar por aquilo de novo.

-Hum? Vamos, não estou fazendo isso porque estou o tratando como criança. – Ao menos não daquela vez. – Só quero te mimar um pouco.

-Mas...

-Prometi que quando eu ficar doente vou deixá-lo fazer o mesmo ok?

-... – A única coisa que o fez ceder, foi a imagem de Kakashi deixando-o cuidar dele. Abriu a boca, sugando o conteúdo da colher.. – E então?

-Está bom, obrigado. – Sorriu com isso, levando outra colherada aos lábios do mais jovem.

-Hai, Hai.

Kakashi não podia negar que aquela situação toda era fofa, o mais perto que chegou de cuidar de alguém (fora de uma missão), havia sido Pakkun, e bem, ele era um cachorro, mas estar ali, alimentando Sasuke era diferente, parecia... Íntimo, realmente Jiraya-Sama, não precisava envolver sexo para as coisas serem íntimas, estava feliz.

-O que foi? Por que está sorrindo? – Olhou para Sasuke que estava corado.

-Nada, só estou feliz que nos entendemos. Espero que isso o faça dormir bem de novo.

-Hã? Quem disse que minha insônia era culpa sua?

-E não era?

-... – O silêncio era uma grande resposta.

-Huhu.

  Após se alimentar, Sasuke tomou outra pílula e se deitou, apesar de seu corpo cansado, não tinha certeza se conseguiria dormir, não com seu coração batendo daquele jeito por estar sendo abraçado. Sua cama era de solteiro, o que queria dizer que ambos os Shinobis precisavam ficar bem próximos um do outro, e Kakashi não teve problema nenhum em envolver um braço em sua cintura e os fazer deitar de “conchinha”.

-Ei, eu consigo ouvir seu coração.

-C...cale a boca... – Sorriu.

-Não precisa ficar com vergonha, o meu também está assim.

-...

-Não acredita em mim né? Me dê sua mão. – Não esperou que fosse dada, apenas pegou a mão do garoto e a levou até seu peito. – Viu?

-... Por que está acelerado?

-Porque estou feliz. Não é o mesmo com você?

-Eu acho. – Se aconchegaram mais.

-Você pode precisar de uma cama maior agora Sasuke. – A indireta o fez corar.

-C...cama de casais são caras.

-Um pouco, mas te dão mais espaço pra fazer...certas coisas.

-Achei que eu era jovem demais pra isso. – Riu de leve e depositou um beijo nos cabelos negros.

-Tem mais coisas além de sexo pra fazer numa cama. – Se sexo não precisava ser feito exatamente numa cama.

-Tipo?

-Quem sabe não te mostro algum dia.

-Hum...

-Vá dormir Sasuke, amanhã é um novo dia.

-Não me venha com frases clichês.

-Durma bem.

-Boa noite Kakashi. – Fechou os olhos, sentindo-se abraçado pelo Jonnin.

  Kakashi apertou mais o garoto em seus braços e fechou os olhos para dormir, crianças eram mesmo quentinha, sorriu com isso.


Notas Finais


Olá de novo!
Obrigada por terem lido e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...