História Jargot- Behind the scenes - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Cara Delevingne, Esquadrão Suicida, Jared Leto, Margot Robbie, Will Smith
Personagens Cara Delevingne, Jared Leto, Margot Robbie, Will Smith
Visualizações 21
Palavras 1.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores! Sim eu voltei, eu prometi postar mais e aqui estou eu.
O capitulo hoje vai ser tenso. Vai ter várias mudanças de ponto de vista mas acho que não vai ficar confuso.
Teremos também a volta do jason ("espião" do Tom) e uma pequena participação do Tom.
Realmente é muita coisa mas espero que gostem.
Boa leitura!💖

PS:Leiam as notas finais por favor

Capítulo 16 - A carta


Fanfic / Fanfiction Jargot- Behind the scenes - Capítulo 16 - A carta

P.O.V Margot

Depois de me ter despedido de Jared entro em casa tiro os saptos e logo Cara vem para cima de mim enchendo-me de perguntas e desculpas.

-Nossa miga, me desculpa ter aberto a porta naquele momento eu pensei que você estava sozinha e não com o Jared, se eu soubesse...

-Ei calma Cara! Tá tudo bem, até fico um pouco aliviada por ter aberto a porta, mesmo tendo tornado a situação um pouco constrangedora.

-Espera, espera. Estás a dizer que não te importas com o facto de eu interromper o teu "quase" beijo com ele?- Cara perguntou chocada- Deixa que te diga, isso é ser idiota.

-Ei eu não sou idiota, só estou confusa acerca do que sinto por ele e não quero me apressar.

-Olha miga, eu compreendo o seu ponto de vista tendo em conta tudo o aconteceu, mas está na cara que ele gosta de você, tenta te fazer feliz e está sempre  de olho para ter a certeza que você está bem e em segurança. Talvez seja melhor falar com ele para saber em que ponto as coisas estão entre vocês. 

-Nossa Cara estou admirada de ouvir uma coisa dessas de você. -eu disse rindo.

-Não me substime quando eu acho que duas pessoas ficam bem juntas.

-Mas talvez tenha razão, amanhã mesmo vou falar com ele.-digo determinada.

-É isso mesmo. Não se esqueça que eu quero ser madrinha dos vossos filhos.

-Calma Cara, não é assim que as coisas funcionam. Agora anda dormir que amanha temos gravações.

-Tá bom, mas eu nao estava brincando.-Cara diz antes de se deitar.


P.O.V Jared

Passei uma noite em branco. Depois do que aconteceu fiquei a pensar o seria de mim e da Margot se Cara não tivesse aberto a porta. Nunca estive tão perto dela e eu juro que naquela hora eu tive a certeza do que eu sentia por ela, eu só recuei porque Cara apareceu. Meu deus essa mulher está me deixando louco! Não é possível estar apaixonado desse jeito por uma colega de trabalho que conheço à tão pouco tempo e que tanta diferença de idade de mim. Começo a achar que eu estou sentindo não passe de uma confusão minha. Talvez seja minha crise de meia idade, sei lá. 

Olhei para o relógio e ja estava ficando tarde por isso fui tomar um duche para ficar mais acordado antes de ir para o estúdio para fazermos as gravações. 

Depois de chegar ao estúdio e de fazerem a minha maquilhagem fui chamado pelo diretor David assim como os outros atores pois ele queria nos comunicar algo.

-Primeiramente bom dia a todos. 

-Bom dia.-todos responderam.

-Tenho um recado para dar para vocês,  hoje só faremos gravações até as 14h pois temos que fazer umas mudanças nos cenários e por isso as gravações acabarão mais cedo. Em segundo, quero apresentar para vocês o Jason, ele será o meu novo assistente de direção e trabalhará connosco até ao final da produção do filme.

Olhei para Margot e ela estava a olhar para esse tal Jason com um olhar meio desconfiado como se o conhecesse mas não liguei e fui gravar as minhas cenas sozinho.

Depois que terminámos decidi ir falar com a Margot. Fui em direção ao seu camarim e bati à porta ouvindo um sonoro "entre".

-Oi Mag, preciso falar com você. 

-Oi. É sobre o que aconteceu ontem?-nossa ela foi direta. 

-Talvez...

-Olha eu também acho melhor falarmos sobre isso mas não aqui. Que  e diz nos encontrarmos em minha casa logo à tarde, Cara vai estar fora por isso podemos conversar à vontade.

-Ok, então vejo você mais logo.-digo saindo do camarim.


P.O.V Jason 

Após o fim das gravações fui fazer uma visita ao meu amigo Tom. Após chegar à prisão um guarda me abriu a porta da sala de visita e me informou que eu teria 15 minutos para falar com o detido.

-Novidades?-Tom me perguntou assim que me viu.

-Fui contratado e por isso terei imenso tempo para os vigiar e por seu plano em prática. 

-Ótimo. Fui algo de diferente e entre eles?

-Não. Apenas conversas mas nada demais.

-Bem isso não interessa agora, eu quero que entregue essa carta no apartamento da Margot. -ele disse me entregando um papel.

Abri-o e fiquei um quanto tanto perplexo pelo que vi lá escrito.

-Tem  certeza? Não é forte demais?

-Não! Aquela vadia precisa de saber que se não fica comigo, não fica com mais ninguém! -Tom diz exaltado. 

-Ok. Não se preocupe que eu entrego hoje mesmo....


P.O.V Margot

Estava quase entrando no meu prédio quando vi um cara encapuzado deixando uma carta na minha caixa de correio. Tentei chamar por ele mas ele nem ouviu, apenas continuou seguindo em frente.

Achei estranho, fui pegar a carta e vi que era sem remetente. Peguei nela e subi para o meu apartamento pois logo logo Jared estaria aqui para conversarmos. Pousei minhas chaves na mesa da cozinha sem sequer trancar a porta. A minha curiosidade com a carta ate me fazia esquecer das coisas. 

Sentei no sofá abri o envelope e li o que dizia. Fiquei assustada, nunca tinha lido nada assim. Não vinha assinada mas eu sabia quem a tinha escrito...


P.O.V Jared

Depois de resolver algumas coisas da banda fui ter com a Margot para falar com ela. 

Cheguei no seu apartamento e bati à porta e ninguém respondeu.Achei estranho pois ela tinha dito que estaria em casa naquela hora. Voltei a bater e mais uma vez não obtive resposta, foi então que percebi que a porta estava destrancada e abri.

-Margot?

Fui procurando ela até que a encontrei no sofá com as mãos no rosto. 

-Margot, tá tudo bem?

Ela apenas se virou e eu vi algumas lágrimas em seus olhos, mas não eram de tristeza, ela estava preocupada e assustada com algo.

-O que aconteceu?-eu perguntei sentando ao lado dela e abraçando ela de lado.

Ela me entregou um papel que eu pensei que fosse para ler. Eu foi o que eu fiz. Mas antes não o tivesse feito, estava chocado com o que li e cheio de raiva por ele...


Carta            

                      "Roses are red                      ( Rosas são vermelhas

                       Violets are blue,                    violetas são azuis,

                        I'll be back                             eu voltarei

                       And try to kill you..."              e tentarei matar você...)


....


Notas Finais


Final de capitulo intenso...
Espero que tenham gostado to poema improvisado,meu inglês não é dos melhores mas acho que ficou legal, traduzido não rima mas era para o caso de alguém nao entender em inglês.
Espero que tenham gostado e que não tenha ficado confuso.
Se poderem comentem dizendo se estão gostando.
Vejo vos em breve😚

PS:talvez no próximo capítulo tenha beijo jargot...mas não sei não 😅😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...