1. Spirit Fanfics >
  2. .jawline >
  3. .unique

História .jawline - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


foi esse san q me fez fazer isso............. desgraçado bonito................

quanto tempo 😔

não revisei, motivo: sono

Capítulo 1 - .unique


Fanfic / Fanfiction .jawline - Capítulo 1 - .unique

san não sabe o que e nem como aconteceu. wooyoung criou uma mania estranha. e dessa vez era com ele.

até onde o choi se lembra, tudo começou com uma brincadeirinha boba: durante o aniversário de algum membro, seonghwa teve a brilhante ideia de passar a calda do bolo em seu rosto, uma brincadeirinha inocente. e então wooyoung achou que lamber toda a calda do rosto do maior era aceitável, coisa de amigos. lambeu as bochechas, o nariz, só que parou no maxilar. por tempo demais. lambeu, mordeu e quando chupou, san levantou na hora.

foi a primeira vez que teve de bater uma pensando no jung.


a segunda vez foi em uma festinha que eles fizeram entre eles, duas semanas depois. wooyoung bebeu alguma coisa alcoolica e estava soltinho, dançando e rindo de tudo. san estava sentado, apenas comendo, quando wooyoung chegou sentando em seu colo, uma perna de cada lado, puxando seu cabelo para trás. san não entendeu nada, mas confia nele o bastante para deixá-lo fazer o que quisesse consigo.

só que quando wooyoung começou a lamber seu maxilar de novo, san o empurrou, se preparando para fugir. só que o menor era insistente. puxou san até um canto afastado, o encurralando na parede;

— o que você quer, wooyoung?! – san perguntou entre dentes, a expressão meio raivosa, pronto para empurrá-lo de novo.

— seu maxilar tá me dando tesão, san... – respondeu meio enrolado, meio birrento, pegando as mãos do mais velho e as prendendo em sua cintura, logo depois colando sua boca na pele do maior de novo. san nem notou quando a cabeça  caiu para trás e fechou os olhos.

— você tá bêbado. – falou em um choque de realidade, empurrando-o, correndo até o banheiro.


a terceira vez foi a última, três dias depois. wooyoung estava sóbrio, completamente são. e san não sabe o que deu nele, mas os dois estavam sentados no sofá, vendo televisão, e wooyoung levantou para pegar um picolé, um vício recente.

assim que terminou, encarou o choi por um tempo, até que sorriu inocente e foi até ele, dando beijinhos rápidos para depois começar a lamber o maxilar mais uma vez. veja só: san estava cansado, com calor e a língua do menor estava gelada. apoiou a cabeça no sofá e deixou, cansado de lutar contra essa nova mania.

e o choi acha que nunca viu wooyoung tão realizado como naquele momento. o menor foi direto para o seu colo, apoiando as mãos em seu pescoço, fechando os olhos e fazendo tudo o que quisesse com o maxilar do amigo.

e ver wooyoung tão entretido com isso por tanto tempo, parecendo realmente aproveitar o que fazia, deixou san duro como pedra pensando em como seria a boquinha gostosa dele em outro lugar, bem abaixo do mais novo.

se ele sentiu, não falou nada; mas san sentiu ele fazendo o que fazia com mais gosto, e não conseguiu evitar soltar um grunhido quando ele chupou perto da orelha.

— ew, que nojo, o que é isso? – se assustaram com jongho no cômodo, parecendo enojado; — caras, vocês chegaram em um novo nível de amizade. isso parece até um pornô de alta qualidade! – e não parou de reclamar enquanto ia para a cozinha, deixando os outros dois se encarando.

wooyoung foi o primeiro a ter alguma reação: sorrir, deixando um beijo no canto da boca de san e botando uma almofada no colo dele depois de levantar, indo implicar com o mais novo do grupo.

e essa foi a última vez apenas porque san estava de saco cheio. de manhã cada membro ia para um canto fazer suas coisas, então no dia seguinte esperou pacientemente wooyoung acordar para falar que queria que ele não saísse, e quando os dois ficaram finalmente sozinhos, naquele mesmo sofá na sala, san não pensou duas vezes antes de empurrá-lo, o deixando deitado e o prendendo ali.

— então você tem tesão pelo meu maxilar? – san perguntou, os olhos afiados, encarando wooyoung de perto e o deixando nervoso.

— por quê? o que você vai fazer? – tentou se soltar, só serviu para san o apertar mais ainda no estofado.

— hm? agora é inocente? – se aproximou, fazendo o mesmo que o novo hábito de wooyoung e lambendo o maxilar dele; — isso não te deixa excitado? por que você sabe muito bem que me deixa.

— san...

— relaxa, jung. que tal a gente resolver essa tensão agora? – encarou o menor com um sorrisinho de lado, logo arrastando os lábios pela bochecha dele até chegar na orelha; — você quer lamber outra coisa? – sussurrou, sorrindo soprado ao ver a pele bronzeada arrepiando.

sentou-se no sofá, dando espaço para wooyoung decidir e se mover, mordendo os lábios quando ele levantou para logo se ajoelhar na sua frente, no meio das suas pernas abertas. não demorou nada para wooyoung passar a mão por sua calça, massageando seu pau até que estivesse completamente duro.

encarou san por baixo, parecendo tão sedento que san forçou mais ainda os dentes no próprio lábio inferior, o ajudando a tirar a calça enquanto se encaravam. grunhiu com a palma gelada do menor em contato com a sua ereção quente, empurrando a cabeça dele para baixo até que ele percebesse o que queria.

wooyoung lambeu a extensão toda, assim como fazia com o maxilar dele, recebendo um puxão no cabelo. lambeu até se acostumar com o gosto salgado do pré-gozo, e logo abocanhou até onde conseguia de uma vez, surpreendendo san, arrancando um gemido alto dele e outro puxão que também o fez gemer com o pau dele na boca.

e, porra, wooyoung não sabia que essa seria a melhor coisa que botaria na boca até esse dia. e san estava sentindo o quanto ele gostou. o menor mamava com vontade, tentando botar o pau todo na boca, se engasgando as vezes. usava a língua junto, fazendo san ficar tonto de prazer e puxar o cabelo - agora preto - de acordo com a velocidade que queria que ele chupasse.

só que wooyoung queria ter o seu tempo, por isso tirou a mão grande de si com um tapa e continuou no seu ritmo, fechando os olhos e engolindo até o final, encostando o nariz na virilha do mais velho e ficando assim, sentindo a ereção pesada e pulsante na língua, o pré gozo descendo direto pela garganta e a saliva escorrendo até o queixo. os dois gemeram, wooyoung abafado e san alto, soltando um palavrão ao sentir a vibração da boca em seu pau.

ok, wooyoung não sabia que tinha essa mania de lamber até pouco tempo atrás, quando viciou em picolé, mas agora teve certeza que trocaria o sorvete pelo pau inteiro de san na sua boca. e tinha certeza que o choi não reclamaria.

resolveu voltar a mexer a cabeça, sentindo o quão agoniado o maior estava apenas pelo jeito que ele gemia. começou devagar, não querendo terminar nem tão cedo.

— w-woo... anda logo, p-por favor... – wooyoung abriu os olhos, se afastando e sorrindo ao perceber que acabou de fazer san implorar sem nem ter a intenção. manteve a troca de olhares enquanto voltava a envolver o pau babado com os lábios, dessa vez só a cabecinha, masturbando rápido o resto com a mão, vendo san estremecer e jogar a cabeça para trás, deixando o maxilar bem marcado completamente à vista do menor.

wooyoung gemeu mais uma vez, aumentando a velocidade da mão, deixando o barulho molhado espalhar pela sala, e levando a outra até os testículos do maior enquanto chupava com força a glande, ouvindo outro gemido alto e quebrado de san e sentindo a boca encher de porra.

não engoliu, preferindo afogar o pau ainda duro até o final no próprio gozo quente, e aí sim engoliu, com dificuldade, sentindo san puxar seu cabelo de novo, gemendo fraco. foi subindo a cabeça, sugando os resquícios da extensão até tirá-la da boca.

— uau... – san soltou, meio perdido, tremendo um pouco. wooyoung levantou a calça dele antes de sentar no seu colo, mas mal teve tempo de se arrumar quando escutou a chave na porta. abraçou san e fingiu estar dormindo, sussurrando que ainda estava duro. san riu e olhou para jongho entrando;

— eu sempre vou pegar vocês assim agora? – perguntou fazendo uma careta e arrancando uma gargalhada de san.

— se você tivesse chegado um minuto antes teria mais motivo pra reclamar, você sabe. – o choi mais velho falou, soltando um sorriso malicioso. sentiu wooyoung beliscando com força a pele de sua nuca, xingando baixo e san só de raiva esfregou o corpo menor no seu próprio, fingindo estar ajeitando ele, sentindo a ereção arrastar em seu abdômen e o dono dela soltar um suspiro.

— ew, ew, ew! – jongho foi rápido para o banheiro, forçando ânsia de vômito e se trancando lá.

— desgraçado, você traumatizou o bebê! – wooyoung levantou, batendo em san e só o fazendo rir cada vez mais.

— não me xinga, eu vou te ajudar com esse teu problema aí.

— não fala como se estivesse fazendo um favor depois desse boquete que eu te dei! – o menor bateu o pé no chão, irritado com o sorrisinho superior do amigo, indo até seu quarto, sabendo que san o seguia.

foi nesse dia que wooyoung descobriu o quão rápido san podia ser com as mãos.

e foi na mesma semana que san descobriu que, agora, wooyoung só lambia o seu maxilar quando queria botar a boca em outra coisa.


Notas Finais


será q dá merda pela capa??kkj achei q combinou com a putaria

bro era pra eu ter postado uma markhyuck ao invés dessa pq vou acabar saturando woosan 🤬 mas acontece q a criatividade pra putaria não tava vindo e ai comecei a escrever três woosan no meio do caminho e só terminei essa 😂😂😭😭😭

EEEE eu tava fazendo uma outra parecida com essa só q woohwa kkk a língua daquele condenado......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...