História Je déteste t'aimer. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Tags Adrien, Adrinette, Marinette, Miraculous
Visualizações 319
Palavras 972
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Joaninhas 🐞❤️
Acho que esse capítulo ficou um pouco longo... Mas bom, espero que gostem mesmo assim!
Boa leitura :p
Ah! Mesmo motivo do capítulo anterior! Frio, dedos congelando... Essas coisas! Então se tiver alguma coisa errada, já sabe haha

Capítulo 10 - Declaração.


Todas as noites, Adrien chorava pelo ocorrido, se culpando sem parar.

Plagg estava com dó do garoto, ele nunca o vira assim! Era deprimente ver seu parceiro naquele estado, mas era mais deprimente não conseguir fazer nada para ajudá-lo.

Adrien estava deitado em sua cama olhando para o teto. Já haviam se passado duas semanas desde o incidente, e o loiro não recebia notícias sobre Marinette. Ela não acordava, e não mexia um músculo.

Quando eles tinham chegado no hospital, os médicos perguntaram o que tinha acontecido para Marinette ter bolhas espalhadas em seu rosto, e como forma de desculpa, Adrien falou que ela tinha se queimado com água quente.

Foi uma resposta meio que idiota, mas os médicos acreditaram, já que os ferimentos da joaninha se pareciam com queimaduras.

-Ela vai ficar bem. - Plagg disse deixando o camembert de lado para conversar com o amigo.

-Como pode ter certeza, Plagg? - Adrien o olhou furioso. -Ela não acorda já faz duas semanas! E se ela nunca acordar?!

-Ela vai acordar, Garoto! - O kwami respondeu irritado. -Pode não ser hoje, ou amanhã, mas ela vai acordar.

Os dois ficaram em silêncio constrangedor por um tempo, Adrien não sabia o que dizer ou fazer, e Plagg não sabia se comia o camembert ou continuava a conversa com o loiro.

-Bem... É engraçado. - Plagg esboçou um leve sorriso. Adrien o olhou confuso, e suspirou.

-O que é engraçado? - perguntou por fim.

-Você sabe quem ela é. Mas ela não sabe quem você é! Quando você vai contar à ela?

Adrien mordeu seu lábio inferior pensativo. De certa forma, o garoto estava feliz pela Marinette ser a Ladybug. Ele queria beijá-la, queria lhe dizer que ele é o Chat Noir!

Mas depois disso... Depois que tudo isso aconteceu, será que ela iria perdoa-lo?

Adrien estava tão sensível que estava prestes a chorar, mas não o fez.

O celular dele havia tocado, indicando que uma mensagem tinha chegado. Ele pegou o celular, e olhou que Nino mandara várias mensagens para ele.

A cada mensagem que ele lia, seu coração disparava. E ao ler às últimas palavras das mensagens, ele deixou o celular de lado, e correu para fora do quarto desesperadamente.

Plagg não entendeu o motivo, então resolveu ler a conversa. E as últimas palavras que fizeram o Adrien correr, foram:

"Ela acordou."

----------------------------------------------------------------

Marinette piscava seus olhos tentando se acostumar com os raios de sol que iluminavam o quarto. A janela estava aberta, permitindo que uma leve brisa pairasse no ar.

O lado esquerdo de seu rosto possuía alguns curativos, já seu pescoço e tórax estavam enfaixados.

Apesar da dor leve que sentia nos machucados, ela estava se sentindo ligeiramente bem.

Bom, mais ou menos.

Marinette sentia que suas pernas estavam fracas, e que não iria conseguir andar muito nesses dias. Mas sabia que com o tempo ela voltaria ao normal.

-Nossa, Hawk Moth me pegou de jeito. - Comentou olhando para seus braços. Ela olhou para os lados confusa, e se desesperou ao perceber que Tikki não estava ao seu lado. -Cadê ela?! - se perguntou tentando se levantar, mas a dor aumentou, fazendo com que ela permanecesse parada.

A azulada não podia fazer movimentos bruscos, ela nem podia andar direito!

-Até quando eu vou ficar assim? - Marinette estava com a voz trêmula, já sentindo as lágrimas escorrendo.

Depois de alguns minutos, um médico entrou em seu quarto para lhe examinar. Ele disse que ela poderia sair do hospital amanhã, mas teria que tomar alguns remédios para a dor.

-Seus pais ficaram aqui a semana inteira. - O médico avisou. -Eles estavam tão desesperados... Mas agora eles estão bem sabendo que você acordou!

-E-Eles... Já chegaram de viagem?

Ele a olhou confusa.

-Bem, aparentemente sim. E antes que eu me esqueça, você tem uma visita. - O médico sorriu saindo do quarto. E antes que Marinette pudesse se perguntar quem seria essa visita, Adrien apareceu ofegante.

Os dois se olharam.

Os dois não falavam nada.

Os dois não faziam nada.

Adrien sentia seu coração disparar. Ele estava tão feliz em vê-la, tão aliviado por ela estar bem. Mas ao mesmo tempo, estava triste e preocupado com o estado da garota.

Já Marinette, ela estava rindo por dentro. Caramba, o Adrien estava bem na frente dela! Ela estava com tantas saudades do loiro, e ele... Estava chorando?

-O-O que aconteceu? - Marinette perguntou preocupada. Adrien soluçava, tentando parar de chorar. Ele se aproximou da azulada, e a abraçou com cuidado.

-Eu estava tão preocupado. - Sussurrou.

-Preocupado? C-Com o quê?

-Que pergunta mais besta, Marinette! - ele segurou o rosto dela delicadamente, e a olhou nos olhos. -Eu estava preocupado com você! E-Eu... Olha, me desculpa pelos dias em que eu te ignorei e coisa e tal, mas...

Marinette lhe tocou o rosto, formando um leve sorriso nos lábios.

-Está tudo bem, Adrien. Não se preocupe! Eu vou sair amanhã, e aí você pode ficar comigo para repor os cinco dias. - Brincou lhe lançando uma piscadela.

A respiração do garoto estava ficando calma com o passar do tempo. Ele não tirava os olhos de Marinette. Ah, que saudade que ele estava de olhar em seus lindos olhos, que saudade que ele estava de escutar sua voz!

Ele precisava contar que ele era o Chat. Que ele tinha a atacado!

E ele iria contar.

-Marinette... E-Eu preciso te contar uma coisa.

-Sou toda ouvidos. - Disse ainda mantendo um sorriso.

-Eu... - Adrien estava com medo da reação da garota. -Eu...

Ele não sabia se ela iria expulsa-lo dalí, ou se iria desulpa-lo pelo que ele tinha feito.

O loiro estava confuso demais! E agora? O que ele poderia fazer?!

-Você...? - Marinette esperou que ele terminasse de falar.

Com o coração na garganta, ele sussurrou:

-Eu te amo. - E no mesmo instante, lhe beijou. Foi um beijo lento, calmo, carinhoso. Marinette estava impressionada com aquilo tudo, e sentiu as pontas de suas orelhas queimarem de vergonha. Mas ela passou os braços em seu pescoço, e aproveitou o beijo, deixando a vergonha de lado.

Adrien contaria que ele era o Chat.

Só não contaria agora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...