1. Spirit Fanfics >
  2. Jealous - ItaFushi ( Itadori X Fushiguro) >
  3. Capítulo 4 - Lemon.

História Jealous - ItaFushi ( Itadori X Fushiguro) - Capítulo 4


Escrita por: drarryours

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Lemon.


Megumi nunca havia beijado daquela forma, por isso sentia cada pedacinho do seu corpo entrando em combustão lentamente. Em um gesto impensado Itadori rebolou levemente sobre o colo do outro o que fez o mesmo partir o beijo e deixar um suspiro escapar pelos seus lábios.

Os dois se encontravam corados e respirando ofegante.

— Acho melhor pararmos... — Yuji disse fechando os olhos.

Megumi mordeu o lábio, Itadori estava adorável sentado em seu colo com os olhos fechados e o rosto corado. Ele não podia desperdiçar essa chance, então mesmo com toda vergonha que sentia ele levou uma de suas mãos timidamente ao membro do outro e apertou por cima da calça.

— Não abra os olhos. — A voz de Megumi estava rouca e levemente falhada.

Yuji apenas assentiu e respirou fundo.

Megumi colocou a mão por debaixo do uniforme do outro e passou a ponta dos dedos lentamente pela carne quente, sentindo a pele se arrepiar com seu toque.

— Posso abrir os olhos? — Yuji disse mordendo o lábio com expectativa.

— Pode. — Megumi disse contragosto. — Fico tímido em fazer qualquer coisa quando você está me olhando. — Fushiguro confessou encostando a testa na do outro garoto.

— Por favor, não fique. Te olhar me excita muito. — Yuji disse baixinho também.

— É mesmo? — Megumi sorriu malicioso.

— Mesmo... — Yuji guiou a mão do outro até seu membro de novo e fez com que ele o apertasse. — Consegue sentir?

Megumi mordeu o lábio com força assentindo. — Eu gostaria de sentir na minha boca.

Itadori arregalou os olhos e se aproximou mais, o beijando urgentemente.

Os dois aproveitaram o toque de linguas devagar e em seguida partiram o beijo para tomar ar e tirarem suas camisas.

Yuji levou seus dedos aos mamilos do outro apertando-os devagar entre os seus dedos e passando a lingua entre os mesmos sentindo a forma que ele se arrepiava.

— Então você também é sensível aqui? — Ele disse sorrindo.

— Também? — Fushiguro questionou.

— Muitas vezes quando estou me tocando eu gosto de tocar nos meus, me excita bastante.  — Itadori confidenciou timído.

Megumi sorriu, percebendo como era bom estar vulnerável para Itadori e tê-lo vulnerável para si também.

Fushiguro se lembrou do que queria fazer e ajudou Itadori a se livrar de sua calça e sua roupa intima.

— Está realmente empenhado para se engasgar no meu pau, não está? — Itadori disse rindo baixinho e aquilo causou arrepios no de cabelo escuro.

— Cala boca, Itadori. Tsc.

Megumi respirou fundo e segurou o membro do rosado em sua mão enquanto com a outra ia arranhando a coxa dele de leve.

Uma gota de pré gozo de Yuji caiu sobre sua coxa e Megumi sorriu passando a lingua para limpar a mesma.

— Hum... Parece que eu não sou o único desesperado, não é?  — Ele sorriu malicioso e observou as bochechas do outro corarem.

— Idio... — Yuji estava falando quando sentiu o seu pau ser abocanhado por Megumi. — A-Ahh....

Fushiguro tirou o pau do outro da boca e começou a masturba-lo, passando a lingua pela base e o dedão pela glande para espalhar o pré-gozo.

Ele adorou a forma como o rosto de Yuji estava todo vermelho e os seus olhos pareciam perdidos.

— Por favor, põe na boca de novo.

— Ahn? O que você quer? — Megumi disse sorrindo enquanto assoprava a glande.

— Só... enfia na boca, por favor. — Yuji disse mordendo o lábio ficando mais vermelho ainda.

Megumi sorriu e colocou o membro na boca de novo, fazendo movimentos de vai e vem até a base.

— Ahn... Tão bom... — Itadori sussurrou a voz falhada.

Megumi começou a fazer um vai e vem só com a glande em sua boca, fazendo pressão com os lábios para ficar o mais molhado e apertado possível.

— Pare...Eu... Não... — Yuji sentiu que ia gozar e não queria gozar na boca do outro, por isso tentou afasta-lo de si, mas Fushiguro apenas segurou em suas coxas com mais força.

— Ahhn... Fushiguro... — Itadori gemeu enquanto se desmanchava na boca do outro.

Megumi engoliu o líquido sentindo um sabor peculiar que nunca havia sentido e se levantou até a altura do outro o observando com um sorriso contido.

— Me desculpa... — Yuji disse mordendo o lábio apreensivo. — Eu não queria... Hum... Gozar na sua boca.

— Não queria, huh? Estranho...Porque parecia que você estava se divertindo. — Megumi disse rindo fazendo o outro rir também.

Itadori admitia que gostava daquela nova versão descontraída e divertida de Megumi que ele nunca havia visto.

— Só tem um  problema... — Megumi disse sentando no colo do outro enquanto o encarava.

— Qual? — O rosado perguntou confuso.

— Quem vai... Quem vai ser o passivo? — Megumi disse e desviou o olhar sentindo suas bochechas queimarem.

— Ahn... — Itadori levou a mão até a nuca pensativo. — Acho que o que tem mais experiencia deveria ser o ativo.

— Ah... —Megumi estalou a língua no seu da boca. — Nunca fiz isso.

— Também nunca fiz isso com garotos então acho que... — Yuji estava dizendo, mas foi interrompido.

— Nunca fiz isso com niguém, Itadori. — O outro disse.

— Oh. — Itadori disse mordendo o lábio.

— É. — Megumi disse se levantando e virando de costas envergonhado.

— Ei, está tudo bem. — Itadori se levantou e o abraçou por trás encostando seu queixo no ombro do outro. — Não precisamos fazer isso hoje. Depois podemos decidir com calma como vamos fazer e...

— Mas eu quero hoje. — Megumi disse decidido e virou empurrando Itadori de volta para a cama.

— Oh... Oh certo. — Yuji disse meio desnorteado pela mudança repentina e sentiu suas costas baterem contra o colchão.

— Quero que me foda hoje, Itadori. — Megumi disse baixinho sussurrando no ouvido do outro e aquilo foi o suficiente para que ele sentisse todo o seu corpo arrepiar e mudasse de posição, pressionando o outro na cama.

— Seu desejo é uma ordem. — Itadori sussurrou de volta e começou a beijar o outro de forma faminta enquanto tirava a parte debaixo do uniforme dele.

Megumi arranhava as costas do outro com força enquanto o beijava rápido e com intensidade.

Eles pararam o beijo devagar para tomar ar e Yuji aproveitou para descer os beijos para o pescoço pálido do outro deixando beijos e mordidas leves, enquanto ouvia os seus gemidos baixinhos.

Ele foi descendo mais os seus beijos até a barriga do garoto aonde raspou suas unhas de leve fazendo o se arrepiar.

Fushiguro mordeu seu lábio inferior com força e respirou fundo vendo que Yuji estava segurando o elastico da roupa intima dele entre os dedos.

— Apenas tire... — Ele disse entredentes.

— Não seja tão mandão. — Yuji disse dando um sorriso ladino.

— Agora. — Megumi disse e levou uma das mãos até os fios rosados e os puxou.

— Sim. — Yuji gemeu totalmente submisso e puxou a roupa intima do outro a tirando completamente.

Ele deu uma boa olhada, no pau necessitado e já molhado do outro e sorriu.

— Ficou duro assim apenas tendo o meu pau na sua boca, Fushiguro? Que puta que você é. — Itadori disse e sorriu malicioso.

— Seu idiota...— A última silaba saiu como um gemido pois Megumi teve a glande de seu membro sendo sugada devagar. — Isso.

Yuji tirou a boca masturbando um pouco o membro do outro e deu leves beijos na glande sorrindo conforme o outro suspirava.

Ele segurou na base do pau do garoto pálido e foi descendo seus beijos pelo períneo até chegar em sua entrada.

— Só relaxa, 'Tá bom? — Yuji disse baixinho.

Fushiguro apenas assentiu e gemeu quando sentiu uma sensação molhada e estranha na sua entrada. Por não estar acostumado com isso a sua entrada se contraia contra a língua do outro garoto fazendo com que ele gemesse baixinho.

— Não está relaxado. — Yuji disse rindo baixinho e o hálito de sua respiração quente enviou arrepios para o outro.

— Eu estou tentando. — Megumi sussurrou e quase se engasgou quando sentiu um dedo entrando em si devagar.

Quando percebeu que o outro estava se acostumado com um dedo Itadori enfiou dois e em uma de suas investidas encontrou um ponto especial que fez com que a perna de Megumi tremesse levemente e seus gemidos fossem mais manhosos.

— Aqui? — Itadori repetiu os movimentos e sentiu o outro gemer em resposta.

— B... Bem aí. — Megumi disse baixinho com a voz falhada.

Quando achou que era suficiente o rosado se levantou.

— Droga, eu não tenho camisinha. — Itadori disse bufando.

— Tem no criado mudo.

— Achei que nunca tinha feito isso. — Itadori o encarou confuso.

— Bom... O sensei colocou lá. Ele disse que era bom eu ter algumas se algum dia eu decidisse parar de ser um careta. — Megumi disse revirando os olhos.

Itadori riu alto e e agradeceu Gojo mentalmente.

Ele pegou o pacotinho o rasgou e colocou a camisinha devidamente.

— Sinto muito por não ter lubrificante. — Itadori disse baixinho e Megumi corou.

— Só enfia.

Itadori riu baixinho e assentiu masturbando um pouco seu membro antes de começar a enfia-lo.

— Dói?

— Sou um feiticeiro jujutso, sei surportar a dor. — Megumi disse com a expressão rígida, mas Itadori percebeu que haviam lágrimas nos cantos de seus olhos.

Itadori sorriu e fez um carinho leve em suas coxas enquanto estava parado esperando ele se acostumar.

Megumi sorriu com o gesto simples e disse que o rosado já podia se mover.

Itadori começou com movimentos lentos, saindo e entrando completamente.

Megumi pegou seu travesseiro e o puxou para cima de seu rosto, a fim de esconder a vontade de gemer e chorar que estava sentindo.

— Não, eu quero ver você. — Itadori disse tirando o travesseiro da mão do outro e quando Megumi foi pega-lo de novo ele segurou seus dois pulsos a cima da cabeça com força.

— Seu... idiota... — Fushiguro disse tentando se soltar devagar e gemendo.

Yuji riu baixinho e apertou mais os pulsos dele enquanto o penetrava com mais força.

— É bom... — Megumi disse gemendo, pois não controlava mais as próprias palavras ou gemidos.

— Bom.... — Itadori apenas repetiu enquanto gemia.

Quando se sentiu cansado, Yuji sentou e puxou Megumi para o seu coloco para que ele sentasse em seu pau.

Megumi se apoiou nos ombros do outro e começou a sentar devagar, sentindo que naquela posição ele se sentia mais preenchido ainda.

— Yuji... — Ele sussurrou enquanto sentia sua próstata sendo fodida com força.

Itadori gemeu e levou sua mão até o pau do outro o masturbando no mesmo ritmo que o fodia.

Megumi se lembrou do que ele tinha dito mais cedo, e levou seus dedos até os mamilos eriçados do rosado o apertando devagar entre os dedos enquanto sentava nele com força.

— Oh...Oh... Megumi... — Itadori gemeu chamando o pelo nome que não costumava chamar.

— Eu gosto de quando você me chama de Megumi. — ele sussurrou.

Itadori assentiu e começou a sentir a sensação característica do orgasmo em seu baixo ventre.

— M- Megumi.... Estou perto... — Ele disse gemendo no ouvido do outro que acelerou os movimentos.

Fushiguro se sentia perigosamente perto do orgasmo e foram apenas algumas estocadas para ele se desmanchar no mão do outro.

Yuji estava tentando se segurar, mas ao ver a cena do outro, corado e melado com o próprio gozo, acabou se desmanchando em jatos fortes dentro dele.

— Yuji.... Isso foi bom... — Megumi disse tentando controlar a respiração.

— Gosto de quando me chama de Yuji também... — Itadori disse baixinho e fez um carinho leve no cabelo de Megumi enquanto sorria.


Notas Finais


Comentem se estiverem gostando :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...