1. Spirit Fanfics >
  2. Jealous. >
  3. Único; Surpresa.

História Jealous. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Único; Surpresa.


Fanfic / Fanfiction Jealous. - Capítulo 1 - Único; Surpresa.

A prateada se joga no sofá sem deixar-se desfazer a expressão irritadiça, já o loiro que a seguiu o caminho todo sem entender absolutamente nada, para falar a verdade já se faziam dois dias que a mesma estava assim, sem ao menos trocar uma palavra com o de olhar esverdeado e o mesmo já estava começando a se irritar com a albina, então decidiu que iria descobrir o que estava acontecendo.

- Ellie. - chamou se sentando ao lado dela que o ignorou e virou o rosto para o outro lado.

- Baby...- tentou novamente, porém foi interrompido antes mesmo de fazer a pergunta.

- Não me chame de baby!- chiou enfurecida.

- Porra, Elizabeth! Me diga o que está acontecendo?!

- O que está acontecendo, Meliodas? O que está acontecendo? O que está acontecendo é que você me deu o bolo no parque! - gritou com o namorado. - E o pior é que quando eu fui te procurar, você estava no cinema no mó' clima romântico com a Jena! - gritou novamente, mas dessa vez estapeando o loiro que tentava a todo custo se defender. ''Puts! Eu esqueci completamente do encontro no parque!''

- Me desculpe, eu esqueci do nosso encontro no parque. - adimitiu recebendo um tapa no braço que logo ficou avermelhado e com a marca dos dedos da garota e ao observar bem viu que a mesma tinha lágrimas brilhantes sendo seguradas.

- Esqueceu? Esqueceu? Caralho, Meliodas! Mas de ir no cinema com aquela puta você não esqueceu, não é? - estapeou novamente o namorado que a parou.

- Ela não é uma puta, ela e somente minha amiga, você que é a louca enciumada! - defendeu sua suposta ''amiga'', porém se arrependeu ao ver as lágrimas que Elizabeth segurava descerem de seus olhos brilhantes.

- Ah, não? Você não acha estranho uma garota que nunca ligou para você, virar sua amiga de repente só porque eu comecei a namorar você? - perguntou irônica. - E se ela é tão importante ao ponto de você esquecer de mim, vá namorar ela então e me deixe aqui, afinal eu prefiro ficar sozinha a ter um ''namorado'' que sente que eu não sou importante. Você quer correr atrás dela? Corra. Você quer virar melhor ''amigo'' ou até mesmo namorado dela? Vire. Só não venha atrás de mim quando quebrar a cara, porque eu te amo, mas eu também me amo, ou seja, vai doer? Porra! Muito, mas eu sei que ninguém morre de amor. - concluiu enquanto caminhava em direção ao quarto. - Ah, se você for juntar suas coisas não me pertube, pois vou estar ovindo 7 Minutoz, isso se você ainda quiser elas, mas se não quiser amanhã mesmo eu as queimo.

O garoto que estava de cabeça baixa se levantou e foi em direção a prateada que já estava na metade da escada.

Arfou em surpresa ao ser prensada contra a parede.

- Não vai correr atrás da sua ''amiguinha''? - Ditou com desdém.

- Não, ela não não é importante.

- Não? Mas ela parecia muito importante antes de ontem, não é mesmo? - falou com a ironia pingando em seus lábios.

- Puta que pariu, Elizabeth! Me deixa explicar!

- Explicar o quê? Que você me deu o bolo por causa de uma puta?! - novamente gritou. - Não precisa, pois isso eu já entendi muito bem. Agora me solta, porque eu tenho muitos raps para ouvir.

- Não. Não solto até você me deixar explicar. - falou o mais baixo negando com a cabeça.

- Eu já falei para você me soltar! - rosnou irritada e se debatendo.

- E eu já falei que não te solto até você me deixar explicar! - chiou ainda mais alto.

- Eu vou gritar. - ameaçou. - SOCOR-Foi interrompida por um beijo necessitado onde as línguas batalhavam por espaço.

Depois de uns segundos se separaram.

- Por que você fez isso?! - perguntou ainda ofegante.

- Eu fiz isso porque EU TE AMO, CARALHO! - Gritou a última parte a assustando um pouco.

- Ah, agora diz que me ama? - e aí estava a ironia novamente. - Eu não era a louca enciumada?

- E você é, só que você é somente a minha louca enciumada. - respondeu.

- Se eu fosse realmente sua, você não teria me deixado plantada esperando. - ditou ainda raivosa, não era fácil de se convenser.

Suspirando ele retirou do bolço de sua calça uma caixinha de veludo vermelho, riu ao ver a cara de confusão da garota e se abaixou ficando com um joelho no chão e o outro levantado.

- Nesse dia em que eu te deixei plantada no parque eu estava saindo com a Diane para comprar isso aqui, pois ela e uma mulher e sua melhor amiga. -Abriu a caixinha mostrando um anel dourado com um coração perolado de bordas em ouro com pequenos diamantes cravados alí, no topo do anel. A garota simplesmente colocou as mãos na boca evitando um grito de surpresa. - Quando saímos da loja demos de cara com a Jena e a acompanhamos até o cinema e eu aposto que quando você nos viu foi quando a Diane foi ao banheiro. Então... Você Elizabeth Liones, aceita casar com um eterno nerd otaku idiota como eu, Meliodas Demon? - perguntou sorrindo e mostrando suas malditas covinhas!

- Sim, sim, SIM! - Gritou se jogando nos braços do loiro que gargalhou alto a abraçando forte. - Espera... então quer dizer que eu fiz todo aquele escândalo para nada?

- Sim, fez. - respondeu ainda rindo.

- Bom, pelo menos você já sabe como seria se fosse de verdade. Mas... Agora mudando de assunto, que tal nós comemorarmos de uma forma bem divertida, Noivo? - perguntou agora maliciosa.

- Claro, Noiva. - respondeu no mesmo tom.

☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡

O baque estrondoso da porta batendo na parede do quarto quarto de casal ecoou pelo pequeno apartamento e por lá entrou um casal apaixonado que se beijava intensamente. Mais uma vez iriam se amar de uma forma bruta e delicada ao mesmo tempo.

-M-Meliodas... - gemeu quando o loiro começou a distribuir beijos e chupões pelo seu pescoço enquanto a guiava para em direção a cama.

Era sempre assim, não importava o local ou a hora, contanto que eles estivecem sozinhos, se amavam como se não olvese amanhã. Mas nessa noite teriam um motivo mais do que especial para fazerem amor.

Arfou quando teve sua roupa rasgada em pedaços. Ele sempre seria assim: bruto e sem paciência e ela mesmo se assutando as vezes, amava o seu jeito bruto, mas ao mesmo tempo carinhoso com o corpo dela.

- Tatuagem nova? - perguntou observando a pequena tatuagem de pássaros voando no pescoço alvo dela.

- S-sim, você gostou?

- Amei. E sabe o quê ela me dá vontade de fazer? - perguntou baixo e rouco no ouvido sensível da menina que se arrepiou com o timbre da voz.

- N-não, o que? - mais gemeu do que falou e sentiu-se ainda mais molhada ao ver o sorriso sádico que se desenhou nos lábios finos dele.

- Foder você com ainda mais força. - disse enquanto tirava sua calcinha de renda preta junto com o soutien da mesma cor.

- Ah... - apenas gemeu em resposta.

Eles nunca foram amigos, desde a infância, ele; o emo geek e ela; a popular patricinha, não sabiam como aquilo começou, não sabiam se começou com um olhar, ou uma palavra de duplo sentido da parte dela-já que ela sempre foi o mais tímido da relação- só sabiam que de repente os dois estavam suados e ofegantes deitados no colchão após uma noite cheia de fodas espetaculares.

- M-Mely... - gemeu ainda mais alto quando o de olhar esverdeado sugou um de seus seios enquanto simulava estocadas em sua intimidade utilizando os dedos com uma mão e a outra estava massageando o outro seio.

Levou uma das mãos as medeixas loiras e as puxou levemente enquanto gemia alto o suficiente para que Zanelli, uma vizinha chata que morava ao lado lhe olhar de cara feia no outro dia, mas a mesma estava pouco se importando, focava mesmo no prazer que estava sendo lhe dado no momento.

Apertou os olhos em pequenas fendas quando sentiu o comichão em seu ventre e puxou ainda mais forte os cabelos loiros do parceiro ouvindo em seguida um rosnado vindo do mesmo enquanto aumentava a força e a velocidade em seus dedos.

- Meliodas! - gritou enquanto tinha seu orgasmo forte se desfazendo nos dedos do namorado que os levou até a boca saboreando o líquido.

Na verdade ela era uma nerd por dentro e sempre o amou, mesmo longe sempre o observava, ele estava sempre quieto e misterioso, isso despertou um interesse na menina que decidiu o conhecer melhor, porém o mesmo sempre fugia da prateada. Ela só não imaginava que ele também era apaixonado por ela, mas sempre foi muito tímido, quer dizer, isso na frente dos outros, pois entre quatro paredes sua timidez sumia e isso era o que ela amava nele.

- Minha vez!- falou ostentando seu sorriso infantil, logo o loiro se viu sem suas roupas e sentado na cama, com uma garota, muito, muito má se abaixando em direção ao seu membro e dando uma leve lambida na glade, a lambida foi leve, porém foi o suficiente para o loiro gemer e puxar o cabelo prateado da garota a incentivando a ir logo de uma vez sem enrolações, porém a mesma somente parou enquanto o masturbava devagar, captando cada expressão de prazer do garoto a sua frente.

- Porra, Elizabeth! - Rosnou e escultou a platinada rir baixo, não parando a punheta lenta. - Pare de me torturar!

A menina deu mais uma lambida e abocanhou o membro vendo o galego jogar a cabeça para trás.

- Isso, Assim. - sussurrou para a noiva que não parava seu ''trabalho''.

Era verdade que ele havia perdido a virgindade com ela e depois de brigarem uma vez ele dormiu com várias outras, porém, mesmo não querendo sempre imaginava ela quando se enterrava em outras garotas. Para ele, o boquete que a mesma o oferecia sempre seria o melhor, a boca dela era quente e molhada, na verdade, ele nunca se imaginou numa situação assim com uma garota, principalmente ela, sua paixão desde criança.

- Puta merda, Elizabeth! Que boquinha hein! - albina sentiu-o estremecer e logo em seguida sentiu os jatos quentes de esperma jorrarem em sua garganta.

-O seu gosto ainda é o melhor de todos, Mely. - concluiu enquanto subia em seu colo rebolando levemente para despertar o amiguinho do noivo.

- A-Ah é? - falou trêmulo após o orgasmo arrebatador que teve segundos antes.

- Aham. - teve total certeza que suas írirs azuis brilharam em luxúria quando ele a deu um sorriso malicioso e a deitou sobre o colchão logo adentrando sua intimidade, sem nem aviso prévio.

Não sabia nem quantos pedidos de namoro recusou, somente porque ele era o dono de seu coração, mas não se arrepende nem um pouco dessas suas escolhas, afinal a maioria dos garotos eram Boys otários e fúteis, mas ele não, ele era esperto e sabia o que queria para o seu futuro, Assim como ela.

Elizabeth olhou Meliodas irritada pelo fato do mesmo estar se movimentando muito lentamente.

- Mely, mais forte! - chiou com ele que riu não acelerando o rítimo.

- Ah, então quer dizer que a Ellie gosta quando eu meto forte nela. - concluiu ficando um pouco irritado ao ser ignorado pela menina.

- Responda Ellie, é só você dizer ''Sim'' ou ''não''. - pediu se divertindo com a expressão contrariada da prateada.

- S-sim. - sussurrou só para irrita-lo.

- Mais alto, Elizabeth. - rosnou.

- Sim, eu gosto quando o Sir.Meliodas mete forte nessa minha bocetinha. - falou em alto e bom som vendo o sorriso do loiro almentar.

- Já que é assim, eu vou realizar os gostos da minha deusa - disse o galego com um olhar sereno enquanto colocava as pernas da garota acima de seus ombros e posicionava seu membro na entrada pulsante dela. A penetrou forte e fundo e começou a se movimentar cada vez mais rápido.

Nessa hora ela lembrou que antes de tudo isso acontecer os dois estavam discutindo sobre o loiro, segundo ela, estar dando mole para Jena que aparentemente teria virado melhor ''amiga'' dele do nada. Quis rir, mas o momento não era muito apropriado para isso.

-Porra, Meliodas!- rosnou quando foi colocada de ''quatro'' tendo seu cabelo puxado fortemente enquanto era penetrada com ainda mais força. O suor escorria mesmo com o ar-condicionado ligado, o quarto cheirava a sexo, deixando tudo muito mais excitante.

- Caralho, Elizabeth! Que boceta hein, amor! -chiou pronto para se enterrar no interior quentinho e macio da noiva. Se aproximou da orelha rosada e sussurou:

- Goza pra mim, Ellie.

- MELIODAS! - Foi a primeira a gozar após ouvir aquelas palavras.

- Elizabeth! - após mais algumas estocadas foi a vez dele gozar.

Caíram, suados e ofegantes na cama.

- Nem acredito que eu disse tudo aquilo em vão. - falou a garota de repente, cortando o silêncio que havia se instalado no local. - Desculpe por duvidar de você.

- Não foi nada, afinal eu lhe dei aquela impressão não foi? - perguntou retoricamente, porém ela balançou a cabeça concordando. - Só queria que você confiasse um pouco mais em mim.

- Eu sei, e eu confio, é só que... é só que eu tanto medo de te perder. - confessou enquanto passava a mão em forma de carinho no rosto do de olhar esverdeado. - Ah, se você me trair eu corto seu amiguinho fora! - ameaçou.

- Entendo. Sinto a mesma coisa e eu entendi bem o recado. - terminou rindo e os deixando no silêncio novamente.

- Então...pronta para o segundo round?- perguntou malicioso vendo sua noiva subir em cima de si.

- Claro, mas agora eu fico por cima!

A assim se foi a noite, cheia de transas apaixonadas.


Notas Finais


Gente, esse foi o meu primeiro hentai, então, eu não sei se ficou bom, mas saibam que deu muito trabalho para fazer. Acho que vou postar um bônus, talvez hj mesmo.

A ideia surgiu do nada e eu não podia deixar essa oportunidade passar.

Obrigada a quem comentar e votar, saiba que seu voto e comentário me inspira a fazer mais e mais fics desse estilo!

♡{Capa: Créditos a Autora.}
☆{História original.} @NerdOtaku100. #ILoveYouMely.

Bjs de luz e eu amo vcs meus fãs de NNT!😘😍😙😚😗😆😄✌👋

Ps: Capítulo não revisado.

Bay,Bay!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...