História Jealous - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Bonnie the Bunny, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Golden Freddy, Mangle, Marionette, Nightmare, Nightmare Bonnie, Nightmare Chica, Nightmare Foxy, Nightmare Freddy, Nightmare Mangle, Plushtrap, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Boy×boy, Boyslover, Foxy×bonnie, Goldentrap, Nightplush, Springgolden, Yaoi
Visualizações 22
Palavras 4.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - O que acontecia enquanto a gente não via


~ Cupcake On 

N.Chica: mana? - me chamou.

Cup: eu.- falei olhando pra ela. Ela mexia a panela de brigadeiro e soltou um sorriso de canto.

N.Chica: ainda pensando no Ed?

Cup: um pouco...- era incrível como a minha irmã me conhecia. Sim, eu estava distraida pensando nele. Ele tinha saído cedo pra ir na entrevista da Sister Location e como eu não sou boa em acordar cedo eu tinha enviado uma mensagem pra ele. No entanto, também estava pensado naquela coelha de ontem a noite, eu ficava com sangue nos olhos só de imaginar ela perto dele. A mina era realmente muito bonita, tudo bem que ela é  robô e tudo mais.- Mana? Você lembra da coelha azul que eu falei ontem? - ela soltou um "uhum".- Eu sou bonita tão quanto ela? - ela imediatamente virou a cabeça pra mim desligando o fogo da panela.

N.Chica: tá bom, chega.- se aproximou. Suas mãos bateram na mesa atrás de mim e ela me encarou fundo nos olhos.- você é linda, tá? Não precisa ficar avaliando a beleza dos outros ou achando que você é insuficiente porque tal pessoa é mais bonita que você.- deu uma pausa.-  Eu achei muito radical você mudar só por conta de um comentário ridículo da Fredbear.

Cup: não foi só pelo comentário.- debati.- eu vi que eu não me importava comigo.

N.Chica: Cup, se cuidar é bom, mas exagerar nisso é deixar de ser quem você e se tornar uma pessoa completamente desconhecida. o Ed sabe disso e eu tenho certeza que ele te ama pelo o que você é e não pelo quanto de maquiagem você usa.- se afastou.- pensa nisso.- voltou ao fogão.

Droga...

Eu sei que ela está certa, eu sei o quanto eu mudei em termos de roupa, cabelo e maquiagem. Disso eu sei. Eu só quero me sentir sufuciente o bastante pra agradar as pessoas, acho que me tornei segura das opiniões alheias e não liguei muito pra minha opinião.

Meu celular vibrou, era uma mensagem de Ed. Sorri ao ver na tela de bloqueio a mensagem:

"Bom dia, vida."

MEU DEUS SEJAM!

Me segurei um pouco pra não explodir e percebi a minha irmã rir, ela já sabia do que se tratava.

N.Puppet: com licença.- adentrou na cozinha.- Cup, você tem um minuto? - eu me assustei, olhei pra minha irmã, ela concordou com a cabeça.

Cup: Tu-Tudo bem.- merda de gaguejo do caralho! Eu sei que ele era um amigo, mas algo me fazia ter medo dele, talvez fosse pelo os milhares de metros a mais que ele tinha,  sério! O cara era um poster na minha frente.

Me levantei e caminhei até fora da cozinha, Chica parou o que estava fazendo pra olhar nós sairmos, eu notei em seu olhar, uma duvida e uma certa insegurança. Ele fechou a porta da cozinha e eu vi encostada na parede, a Fredbear. Meu sangue ferveu, mas não perdi a pose. Ele então me chamou com a cabeça e me conduziu até seu escritório. Fredbear ficou na porta com um olhar voltado para baixo, observei um pouco ela e a vi abraçar os próprios braços, ela estava também insegura com alguma coisa.

Aquilo está estranho...

N.Pupper chamou minha atenção.

Cup: o que deseja? - me virei pra ele.

N.puppet: algo que não é nada mais que suas obrigação. - caminhou até mim e no mesmo minuto ele mexeu os dedos e soltou um pó negro no meu rosto. Com a respiração eu acabei inalando a poeira e me engasguei. Comecei a tocir de modo descontrolado e eu me vi sufocar, então senti uma mão forte no meu pulso me puxar e eu ouvi as seguintes paralavras:

N.Puppet: você não vai mentir pra mim, entendeu bem?! A partir de hoje você vai me contar o que exatamente você ouvir na casa do seu amigo Trap.- eu arrelei os olhos vendo o rosto dele escurecido e sua voz saindo de um modo mostruoso que me assustou muito.- vai fazer o que eu mandei?! - balancei a cabeça positivamente com os olhos fechados impedindo que o choro vinhesse.- e já sabe o que eu vou fazer se você contar pra alguém, não é? Além de ir atrás do sua irmã, vai ter o seu namoradinho, os irmãos dele e o seu amiguinho irmão do Trap! - puxou mais o pulso pra eu ficar de cara para ele. Nesse ponto eu já não tinha mais dificuldade de puxar o ar.- eu chamarei você quando voltar e também quandi eu precisar de alguma informação sobre ele. - nessa ultima fala, a voz dele voltou ao normal e eu consegui visualizar suas feições. - Obrigado pela atenção.- virou de costa

Como ele conseguia falar tudo tão na calma depois disso?! 

E-eu não s-sei...

Eu olhei meu pulso e vi uma macha vermelha da mão de N.Puppet e fiquei mais assustada. Foi ai que eu comecei a chorar:

Fredbear: não chore.- se aproximou de mim.- agora você vai começar a entender como as coisas realmente funcionam.- passou a mão no meu cabelo.

N.Puppet: ja acabou com de conversar com a sua nova mascote?- perguntou de um modo sarcástico pra loira, ela apenas o olhou.- saiam! - ela demorou um pouco, mas obedeceu e me tocou para ir junto.

Fredbear: acho melhor esconder esse pulso.- apontou pra ele.- pode lhe causar problemas.

A voz dela está mais suave...

Fui para o banheiro mais proximo e me olhei no espelho. Graças a os deuses meu rímel não borrou, mas a minha cara de assustada não saia. O rosto negro do N.Puppet ainda estava na minha mente, ainda existia medo em mim. Desamarrei o casaco da minha cintura e o coloquei, a manga cumprida dele ia cobrir o machucado. Meu musculos estavam tremendo, toci um pouco e observei cair na minha mão gotas de sangue, rapidamente limpei elas no meu short escuro. O que era aquilo que ele jogou no meu rosto?

Como eu ia voltar pra frente da minha irmã desse jeito?! Ela com certeza ia descobrir o meu comportamento!

Fredbear: garota.- bateu na porta dando-me um susto.- Cupcake, certo?

Cup: o que você quer?

Fredbear: eu to tentando te ajudar, tá? Se você não ajeitar seu rosto, sua irmã e os seu amigos vão se machucar. Eu sei como você se sente, mas acredite, você precisa ser forte agora.- falou firme- pensa nisso, tá? - e eu não mais a escutei.

Aquilo parecia muito um pesadelo...

~ Nightmare On

[No outro dia...]

Eu me lembro, exatamente do dia que você chegou. Tímido, calmo e perdido. Eu achei que você seria somente mais um naquele lugar, que ia fazer igual aos outros, procurar uma posição ou um grupo pra se enturmar. Porém, você fez o contrário, não foi correndo atrás das pessoas querendo atenção, as pessoas foram até você por pura vontade. Foi por essa independência que eu fiquei curioso por você.... e toda vez que eu te olhava, eu sentia algo dentro mim formigar, um arrepio na espinha e a garganta secar. Nos primeiros meses eu jurei pra mim mesmo não mostrar esse meu sentimento, mas o tempo foi passando e fui sabendo mais sobre você e a coragem foi me tomando.

Até que eu falei com você. Frio, seco e um pouco rude, foi assim que você se mostrou pra mim. Eu não te culpei, afinal, eu sabia o que você estava passando, eu sabia que você tinha por obrigação criar uma personalidade forte pra sobreviver aquele local. Aquilo era sua antítese. E Quando eu te vi sorrir pela primeira vez...nossa...foi como se um bilhão de estrelas se ascendessem e eu assumi pra mim mesmo que eu estava apaixonado...

Não foi fácil conquistar você...nem um pouco...mas você finalmente aceitou. Porra, eu havia encontrado a felicidade depois de tanta merda que eu já fiz na minha vida. Eu finalmente consiguia dormir em paz sem pensar em 87, consegui olhar tudo ao meu redor sem sentir culpa...culpa de que tudo aquilo se iniciou por mim. Eu prometi pra mim mesmo que nunca, nunca ia deixar você saber o que aconteceu ou você não pensaria duas vezes em ir embora. Foi esse meu medo, foi essa minha negligência que resultou naquilo e eu me arrependo todos os dias de não ter feito as coisas da maneira certa....

Quando anoitece e eu tenho que deitar na minha cama, eu costumo olhar pro lado e imaginar você lá com aquele sorriso voltado pra mim....eu confesso...eu choro toda a vez que eu imagino isso...

T.Bonnie: oh pesadelo.- me sacudiu.- acho que chegamos.- falou tentando olhar pela janela do carro.

Puppet: o Spring parou aqui.- disse Puppet no banco da frente. Me abaixei pra ver. Era um prédio escuro e abandonado, pode não ser o melhor lugar, mas ninguém suspeitaria da gente lá dentro.

Ennard: eu vou dar uma olhada.- puxou o freio de mão e saiu do carro.

T. Bonnie: lugar estranho. O que será que aquele dois fazem aqui? - perguntou de modo malicioso depois de ter pulado da cadeira de trás pro banco do motorista. Puppet pegou uma garrafinha de spray contendo água e espirrou nela.

Puppet: coelha má.- e guardou o frasco. Dei uma risadinha.

Spring estava fora do carro do lado de Isaque que mexia no telefone. Quando Ennard se aproximou, Spring falou algo mexendo a cabeça pro albino que fez um sinal pedindo um minuto. Logo, ele desligou o telefone e falou algo pros outros que confirmaram com a cabeça. Ennard deu um sinal nos chamando. Nos aproximamos do prédio, a parte de baixo dele estava completamente vazia, tinha mato e algumas janelas quebradas, além das pichações. Eu gostaria, realmente, de saber como aquela garota encontrou esse lugar.

Baby: tem certeza que é aqui? - perguntou pra Spring.

Spring: o que tudo indica, sim.

T.Bonnie: um prédio abandonado?

Isaque: o prédio era o antigo consulado do Japão, ele foi todo abandonado excerto o terceito andar, parece que um grupo preservou o esse andar pros nerds terem um lugar pra jogar RPG em paz e como está tendo uma competição esse mês, o andar é nosso.- falou mexendo no telefone, o guardou no bolso e adentrou o prédio.

T.Bonnie: que louco! Adorei! - entrou logo atrás do garoto dando pulinhos.

Devagar, o seguimos, Isaque já estava a nossa espera com uma espécie de cartão na mão. Eles foram para a esquerda, estavamos logo atrás e nos deparamos um o que parecia ser um elevador. 

Baby: isso funciona?

Isaque: sim.- apertou o botão.- eu consertei ele.- virou pra gente e deu sorriso.

Se gabando...

T.Bonnie: ora, ora, senhor engenheiro.- Isaque riu.

Spring: então esse era seu trabalho comunitário? - cruzou os braços.

Isaque: sim.- falou agora com um sorriso bobo coçando a cabeça.

O elevador abriu e nós entramos. O albino apertou o botão e a porta dele se fechou. Enquanto isso, tocava uma musiquinha clichê de fundo. Nem parecia com um elevador abandonado.

Spring: fez um ótimo trabalho. - falou pro loiro.

Isaque: obrigado.- repondeu olhando o telefone. Quando as porta se abriram, o loirinho entrou colocando o cartão em um gancho e as luzes se acenderam. Parecia que nós timos mudado pra outro prédio. A estrutura do andar era perfeita. Era como uma sala de reuniões onde tinha uma mesa e cadeiras, tinha dois sofás, um de cada lado da sala e uma mini geladeira.- aqui estamos.- falou pra gente dando passagem no elevador.

T.Bonnie: caramba....- disse saindo e dando um volta pra avaliar o local.- você pode fazer a reforma do meu quarto?!

Baby: achei o engenheiro pra fazer a reforma da Sister Location.-  o albino deu uma risada baixa envergonhado.

Ennard: vamos nos concentrar no que vilhemos fazer aqui.- falou pra todos.

Spring: isso.- sentou em uma das cadeiras.- querem me contar o que vocês descobriram?

T.Bonnie: N.Puppet é o próprio Lula e ele fez a Fazbear a sede do PT. - Spring fez uma careta de duvida

Adorei

Puppet: eu explico. - passou pela coelha e espirrou novamente água em seu rosto.

~ Plush Trap On

N.Bonnie: a gente teve que voltar correndo no meio da chuva e no caminho o Foxy grita bêbado: eu não quero morrer! E o pior foi quando o caiu o raio, o Foxy gritou que nem uma menina e o Freddy teve que correr atrás dele. - rimos.

Plush: que ótimo que vocês tão aproveitando.

Ed: é, mas falta você nessas nossas confusões.

Ted: sim você faz falta!

Fred: especialmente nas nossas confusões

Plush: quem sabe algum dia eu passo por lá.- falei tomando um pouco do refrigerante. Olhei pra Cup ao lado de Ed, ela estaca tão quieta, geralmente ela entra na bagunça.- ei Cup! Tudo bem? - ela tomou um susto quando eu perguntei isso.

Cup: sim! - sorriu. - é que eu tô...- massageou a barriga.

N.bonnie: dor de barriga?

Ted: enjoada?

Fred: grávida? - todos olhamos pra ele.- o que?

Cup: não gente.- riu.- eu tô nos TEMPOS VERMELHOS.- falou alto olhando diretamente pro Fred.

Fred: desculpa. -  falou bebendo um pouco do refrigerante.

N.Bonnie: eu tenho uma bolsa de remédio no carro. Se quiser eu posso buscar.

Cup: não tudo bem, já ta passando, mas obrigada Bon! - mandou um beijinho pra ele.

N.Bonnie: tranquilo.- molhou a garganta.- eu sempre tenho alguns remédios no carro, nunca se sabe.- concordamos.

Ed: hey Plush! E como tá você em relação ao Nightmare?- todos olharam pra mim.

Plush: olha...- me apoiei na cama. Todos estávamos sentados no tapete do meu quarto.- eu to de boa.- dei o ombro e Bon riu.

N.Bonnie: amore, coisa daquele tipo ninguém fica de boa.

Ted: ele disse que foi a Fredbear que armou pra cima dele.

Fred: é! Parece que teve até droga envolvida.

Plush: gente eu não vou mentir.- dei um sinal pra eles pararem.- eu tenho medo de perdoa-lo e me dar mal novamente. Mesmo que algumas horas eu sinta falta de algumas coisas.

N.Bonnie: já tentou se interessar por outra pessoa? Tem tanta gente que faria um casal bonitinho com você.

Cup: posso te colocar num site de namoro.

Plush: obrigado gente, mas não.- dei um suspiro olhando pro chão.

Ted: ei! Vocês souberam que o Ed tá trabalhando na Sister Location?! - mudou de assunto pra quebrar o clima.

Fred: foi contratado ontem mesmo. - Ed ajeitou a gravata se exibindo.

Plush: Sister Location? Meu irmão tem duvidas a respeito daquele lugar.

N.Bonnie: também tenho dúvidas.- olhamos pra Ed.

Ed: sim! Era isso que eu queria contar pra vocês!- deixou o copo no chão.- não e só uma distribuidora. Eles tem um porão secreto onde eles fazem testes com robôs, do tipo animatronic pra ajudarem no carregamento e entrega das mercadorias. Parece um filme de terro.

Cup: que tipo de testes?

Ed: eu não entendi muito bem, só sei que eles dão choques e tem uma equipe que entra em câmaras pra ajeitarem alguns robôs. Até estão finalizando o Funtime Freddy.

N.Bonnie: depois de tanto tempo?

Ed: pois é, parece que tiveram que começar do zero porque não acharam a planta dele.- se levantou pra pegar mais refrigerante.

Cup: mas você que faz os testes?

Ed: não, eu apenas dou um "sim" ou "não" em uma espécie de prancheta e mando pra Balora. Parece que eu vou subistituir a Baby por um tempo.

Ted: Ué,  porque?

Fred: com certeza ela ta ocupada de mais sendo a psicóloga do Nightmare.- ele disse, mas logo olhou pra mim e percebeu que falou besteira.- foi mal.

N.Bonnie: falando nisso, eles sairam hoje de manhã pra algum lugar.- fez uma careta.- mas esqueçam isso, devem ter ido visitar o Golden.

Plush: ele tá bem triste desde que o Miles veio pra cá.

Cup: tá, mas enquanto ao Ennard? Você também disse que ele tava fora por um tempo.- o moreno pediu o copo dela pra também colocar refirgetante.

Ed: eu sei lá.- respondeu.

N.Bonnie: ele é dono da SL, enquanto ele estiver pagando o Ed tá tudo de boa.- virou o copo.- falando no Miles, cadê ele?

Plush: ta com a Bonny, eles tão assistindo um anime.

Cup: já a amei.- comentou.- ela gosta de Yaoi?

Plush: acredito que sim.

Cup: então eu vou com ela e agora! - se levantou.

Ed: você não tava com dor?

Cup: silêncio! O yaoi não espera.- saiu do quarto.

Ed: essa Cup.- riu.

Ted: amor da sua vida

Fred: razão do seu viver.

N.Bonnie: own...eu amo essa coisa gay.- se apoiou na parede.

Dei uma risada.

Plush: eu vou ver porque a Pizza ta demorando tanto.- falei deixando meu copo em cima do gaveteiro.

~ Nightmare On

Spring: sabotaram a votação pro acordo ser aprovado?! Já temos desculpa o suficiente pra pedir a quebra dele!

Nightmare: não e tão fácil assim, temos que chegar devagar ou o N.Puppet arruma outro jeito de botar a casa contra a casa novamente.

Baby: sim, ou você achou que o Golden encontrar o Funtime Freddy foi pura consciência?

Spring: como assim?

Ennard: as câmeras mostraram que alguém indicou a localização da sala secreta. O principal suspeito é o Shadow Freddy.- Isaque riu ironicamente.

Isaque: com certeza foi ele.

Baby: criando uma linha de raciocínio, tudo foi calculado pra fazer você sentir raiva ao extremo e provocar essa volta do "Purple Guy"- fez as aspas com a mão.- o imprecionante foi acertaram que isso ia acontecer.

Spring: queriam ms deixar como vilão novamente e ele ter o apoio de parte pra me tirar de lá.- falou pensativo.- não me é novidade, mas me tirar da Fazebear pra que?

Puppet: seria a primeira etapa do plano dele, ele provocaria a sua saída e depois provocou uma briga do N.Foxy e do Foxy resultando a saída dos Nightmares imediatamente. Por fim, o ataque ao seu filho por parte do Shadow Freddy.  

Spring: que ataque foi esse?- levantou a sobrancelha.

Baby: você não ficou sabendo? - Spring balançou a cabeça negativamente.

T.Bonnie: o Shadow deu uma de louco e foi atacar os guardinhas. Ele acabou matando o novato que tinha entrado naquela noite mesmo. Graças ao seu cunhado, seu filho saiu sem sequelas, mas ficou muito assustado.- ela explicou com os pés na mesa e apontou com a cabeça pra mim quando disse a palavra "cunhado". Spring virou a cabeça pra mim e ficou me olhando por alguns minutos, sorriu de canto como se dissesse um "obrigado" indiretamente.

Spring: continua.- voltou pra Puppet com a voz mais engrossada, ele tinha ficado putasso.

Eu também ficaria, imagina você pensar que seu filho quase morreu e ninguém contou nada a você. Provavelmente Golden não contou pra não piorar as coisas ou até mesmo esqueceu em meio de tanto trabalho que tinha. Mas eu tenho que falar, foi destino eu estar lá se não poderia ter acontecido o pior.

Puppet: esse acontecimento só fez alimentar o Freddy em querer sair de lá- olhamos pra ele.- e como mexeu com o Golden, os outros foram a favor de deixar o Miles mais seguro.- levou as mãos aos olhos os massageando.- não parece, mas eles são os mais sensíveis em relação a crianças.

Spring: eu sei...- falou em um suspiro.- e como surgiu a decisão do acordo em forma de papel?

Puppet: os fazbears surgiram com a ideia.

T.Bonnie: não.- se meteu.- um dia depois de ter essa parada com o Miles, nas portas dos nossos quartos tinha um papel de cor laranja que dava a opinião sobre acordo.- explicou com os olhos voltados pra mesa.- fomos induzidos por alguém.

Baby: é estranho ve-lá séria.- cochichou pra mim.

Puppet: esses bilhetes não chegaram pra mim.- olhou para Toy.

T.bonnie: eles não queriam que você soubesse. -ela deu o ombro.

A sala ficou um silêncio, ninguém se encarava, cada um olhava pra alguma coisa, refeltindo sobre tudo. Estavamos todos de cara no chão, algo estava acontecendo bem na nossa frente, mas não vimos. Então eu fiquei pensando, se tudo foi friamente calculado, então aquilo que fizeram comigo e com Plush também fazia parte desse plano?

Isaque: então quer dizer que tem uma razão pra ele ter separado os grupos.- entrou na conversa.- e com certeza, o resto desse plano já está em prática.

Baby: por que ele faria isso? Vocês sabem de alguma coisa do passado pra ele ter ganhado alguma mágoa? - todos ficaram quietos.- e como ele morreu se só tinha uma Marionete que agora é o Puppet?

Spring: foi produzido mais uma pra ficar no ligar do Puppet na temporada de Halloween, no entanto era tão assustador que a gente descartou ela no depósito.

Puppet: ele é meu tio.- todos olharam surpresos pra ele, menos Spring que olhou pra outro canto.

T.Bonnie: santa rita durão! - gritou assustada

Ennard: então era ele que te maltratava? - perguntou nos deixando mais surpresos. Spring agora olhou pra ele e Puppet pro coelho.

Baby: que clima...

T.Bonnie: você era maltratado?! Então é por isso que você é tão seco.- Ennard fez uma careta e ficou espirrando água sem parar até a coelha se levantar e sair de perto.- eu hein... foi mal ai...- disse meio pra baixo e depois veio até mim enxugando o rosto com meu blazer.

Ennard: tudo bem?- perguntou pra marionete, ele se recompôs e levantou a cabeça.

Puppet: eu não o vi depois assassinato.- falou ignorando a pergunta do Ennard.

Baby: eu vejo uma friendzone.- falou pra mim.

Nightmare: eu acho que o Puppet ta fazendo uma de difícil pra manter a imagem.- falei de volta.

Baby: é o Puppet.- deu o ombro pra mim.

Spring: eu sim.- falou pra Puppet.- depois que você se tornou Puppet, ele voltou duas vezes a pizzaria, ele tava meio que vasculhando os robôs antigos atrás de peças.

Puppet: peças?

Spring: era nesse momento que ele tava construindo o Ennard e a palhaçinha ali.- apontou com a cabeça pra Baby.

Baby: dobre a sua língua, Trap.- disse não gostando com o apelido.

Spring: enfim.- se levantou.- seu tio, é o Nightmare Puppet, então significa que você tem algum gra de parentesco com o Golden? - se apoiou na mesa levantando a sobrancelha pra ele. Eu e Grace nos olhamos também surpresos.

Puppet: sim, mas isso não vem ao caso.

Spring: claro que tem.- retrucou.- se seu tio foi quem construiu o Ennard e a Baby, ele foi um dos pais que perdeu o filho para os nossos animatronics.- deu uma pausa.- e se você tiver algum grau de está ai sua razão. - voltou a olhar pra minha irmã.

Baby: mas o que ele quer com isso?

Ennard: vingar o filho dele.- sugeri. 

T.bonnie: mas o que ele ia querer com nosco? Somo só carcaças. - ficamos pensando, então meu olhos se abriram com o pensamento que tive.

Nightmare: Miles.- olhei pra Spring.- as coisas ficaram mais agitadas quando o Miles apareceu e os planos só sairam do papel quando Miles já estava com a gente. - ele suspirou soltando um "merda" com a boca. 

Spring: mas se a bronca é comigo, por que ele meteria vocês nele? - olhou pra mim.

Puppet: pra certificar de ninguém intervirsse.- completou. 

T.bonnie: caralho a gente veio aqui pra conversar sobre uma coisa e agente descobriu uma coisa totalmente diferente! - levou as mãos a cabeça. 

Spring: com licença.- foi ora um canto da sala e mexeu no telefone, o colocou no ouvido e esperou um tempo, até alguém atender.- Plush, cadê o Miles? - deu uma pausa.- vai ver ele pra mim, por favor.- outra pausa.- tá, tá bem. Depois eu te explico o por quê, mas mantém em silêncio, por favor. Tchau.- desligou o telefone.

Ennard: paizão.- soltou o comentário.- então! O que vamos fazer.

Isaque: enquanto ao Miles, a gente dobra a vigilância dele, enquanro isso, algum de vocês podem tentar achar algo no escritório dele.

Puppet: eu e Ennard podemos fazer um reunião com ele e enquanto isso, O Nightmare e Baby vasculham o local.- concordamos.

T.Bonnie: e eu?!

Ennard: por enquanto, nada.- a coelha fez cara de choro.- mas fiquei de olho pra ver se não tem ninguém espionando a gente.

T.Bonnie: soldada Bonnie se apresentando para o trabalho, oh Ennard senhor! - fez posição de sentido.

Puppet: então melhor voltarmos.- caminhou até o elevador.- vamos.- nos chamou.

Spring: Nightmare.- me chamou dando um cala frio na minha espinha.- eu dou carona pra você.- sorriu pra mim.

Não era um sorriso amigavel e nem ameaçador, mas que dava um receio e me deixava desconfortável. Claro que ele tem um odio mortal por mim, eu fiz o irmão dele sofrer. Respirei fundo, virei pra Baby que me olhou como se mandasse um "boa sorte".



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...