História Jealous Love (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Amor, Bangtan Boys, Bts, Casamento, Ciume, Dirty Talk, Hentai, Imagine Bts, Imagine Jungkook, Jeon Jungkook, Jimin, Jungkook, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Suga, Xputh
Visualizações 5.330
Palavras 3.638
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi galera! 🌻

Estou muito feliz com todo o amor que Jealous Love está recebendo. Obrigada mesmo, viu? 💕

➤ O vestido que ela (vocês) usam na praia está nas notas finais.

Capítulo 3 - Between Intrigues and Beers.


Fanfic / Fanfiction Jealous Love (Imagine Jungkook - BTS) - Capítulo 3 - Between Intrigues and Beers.

Com muita insistência do meu marido, voltamos para onde o Jimin e a sua namorada estavam. A tal Megan não tirava o olho do Jungkook, como se não visse o quão meu ele era. Jeongguk sentou em uma das cadeiras de praia e eu fiz o mesmo, sentando em uma de suas coxas grossas. Seus braços envolveram a minha cintura e entrelacei minhas mãos em seu pescoço, apoiando o meu queixo no topo de sua cabeça. Ele e Jimin conversavam sobre a empresa e isso me irritava, entretanto, continuei fingindo que adorava aquele assunto. Podia sentir dois olhos negros em meu corpo e tinha em mente de quem se tratava.

— Então (S/N)... — Valerie sorriu para mim e eu imitei o seu ato, porém falsamente. — Você tem uma loja?

— Tenho. — Falei sem muita importância. — Sou sócia junto a uma amiga.

— Você e o Jungkook formam um belo casal. — Ditou sorridente e Megan a olhou.

— Obrigada querida. — Sorri sem mostrar os dentes.

— Quantos anos de casados? — Megan indagou, interessada no assunto.

— Três. — A respondi, dando de ombros. — Mas nos conhecemos há cinco anos.

— Filhos? — Bebeu um pouco da sua água de coco, ao mesmo tempo em que me olhava.

— Ainda não. — Passei a mão em meus cabelos e o meu homem me apertou em seus braços, beijando as minhas costas.

— Vocês não pretendem ter filhos? — Valerie questionou surpresa.

— Eu disse que não pretendemos? — Arqueei as sobrancelhas. — Diferente de muitas por aí, não acho que filho segura algum casamento.

— Você é bem grossa. — Megan murmurou, olhando para as suas unhas postiças.

— Não sou grossa, querida. Apenas lido com verdades, não? — Sorri falsamente para a morena. — Jungkook e eu estamos bem assim.

— Teremos filhos, mas não agora. — Kook complementou.

— Amor, pode comprar outra água de coco pra mim? — Valerie pediu manhosa e o Park assentiu, deixando a mesa.

— Quantos anos tem, Jeon? Parece tão novo e em forma. — A piranha, Megan, perguntou brincando com a alça do seu biquíni vermelho.

— Tenho trinta. — Ele respondeu e eu belisquei o seu braço, o fazendo resmungar baixinho.

— Sério? Não parece! — Foi a vez da namorada do Jimin comentar.

Levantei do colo do meu marido de uma vez, chamando a atenção de todos presentes. Yoongi me olhou por inteira, parando suas orbes escuras em meus seios. Revirei os olhos e me distanciei, tirando o meu short. Ouvi Jungkook bufar e logo se levantar também, me acompanhando. Deixei o meu shortinho perto da cadeira e pulei na piscina, me refrescando com a água gelada. Nadei até o outro lado e me encostei na borda, removendo os fios de cabelos que estavam grudados em meu rosto. Jeon surgiu em minha frente, empurrando os seus fios negros para trás de forma sexy, lentamente.

— Você não pode tentar ser legal uma vez, (S/N)? — Indagou irritado, empurrando a língua contra a bochecha.

— Para agradar a sua amiguinha? — Ri irônica. — Não vou fingir o que não sou, Jungkook!

— Amor... — Suspirou, me olhando com cautela. Droga, odeio quando ele me olha assim. — Por favor, hm?

— Não. — Tentei me distanciar, porém o moreno foi mais rápido, segurando o meu rosto com uma mão e a minha cintura com a outra. — Sai Jeon!

— Eu fico ainda mais apaixonado quando você age assim. — Riu soprado, selando os meus lábios em um beijo gostoso.

Jungkook me puxou para perto, tomando-me em seus braços de forma rude. Deslizei minhas mãos por suas costas largas, alcançando o seu bumbum durinho. Apertei ambas as partes, o fazendo rir entre o beijo. Sorri e separei nossas bocas, encostando a cabeça em seu peito. Kook me abraçou com carinho, afagando as minhas costas. Avisei que iria comprar um refrigerante e deixei a piscina, indo até uma das barracas. Quando estava voltando para a piscina, acabei esbarrando em um corpo magro e a minha lata de coca-cola caiu no chão.

— Droga, me desculpe. — Reconheci aquela voz rouca e olhei para cima, encontrando duas íris negras. — Eu estava distraído.

— Só tome mais cuidado. — Avisei em um tom seco.

— Posso te pagar outro refrigerante? — Indagou, arqueando as sobrancelhas.

— Só irei aceitar porque foi culpa sua. — Comentei, cruzando os braços.

Yoongi comprou duas latas de coca-cola, uma para mim e a outra para ele. Abriu a latinha vermelha e me entregou com um sorrisinho de canto. Seus olhos eram extremamente pequenos e desafiadores. Notei que o coreano umedecia os lábios vez ou outra, enquanto me fitava. Pigarreei, chamando a sua atenção.

— Vou voltar para a piscina. — Falei, me distanciando.

Quando olhei para a piscina, senti o meu sangue ferver dentro das veias. Megan estava sentada na borda da piscina, muito próxima ao meu homem. Respirei fundo e retornei para a mesa que ela estava antes, vestindo o meu short e sentando em uma das cadeiras. Jungkook olhou em volta e falou algo para a vadia, como se estivesse se despedindo desta. Dei um longo gole em minha lata, desviando o olhar da cena. Valerie e Jimin jogaram água no Jeon e isso fez com que o meu marido revidasse.

— Briga de galo! — Megan gritou sorridente, indo na direção do Jungkook.

— Jungkook! — Gritei com raiva, atraindo olhares de todos que estavam ali. — Vem aqui agora! — Falei entredentes, apertando a latinha em minha mão.

Megan bufou e cochichou algo com a Valerie, logo as duas riram e me olharam. Kook saiu da piscina com o cenho franzido e sentou ao meu lado, coçando a nuca.

— O que foi, amor? — Indagou sério.

— Você ia deixá-la subir nas suas costas? — Cruzei os braços, irritada.

— Claro que não! — Negou rápido. — Eu iria brincar se você fosse.

— Sei. — Ri sarcástica. — É claro que você ia deixar, Jeon Jungkook.

— Deixa de ciúme, hm? — Segurou a minha mão, entrelaçando os nossos dedos e beijando o dorso desta.

— Nunca. — Afastei a sua mão, bufando. — Ela está caidinha por você, seu cretino idiota!

— Pode até estar, mas não é a Megan que eu quero. — Ditou sério. — Não é com a Megan que eu me casei, amor.

— Pode voltar para a piscina. Eu vou para o quarto. — Me levantei, mordendo o lábio inferior.

— Eu também vou. — Bebeu um pouco do meu refrigerante, se colocando de pé. — Não vou deixar você sozinha. Jamais, está bem?

— Ok. — Murmurei.

— Deixa eu só despedir do Jimin. Fazia dois anos que não nos víamos. — Sorriu, coçando a nuca.

— Vai logo.

— Mas vocês já vão para o quarto? Safados. — Jimin falou entre risinhos.

— Deixe eles irem, amor. A (S/N) parece um pouco cansada. — Valerie sorriu.

— Ela parece uma desequilibrada, isso sim. — Megan soltou o seu veneno, encarando o meu marido.

— Meu bem, eu deveria te mostrar a desequilibrada, no entanto, não estou a fim de quebrar as minhas unhas no momento. — Sorri falsamente e a americana riu.

— Amor. — Jungkook segurou a minha mão, acariciando os meus dedos.

— Não tenho medo de você, linda. — Ditou sorridente. — E fique ciente de que tudo que quero, eu consigo.

— Oferecida como é? Não duvido nada. — Gargalhei. — E não sou tão baixa para ficar olhando para homens comprometidos, meu bem.

— Já chega! — Yoongi pronunciou rouco. — Megan, cala essa boca irritante!

— Ah maninho, mas eu só estou começando. — Riu maliciosa. — Até mais, Kookie.

Senti o meu sangue ferver, mas antes que eu pulasse na piscina para arrancar os cabelos dela, Jungkook me pegou no colo.

— Quietinha, hm? — Sussurrou em meu ouvido, apertando as minhas coxas.

— Eu quero matar aquela vadia! — Falei entredentes, apoiando a cabeça em seu ombro.

— Você pode matar a vontade que estou de morder o seu corpo todinho, princesa. — Cheirou o meu pescoço, me arrancando um gemido.

— Nada disso, tigrão. — Bufei.

— Por que não? — Me segurou com um braço, clicando no botão sete do elevador.

— Porque não. — Desci de seu colo, cruzando os braços e batendo os pés no chão. — Você não está merecendo.

— Amor... — Me abraçou por trás, raspando os seus dentes em meu ombro. — Não ganho nem um boquete?

— Não.

Continuei me fazendo de difícil fantasiando a imagem do meu marido nu em minha frente, empurrando o seu quadril contra a minha boca, a fodendo da maneira que ele gosta de fazer. Assim que as portas se abriram, deixei o Jeon para trás e caminhei até o nosso quarto. Jungkook tinha um sorriso sacana no rosto, enquanto abria a porta com a chave-eletrônica. Dei de ombros e adentrei o quarto, me desfazendo da parte de cima do biquíni. O meu homem me queria, contudo, eu não iria lhe dar esse gostinho. Passei as mãos em meus seios, apertando os biquinhos rígidos e gélidos.

— Não faz isso, amor. — Rogou rouco, se aproximando e fitando os meus peitos expostos.

— Por que não? — Massageei ambos, gemendo manhosamente.

— Porque você sabe que eu adoro chupá-los e marcá-los com os meus dentes. — Apertou o seu pênis, coberto pela bermuda florida que usava. — Deixa eu prová-los?

— Não. — Virei de costas me desfazendo dos botões do short, o puxando para baixo junto com a calcinha. — Hoje você não vai me tocar.

— Tudo bem. — Suspirou pesado.

Me enrolei na toalha e estendi as peças molhadas na varanda, retornando ao quarto. Jungkook estava nu, mas logo entrou na suíte, batendo a porta. Respirei fundo e abri minha mala, procurando por algo confortável para vestir. Optei por uma camisola de seda preta, vestindo a peça rapidamente. Eu ficaria sem calcinha, pois esse é um dos meus hábitos, dormir sem lingerie. Penteei meus cabelos molhados com cuidado, passando um creme apenas nas pontas. Conectei o secador na tomada e comecei a secar minhas madeixas sem pressa, com muito cuidado para não ressecar os fios com o vento quente. Jungkook saiu do banheiro enrolado na toalha, com uma expressão séria no rosto. Nos olhamos através do espelho e ele sorriu de forma doce, se aproximando. O moreno retirou a toalha e vestiu uma cueca box branca, vindo até mim.

— Deixe que eu seco. — Ditou baixo, tomando o secador de minha mão.

Fechei os olhos ao sentir a ponta de seus dedos em contato com o meu couro cabelo, afagando-o brevemente. Jungkook tinha um jeito único de secar o meu cabelo, embora quase não fizesse por estar no trabalho. Com os cabelos secos, agradeci o meu homem com um selinho e pulei em seus braços, entrelaçando minhas mãos em seu pescoço. Eram poucas as vezes em que eu agia daquela forma, carente e manhosa. Kook me deitou na cama e beijou as minhas bochechas, com um sorrisinho nos lábios. Afaguei os seus cabelos, passando a ponta do meu indicador em seus lábios bem desenhados. Ainda não tínhamos trocado uma só palavra depois de tudo que aconteceu, mas eu não queria conversar naquele momento.

— O que a minha gatinha quer que eu faça para me redimir? — Olhou em meus olhos de forma intensa, umedecendo os lábios.

— Quero uma massagem bem gostosa. — Sorri.

— Você quem manda. — Beijou a minha testa. — Trouxe o creme para massagens?

— Sim. Está na bolsa preta. — Expliquei.

— Tudo bem, já encontrei.

Sentei na cama e retirei a minha camisola, exibindo a minha nudez. Jungkook respirou fundo e soltou um risinho sacana, se aproximando na cama. Despejou uma boa quantidade de creme em sua mão e eu deitei de costas, com o bumbum para cima. As mãos do meu marido escorregaram por minhas costas suavemente, enquanto o creme era espalhado. Gemi e fechei os olhos, aproveitando os seus toques. Mesmo tendo grandes mãos, Jeongguk sabia como fazer uma deliciosa massagem. Subiu por toda a extensão de minha pele, massageando os meus ombros com carinho. Após espalhar o meu creme por ali desceu suas mãos até a minha cintura, as deixando bem próximas ao meu bumbum. Arfei quando o Jeon tocou as minhas extremidades, as apertando.

— Calma amor. Não irei fazer nada que você não queira. — Inclinou o corpo o suficiente para beijar a minha bochecha. — Vire de frente, meu amor.

Fiz como pediu, girando o corpo e o olhando. Kook despejou um pouco do creme em minha barriga e seios, fechando o vidro. Espalhou com cuidado em minha pele, alisando os meus seios sem malícia alguma. Toquei suas coxas fartas, as alisando por breves segundos. Jungkook deslizou as mãos até as minhas pernas, espalhando o creme por minhas coxas, tornozelos e pés. Depois da deliciosa massagem, lavou as mãos e retornou ao quarto. Vesti a minha camisola, puxando a colcha da cama e me enfiando ali. O ar-condicionado estava no mínimo e o quarto já se encontrava frio. Meu marido imitou a minha posição, deitando no colchão e cobrindo o seu corpo até a cintura. Me aproximei e deitei em seu peitoral, dando um beijo em sua bochecha fofinha.

— Eu te amo. — Murmurou. — Nunca se esqueça disso, amor.

— Eu também amo você, Kook. — Segredei, fechando os olhos. — Não gosto da Megan, então por favor, não fique perto dela.

— Não irei. — Sorriu.

...

O sábado amanheceu ensolarado, propício para um banho de piscina. Acordei de bom humor, com um Jungkook agarrado em minha cintura. Às vezes ele age como um garoto de vinte anos e isso me irrita, porém gosto quando o meu homem expressa os seus sentimentos por mim, mesmo que seja de forma infantil. Vesti um biquíni florido, o qual tinha alguns girassóis estampados. Coloquei uma saída de banho por cima e amarrei o meu cabelo em um rabo alto, deixando alguns fios soltos. Kook vestiu uma bermuda preta e uma sunga da mesma cor, ficando sem camisa. Coloquei o meu óculos e descemos para o saguão do hotel. Avistamos de longe Yoongi, Jimin, Valerie e Megan em uma das mesas. O meu marido nos conduziu para uma mesa mais afastada e pediu o nosso café da manhã. Pães de queijo e suco natural de laranja.

— Pensei que fôssemos nos sentarmos com o Jimin e os amiguinhos dele. — Falei baixo.

— A minha mulher é muito ciumenta, sabe? — Soltou um riso divertido.

— Bobo. — Dei um tapinha em sua mão e o Jeon entrelaçou nossos dedos, beijando o dorso da minha mão. — Aqui é muito lindo.

— Verdade. — Sorriu, olhando ao redor. — Hoje nós iremos para a praia, está bem?

— Uhum. — Murmurei. — Preciso mesmo tomar um sol.

— Você é linda assim, meu amor. — Me elogiou.

— Não acha que devo pegar uma cor? — Arqueei as sobrancelhas.

— Não, não acho.

O garçom deixou os nossos pedidos sobre a mesa e se retirou, voltando a nos deixar a sós. Depois de comermos, nos levantamos e fomos em direção à praia. Sentamos nas cadeiras que estavam debaixo de um coqueiro, nos deliciando com a bela vista.

— Jungkook! — Ouvimos a voz do Jimin e suspirei profundamente, buscando manter a calma.

— E aí. — Kook cumprimentou o amigo.

— O que foi? Você nos viu e saiu sem falar comigo. — O loiro sentou ao lado do meu marido.

— Desculpe, mas não quero causar confusão com a Megan. — Explicou o moreno. — (S/N) e eu viemos para nos divertir, entende?

— Entendo. — O Park assentiu, coçando a nuca. — Até quero me desculpar por isso. Ela não é assim.

— Não? — Ri sarcástica. — A amiguinha da sua mulher não passa de uma vadia interesseira, Jimin. Tome cuidado, hm? — Pisquei.

— Você não muda, hein? — Jimin riu soprado. — Continua a mesma ciumenta de sempre.

— Pois é. — Dei de ombros. — Só cuido do que é meu.

— Mudando de assunto... — Pigarreou. — Estão sabendo da festinha que terá aqui na praia hoje?

— Não. — Jungkook negou.

— A Valerie está louca para vir. — Coçou a nuca. — Por que vocês não vêm também?

— Não sei. — O meu marido coçou a nuca. — O que você acha, amor?

— Por mim tudo bem. — Escorei o corpo em seu braço e ele me acolheu, beijando os meus cabelos.

— Não se preocupe, (S/N). A Megan vai para a cidade e provavelmente não virá para a festa. — Jimin comentou.

— Ok.

— Bom, agora eu vou voltar para o saguão. — Comentou, se levantando. — Qual o número do quarto de vocês?

— 502.

— A festa vai começar às nove. — Sorriu e se afastou, voltando para o hotel.

— Sempre quis participar dessas festinhas na praia. — Comentei sorridente.

— Eu também. — Sorriu. — Deve ser uma delícia fazer amor na areia, não?

— Claro que não, Jeon! — Dei um tapa em sua coxa grossa, o fazendo rir divertido.

— Estou brincando, tigresa. — Falou entre risinhos atrevidos.

— O que irei vestir? — Murmurei pensativa.

— Que tal aquele vestido florido que é um pouco aberto nas laterais? — Sugeriu.

— Boa escolha, amor. — Ri baixinho.

— Obrigado. — Riu.

JEON JUNGKOOK.

Passamos o dia na praia, tomando banho no mar e bebendo água de coco. A minha mulher estava animada para a rave e eu não estava diferente. Queria aproveitar cada momento da viagem ao lado dela, a mimando o tempo todo. Tomamos um banho juntos na grande suíte e o que rolou foram apenas beijos e toques sem malícia. Eu a queria aquela noite, então decidi que não iríamos beber muito. (S/N) pediu ajuda com o vestido e a ajudei com um sorriso no rosto, dando-lhe um beijo suave. Ela simplesmente me enlouquece com a sua rudeza, contudo, me deixa ainda mais louco quando age com carinho. Gosto de domá-la, de ficar por cima em nossas noites mais intensas. Porém, tê-la por cima é ainda melhor, explorando o meu corpo.

— Qual camisa coloco, amor? — Perguntei confuso.

— A vermelha com desenhos. — Apontou para a peça em minha mão esquerda.

— Obrigado por sua humilde opinião, meu bem. — Brinquei.

— Idiota. — Selou os meus lábios rapidamente, deslizando o seu indicador por meu peito nu. Tentei beijá-la, porém a menor foi mais rápida e se afastou. — Acalme-se coelhinho.

— Só um beijo. — Pedi, forçando a voz em um tom manhoso. — Não vai me negar um beijo, vai?

— Não. — Ficou na ponta dos pés, me beijando afoita.

Joguei as camisetas na cama e a puxei para mim, circulando o seu lábio inferior com a minha língua. A prensei contra a parede, contornando suas curvas com as palmas de minhas mãos. Minha mulher gemeu e levantou a perna, o que me fez pressionar o meu pau em sua bocetinha gulosa e apertada. Suas unhas arranharam as minhas costas e eu rebolei contra o seu quadril, a fazendo sentir a ereção que formava-se entre minhas pernas.

— Devemos ficar aqui e bagunçar essa cama, hm? — Perguntei sôfrego, cheirando o seu pescoço e me embriagando com o seu cheiro.

— Não. — Me empurrou de leve.

É sempre assim, ela me provoca e me deixa cada vez mais apaixonado.

— Então vamos descer. — Umedeci os lábios e vesti a camisa que minha mulher havia me ajudado a escolher. — Vou levar pouco dinheiro. Não quero que fiquemos bêbados. — Avisei.

— Tudo bem, amor. — Sorriu.

Descemos para a recepção de mãos dadas e caminhamos em direção à praia. Uma música animada tocava e muitas pessoas já marcavam presença. Jimin veio ao nosso encontro e nos entregou dois copos com cerveja, animado com a batida da música. Ri de todo o seu entusiasmo e enxerguei Yoongi. O pálido mantinha os olhos fixados em minha mulher e assim que percebeu que eu o encarava levantou o copo, sorrindo para mim. Trinquei o maxilar e dei um longo gole em minha cerveja, segurando a minha esposa pela cintura. Pour Over era uma ótima música eletrônica e lembro de tê-la ouvido algumas vezes no caminho para casa. (S/N) posicionou seus braços em meus ombros e começou a dançar, me deixando hipnotizado com o seu rebolado. Yoongi ainda a olhava e eu a puxei para o meio das pessoas, nos misturando entre elas.

— O que foi? — Perguntou curiosa, com os olhos fixos nos meus.

— Aquele filho... — Respirei fundo. — Aquele Yoongi não para de te olhar. — Empurrei a língua contra a bochecha, deixando transparecer todo o meu ciúme.

— Vamos dançar. — Pediu sorrindo.

— Vamos. — Selei os nossos lábios, demonstrando que (S/N) era somente minha e que eu jamais a deixaria para qualquer filho da puta que a quisesse. — Dance devagar, amor. Sinta o ritmo da música.

— Assim?

Deixou o seu copo vazio em uma das mesinhas espalhadas pela areia e eu fiz o mesmo, colando os nossos corpos.

— Sim. — Sorri.

Depois de algumas danças, fui comprar mais cervejas para nós.

— Jeon? — Escutei uma voz atrás de mim e engoli em seco. — Está sozinho?

— Não, minha mulher está ali. — Falei seco e Megan fez um biquinho. — Com licença.

— Espera. — Segurou o meu braço, fitando os meus olhos. — Quero me desculpar por ontem, eu... — Se aproximou, tocando o meu peito e eu a fitei nervoso. — Eu não deveria ter dado em cima de você, Jeon.

— Não deveria mesmo. — Afastei a sua mão. — Eu amo a minha mulher e jamais a deixarei. Fique ciente disso.

— O meu irmão está louco por ela. — Cobriu a boca, como se tivesse dito algo que não podia.

— O Yoongi? — Passei a língua na bochecha.

— Sim.

Olhei na direção em que o pálido estava e este já não se encontrava mais no lugar de antes. Deixei Megan falando sozinha e saí a procura do Yoongi, contudo, algo me chamou a atenção. Minha mulher também não estava no mesmo lugar e foi aí que me desesperei, sentindo a raiva me consumir por completo. 


Notas Finais


Comentem o que estão achando, é importante pra mim. Favoritem também. Muita gente tá lendo sem favoritar. 😢💕

Onde será que esses dois se meteram? 👀

Vestido: https://goo.gl/images/8gvLUS

Sigam o meu perfil: @xputh 💚

Até breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...